Arquivo da tag: espancada

Mulher é espancada até a morte e companheiro é preso em flagrante em João Pessoa

Uma mulher de 28 anos foi espancada até a morte no bairro do Geisel, em João Pessoa, neste domingo (11). O companheiro dela, de 31 anos, foi preso em flagrante por suspeita de feminicídio.

A polícia teria atendido uma ocorrência de violência doméstica envolvendo este casal na tarde do domingo, mas na ocasião, o suspeito não foi encontrado. À noite, o casal teria brigado novamente e dessa vez, quando a polícia chegou ao local, o suspeito estava chorando ao lado do corpo da mulher, que já estava morta.

Há informações de que já havia um histórico de violência doméstica envolvendo o suspeito, principalmente quando ele ingeria bebia alcoólica. Anteriormente, ele já havia sido preso por roubo e agora aguarda a audiência de custódia.

 

clickpb

 

 

Criança morre após ser espancada e padrasto é principal suspeito

A garota Kemily Kauane, de 4 anos, foi assassinada no bairro Sete Casas, no município de Patos, no Sertão da Paraíba, na tarde dessa segunda-feira (5). A menina teria sido espancada e morreu por não resistir a gravidade dos ferimentos. O padrasto está sendo apontado como principal suspeito de praticar o crime.

G. J. S. foi pego, quando tentava escapar, e chegou a ser espancado por moradores da comunidade. O Samu foi acionado e os socorristas constataram no local que Kemily já estava sem vida e em rigidez cadavérica.

O padrasto residia na casa com a criança e sua mãe, que foi levada à Delegacia para prestar depoimento. O suspeito foi hospitalizado.

 

paraiba.com.br

 

 

Laudo conclui que grávida foi espancada e morta pelo marido

O laudo da Polícia Civil divulgado nesta terça-feira (15) concluiu que Pâmela do Nascimento, de 28 anos, grávida do quarto filho, foi morta pelo marido após ter sido espancada. O crime ocorreu em 7 de setembro deste ano, na cidade de Poço de José de Moura, no Sertão da Paraíba, a 522 km de João Pessoa.

O marido da vítima chegou a ser detido, mas negou as acusações. A Polícia Civil fez uma entrevista coletiva, nesta terça (15), para esclarecer detalhes do caso. O delegado Glauber Fontes chamou de “mentirosas” as alegações do suspeito quando ele foi ouvido na delegacia.

Nos primeiros dias após a morte de Pâmela do Nascimento, a Polícia Civil manteve sigilo sobre as investigações. O delegado responsável pelo caso, Glauber Fontes, sequer confirmou que ela havia sido vítima de feminicídio. Como a mulher havia tido problemas de saúde na gravidez anterior e não apresentava hematomas, a polícia entendeu que seria precipitado descartar a possibilidade de morte natural.

A Polícia Civil pede que se a população tiver informações sobre o suspeito, ligue para o Disque-Denúncia 197. A ligação é gratuita e o sigilo do denunciante é garantido pelo Estado.

 

portalcorreio

 

 

‘Ele planejou me matar’, diz mulher espancada a chutes e pontapés por homem, na PB

A mulher espancada a chutes e pontapés por um homem, na noite da quarta-feira (13), em Lagoa Seca, no Agreste paraibano, descobriu que o suspeito do crime, o companheiro da amiga dela, planejou as agressões. Em depoimento à TV Paraíba na manhã desta quinta-feira (14), a vítima, de 44 anos, relatou que o suspeito chegou a dizer ao irmão dela que a mataria de uma “pisa”.

“Ele planejou tudo pra me matar. De manhã ele chegou a dizer ao meu irmão que me mataria de uma ‘pisa’. Depois de me agredir no meio da rua, ele ainda foi atrás de mim em um carro”, disse a vítima.

A vítima contou ainda que, desde a manhã da quarta-feira, o suspeito estava rondando o comércio onde ela trabalha. “Ele já tinha planejado. Desde manhã que ele estava lá na frente do meu comércio, tomando café lá na frente e esperando o momento em que eu saísse”.

A mulher lembra do momento em que foi abordada pelo suspeito. “Eu estava indo pra casa com um mototaxista. Ele parou a gente e já começou a me agredir com socos e chutes nas minhas costelas. Depois ele puxou meu cabelo, me chamou de cachorra e mandou eu ir pra delegacia”, relatou.

A mulher conseguiu fugir quando subiu novamente na moto e o mototaxista acelerou o veículo. “Mesmo depois que eu consegui sair do local, ele entrou em um carro e me perseguiu, ele armou tudo, tava disposto a me matar”, afirmou.

Suspeito teria agredida mulher após ter  visto conversa da vítima com a companheira dele — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Suspeito teria agredida mulher após ter visto conversa da vítima com a companheira dele — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Suspeito viu conversa entre companheira e vítima

Conforme a vítima, ela acredita que o homem a agrediu após ver uma conversa em um aplicativo de mensagens entre ela e a companheira dele. “Uma semana antes, eu conversei com a mulher dele, que é minha amiga, na conversa no WhatsApp ela dizia que queria se libertar, conquistar a liberdade dela, aí eu disse que lutasse assim como eu lutei e conquistei”.

A mulher informou que, após ser agredida, ainda na noite da quarta-feira, a mulher do suspeito ligou para ela e confirmou que o homem tinha visto a conversa entre elas. “Eu acho que ele interpretou que eu estava induzindo ela a deixar ele, mas na conversas eu não falo isso, em nenhum momento”, salientou.

Ainda segundo a vítima, a mulher do suspeito já tinha alertado o homem para não se importar com a vida da amiga. “Eu pedi pra ela falar pra ele pra me deixar em paz. Ele se importa demais com a minha vida”, comentou.

Vítima de 44 anos foi abordada por suspeito e espancada com socos, chutes e pontapés, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Vítima de 44 anos foi abordada por suspeito e espancada com socos, chutes e pontapés, na PB — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Medo de voltar à rotina

Após ser agredida, a mulher foi socorrida e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Conforme a unidade de saúde, a vítima sofreu um corte na cabeça. Ela recebeu atendimento médico e foi liberada ainda na noite da quarta-feira para ir até a Central de Polícia Civil denunciar o caso.

“Eu estou me sentindo perdida, com medo de sair pra trabalhar, lá é meu meio de vida, onde tenho amigos. Mas eu não me sinto segura pra sair, estou com medo de que ele possa tentar me matar de novo”, afirmou a vítima.

Até as 12h30 desta quinta-feira (14), as informações da Polícia Militar eram de que o suspeito do crime não havia sido localizado. O G1 também tentou contato com o delegado de Lagoa Seca, responsável pelo caso, mas as ligações não foram atendidas.

Mulher agredida na noite da quarta-feira

A mulher foi espancada a chutes e pontapés na noite da quarta-feira (13). De acordo com um Boletim de Ocorrência registrado pela vítima na Central de Polícia Civil de Campina Grande, o suspeito, que é o companheiro de uma amiga da vítima, a abordou no meio da rua e começou a agredi-la.

O caso aconteceu no bairro São José. Segundo relato da vítima à polícia, ela trabalha como comerciante na cidade e havia acabado de fechar o local de trabalho. Ao pegar um mototaxista para ir para casa onde mora, a mulher e o mototaxista foram abordados em uma esquina pelo suspeito. O homem pediu para que o mototaxista parasse o veículo e, em seguida, começou a agredir a mulher.

G1

 

Mulher é espancada a chutes e pontapés por homem, em Lagoa Seca, Agreste da PB

Uma mulher de 44 anos foi espancada a chutes e pontapés na noite da quarta-feira (13), em Lagoa Seca, no Agreste paraibano. De acordo com um Boletim de Ocorrência registrado pela vítima na Central de Polícia Civil de Campina Grande, o suspeito é o companheiro de uma amiga da vítima, que a abordou no meio da rua e começou a agredi-la.

O caso aconteceu no bairro São José. Segundo relato da vítima à polícia, ela trabalha como comerciante na cidade e havia acabado de fechar o local de trabalho. Ao pegar um mototaxista para ir para casa onde mora, a mulher e o mototaxista foram abordados em uma esquina pelo suspeito. O homem pediu para que o mototaxista parasse o veículo e, em seguida, começou a agredir a mulher.

Após as agressões, o suspeito fugiu do local. A mulher precisou ser socorrida e levada para o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. Conforme a unidade de saúde, a vítima sofreu um corte na cabeça. Ela recebeu atendimento médico e foi liberada ainda na noite da quarta-feira.

Ainda de acordo com o depoimento da vítima à polícia, ela contou que, dias antes de ser agredida pelo homem, ela teria conversado com a amiga, mulher do suspeito, por um aplicativo de mensagens.

Segundo ela, nessa conversa, a mulher do suspeito dizia estar insatisfeita com o relacionamento e que pensava em se separar. A vítima das agressões teria incentivado a amiga a deixar o homem. Ela acredita que ele teria visto a conversa e, por isso, teria cometido as agressões.

Até as 8h40 desta quinta-feira (14), as informações da polícia eram de que o suspeito do crime não havia sido localizado.

G1

 

Travesti é espancada e corpo é encontrado em Mangabeira

Moradores encontraram neste domingo (7) o corpo de uma travesti com sinais de espancamento. A vítima foi encontrada na calçada da Farmácia Globo, nas proximidades do Complexo Ortotrauma de Mangabeira, o Trauminha. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada ao local e prestou os primeiros socorros a vítima.

Segundo informações preliminares que foram encaminhadas por uma das testemunhas à polícia, o travesti  estava com vários hematomas, o que leva a pensar em espancamento. Já no Trauma, a vítima foi identificada como Francisco Átila Barbosa, 34 anos. Ele permanece na área laranja do Trauma, ainda com desorientação. O estado é estável.

 

clickpb

 

 

Mulher é espancada pelo companheiro durante quatro horas, em Campina Grande

Um homem foi preso nesta quarta-feira (16) suspeito de espancar a companheira por cerca de quatro horas, em Campina Grande. Conforme a Polícia Civil, a mãe da vítima acionou a polícia porque, após as agressões todos ficaram em silêncio dentro da casa.

O homem, primeiramente, levou a companheiro para um terreno baldio. A mãe dela tentou defender a filha, mas também foi agredida. Depois, o suspeito levou a companheira de volta para casa e a espancou por quatro horas.

Quando a mãe da vítima não ouviu mais a voz da filha, se preocupou e chamou a polícia. Quando as equipes chegaram na casa, localizada no bairro da Catingueira, o homem não quis abrir a porta. Quando a polícia conseguiu entrar, a mulher explicou que havia desmaiado.

José Macedo dos Santos, de 30 anos, está preso na Central de Polícia de Campina Grande. A mulher agredida foi atendida em uma unidade de saúde e liberada. A filha dela está internado no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande. O estado de saúde dela é considerado estável.

G1

 

Jovem é espancada e esfaqueada ao tentar fugir de assaltantes em Santa Rita, PB

Uma jovem de 18 anos foi espancada e esfaqueada por assaltantes ao tentar fugir de um assalto na noite de quarta-feira (18) no Alto das Populares, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. De acordo com a mãe da vítima, ela foi abordada por cinco homens, por volta das 21h quando retornava para casa, tentou correr, mas foi rendida e agredida.

Os assaltantes espancaram a jovem e desferiram uma facada na cabeça da vítima. Ainda de acordo com relato da mãe da vítima, os suspeitos fugiram levando a bolsa dela. A jovem foi socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Santa Rita.

Por volta das 21h30 de quarta, a vítima foi transferida para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde passou por procedimentos médicos de emergência. De acordo com boletim médico divulgado na manhã desta quinta-feira (19), a jovem segue internada em estado de saúde regular.

A Polícia Militar foi acionada e realizou buscas pelos bairros, mas até as 8h20 desta quinta-feira nenhum dos suspeitos tinha sido localizado.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Por dívida de R$ 30, mulher é espancada e ameaçada de morte em Serraria

Uma mulher foi espancada e ameaçada de morte na cidade de Serraria, Agreste do estado, a 89 km de João Pessoa, por conta de uma dívida no valor de R$ 30. O caso foi denunciado à Polícia Militar por volta das 18h da última segunda-feira (12). O suspeito foi preso.

Segundo o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop), com base no relato da vítima, o suspeito estava armado com uma faca peixeira e fez diversas ameaças de morte à mulher, chegando a encostar a ponta da arma no pescoço dela. O suspeito ainda espancou a vítima com socos e pontapés. Segundo apuração dos militares, o homem teria cometido o crime porque a vítima lhe devia R$ 30.

Moradores da cidade presenciaram o crime e socorreram a vítima. A mulher foi levada para um hospital de Serraria, pois apresentava sangramento no nariz e estava com estado de consciência alterado.

A PM foi acionada, mas, ao chegar ao local da agressão, o suspeito já tinha fugido. Equipes então fizeram buscas e conseguiram localizar o suspeito, que foi levado para a delegacia de Polícia Civil em Bananeiras.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mulher grávida de cinco meses perde bebê ao ser espancada durante assalto em João Pessoa

sireneUma mulher grávida de cinco meses perdeu o bebê ao ser espancada durante um assalto ocorrido neste final de semana em João Pessoa. O fato aconteceu no conjunto Castelo Branco.

De acordo com a polícia, a mulher estava a caminho de casa quando foi abordada por um homem que, simulando está armado com um revólver, anunciou o assalto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A vítima não esboçou qualquer reação e de imediato entregou a sua bolsa onde estavam vários pertences. Mesmo assim, o assaltante passou a lhe espancar e deu vários chutes na barriga dela.

Os moradores escutaram os gritos de socorro da mulher e quando chegaram na rua viram a mulher sendo espancada. Assustado o homem saiu correndo e a polícia foi acionada.

Policiais do Batalhão Ambiental foram acionados, entraram no mangue e conseguiram prender o acusado.

A mulher foi socorrida para a maternidade Cândida Vargas onde recebeu atendimento médico, mas o bebê acabou falecendo.

Paulo Cosme