Arquivo da tag: estreia

Atlético-PB vence na estreia do treinador e segue vivo na luta por vaga

O técnico Celso Teixeira deu um novo ânimo ao Atlético de Cajazeiras. Em sua estreia no comando atleticano, o time venceu o Afogados-PE por 2 a 0 neste domingo, no Estádio Perpetão, e segue vivo no torneio.

Os gols do Trovão foram marcados por Bruno Gonçalves, de pênalti e Testinha, um em cada tempo.

Com a vitória reabilitadora, Atlético chega aos 9 pontos e subiu para sexta posição da tabela do Grupo 3, com um ponto a menos que Afogados e Campinense, seu próximo adversário, sábado, em Campina. O time pernambucano vai pegar o Salgueiro-PE no domingo (01).

O jogo era muito fraco tecnicamente, com as duas equipes tendo extrema dificuldade para criar, mas aos 25 minutos, Edivan derrubou Michel na área e o árbitro Marcos Mateus Pereira marcou pênalti. Bruno Gonçalves foi para a cobrança e bateu firme, no meio do gol, e abriu o marcador, anotando seu sexto gol na competição.

Em cobrança de falta, aos 26, Davi chutou da direita e mandou direto no gol quando todo mundo esperava o escanteio. O goleiro Everton se esticou todo e mandou por cima do gol a bola que tinha como endereço seu ângulo direito.

A Coruja só conseguiu criar perigo aos 45 minutos, com Júnior Mandacaru, que entrou na área e bateu cruzado de direita. A bola passou ao lado do poste esquerdo de Remerson.

Foto: Ascom/Atlético

Foto: Ascom/Atlético

Segundo tempo

Melhor depois do intervalo, o Atlético de Cajazeiras marcou seu segundo na partida aos 15 minutos. Diogo Peixoto fez boa jogada pelo meio e achou Testinha, que limpou a marcação na meia-lua da grande área e bateu de direita. A bola ainda desviou no zagueiro Thomas antes de estufar as redes.

Somente aos 27 do Afogados-PE respondeu. Em chute de fora da área, Candinho meteu a canhota na bola e mandou no canto esquerdo de Remerson, que precisou se esticar todo para desviar a bola para escanteio.

Ficha Técnica

Atlético-PB
Remerson, Michel, Wesley, Egon e Davi; Peu, Iranilson, Patrick e Diogo Peixoto (Jefferson); – Bruno Gonçalves e Testinha (Custódio). Técnico – Celso Teixeira
Afogados-PE
Everton, Guilherme ( Jader), Edivan, Thomas e Rogerinho; Douglas Bomba, Evair, Arlan (Grafite) e Candinho; Júnior Mandacaru (Guedes) e Dennis. Técnico – Higor César
Gols – Bruno Gonçalves (AT), de pênalti, aos 27min do 1ºT, Testinha (AT), aos 14min do 2ºT
Cartão amarelo – Celso Teixeira, Testinha, Davi, Pêu, Michel, (AT), Dennis, Arlan (A)
Cartão vermelho – Douglas Bomba (A)
Árbitro – Marcos Mateus Pereira (MS)
Assistentes – Kildenn Tadeu Morais de Lucena e Luis Filipe Gonçalves Correa (PB)

* Com colaboração do Vozdatorcida

 

 

Brasil vence Bolívia por 5 X 0 na estreia das Eliminatórias

A missão visando a Copa do Mundo do Qatar começou em grande estilo. Nesta sexta-feira, o Brasil venceu a Bolívia por 5 a 0 na Neo Química Arena, em partida válida pela 1ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas. Marquinhos, Roberto Firmino, duas vezes, Carrasco (contra) e Philippe Coutinho marcaram os gols da Canarinho.

A contagem, inclusive, poderia ter sido maior. Em uma partida marcada por ataque contra defesa, o goleiro Carlos Lampe apareceu com boas defesas e evitou que a derrota da Bolívia fosse ainda pior.

Com o resultado, o Brasil assumiu a liderança das Eliminatórias. Como a Colômbia venceu a Venezuela por 3 a 0 mais cedo, a equipe comandada por Tite fica na ponta da classificação pelo maior número no saldo de gols. A Bolívia, consequentemente, é a última colocada.

As duas equipes voltam a jogar na próxima terça-feira, pela segunda rodada das Eliminatórias. Às 17h (de Brasília), a Bolívia encara a Argentina no Estádio Hernando Siles, em La Paz. O Brasil entra em campo às 21h para medir forças com o Peru no Estádio Nacional de Lima.

PRESSÃO CANARINHO
O Brasil não perdeu tempo para atacar. Logo aos 40 segundos de jogo, Éverton desperdiçou uma chance real de gol. Lampe soltou um cruzamento de Renan Lodi e o camisa 19, praticamente na frente da linha do gol, pegou mal na bola.

Minutos depois, uma cabeçada de Marquinhos passou perto da trave. Desde o começo, o ímpeto ofensivo canarinho se fez presente.

Era um jogo de ataque contra defesa. A Bolívia, com desfalques, marcava com cinco jogadores dentro da área e dificultava qualquer avanço do Brasil. Neste cenário, a Canarinho rompeu a La Verde da única forma restante: na bola parada. Em uma jogada ensaiada de escanteio, Danilo cruzou para Marquinhos, sozinho, colocar para o fundo das redes.

A partida desenrolou-se como um treino de luxo para a Seleção Brasileira. Mesmo tirando o pé na metade do primeiro tempo, a Canarinho dominava a posse de bola e encurralava a Bolívia, com sérias dificuldades de criação, no próprio campo.

Tamanha criação ofensiva acabou virando gols. Em jogada envolvendo Renan Lodi, uma das principais válvulas de escape do esquema brasileiro, cruzou para Roberto Firmino esticar o pé e dobrar a vantagem brasileira ainda no primeiro tempo.

O segundo tempo começou da mesma maneira que os primeiros 45 minutos da partida. Sem tirar o pé do acelerador, a contagem virou goleada logo aos três minutos. A defesa da Bolívia não encontrou Neymar, que arrancou e tocou para Roberto Firmino marcar o segundo na partida e o terceiro da Canarinho.

O quarto gol foi marcado com uma ajudinha boliviana. Em jogada criada no lado direito, Rodrygo desviou um cruzamento, mas o último a tocar a bola foi o zagueiro Carrasco, que colocou contra a própria rede.

É SEM PARAR!
​A Bolívia, nocauteada, buscava maneiras de evitar um placar ainda pior. O Brasil, já com a liderança garantida, buscava maneiras de ficar ainda mais no topo. Neymar deu de garçom mais uma vez aos 28 minutos: desta vez, o cruzamento do camisa 10 encontrou Philippe Coutinho como elemento surpresa dentro da área para cabecear.

O Brasil não freou. Mesmo com as alterações promovidas por Tite, a equipe verde e amarela permaneceu pressionando em linha alta e incomodando a Bolívia até o fim. A La Verde, contudo, conseguiu se segurar. O placar, contudo, não ficou devendo satisfação: triunfo por 5 a 0.

Lance

 

 

Campinense fica no empate com o América-RN na estreia pela Série D

Na tarde deste sábado (19), o Campinense visitou o América-RN, na Arena das Dunas, na estreia da Série D do Campeonato Brasileiro. Em um jogo brigado, a Raposa foi levemente melhor, mas ficou no empate por 0 a 0, pontuando, como queria o treinador Givanildo Sales, na abertura do Grupo A3 da competição nacional.

O Campinense resolveu assustar já no segundo minuto de jogo. Fabinho avançou pela meia esquerda e chutou de longe, obrigando o goleiro Everton a ir espalmar a bola que ia no seu canto esquerdo.

Dois minutos mais tarde, por pouco o Mecão não abre o marcador. Após bola cruzada da esquerda, Waldson saiu mal do gol, a bola sobrou para Wallace Pernambucano, que cabeceou, mas Anderson Schmoeller cortou em cima da linha.

O jogo ficou bastante truncado, com muita pegada. Os donos da casa buscavam dominar as ações, mas esbarravam na retranca montada por Givanildo Sales.

A Raposa voltou a chegar na frente aos 26 minutos, quando Aleff Diego recebeu na intermediária e chutou de pé  direito. A bola passou próximo ao poste esquerdo da meta potiguar.

Em um chute de fora da área aos 34 minutos, foi a vez de Felipe Guedes obrigar Waldson a espalmar para escanteio a bola que tinha como endereço o seu canto esquerdo.

Em uma cobrança de falta de Alex Travassos do lado esquerdo, aos 39 minutos, Júnior Gaúcho desviou para o gol, mas o assistente George Ítalo Antas anotou impedimento do jogador rubro-negro.

Sempre que o Campinense chegava, o América-RN respondia. Aos 43, Rondinelli fez fila na defesa paraibana, invadiu a área e, na saída de Waldson, chutou para fora, a direita da meta.

Foto: Canindé Pereira/ América-RN

Segundo tempo

No início da segunda etapa, a melhor chance de gol até então. Augusto invadiu a área e tocou na saída de Waldson, e a bola bateu na trave direita do gol do Campinense.

Na velocidade de Rafael Ibiapino, aos 13 minutos, o atacante avançou pela direita, invadiu a área e bateu cruzado, mas o goleiro espalmou para escanteio.

A melhor chance da Raposa veio aos 20 minutos. A zaga americana saiu mal, Fábio Júnior se aproveitou e tocou para Rafael Ibiapino, livre na marca do pênalti. O artilheiro do estadual bateu de primeira, de pé direito, mas a bola explodiu no travessão de Everton.

O jogo chegava em sua reta final e o Mecão tentava pressionar. E o goleiro Waldson quase colaborou com os alvirrubros. Aos 34, em uma saída de bola atrapalhada do arqueiro rubro-negro, a bola sobrou com Augusto, que chutou de fora da área, mas o goleiro se recuperou e fez a defesa, espalmando a bola pela linha de fundo.

No lance seguinte, o estreante Jobson recebeu na meia esquerda, cortou para o meio e bateu de chapa, de pé direito. A bola passou tirando tinta da trave esquerda do América-RN.

Perto do apito final, aos 44 minutos, Everton Henrique pegou sobra na intermediária e soltou a bomba de pé canhoto. O goleiro Everton desviou e a bola foi por cima da trave, para escanteio.

Com o empate por 0 a 0, Campinense e América-RN ficam com um ponto no Grupo A3. O próximo jogo da Raposa será no próximo sábado (26), no Amigão, contra o Afogados-PE. O Mecão, por sua vez, enfrenta o Floresta-CE, fora de casa, no mesmo dia.

Fonte: Equipe @Vozdatorcida

 

Na estreia do novo treinador, Treze bate São Paulo Crystal e sobe na tabela

Alívio nas hostes alvinegra. Na estreia do treinador Moacir Júnior, o Treze conseguiu se reabilitar no Campeonato Paraibano ao vencer o São Paulo Crystal por 1 a 0, neste domingo, no Estádio Presidente Vargas.

O único gol da partida, válida pela sétima rodada, foi marcado pelo zagueiro Breno Calixto no segundo tempo.

Com esse resultado reabilitador, já que vinha de derrota para o CSP, o Galo chega aos 13 pontos no Grupo A, ultrapassando o Botafogo-PB, que ainda tem um jogo a menos.

Já o tricolor de Cruz do Espírito Santo, segue na lanterna do Grupo B com apenas cinco pontos e corre sério risco de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Treze vai receber a visita do Sousa no Estádio Presidente Vargas. O São Paulo pega o Atlético, em Cajazeiras. Os dois jogos acontecem no próximo domingo.

 

Fonte: paraibaonline

 

 

Fla estreia time titular no Campeonato Carioca com vitória

Foi meio no sufoco, mas os titulares do Flamengo viraram para cima do Resende, e venceram por 3 a 1, na noite desta segunda-feira (3), com gols de Pedro, Gabigol e Bruno Henrique. Essa foi a estreia do time principal do clube rubro-negro na temporada. Alef Manga abriu a contagem para os alvinegros.

O Fla martelou grande parte do tempo, mas sentiu nitidamente a falta de ritmo de jogo, já que Jorge Jesus optou por usar um time inicialmente formado por 10 jogadores que foram fundamentais em 2019. Gustavo Henrique começou jogando, e Pedro e Michael entraram no segundo tempo.

Com a vitória, o Flamengo chegou aos 10 pontos e assumiu a segunda locação do Grupo A – deixou o Botafogo fora da zona de classificação. O clube rubro-negro volta a campo no sábado, quando encara o Madureira, no Maracanã.

O JOGO
O Flamengo precisou de poucos minutos para mostrar que o time titular estava no mesmo ritmo da última temporada. Com alta intensidade, o primeiro gol quase saiu bem no começo do jogo. Bruno Henrique levantou a bola no segundo pau, e Everton Ribeiro cabeceia com perigo.

As boas oportunidades se acumularam ao longo do primeiro tempo. Rafinha avançou bem pela direita, com espaço, levantou a cabeça e buscou Arrascaeta no meio da área. O uruguaio chegou escorando, mas a bola vai por cima do gol.

Outra boa oportunidade do Flamengo veio em um erro do adversário. Granule recebeu passe do zagueiro Grasson, foi apertado por Gabigol e pegou bola com as mãos. A infração gerou uma falta perigosíssima para o Rubro-negro, que perdeu boa chance. Everton Ribeiro rolou e Arrascaeta mandou na rede pelo lado de fora.

Um dos destaques do Flamengo, Bruno Henrique teve duas oportunidades de abrir o placar. Primeiro o atacante recebeu, se ajustou e acertou o travessão. No lance seguinte, ele aproveitou boa jogada de Gabigol para chutar em cima de Ranule.

O Resende aproveitou sobra de escanteio e criou um rápido contra-ataque em alta velocidade. Geovani cruzou, Rafinha falhou e Caio Cézar chutou forte dentro da área. Diego Alves evitou o gol do adversário.

O goleiro do Resende se transformou em um dos principais personagens da partida. Ranule acumulou várias defesas salvadoras e manteve o time na equipe. Em uma delas Diego cruzou na medida e Gustavo Henrique cabeceou na entrada da pequena área para defesaça.

Ante um rival faminto e um estádio lotado contra si, o Resende adotou a cautela como lema no jogo diante do Flamengo. O time do passou o jogo praticamente o tempo todo com todos seus homens atrás da bola e apostou nos erros rubro-negros para surpreender. Em um dessas escapadas, Diego Alves fez defesa importante em arremate de Caio Cézar. Foi em uma puxada em alta velocidade que Alef Manga abriu a contagem no Maracanã.

Sem conseguiu furar a retranca, o técnico Jorge Jesus promoveu as estreias de Michael e Pedro. O atacante entrou primeiro na vaga de Diego, e o centroavante, em seguida, na vaga de Arrascaeta, quando o Flamengo perdia para o Resende.

Um dos pontos altos do Flamengo na temporada vitoriosa de 2019, a parceria entre Everton Ribeiro e Rafinha, donos do lado direito do Flamengo, voltou a dar dor de cabeça para o adversário. Com toques inteligentes, tabela e deslocamentos, a dupla deixou a zaga do Resende de cabelo em pé no jogo desta noite. A dupla ainda recebeu o reforço de Michael, que entrou e caiu por ali. O camisa 19 apareceu para o jogo, deu opções ajudou a incendiar o jogo após o empate.

Foram poucos minutos para Pedro marcar seu primeiro gol pelo Flamengo. O centroavante entrou na vaga de Arrascaeta e dividiu com o zagueiro do Resende para fazer o primeiro e empatar com o Resende: 1 a 1.

Teve ainda gol do Gabigol. O camisa 9 tentou o jogo todo, mas o gol só saiu na fase final da partida. Bruno Henrique cruzou na medida para o centrovante levar o Maracanã à loucura.

Após a virada, Bruno Henrique teve porteira aberta e também deixou sua marca. Pedro fez boa jogada pela direita, invadiu a área e cruza nas costas da defesa. Atacante só escorou para fazer o terceiro do Flamengo no Maracanã.

Estádio: Maracanã, no Rio
Juiz: Diego da Silva Lourenço
Público: 50.454 pagantes
Renda: R$ 1.796.902,00
Gols: Alef Manga, aos 19 (RES); Pedro, aos 29, Gabriel, aos 37 e Bruno Henrique, aos 41min do 2º tempo (FLA)
Cartões amarelos: Thuler, Gabriel e Gerson (FLA)

RESENDE
Ranule; Dieguinho, Eduardo Grasson, Kevyn e Murilo Henrique; Rezende, Vitinho, Roger Bastos (Alef Manga), Caio Cézar e Geovani (Bidía); Zizu (Waldir). T.: Edson Souza

FLAMENGO
Diego Alves; Rafinha, Thuler, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Willian Arão, Diego (Michael), Arrascaeta (Pedro) e Everton Ribeiro (Gerson); Bruno Henrique e Gabriel. T.: Jorge Jesus

 

UOL/FOLHAPRESS

 

 

Sikêra Júnior triplica audiência da RedeTV! com estreia do Alerta Nacional

A estreia de Sikêra Júnior com o Alerta Nacional na RedeTV! mais que triplicou a audiência da emissora no horário em São Paulo. Segundo apuração da reportagem, dados prévios mostram que o programa chegou a dar pico de 1,7 pontos. Até segunda-feira (27), Tricotando e Papo de Bola rendiam apenas 0,5 ponto entre 18h e 19h30.

A média ficou um pouco acima de 1 ponto, de acordo com a prévia. O salto foi muito grande para a emissora. Os números oficiais só serão divulgados na manhã desta quarta-feira (29).

Além disso, o Alerta Nacional chegou a liderar os assuntos mais comentados no Brasil no Twitter, fato comemorado ao vivo pelo apresentador. O programa também apareceu dentre os temas mais repercutidos no Twitter mundo.

O bom início do Alerta Nacional alavancou os índices do programa seguinte, o RedeTV!News. A audiência dele também triplicou, de 0,5 para 1,5 com pico de 1,7
Dados prévios apontam que os concorrentes diretos, Datena, no Brasil Urgente (Band), e Bacci, no Cidade Alerta (Record), deram respectivamente 4,4 e 10,6 pontos.

 

FOLHAPRESS

 

 

Solanense Luís Henrique, filho de Ronaldo estreia no Botafogo-RJ e vira destaque no jogo contra Atlético no Mineirão

O Botafogo mais uma vez foi presa fácil no Campeonato Brasileiro. Chegou à 21ª derrota – são 13 no returno – com os 2 a 0 sofridos diante do Atlético-MG. Um rápido exemplo da fragilidade alvinegra é a discrepância no número de finalizações: 28 a 13 para o Galo.

Enfim, nova partida ruim, a maioria das apostas não deu certo, substituições erradas, e os experientes também não corresponderam. De positivo só o garoto Luis Henrique, que substituiu Valencia no segundo tempo.

Luis Henrique foi o melhor jogador do Botafogo contra o Galo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Luis Henrique foi o melhor jogador do Botafogo contra o Galo — Foto: Vitor Silva/Botafogo

O Alvinegro é o penúltimo colocado do returno. Perdeu 13 vezes, marcou apenas 12 gols em 18 jogos e só pontuou mais do que o Avaí: 15 a 6. Uma reta final incompatível com o apoio irrestrito que a torcida tem dado no Nilton Santos.

Ao lado do CSA, Botafogo é o segundo time com mais derrotas no Brasileirão 2019. São 21, sendo superado apenas pelo Avaí, que soma 23.

Primeiro tempo: início positivo, fim melancólico

O Botafogo começou relativamente bem, chegou a ter 60% de posse de bola, mas repetiu o problema crônico da equipe: criação zero. Sorte que o Galo pouco levava perigo também, mas começava a gostar do jogo.

Os donos da casa tinham em Otero sua figura mais perigosa. Deu dois chutes perigosos na etapa. No segundo, Gatito voou e colocou para escanteio. Na sequência, o Botafogo saía para o contra-ataque, e Rhuan tomou a pior das decisões. Tocou a bola no vazio, Guga disparou e entregou a Cazares, que cruzou para Jair abrir o placar.

Após o gol, o Botafogo já tinha a cara do time que fez péssimo returno. Acuado, pressionado e mais perto de sofrer o segundo do que fazer o primeiro. Foi para o intervalo com apenas 1 a 0 de desvantagem. No lucro.

Segundo tempo: Luís Henrique se escala para pegar o Ceará

No segundo tempo, o Galo foi melhor de novo e não fez muita força para fechar o placar. Bem superior. De interessante mesmo pelo lado botafoguense só a entrada do garoto Luis Henrique.

O paraibano de 17 anos, que completa 18 no próximo dia 14, mostrou força e personalidade. Em seu primeiro lance, saiu arrastando o adversário em direção ao gol e acabou parado com falta. Natural de Solânea, Luis Henrique é filho do ex-jogador do vila Branca Ronaldo e atualmente dono da Escolinha do Ronaldo.

Se Rhuan, outra esperança da base alvinegra, esteve muito apagado, Luis foi para cima. Finalizou duas vezes, primeiro pelo lado esquerdo e depois, no fim da partida, em ótima jogada individual pela ponta direita. Além disso, lutou, deu opção e buscou o jogo o tempo todo.

Luis Henrique vai para cima de Igor Rabello após passar por José Welison — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Luis Henrique vai para cima de Igor Rabello após passar por José Welison — Foto: Vitor Silva/Botafogo

Além das boas participações do jovem, destaque apenas para uma finalização de Cícero que tirou casquinha da trave. Completou bom cruzamento de Luiz Fernando com chute seco, mas não teve sucesso.

A animadora atuação de Luis Henrique fez Alberto Valentim confirmá-lo como titular para o jogo contra o Ceará, domingo, às 16h, no Nilton Santos.

– Sempre falo que preciso, no fim de temporada, sem tempo de recuperação, ver quais jogadores estão bem fisicamente. Gostei muito do Luis Henrique durante o jogo. Garoto que entrou bem. Vai ter oportunidade para jogar essa partida. As outras duas vagas vamos estudar direitinho – disse o treinador.

O segundo gol atleticano deu-se aos 23 minutos. E que facilidade! Igor Rabello, Jair e Otero trocaram passes com muito espaço até Guga invadir a área. Na sequência, Marcinho e Marcelo bateram cabeça, e Luiz Fernando e Cícero não se entenderam na saída de bola.

Resultado: o Galo se reorganizou, e Jair, totalmente livre, cruzou. Luan também teve muita tranquilidade para passar nas costas de Lucas Barros e marcar.

Titulares tomam cartões evitáveis e não fazem a diferença

Cícero, de 35 anos, nem jogou tão mal. Manteve o hábito de acertar a maioria dos passes tentados (errou três de 35), foi o autor da finalização mais perigosa do time na partida, mas levou cartão amarelo evitável. Chegou duro demais em Luan, por baixo e por cima em jogada que ainda não era tão promissora.

Jogadores "pendurados" do Botafogo recebe cartão amarelo

Jogadores “pendurados” do Botafogo recebe cartão amarelo

Diego Souza, de 34 e menos participativo do que o volante, levou cartão amarelo após desentendimentos na área atleticana. Isso aos 43 minutos do segundo tempo, quando o jogo já estava resolvido. Pisou na bola.

Luiz Fernando, de 23 e bem mais novo que os outros dois, foi amarelado por cotovelada em Jair. É jovem, mas, diante de um elenco desmantelado no início da temporada, já é um dos mais cascudos.

Léo Valencia não tomou amarelo, mas também não aproveitou a chance dada por Alberto Valentim. Foi discretíssimo em campo e o líder em erros de passes no jogo (cinco).

FN com GE

 

Treze empata com o Santa Cruz na estreia da Série C

No jogo de estreia na Série C do Campeonato Brasileiro, o Treze empatou com o Santa Cruz na noite desta segunda-feira (29), no estádio do Arruda, em Recife (PE), em 2 a 2. Os gols do Galo foram marcados por Gil e Eduardo, enquanto que Neto e Guilherme descontaram para a Cobra Coral.

O Treze deu uma demonstração de grandeza logo aos quatro minutos, quando Gil acertou um belo chute da entrada da área, no ângulo esquerdo, sem chances de defesa para goleiro Anderson. Aos 23 minutos, Gil fez uma bela jogada pela esquerda e lançou na área. Eduardo apareceu para cabecear e marcar o segundo gol do Galo.

O Santa Cruz retornou para o segundo tempo mais veloz. Os dois times continuaram no ataque, exigindo mais participação dos goleiros. Depois de tanto tentar, eis que o Santa Cruz marcou o seu primeiro gol. Marcos Martins cruzou na área e a bola encontrou Neto, que diminuiu o placar.

Após a marcação do gol, o Santa Cruz passou a pressionar mais. De tanto tentar, chegou ao empate aos 50 minutos. Guilherme bateu com precisão, decretando o fim do jogo com o empate em 2 a 2.

*Texto de Pessoa Junior, do Jornal Correio

(Foto: Reprodução/Instagram/trezefc)

 

 

Botafogo-PB só empata com o Ferroviário-CE na estreia da Série C

Pela estreia da Série C do Campeonato Brasileiro de 2019, Botafogo-PB e Ferroviário-CE se enfrentaram pela primeira rodada do Grupo A no estádio Almeidão, em João Pessoa. Em uma partida bastante equilibrada, as bolas paradas definiram o empate por 1 a 1, com gols dos camisas 9 de cada time, Nando e Edson Cariús.

Sem Marcos Aurélio, que desfalcou a equipe por estar com uma lesão na coxa, Fábio Alves assumiu as bolas paradas e assustou na primeira oportunidade. Aos 11 minutos, o camisa 6 cobrou falta da meia esquerda com força, o goleiro Nícolas rebateu para frente, mas antes da chegada de Nando conseguiu agarrar a bola que havia soltado.

Em mais uma falta, agora na entrada da área, aos 17, Fábio Alves rolou, Clayton encostou, e o lateral esquerdo bateu com categoria, no canto esquerdo de Nícolas, e a bola passou com muito perigo, deixando o torcedor botafoguense cheio de esperanças.

Agora cruzando na área, Fábio Alves foi decisivo para o Belo abrir o placar. Aos 30 minutos, o lateral esquerdo cobrou falta da direita e mandou na cabeça de Nando, que só resvalou e mandou a bola para o fundo do gol da equipe cearense.

Se as bolas paradas são um dos pontos fortes do Botafogo-PB, o feitiço virou contra o feiticeiro aos 41 minutos. Zeca cobrou falta da direita e Edson Cariús subiu livre, antes de Saulo, para desviar de cabeça e deixar tudo igual.

Segundo tempo

Logo no primeiro minuto, Fábio Alves arriscou de fora da área, dessa vez com a bola rolando, e quase faz um golaço, mas Nícolas desviou e mandou para escanteio.

A resposta cearense veio aos 6 minutos, quando Lucas Mendes avançou em velocidade pela esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, com força, obrigando Saulo a fazer grande defesa para evitar a virada do Ferrão.

E por muito pouco o segundo gol do Ferroviário não veio. Aos 15, Cariús roubou a bola de Israel na grande área e ficou cara a cara com o camisa 1 do Belo, mas tirou demais e mandou a direita da meta.

Aos 30, blitz botafoguense na pequena área. Clayton fez grande jogada pela direita, invadiu a área e cruzou. Nando tentou de letra e não acertou, mas Juninho dominou e bateu de canhota, a bola foi na trave. Na sobra, Hiago limpou a defesa e chutou de direita, mas a defesa cortou. Os jogadores do Belo pediram pênalti, mas o árbitro Hélder Brasileiro de Aquino nada marcou.

Já nos acréscimos, aos uma chance para cada. Zeca avançou em velocidade no contra-ataque, invadiu a área livre e só rolou para Jeferson Caxito, que chutou de direita, mas Fábio Alves, com o rosto, evitou o gol. Na sequência, Clayton respondeu pela direita, cruzou na pequena área e Hiago por pouco não chegou para completar e mandar para as redes e garantir a vitória botafoguense.

O empate por 1 a 1 com o Ferroviário-CE é o terceiro jogo que o Botafogo-PB não vence no Almeidão. Antes, empatou com o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste, e perdeu para o Londrina-PR, pela Copa do Brasil. Na próxima rodada o Belo visita o Sampaio Corrêa-MA, em São Luiz, no sábado (04), às 17h. Já o Ferroviário-CE pega o Santa Cruz, em Fortaleza.

Ficha técnica

Botafogo-PB 1 x 1 Ferroviário-CE

Campeonato Brasileiro da Série C 2019 (Grupo A – 1ª rodada)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Hélder Brasileiro de Aquino (AL); Esdras Mariano (AL) e Brigida Cirilo Ferreira (AL)

Cartões amarelos: Fábio Alves, Dico, Rogério, Clayton (B); Lucas Mendes, Leanderson, Edson Cariús (F)
Gols: Nando (B); Edson Cariús (F)

Botafogo-PB: Saulo, Israel, Lula, Donato, Fábio Alves; Rogério, Marcos Vinicius (Hiago), Juninho (Erivélton), Clayton; Dico (Felipe Alves) e Nando. Técnico: Evaristo Piza.

Ferroviário-CE: Nícolas, Lucas Mendes, Da Silva, Afonso, Zeca; Mazinho, Gleidson, Leanderson (Jean Henrique), Janeudo (Michael); James Dean (Jeferson Caxito) e Edson Cariús. Técnico: Marcelo Vilar.

Equipe @Vozdatorcida

 

 

Botafogo-PB estreia na Série C contra o Ferroviário-CE

O Botafogo-PB estreia neste domingo (28) na Série C do Campeonato Brasileiro. Após uma eliminação traumática na edição passada da competição, o Belo aproveita o excelente início de temporada para tentar fazer de 2019, um ano marcado na história da equipe, com a conquista do tão sonhado acesso à Série B do Brasileirão. Às 17h, no estádio Almeidão, o adversário do Botinha será o Ferroviário-CE, que subiu para a terceira divisão sendo campeão da Série D do ano passado.

Com a chegada de oito reforços, o Belo chega à competição com o melhor aproveitamento na temporada, entre as equipes do Grupo A, composto exclusivamente por clubes nordestinos. Porém, apesar das contratações, para a partida de hoje, o treinador Evaristo Piza deve manter a escalação que vinha utilizando ao longo da temporada e, só depois, analisar possíveis mudanças entre os titulares.

“Passo a passo, sem precipitação. Os atletas que chegaram vieram para nos ajudar o elenco. É um grupo que vem dando resultado, então temos que dar sequência a essa fase positiva”, disse o treinador Evaristo Piza.

Sobre a expectativa para a partida, Piza destacou que vai em busca de manter na Série C a boa fase desempenhada ao logo do início da temporada. O comandante alvinegro ressaltou que, por se tratar de uma estreia dentro de casa, a equipe deve se impor e entrar com o objetivo de vencer o jogo.

“Esperamos manter o que estamos fazendo ao longo do ano. É uma nova competição, a mais importante da temporada, pois pode culminar no acesso à Série B do Campeonato Brasileiro. Vamos estrear forte, sabendo que vai ter aquela ansiedade, por não conhecermos tão bem a equipe adversária. Vamos nos impor, entrar bem e concentrados, para conseguirmos os primeiros três pontos”, completou o treinador.

Tabu a ser quebrado

Desde que subiu para a Série C, o Botafogo-PB venceu apenas uma estreia da terceirona, contra o Treze, em 2014 pelo placar de 3×2. A partir de 2015, o Belo não sabe o que é vencer na estreia da competição. Foram duas derrotas e dois empates até aqui e, curiosamente, três estreias foram contra o Salgueiro-PE, em 2015, 2016 e 2018. Em 2017, o Belo estreou com um empate em 0x0 contra o Cuiabá.

2015: Botafogo 1-2 Salgueiro

2016: Salgueiro 1-0 Botafogo

2017: Botafogo 0-0 Cuiabá

2018: Salgueiro 0-0 Botafogo

Adversário

O Ferroviário-CE tem vários atores conhecidos do torcedor botafoguense, como o treinador Marcelo Vilar, o goleiro Remerson, o zagueiro André Lima, os laterais Fernandes e Zeca, além do meia Janeudo. Porém, o destaque mesmo do Tubarão da Barra é do atacante Edson Cariús, que já marcou 12 gols na temporada.

 

portalcorreio