Arquivo da tag: estádio

Pré Candidato a Vereador em Bananeiras repudia posição de parlamentares que votaram contra conclusão de reforma no Estádio Bezerrão e Centro Turístico

Em contato com Elielson do Gesso pré candidato a Vereador no município de Bananeiras-PB, ele informou a nossa reportagem que ficou triste com a posição de alguns parlamentares que votaram contra a conclusão da reforma do Estadio “O Bezerrão” e do Centro Turístico.
“Fico triste com a posição pequena de alguns parlamentares de Bananeiras ao impedir a conclusão do nosso estádio O Bezerrão e nosso centro turístico. A população não gosta desses posicionamento pequeno que em nada vem contribuir com o crescimento de nossa cidade”, informou Elielson que é um desportista do município e sempre contribui com o desenvolvimento do esporte em Bananeiras, sempre que tem equipes disputando competições ele estar junto fazendo sua parte e esperava que os parlamentares votassem a favor, tendo em vista que é um desportista e quer ver o esporte de seu município crescer.
No momento a Brasil e o mundo enfrenta essa pandemia do COVID-19, o andamento das obras serviria para quando a pandemia passar os desportistas amantes do futebol já tivesse o estadio pronto para a boa pratica do futebol.
Foto: Internet
Elielson de Gesso é pré candidato a Vereador, ele informou também que “repudia a posição dos  parlamentares que votaram contra a conclusão do estádio “O Bezerrão” e do Centro turístico”.
Fica aqui o nosso email, como foi citado que alguns parlamentares votaram contra, nosso contato via email é joaohenrique1978@gmail.com.
Esporte do Vale

 

Com show de Rafael Ibiapino, Campinense ‘atropela’ o Sport-PB no Estádio Amigão

Debaixo de muita chuva, Sport-PB e Campinense entraram no campo do Estádio Amigão na abertura da sexta rodada do Campeonato Paraibano. Apesar de ter entrado em campo, o time do Carneiro não chegou a jogar. Pelo contrário, viu mesmo a Raposa passar por cima durante os 90 minutos de partida. Isso explica o 6 a 0, com três gols em cada etapa. O destaque, sem dúvida, foi Rafael Ibiapino, artilheiro do estadual, que marcou três vezes somente neste domingo.

PRIMEIRO TEMPO

Na primeira etapa, o Campinense abriu o placar logo aos três minutos de partida. Escanteio pelo lado direito, a bola foi desviada e Matheus Camargo fez o dele. A Raposa seguiu em cima, conseguindo um pênalti aos 14 minutos. Rafael Ibiapino foi para a cobrança e marcou o seu primeiro gol no domingo. O terceiro gol da Raposa no Amigão veio aos 41 minutos, também com Rafael Ibiapino, que mostrou categoria e faro para anotar o terceiro tento rubro-negro.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, foi a Raposa quem seguiu em cima, mas o quarto gol veio apenas aos 16 minutos. E adivinha com quem? Ele mesmo, Rafael Ibiapino aproveitou o cruzamento de Aleffe e a falha bizarra do goleiro Roque, que deixou a bola passar para o camisa 11 anotar o seu terceiro gol na partida. O quinto gol do Campinense foi marcado contra, por Jonny, após boa jogada de Ibiapino, mais uma vez participativo. Para encerar o massacre, o Rubro-Negro teve outra penalidade, agora cobrada por Jairo, que viu Roque defender, mas se aproveitou no rebote para dar números finais na partida. O Carneiro ainda teve dois jogadores expulsos: o atacante Cláudio e o meia Éverton Paulista.

OS TIMES

SPORT-PB: Roque, Ferreira, Jonny, Weverson e Diguinho; Gaspar, Guilherme (Lucas Coelho), Bruno Renan e Nino Paraíba (Éverton Paulista); Cláudio e Juninho (Thiaguinho). Técnico: Cézar Wellington.

CAMPINENSE: Adilson Júnior, Vitão, Uesles, Matheus Silva e Matheus Camargo; Peu, Aleffe, Robertinho (Jó) e Vargas (Jairo); Rhuann (Zé Paulo) e Rafael Ibiapino. Técnico: Oliveira Canindé.

PÚBLICO E RENDA

Público total: 320

Renda: R$ 3.740,00

GIRO PELA RODADA #6

DOMINGO (01/03)

Sousa 3 x 2 Perilima (no Marizão)

Sport-PB 0 x 6 Campinense (no Amigão)

São Paulo Crystal 1 x 1 Botafogo-PB (no Almeidão)

Nacional de Patos 0 x 0 Atlético-PB (no José Cavalcanti)

SEGUNDA-FEIRA (02/03)

CSP x Treze (às 20h15, no Almeidão)

ARTILHARIA DO PARAIBANO

Com os três gols marcados neste domingo, Rafael Ibiapino chegou aos sete gols no Campeonato Paraibano, disparando na artilharia da competição. Confira a lista atualizada da edição 2020 do estadual.

NA PRÓXIMA RODADA

A sétima rodada do Campeonato Paraibano acontece no próximo fim de semana. O Campinense entra em campo na segunda-feira, às 20h15, contra a Perilima, no Estádio Amigão, em Campina Grande. Já o Sport-PB vai entrar em campo no domingo, às 17h, quando visitará o Sousa, no Marizão.

A CLASSIFICAÇÃO

GRUPO A:

1) Atlético de Cajazeiras – 14 pontos / 8 gols de saldo

2) Botafogo-PB – 11 pontos / 4 gols de saldo

3) Treze – 10 pontos / 4 gols de saldo

4) Perilima – 7 pontos / -2 gol de saldo

5) Sport Lagoa Seca – 3 ponto / -11 gols de saldo

GRUPO B:

1) Campinense – 10 pontos / 8 gols de saldo

2) Sousa – 9 pontos / 0 gol de saldo

3) Nacional de Patos – 5 pontos / -3 gol de saldo

4) São Paulo Crystal – 5 pontos / -4 gols de saldo

5) CSP – 4 pontos / -4 gols de saldo

 

GE/PB

 

 

Serrano recebe o América-PE no Estádio Amigão

Contra o tempo. É assim que o treinador Arthur Ferreira se sente na preparação do time do Grêmio Serrano, para o jogo deste domingo (19), às 16h, contra o América-PE, no estádio Amigão, em Campina Grande, pela terceira rodada da Série D do Campeonato Brasileiro. Ele assumiu o elenco no meio da semana com a saída de Jairo Santos.

“Tivemos pouco tempo para armar o time. Mas, pelo que foi trabalhado espero que os jogadores possam entender o que passamos. Não será fácil, mas temos de encaixar uma maneira de jogar para buscar nossa primeira vitória”, disse o treinador Arthur Ferreira, que já vinha trabalhando com o elenco como assistente.

Com a saída de Jairo Santos, na quarta-feira, depois de duas derrotas na Série D, a diretoria do Grêmio Serrano preferiu efetivar Arthur para comandar o time a partir de agora. A responsabilidade do novo treinador é muita grande, já que, o Grêmio Serrano vem de uma goleada para o América-RN por 6 a 0 e uma derrota para o Bahia de Feira-BAS por 3 a 1.

“Sabemos que, atuar contra o América de Natal é complicado, já que se trata de um time experiente. Já contra o Bahia de Feira, que também é forte, tivemos um melhor desempenho. Agora, vamos buscar a recuperação contra o América de Pernambuco”, afirmou o experiente lateral Ferreira.

*Por Franco Ferreira, do jornal CORREIO

 

 

Torcidas do Treze e ABC se enfrentam na saída do estádio “O Amigão”

Confusão na saída do jogo do Treze e ABC de Natal, que ocorreu no Estádio “O Amigão”, em Campina Grande, pela série C do Campeonato Brasileiro, neste domingo, 05.

As torcidas se enfrentaram na saída do estádio, e a polícia reagiu com tiros de balas de borracha.

O embate foi combinado pela torcida do ABC nas redes sociais se espalhou nos grupos de mensagens do whatsapp.

Confira abaixo um dos momentos da confusão.

Vídeo: Reprodução/ Whatsapp

 

paraibaonline

 

 

Após 43 anos, gramado do estádio O Amigão é trocado em Campina Grande

Após 43 anos, o gramado do estádio O Amigão em Campina Grande está sendo trocado, . Os serviços foram iniciados no último domingo, um dia após a decisão da Série D do Brasileiro.

As obras começaram com a remoção do gramado da principal praça de esportes da Paraíba e palco de jogos épicos e memoráveis.

O engenheiro da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan), Israel Costa, afirmou que além da substituição do gramado, O Amigão será contemplado com a ampliação do sistema de água para irrigação e drenagem do campo.

– Também vamos ampliar a capacidade de armazenamento de água, para 70 mil litros. Essa água será usada no novo sistema de irrigação. Estamos trabalhando com o prazo de 90 dias, e a obra está orçada em R$ 1,3 milhão. Essa obra vai dar uma sobrevida gigante ao estádio, no sentido de garantir a qualidade dos eventos que serão realizados lá – comentou.

A implementação do gramado “padrão FIFA” custará cerca de R$ 1,9 milhões e ainda terá incluso a mudança no sistema de drenagem e irrigação, a correção em infiltrações em vestiários, banheiros e túneis.

Sem nenhum clube da cidade disputando competições, a reforma tem um longo período para ser concluída. O gerente administrativo do estádio, Ascânio Paceli, no entanto, garante que o serviço terminará no prazo de 120 dias.

O serviço já estava prevista para ser iniciada ao final da competição nacional, isto porque o Governo Estadual havia acatado a solicitação impetrada pelos clubes de Campina Grande que pediram o adiamento para que a reforma não prejudicasse o andamento do Campeonato Paraibano não fosse prejudicado.

O último gol no gramado velho do Colosso da Borborema, foi marcado por Marcelinho Paraíba na decisão da Série D entre Treze e Ferroviário. A primeiro gol foi marcado por Pedrinho Cangula, pai de Marcelinho.

SL

PB Agora

No Estádio Almeidão, Botafogo-PB e Treze definem o campeão paraibano de 2017

Chegou o grande momento. O Campeonato Paraibano vai conhecer neste domingo o seu campeão de 2017. No Estádio Almeidão, o Botafogo-PB recebe o Treze no Clássico Tradição e tem boa vantagem para voltar a conquistar o estadual. No lado do Galo, a missão é um pouco mais indigesta, mas o time aposta no bom retrospecto sob o comando do técnico Celso Teixeira para reverter o placar e encerrar o jejum que dura seis anos. A partida acontece às 18h30, em João Pessoa.

Pelo 29º título em sua história, o Botafogo-PB aposta na experiência e no entusiasmo de Itamar Schülle, técnico que deseja enfim consumar o seu nome no clube com a tão almejada conquista estadual. Apesar da blindagem do elenco com a semana de treinos secretos, Schülle deve escalar o mesmo time que venceu o Galo no Estádio Amigão. As fichas seguem depositadas em Rafael Oliveira. O atacante marcou 16 gols no Paraibano, é artilheiro da competição e é outro que nunca levantou um trofeu vestindo a camisa do Belo.

Depois de dois vices, Itamar Schülle pode ser campeão pelo Botafogo-PB pela primeira vez (Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com)

Depois de dois vices, Itamar Schülle pode ser campeão pelo Botafogo-PB pela primeira vez (Foto: Cisco Nobre / GloboEsporte.com)

Voltando à final do Campeonato Paraibano após quatro anos, o Treze honrou o posto de finalista e, junto com o Botafogo, realizou uma grande partida no jogo dia. Apesar da boa exibição, o Galo da Borborema saiu derrotado e apresentou falhas no setor defensivo que ainda não havia mostrado desde a chegada do técnico Celso Teixeira.

Antes de encarar o Belo na semana passada, o Alvinegro de Campina Grande só havia tomado dois gols em 11 jogos com Celso Teixeira. Contudo, o time sofreu três para o Belo em apenas 90 minutos. Para tentar consertar as falhas e conquistar o seu 16º título, Celso Teixeira também optou por fechar os treinos. O objetivo é surpreender o rival e repetir o que o próprio Botafogo conseguiu em 2013, que foi vencer o Treze por 3 a 0 em Campina Grande após ser derrotado em João Pessoa.

Se o Treze conseguir reverter a desvantagem, Ferreira será pentacampeão paraibano (Foto: Silas Batista / GloboEsporte.com)

Se o Treze conseguir reverter a desvantagem, Ferreira será pentacampeão paraibano (Foto: Silas Batista / GloboEsporte.com)

Na temporada 2017 até então, o Clássico Tradição foi realizado três vezes, com duas vitórias para o Botafogo em Campina Grande e uma para o Treze jogando em João Pessoa. Neste domingo, o acontece o desfecho de mais um capitulo da história dos alvinegros paraibanos.

Para ser campeão paraibano, o Botafogo pode até perder por um gol de diferença. Enquanto isso, o Treze obrigatoriamente precisa triunfar por no mínimo dois gols de vantagem para sair do jejum. No Estádio Almeidão, quem apita é Renan Roberto, com Oberto Santos e José Maria Neto como auxiliares. O GloboEsporte.com/PB acompanha a finalíssima em tempo real a partir das 16h.

BOTAFOGO-PB X TREZE
Competição: Campeonato Paraibano (jogo de ida da final)
Local: Estádio Amigão (Campina Grande)
Horário: 18h30 (horário local)
Arbitragem: Renan Roberto, auxiliado por Oberto Santos e José Maria Neto.
Provável time do Botafogo-PB: Michel Alves, Lito, Plínio, Bruno Maia e Jadson; Djavan, Sapé, Val e Marcinho; Fernandinho e Rafael Oliveira
Técnico: Itamar Schülle
Provável time do Treze: Diego, Ferreira, Fernando Lopes, Ítalo e Rafael Araújo; Robson, Dedé, Patrick Mota e Marcelinho Paraíba; Edinho e Dico.
Técnico: Celso Teixeira

GE

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Atentado perto de estádio na Turquia deixa 29 mortos e 166 feridos

Um atentado terrorista nas imediações da Vodafone Arena, estádio do Besiktas, em Istambul (TUR), deixou ao menos 29 pessoas mortas e outras 166 feridas. A informação foi dada por Suleyman Soylu, ministro do Interior da Turquia, em entrevista coletiva nas primeiras horas deste domingo.

Dos mortos, 27 são policiais e seis dos feridos encontram-se sob cuidados intensivos.

O incidente aconteceu na noite deste sábado cerca de duas horas após vitória do Besiktas por 2 a 1 sobre o Bursaspor pelo Campeonato Turco. A maior parte do público havia deixado o local. Jornalistas da TV do Besiktas que faziam uma transmissão ao vivo se assustaram com o barulho, como pode ser visto no vídeo acima.

O primeiro ataque teria sido causado pela explosão de um carro-bomba nas imediações do estádio, às margens do Bósforo, e o segundo, por um suicida em um parque próximo

Segundo testemunhas que estavam próximas ao estádio e falaram com a agência de notícias AFP uma troca de tiros também pôde ser ouvida.

REUTERS/Murad Sezer

Policiais feridos ao lado do estádio do Besiktas

“Assistimos, esta noite, em Istambul, à manifestação mais horrorosa do terrorismo”, disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, por meio de comunicado oficial.

“Parece que essas explosões, que aconteceram logo após o jogo Besiktas-Bursaspor, tinham como objetivo causar o maior número possível de vítimas”, completou.

Até o momento, ninguém reivindicou a autoria dos atentados. As ruas próximas ao estádio estão interditadas.

Em entrevista ao jornal The Telegraph o funcionário de uma mesquita próxima à arena relatou o que viu na hora da explosão. “Foi como o inferno. As chamas subiram em direção ao céu. Eu estava bebendo café próximo à mesquita e vi pessoas indo para debaixo das mesas e mulheres começaram a chorar. Torcedores que estavam bebendo no café também procuraram abrigo. Foi horrível.

A Turquia tem sido alvo de vários ataques terroristas ao longo dos últimos anos e em julho houve a tentativa de um golpe militar.

REUTERS/Murad Sezer

Lataria retorcida após explosão na Turquia

O Besiktas emitiu uma nota oficial em seu site condenando os ataques.

“Após nossa partida contra o Bursaspor o terror mostrou de novo sua face e uma explosão ocorreu bem perto da nossa casa, a Vodafone Arena e de acordo com as primeiras informações nossas forças segurança foram o alvo. Os terroristas que não conhecem limites atacaram aqueles que fazem a segurança de nossos torcedores e dos adversários”, diz trecho do comunicado.

“Esperamos que os cidadãos feridos no ataque se recuperem rapidamente e que não haja sofrimento. Nós condenamos o terror e o ódio”.

Em seu site, o Bursaspor afirmou que todos seus torcedores já haviam deixado a região e não foram vítimas da explosão. O clube também recriminou o ocorrido e mandou mensagem de força aos feridos.

A União Europeia de Futebol (Uefa) enviou suas condolências às famílias das vítimas do atentado. “A Uefa quer expressar suas mais profundas condolências às famílias de todas as vítimas dos atentados desta noite em Istambul. A Uefa condena firmemente este horrível ato e envia seu apoio à Federação de Futebol da Turquia e aos clubes Besiktas e Bursaspor”, disse a organização europeia em seu comunicado.

Adriano não estava no estádio no momento da explosão

Segundo relato do lateral Adriano, que defende o Besiktas, os atletas só tomaram conhecimento das explosões quando já estavam em suas casas.

“Fiquei sabendo depois já de um tempo que tinha saído do estádio. Realmente a explosão foi onde geralmente saímos ali, e fiquei sabendo, como falei, quando já estava em casa jantando com a família. Estava junto com um amigo turco, que nos relatou o caso. Ficamos sabendo que tinham sido duas explosões, mas naquele momento só ficamos sabendo da explosão mesmo, nada sobre vítimas, nem se tinha alguma vítima. Sabíamos que tinha gente ferida. Com nós jogadores nada aconteceu, está todo mundo bem com as famílias”, disse o jogador por telefone ao Sportv.

Além de Adriano, outros três brasileiros defendem o clube turco: Anderson Talisca e Rhodolfo, que não estavam relacionados neste sábado, e o zagueiro Marcelo.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

“É campeão”: chapecoenses enchem estádio para homenagear vítimas


O clima de luto e emoção enchem a cidade e o estádio da Chapecoense desde as primeiras horas desta terça-feira. Familiares de jogadores e torcedores – cerca de 10 mil pessoas – se misturaram em meio a homenagens, preces e também gritos de “é campeão”, que vinha das arquibancadas.

O estádio em Chapecó virou ponto de encontro da população de quase 200 mil habitantes no interior de Santa Catarina. Muitas lágrimas e rezas – com presença de um pastor – marcam o início da noite na arena do time catarinenses. No sistema de som, o locutor passa informações – por exemplo, que equipe de médicos e diretores do clube estão a caminho de Medellín para a liberação de corpos – para o público que fez caminhada até o estádio da Chapecoense.

Torcida Chapecoense Arena Condá (Foto: Amanda Kestelman)Torcida da Chapecoense acende luzes de celulares em momento de fé no estádio (Foto: Amanda Kestelman)
Torcedores fazem mural de mensagens em homenagens aos jogadores da Chapecoense (Foto: Amanda Kestelman)Torcedores fazem mural de mensagens em homenagens aos jogadores da Chapecoense (Foto: Amanda Kestelman)

Nas cadeiras do estádio, torcedores cantam o nome de todos os jogadores falecidos. Os familiares de Gimenez, lateral que está entre os 71 mortos do avião, se abraçavam no meio do gramado antes da formação de um enorme círculo de amigos e de torcedores da Chapecoense.

Torcedores da Chapecoense rezaram “Pai Nosso” na arquibancada do estádio
Mais homenagens à Chapecoense: cidade em choque com tragédia (Foto: Amanda Kestelman)Mais homenagens à Chapecoense: cidade em choque com tragédia (Foto: Amanda Kestelman)

Na noite desta quarta-feira, no horário do jogo, novamente centenas de torcedores vão se reunir no estádio para fazer vigília no estádio da Chapecoense.

A tragédia que comoveu o mundo esportivo, o país e o mundo aconteceu nesta madrugada de terça-feira. O avião que levava a delegação da Chapecoense, convidados e jornalistas para o primeiro jogo da final da Sul-Americana perdeu sinal com a torre do aeroporto José María Córdova, em Medellín. A queda ocorreu por volta de 22h (horário local, por volta de 1h no horário de Brasília). Morreram 71 pessoas entre atletas, membros do departamento de futebol, diretoria, convidados, jornalistas e tripulação. Seis pessoas sobreviveram.

Confira as informações completas abaixo.

Muitas lágrimas no momento da reza dentro de campo (Foto: Amanda Kestelman)Muitas lágrimas no momento da reza dentro de campo (Foto: Amanda Kestelman)
Família do jogador Gimenez, falecido no voo da Chapecoense, se emociona (Foto: Amanda Kestelman)Família do jogador Gimenez, falecido no voo da Chapecoense, se emociona (Foto: Amanda Kestelman)
avião Chapecoense Arena Condá (Foto: Agência AFP)O pequeno chapecoense participa das homenagens aos jogadores no estádio de Chapecó (Foto: Agência AFP)

Confira as informações completas, nome a nome, logo abaixo.
– Luciano Buligon, prefeito de Chapecó (SC);
– Plínio David de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo da Chapecoense;
– Gelson Merisio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc);
– Ivan Carlos Agnoletto, jornalista da rádio Super Condá, de Chapecó.

O nome dos passageiros do voo (com os seis sobreviventes):

Imprensa: 

Victorino Chermont

Rodrigo Gonçalves

Devair Paschoalon

Lilacio Júnior

Paulo Julio Clement

Mario Sergio Paiva

Guilherme Marques

Ari Júnior

Guilherme Laars

Giovane Klein

Bruno Silva

Djalma Neto

André Podiacki

Laion Espindula

Rafael Henzel (sobrevivente)

Renan Agnolin

Fernando Schardong

Edson Ebeliny

Gelson Galiotto

Douglas Dorneles

Jacir Biavatti

Diretoria: 

Nilson Folle Júnior

Decio Burtet Filho

Edir de Marco

Ricardo Porto

Mauro dal Bello

Jandir Bordignon

Dávi Barela Dávi

Convidados da delegação:

Delfim Peixoto Filho

Comissão técnica: 

Caio Júnior

Duca

Pipe Grohs

Anderson Paixão

Anderson Martins

Dr. Marcio

Gobbato

Cocada

Serginho

Adriano

Cleberson Silva

Maurinho

Cadu

Chinho di Domenico

Sandro Pallaoro

Cezinha

Giba

Atletas: 

Danilo

Gimenez

Bruno Rangel

Marcelo

Lucas Gomes

Sergio Manoel

Felipe Machado

Matheus Biteco

Cleber Santana

Alan Ruschel (sobrevivente)

William Thiego

Tiaguinho

Neto (sobrevivente)

Josimar

Dener Assunção

Gil

Ananias

Kempes

Follmann (sobrevivente)

Arthur Maia

Mateus Caramelo

Aílton Canela

Tripulação:

Miguel Quiroga

Ovar Goytia

Sisy Arias

Romel Vacaflores

Ximena Suarez (sobrevivente)

Alex Quispe

Gustavo Encina

Erwin Tumiri (sobrevivente)

Angel Lugo

Info-QUEDA-AVIAO-Chapecoense-M (Foto: Infoesporte)Detalhes do acidente da Chapecoense (Foto: Infoesporte)
Globoesporte

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Confusão e bombas esquentam clima nos arredores de estádio do Palmeiras

(Foto: Rodrigo Faber)
(Foto: Rodrigo Faber)

Enquanto o Palmeiras enfrentava a Chapecoense no Allianz Parque, na briga para consolidar o título brasileiro de 2016, as ruas nos arredores do estádio passaram por momentos de apreensão. Logo no começo do jogo, os ânimos esquentaram entre torcedores do time e policiais.

Depois de um princípio de tumulto, o barulho de algumas bombas foi ouvido do lado de fora. Torcedores deixaram o local correndo, muitos com as mãos no rosto, em razão do lançamento de gás de pimenta por parte das forças se segurança.

Testemunhas relataram que bombas foram disparadas mesmo dentro de bares da região. A Polícia Militar fechou o acesso às ruas Diana e Caraíbas. Segundo torcedores ouvidos pela reportagem, a PM agiu de maneira desproporcional, quando palmeirenses sem ingresso apenas comemoravam do lado de fora do estádio.

Depois da confusão, nenhum caso grave de ferimento foi registrado no ambulatório do estádio, apenas casos de ansiedade, escoriações leves e problemas respiratórios de menor relevância.

A reportagem tentou chegar ao local da confusão, mas foi impedida por seguranças da WTorre e pela Polícia Militar, que alegaram que a área estava provisoriamente interditada.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Clima tenso em dérbi: torcida xinga presidente, técnico e depreda estádio

torcidaEmbora o clássico deste sábado tenha sido de torcida única em Itaquera, o clima da arena não foi nada amigável. O jogo entre Corinthians e Palmeiras foi marcado por briga de torcedor com a PM, xingamentos contra árbitro, técnico e até diretoria.

Ainda antes de a bola rolar, o primeiro alvo do dia foi Cristóvão Borges. O técnico teve seu nome bastante vaiado quando a escalação alvinegra foi anunciada no sistema de som e nos telões do estádio.

Assim que a bola rolou e o Palmeiras abriu o placar, o ânimo da torcida alvinegra só piorou. Parte da torcida começou a reclamar da equipe e foi repreendida pelo presidente corintiano, Roberto de Andrade, que estava em um dos camarotes do estádio.

O dirigente reclamou e recebeu como uma resposta uma sonora vaia. Os corintianos esqueceram o jogo, viraram de costas para o gramado e passaram a xingar o cartola. Heber Roberto Lopes, outro que foi xingado durante os 45 minutos, encerrou a partida e deu o início a mais vaias para os atletas.

No intervalo, o alvo da vez foi a Polícia Militar. Os torcedores organizados se revoltaram contra os policiais pela tentativa de retirar uma faixa. Um pequeno grupo desceu as escadarias em direção do campo e quebrou uma proteção de acrílico que separa o gramado das arquibancadas.

Para evitar invasão, os policiais ocuparam o local e observaram a ação da torcida, que se acalmou alguns minutos depois.

Mais no final da partida, integrantes de uma das organizadas do Corinthians entraram em confronto com a PM depois de tentarem invadir a área em que fica o camarote da presidência do clube.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br