Arquivo da tag: Energisa

Inadimplência com conta de energia na PB atinge R$ 57,7 milhões, diz Energisa

Clientes em situação de inadimplência podem ter o fornecimento de energia suspenso e nome incluído em listas de restrição ao crédito (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A inadimplência no pagamento de contas de energia elétrica na Paraíba atingiu um volume de R$ 57,7 milhões no mês de setembro, segundo a concessionária Energisa informou na quarta-feira (11). De acordo com a empresa, dos cerca de 1,5 milhão de clientes no estado, quase 350 mil estavam com contas em atraso no último mês.

Segundo o órgão, os clientes em situação de inadimplência podem estar sujeitos à suspensão no fornecimento de energia e ter o nome incluído em listas de restrição ao crédito caso não realizem o pagamento das dívidas.

Para evitar a situação, a empresa recomenda que o cliente procure uma das agências de atendimento da Energisa ou por meio de ligação telefônica, site ou redes sociais para negociar a dívida.

“A resposta é rápida e as condições são adaptáveis ao perfil da dívida”, explica Daniel Andrade, gerente do departamento de serviços comerciais da Energisa na Paraíba. Outra forma de negociação é por meio do programa de conciliação, realizado periodicamente pela Energisa em parceria com o Tribunal de Justiça da Paraíba. Apenas em 2017, o PróEndividados atendeu 1,4 mil clientes e negociou 11.523 contas.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Energisa assinou acordo do “Golpe do Fio Preto”, pagou R$ 800 mil e Ministério Público arquivou denúncia

energisafiopretoNa Paraíba, toda denúncia é sobreposta por outra maior, e quase sempre, ninguém sabe como termina qualquer apuração, o que nos deixa com centenas de pulgas atrás das orelhas. Vocês lembram que um funcionário da própria Energisa denunciou que a empresa estaria fraudando as contas dos consumidores paraibanos simulando o chamado ‘gato’ na intenção de lesar o cidadão. Isso mesmo, o suposto “golpe do fio preto”, prática da Energisa que estaria fraudando os medidores de luz das residências para cobrar multas dos consumidores sob a acusação de que eles estariam desviando energia (instalando ‘gatos’) em suas casas. Lembro perfeitamente que o pedido para que a fraude chegasse à alçada do Ministério Público do Estado da Paraíba, partiu do deputado estadual Trocolli Júnior (PROS) e da vereadora de João Pessoa, Raíssa Lacerda (PSD).

Voltando ao ano de 2010, um funcionário da própria Energisa descobriu supostas práticas desonestas através das abordagens dos inúmeros relatos dos próprios consumidores que foram vítimas das ocorrências de fraudes. Naquele mesmo ano, o mesmo funcionário apresentou internamente na sede da empresa, as denúncias da suposta prática fraudulenta.

Ninguém da empresa deu ouvidos e jamais imaginavam que a sociedade tomaria conhecimento.

O “Golpe do fio preto” foi apresentado em 2013, a toda sociedade paraibana.

Além do deputado Trocolli e da vereadora Raíssa, o MP da Paraíba entrou na briga e lá foram eles investigar. Investigaram tanto, mas tanto mesmo, que jamais apresentaram a conclusão do Inquérito Civil nº. 1359/2013. Jamais deram publicidade. Jamais convocaram a imprensa para uma coletiva, afinal, o “Golpe do Fio Preto” merecia ou não uma conclusão transparente por parte do MP da Paraíba?

EM SETEMBRO DE 2016 HOUVE ARQUIVAMENTO

Simplesmente resolveram pelo arquivamento. Mas não foi um arquivamento onde o investigado, neste caso a Energisa, fora totalmente inocentada. A melhor opção ou solução encontrada foi pela assinatura de um TAC – Termos de Ajustamento de Conduta, documento este que comprova que a Energisa reconheceu sua culpa, resolvendo compensar danos e prejuízos já causados em troca de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) pagos em suaves parcelas.

Segundo o documento, os R$ 800 mil fora assim distribuídos.

R$ 150 mil para Fundação Escola Superior do Ministério Público

R$ 50 mil para Instituto São José (Hospital Padre Zé)

R$ 600 mil para o Fundo Especial de Defesa do Consumidor do MPPB, divido em 3 parcelas.

O que chama a atenção sobre a TAC do Golpe do fio preto:

O texto técnico carrega um cuidado em evitar processos criminais aos responsáveis das ordenanças desses supostos crimes causados aos milhares de consumidores lesados na Paraíba;

Até hoje, nem a Energisa, nem o MPPB, jamais convocou a imprensa paraibana para apresentar as conclusões finais desse inquérito civil público 1359/2013;

Não existe nenhuma publicação sobre Termo de Ajustamento de Conduta no site do MPPB, Energisa ou em lugar algum do universo;

Se os consumidores paraibanos não têm direito de pagar suas faturas de energia parcelado, porque esse TAC foi parcelado, já que a Energisa é uma empresa milionária?

Se houve culpa ou parte da culpa, porque a Energisa jamais foi condenada ao ressarcimento e danos morais dos milhares de consumidores paraibanos, supostamente lesados pelas práticas criminosas

Você acredita que a Energisa assinaria um TAC com “multa” de quase 1 milhão se não restasse um milímetro de culpa no inquérito instaurado?

O Golpe do Fio Preto terminou assim, multa parcelada de R$ 800 mil, TODO destinado ao MPPB e ESMA.

E o povo?

Com a palavra Raíssa, Trócolli e o povo paraibano!

Vem aí o Golpe do fio preto II, espero não terminar em TAC, espero!

Por Clilson júnior

 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Preço da energia cai 1,97% na região da Energisa Borborema, na Paraíba

energiaO preço da energia elétrica vai sofrer uma redução de 1,97%, a partir do próximo sábado (4), para a área residencial e comercial que consome energia de baixa tensão, na região atendida pela Energisa Borborema (EBO), nos municípios de Campina Grande, Queimadas, Fagundes, Boa Vista, Massaranduba e Lagoa Seca.

Para o consumidor de alta tensão, a tarifa terá uma correção de 5,44%, abaixo da inflação registrada no período de 12 meses, registrado a 6,29%.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o reajuste nesta terça-feira (31), em Brasília.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Energisa troca geladeiras de 120 famílias de bebês com microcefalia em novembro

energisaUma parceria entre Energisa, por meio do projeto Nossa Energia, e o Instituto Professor Joaquim Amorim Neto (Ipesq), está beneficiando famílias carentes que têm filhos com microcefalia com desconto na conta de luz, troca de lâmpadas e geladeiras e inclusão da família na Tarifa Social de Energia Elétrica.

De acordo com Renato Deladea, gerente de Qualidade e Projetos da Energisa, serão 120 famílias atendidas em 65 cidades paraibanas. “Fizemos o levantamento junto com o Ipesq e a Secretaria de Saúde do Estado para saber onde estavam essas famílias e quantas pessoas iríamos atender”, explica.

A equipe da Energisa já visitou 62 municípios para avaliar a situação das geladeiras, das lâmpadas e o cadastro dessas famílias no Benefício de Prestação Continua (BPC) que concede desconto na conta de luz. “Estamos indo de casa em casa para avaliar a necessidade de trocar o eletrodoméstico e as lâmpadas por modelos mais eficientes que promovam menos consumo para essas famílias”, pontua Renato.

Segundo o gerente os eletrodomésticos serão entregues entre os dias 16 e 28 deste mês. “Isso trará um grande alívio, já que a maior parte dessas famílias é de baixa renda e quanto menor for seu consumo de energia melhor para elas”, complementa.

Convênio
Presidido pela médica e pesquisadora, Adriana Melo, o Ipesq se tornou referência no estudo e tratamento da microcefalia e mudou o enfoque das pesquisas científicas sobre a anomalia em todo o mundo.

Além da pesquisa, o instituto oferece tratamento especializado a mães e bebês, incluindo fisioterapia e apoio psicológico. Por entender que esse trabalho é único e fundamental para o futuro da sociedade, a Energisa firmou convênio com o instituto para arrecadar doações, via conta de energia elétrica por qualquer cidadão.

O Ipesq é um centro de pesquisa sem fins lucrativos que estuda a prevenção e o tratamento da microcefalia.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Energisa explica apagão em partes da Paraíba

energisa-equipeA Energisa divulgou nota a imprensa, explicando que o início da tarde desta sexta-feira, 30, detectou a interrupção no abastecimento das subestações que atendem a região Oeste e parte do centro da Paraíba.

O problema teria origem na linha de transmissão da Chesf que faz a interligação entre as regiões Norte e Nordeste do Brasil.

A partir das 13h13, com o restabelecimento do fornecimento pela Chesf, a Energisa voltou, gradativamente, a abastecer as regiões afetadas concluindo o trabalho às 13h50.

“A Energisa aguarda um posicionamento do Operador Nacional do Sistema (ONS) sobre as causas da interrupção no fornecimento”, diz a nota.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Tarifa de energia deve subir no mês de setembro na PB, prevê Energisa

tarifa-energisaEstá previsto para o mês de setembro o aumento no preço da tarifa de energia na Paraíba. Segundo a assessoria de imprensa da Energisa em João Pessoa, o reajuste acontece todos os anos por indicação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Com a falta de chuvas e o aumento no consumo de energia, além dos abastecimentos muito abaixo da quantidade mínima de água, a possibilidade é que a tarifa volte a apresentar a bandeira amarela na conta. De acordo com a Energisa, o reajuste deve ser anunciado até o final desta semana.

De acordo com o presidente do Conselho de Consumidores da Energisa Paraíba (CCEPB), Luiz Carlos Carvalho, “ao contrário do que muitos acreditam, a crise energética não acabou, ela apenas saiu do foco. Esse retorno da bandeira amarela mostra que nossos reservatórios ainda não atingiram os níveis adequados”, disse.

Luís Carlos explica que o aquecimento da economia e consequentemente o aumento do consumo previstos pelo Governo Federal vão forçar o acionamento das usinas termelétricas que produzem energia mais cara e poluente.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Energisa pede ajuda da Câmara Municipal para que prefeito de Sousa pague contas de energia em atraso  

sousa  falta de energiaA distribuidora de energia da Paraíba, ENERGISA, enviou no último dia 28 de outubro um ofício a Câmara Municipal de Sousa pedindo ajuda ao Presidente da Casa vereador Aldeone Abrantes no sentido do mesmo tomar providências em relação à inadimplência da prefeitura da cidade para com a referida Empresa.

Segundo o oficio assinado pelos integrantes da Supervisão de Relacionamento com o Poder Público Municipal (Alencar e Givaldo  Alessandro dos Santos), o prefeito de Sousa, André Gadelha já foi notificado por várias vezes pra resolver a situação de inadimplência e atraso na conta de energia, no entanto, não tomou nenhuma providência , o que pode ocasionar em um novo no corte do fornecimento de energia de vários órgãos do Governo Municipal , prejudicando assim centenas de cidadãos. A empresa ENERGISA enviou o comunicado para a Câmara Municipal de Sousa para o conhecimento do legislativo sousense, concedeu um prazo de 15 dias para efetuar o pagamento.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Veja em anexo o ofício da ENERGISA: 

oficio

Redação

Veículos batem de frente e deixam nove feridos; Um funcionário da Energisa ficou preso às ferragens

acidenteNove pessoas ficaram feridas, num grave acidente automobilístico ocorrido na noite desta segunda-feira (12), envolvendo um Corsa Classic, preto, e um Fiat Uno, branco, que bateram de frente na rodovia que liga as cidades de Pirpirituba e Sertãozinho, na Região Metropolitana de Guarabira.

O acidente aconteceu por volta das 23h quando Alisson Nunes Cavalcante, funcionário da Energisa, seguia para a sua residência em Sertãozinho, no seu Corsa Sedan, acompanhado da sua irmã Aline Nunes Cavalcante, 26 anos, e sua mãe Josefa Nunes Cavalcante. Segundo familiares de Alisson, o Fiat Uno que seguia no sentido contrário teria invadido a contra mão e provocado a colisão frontal.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em contato com um integrante da equipe do Corpo de Bombeiros, que prestou socorro às vítimas, quatro homens e duas mulheres seguiam no Fiat Uno e também saíram feridos. São eles: José Ramiro Pereira dos Santos, 26 anos, um rapaz identificado apenas como Luan e outro conhecido como Wagner, além do motorista e outras duas mulheres que não foram identificados pela nossa equipe.

Todos foram socorridos para o Hospital Regional de Guarabira, por equipes do SAMU e do Corpo de Bombeiros.

Dona Josefa sofreu apenas ferimentos leves e logo foi liberada, Aline sofreu uma pancada na cabeça, fez um exame de raio X e em seguida liberada. Alisson, que ficou com o pé preso nos pedais de freio e embreagem do carro, também passou por um exame de raio x e depois liberado.

As duas mulheres que seguiam no Fiat uno foram transferidas para o Hospital de Trauma de João Pessoa em estado delicado. Uma delas teve um pedaço de estaca encravado embaixo da axila e a outra sofreu um corte profundo nas costelas, enquanto que Luan e Wagner ficaram em obervação. O motorista foi encaminhado à delegacia para prestar depoimento e em seguida foi liberado.

A força da batida foi tão grande que os dois veículos ficaram parcialmente destruídos.

A guarnição da PM do Destacamento de Pirpirituba também esteve no local dando apoio no socorro às vítimas e na sinalização do local do acidente.

 

portalmidia

Reajuste de 20,83% nas contas da Energisa gera impacto no bolso dos paraibanos

energiaO reajuste de 20,83% concedido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) à Energisa vem causando um efeito devastador na economia paraibana, na avaliação economistas entrevistados pelo ClickPB. Os novos valores tarifários que vem sendo cobrados desde setembro, atingiu as contas de energia dos paraibanos que residem em municípios atendidos pela Energisa.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Energisa havia solicitado um reajuste de 27,23% mas o órgão regulador autorizou 20,83. Seis municípios atendidos pela Energisa Borborema — Boa Vista, Campina Grande, Fagundes, Lagoa Seca, Massaranduba e Queimadas — não foram atendidos pelo reajuste, uma vez que a revisão tarifária da companhia somente será avaliada no mês de fevereiro de 2015. Ficaram de fora os moradores de Pedras de Fogo, que são atendidos pela Celpe (PE).

 

O reajuste das tarifas da Energisa Paraíba, tiveram aumento médio de 21,81%. Para consumidores residenciais, as tarifas subiram 21,43%, e para grandes consumidores, como indústrias, 22,75%. A Energisa atende 1,3 milhão de unidades consumidoras na Paraíba.

 

clickpb

Aneel autoriza reajuste de conta de luz cobrada pela Energisa na Paraíba

aneelA conta de luz de cerca de 1,3 milhão de consumidores atendidos pela Energisa Paraíba Distribuidora de Energia em 216 municípios paraibanos será reajustada. Para os consumidores residenciais, o aumento será 20,83%. Na média, os consumidores de baixa tensão – grupo que inclui também unidades rurais, serviço públicos, inclusive de iluminação, além de consumidores residenciais e de baixa renda – terão suas contas de energia reajustadas em 21,43%.

O aumento, aprovado hoje (26) pela diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), começa a ser cobrado no dia 28 de agosto. Para os consumidores de alta tensão, o aumento será 22,75%, o que faz com que o efeito médio do reajuste fique em 21,18%. De acordo com a agência, entre os fatores que contribuíram para o reajuste da tarifa estão os gastos que a Energisa teve com compra de energia, transmissão e pagamento de encargos setoriais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além desses, é considerada também justificativa para o aumento a variação de gastos que a empresa teve no ano. O cálculo inclui custos típicos da atividade de distribuição, sobre os quais incide o Índice Geral de Preços no Mercado.

Agência Brasil