Arquivo da tag: encerram

PB recebe R$ 262,1 milhões e prefeitos encerram mandatos com cofres cheios

dinheiroOs 223 municípios da Paraíba recebem, nesta sexta-feira (30), R$ 262.114.640,80 referentes à cota da Repatriação de Recursos e ao terceiro decêndio de dezembro do repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Muitos municípios do estado estão com rombo nas finanças e salários de servidores atrasados e gestores acreditam que esse dinheiro colocará em dia as contas das prefeituras. Com isso, os prefeitos eleitos assumiriam municípios “no azul” no próximo domingo (1º).

Os valores brutos relativos à Repatriação chegam a R$ 179.678.628,28. Já o repasse bruto do FPM é de R$ 82.436.012,52. Prefeituras tentam convencer o governo federal a obrigar o Banco do Brasil e a Caixa Econômica a depositar o dinheiro nas contas municipais.

Na Repatriação, os valores a serem distribuídos para cada município também seguem os princípios dos fundos de participação de estados e municípios. Veja tabela completa com coeficientes e, mais abaixo, com recursos liberados para localidades paraibanas.

A capital paraibana receberá no total bruto R$ 8.487.911,94, sendo R$ 2.669.479,33 do FPM e R$ 5.818.432,61 da Repatriação. Santa Rita, que tem coeficiente 3,6, vai receber R$ 1.319.001,64 em valores brutos do FPM. Já o repasse relativo à Repatriação será no valor bruto de R$ 2.299.930,80.

Em municípios como Riachão do Poço, Damião e Parari – que têm o menor coeficiente, 0,6 – receberão via FPM R$ 219.833,61. O valor da repatriação para esses mesmos municípios é mais que o dobro da parcela do FPM: R$ 479.152,26. Na prática, é como se as prefeituras recebessem três parcelas do FPM em um só dia.

Os valores foram comunicados pela Secretaria do Tesouro Nacional à Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Em todo país, os valores líquidos chegam a R$ 4,4 bilhões para 5,6 mil municípios.

O repasse para os municípios já estava previsto para ser feito no dia 30 de dezembro. No entanto, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) temia que, devido ao fato de o sistema bancário considerar dia 30 o último dia do ano para operações financeiras, os recursos só entrassem nos cofres dos municípios em 2017. Por esse motivo, o governo federal antecipou o pagamento.

 

Tabela mostra valores que serão destinados a municípios da ParaíbaFoto: Tabela mostra valores que serão destinados a municípios da Paraíba
Créditos: Divulgação

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Servidores técnico-administrativos da UFPB encerram greve após 49 dias

ufpbOs servidores técnico-administrativos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) decidiram encerrar a greve nesta terça-feira (13), 49 dias após o início da paralisação, e voltar ao trabalho na próxima quinta-feira (15). De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Ensino Superior da Paraíba (Sintespb), a decisão da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra) foi acatada em assembleia geral. O movimento teve início no dia 25 de outubro.

Mesmo com a greve encerrada, a categoria decidiu continuar na luta contra a retirada de direitos, que, segundo o Sintespb, estão ameaçados por medidas propostas pelo Governo Federal. Na avaliação do Comando Local de Greve e da categoria, o movimento cumpriu o seu papel de resistência e de denúncia “contra os desmandos que estão por vir para o serviço público e a população usuária com a aprovação principalmente da PEC 55 e a Reforma da Previdência”.

A assembleia deliberou ainda a constituição de um comando de mobilização permanente com servidores de diversos setores da UFPB para continuar com o fortalecimento da luta em conjunto com outras categorias de trabalhadores e a construção de um calendário de atividades, como a realização, no próximo dia 20, de um debate sobre a PEC 287, que trata da Reforma da Previdência, e uma audiência com a reitora Margareth Diniz para entregar um documento  formalizando a decisão do fim da greve e a disposição de cumprir um cronograma de atualização dos serviços eventualmente acumulados durante este período.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Bancários encerram greve e voltam ao trabalho nesta sexta na Paraíba

(Foto: Agência RBS)
(Foto: Agência RBS)

Após 31 dias de paralisação, bancários de todos os 26 Estados, mais o Distrito Federal, decidiram nesta quinta-feira (6) encerrar a greve da categoria após mais de um mês. As agências voltam a funcionar nesta sexta-feira (7). A exceção são algumas agências da Caixa. Servidores do banco rejeitaram a proposta em várias cidades do país.

Na Paraíba, a decisão de encerrar a greve vale tanto para os bancos públicos, quanto para os privados.

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou ontem (5) ao Comando Nacional dos Bancários, na 11ª rodada de negociação, um acordo com validade de dois anos, no qual, em 2016 a categoria vai receber reajuste de 8% e abono de R$3.500; o vale-refeição e o auxílio creche-babá serão reajustados em 10% e o vale-alimentação em 15%; em 2017, haverá a correção integral da inflação acumulada, com aumento real de 1% em todos os salários e demais verbas.

Os bancários conquistaram também o abono de todos os dias parados. A extensão da licença paternidade subirá para 20 dias entrará na Convenção Coletiva de Trabalho, com validade a partir da definição do benefício fiscal pelo governo, informou o sindicato.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Bancários encerram greve em SP, DF, PR, PE e SC

greveApós um mês de paralisação, a greve dos bancários chegou ao fim em São Paulo, Distrito Federal, Paraná, Pernambuco e Santa Catarina. Os funcionários dos bancos privados e Banco do Brasil aprovaram as propostas da Fenaban e encerraram a greve, com exceção dos da Caixa Econômica Federal, que não ficaram satisfeitos com o que foi apresentado.

Nesta quinta-feira (6), a paralisação se tornou a mais longa da história do Brasil. A proposta aceita pelos funcionários dos bancos inclui um reajuste de 8% e abono de R$ 3.500 em 2016. Além de reposição integral da inflação (INPC/IBGE), mais 1% de aumento real em 2017 para os salários e todas as verbas.

A decisão tem também alteração nos vales e auxílios de 2016, nos pisos e Participação nos Lucros e Resultados (PLR). Outros sindicatos ainda discutem se vão ou não aceitar a proposta para encerrar a greve.

jovempan

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Servidores da UEPB encerram greve apesar de não conseguirem reajuste salarial de 8%

Foto: Ascom
Foto: Ascom

Após sete meses de paralisação, os servidores técnico-administrativos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) decidiram, nesta quarta-feira (28), encerrar a greve da categoria, mesmo sem ter conseguido o reajuste salarial de 8%, como era reivindicado.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Ensino Superior da Paraíba (SintesPB), Fernando Borges, disse ao Portal Correio que a categoria conseguiu fazer acordos para que seja implantado o auxílio saúde; reajuste do auxílio alimentação que hoje é de R$ 370, mas deverá ser corrigido em janeiro de 2016 conforme a inflação de 2015; e outras pautas internas.

Quanto ao reajuste salarial, os servidores discutiram com a reitoria da UEPB a possibilidade de aumento de 8%, que chegou a ser repassada para o Governo do Estado, mas não foi acatada. “Tivemos reajuste de 1%, apenas, conforme todos os servidores do Estado’, disse Fernando Borges.

 

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O reitor da UEPB, Rangel Júnior, disse que o fim da greve significa que os servidores estão conscientes das dificuldades enfrentadas pela Instituição.

Enquanto isso, os professores da UEPB continuam parados e sem previsão de retorno. A greve dos docentes começou em 19 de junho. Nessa terça-feira (27), os professores fizeram uma manifestação no prédio da reitoria. Eles acamparam na sala do reitor.

Correio da Paraiba

Após decisão judicial, funcionários da Energisa encerram greve na PB

energisaOs trabalhadores da Energisa, concessionária de energia elétrica da Paraíba, decidiram em assembleia geral, nesta segunda-feira (12),  em Campina Grande, suspender o movimento grevista que começou no último dia 5. O término da greve foi confirmado pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas da Paraíba (Stiupb) e aconteceu após uma decisão da Justiça do Trabalho.

Segundo o sindicato, a Justiça entendeu que a greve é legal, porém determinou que 70% dos trabalhadores retomassem o trabalho. A entidade afirma que essa medida enfraqueceu o movimento, pois os funcionários tiveram que voltar ao trabalho, sob pena de multa de R$ 50 mil.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A direção do Stiupb disse que após a decisão da Justiça do Trabalho se reuniu com a Energisa e apresentou uma pauta de reivindicações, entre elas o abono do ponto dos trabalhadores grevistas, a extinção do banco de hora, o aumento no valor do vale-alimentação e outras. O sindicato disse que se os pedidos não forem atendidos realizarão uma nova assembleia para avaliar a possibilidade de retomada do movimento.

 

 

G1 PB

Inscrições com 618 vagas na Marinha encerram neste domingo

A Marinha do Brasil encerra neste domingo (9) o período de inscrições do concurso público que oferece 618 oportunidades para admissão ao curso de formação para ingresso no corpo auxiliar de praças. Interessados devem se cadastrar  pelo site www.ensino.mar.mil.br ou nas organizações militares indicadas no edital de abertura. A taxa de participação, no valor de R$ 20, deve ser paga até 12 de setembro.

Podem participar candidatos com idade entre 18 e 25 anos, com nível médio/técnico nas especialidades de administração, administração hospitalar, contabilidade, desenho de arquitetura, desenho mecânico, edificações, eletrônica, eletrotécnica, enfermagem, estatística, estruturas navais, geodésia e cartografia, gráfica, higiene dental, mecânica, metalurgia, meteorologia, motores, nutrição e dietética, patologia clínica, processamento de dados, prótese dentária, química, radiologia médica, secretariado e telecomunicações.

Os inscritos passarão por provas escritas de conhecimentos profissionais, redação, verificação de dados biográficos, verificação de documentos, inspeção de saúde e teste de aptidão física. Aprovados em todas as etapas participarão do curso por 17 de semanas, como grumete. Após formação, o aluno será nomeado cabo.

Correioweb

Servidores de 18 categorias aceitam oferta do governo e encerram greve

Servidores federais de 18 categorias ligadas à Confederação dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Condsef) decidiram nesta terça-feira (28) aceitar a proposta de reajuste do governo e encerrar a greve, segundo informou o coordenador-geral da entidade, Josemilton da Costa. A decisão, por maioria absoluta, foi tomada em plenária que reuniu representantes dos estados.

Segundo o dirigente da confederação, o acordo com o governo prevê uma reavaliação sobre o corte de ponto e a reposição dos dias pardos. O acordo deve ser assinado na tarde desta quarta.

Segundo a confederação, aceitaram o acordo servidores da Saúde, Funasa, Previdência, Trabalho, Cultura, Fazenda, Funai, Agricultura, Arquivo Nacional, Imprensa Nacional, Museu do Índio, Planejamento, Justiça, Transportes, Embratur, Secretaria de Patrimônio da União, administrativos da Polícia Rodoviária Federal e Integração Nacional. A Condsef representa 80% do total de servidores do Executivo.

Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), órgãos que também integram o Condsef, decidiram não aceitar a oferta.

“Satisfeitos não estamos, a proposta é bem distante do pleito, mas o processo de negociação vai continuar”, afirmou Sérgio Ronaldo, diretor da Condsef. “Acordo não significa que vamos ficar estagnados pelos próximos três anos.”

Prazo termina hoje
Termina nesta terça o prazo dado pelo governo para assinatura de acordos. O governo ofereceu reajuste de 15,8% fatiado em três vezes até 2015.

A maioria dos servidores deixou a decisão para o último dia, entre eles a Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF). O presidente da FenaPRF, Pedro Cavalcanti, disse que a categoria está “propensa a recusar” a oferta, já que, segundo ele, assinar o acordo em 2012 implicaria em passar os próximos três anos sem pleitear novos reajustes.

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) informou que decidiu rejeitar a proposta e deve definir nesta quinta-feira (30), em uma assembleia geral extraordinária em Brasília, os rumos do movimento. “O governo conhece nossas reivindicações, sabe que não estamos lutando por índice de recomposição de perdas salariais, mas sim para sermos reconhecidos como carreira típica de estado de nível superior”, diz o presidente da Fenapef, Marcos Wink.

Representantes da Sindicato do Trabalhadores da Fundação Oswaldo Cruz (Asfoc-SN) assinaram nesta segunda acordo com o governo para por fim à greve da categoria, que durava desde o dia 6 de agosto. Segundo o Ministério do Planejamento, é o único acordo assinado até o momento.

Desde março, quando começou a campanha dos servidores por reajuste salarial, o governo diz ter participado de mais de 180 reuniões com mais de 30 sindicatos.

Servidores que tiveram dias não trabalhados descontados da folha de pagamento do mês de agosto, que será paga em 1º de setembro, poderão negociar com o governo sob a condição de encerrarem a paralisação.

G1

Doze Universidades Federais encerram greve após proposta de 15,8% a servidores

(Foto: Maiara Dornelles / G1)

Os professores da Universidade de Brasília (UnB), uma das maiores instituições federais do país, decidiram ontem encerrar a greve iniciada em maio. Por 130 votos a 115 e três abstenções, eles aprovaram em assembleia o fim da paralisação, com volta às aulas a partir da próxima segunda-feira. Assim, chega a oito o número de instituições federais que encerraram o movimento grevista, quatro delas apenas parcialmente, conforme balanço do Ministério da Educação.

A volta às aulas ainda depende do retorno ao trabalho de servidores técnico-administrativos. A proposta apresentada aos professores universitários em julho foi de reajustes entre 25% e 40% sobre os salários de março, a serem pagos em 2013, 2014 e 2015, na proporção de 50%, 30% e 20%.

Na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), a greve dos professores também foi encerrada, mas os servidores da universidade continuam parados e, portanto, não há uma decisão de quando os estudantes podem retornar. Situação parecida ocorre em quatro campi da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Em São Paulo, os docentes da Unifesp no campus de Guarulhos também votaram pelo fim da greve. O MEC informou que o fim da greve e o retorno ao trabalho já foi aprovado também na Universidade de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA); Universidade de São Carlos (Ufscar) no campus de Sorocaba; 12 campi do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e três do Instituto Federal do Acre (IFAC). De acordo com o ministério, caberá aos respectivos conselhos de cada instituição definir o novo calendário de aulas.

O professor Josevaldo Cunha, diretor do Andes-Sindicato Nacional e representante do comando nacional de greve, disse que uma nova rodada de assembleias em cada universidade será realizada na semana que vem. Segundo ele, a orientação do comando é favorável à continuação da greve, embora as assembleias tenham autonomia, a exemplo do que ocorreu ontem na UnB. Para Cunha, a categoria deve insistir em reabrir as negociações com o governo, já que o prazo final para o envio de projeto de lei ao Congresso com mudanças na carreira docente vai até o próximo dia 31 de agosto. – O comando está recomendando a continuação da greve – disse Cunha.

O Globo

Orquestra Sinfônica, PBones, Paulo Vinicius e Cabruêra encerram Caminhos do Frio em Bananeiras

Rubão-Samba do Estilo, uma das atrações que se apresentaram no Caminhos do Frio 2012

A programação deste sábado(28) do ‘Caminhos do Frio’, em Bananeiras reserva momentos de muita aventura e arte na serra com trilhas ecológicas, espetáculosde teatro e shows com Orquestra Sinfônica Infantil da Paraíba, PBones, Paulo Vinicius e Cabruêra.

As atividades começam logo cedo, às 08h, com uma trilha para a Cachoeira do Roncador, saindo de frente da Igreja Matriz. No fim da tarde, às 16h, tem a peça infantil “Sonhos em Dó Ré Mi”, no teatro Ivaldo Lucena. E aproveitando o por do sol, uma boa dica é a apresentação da Orquestra Sinfônica Infantil da Paraíba, às 17h30 na Igreja Matriz.

A noite, às 19h30 tem a peça “Quincas Berra D’água”, do grupo Osfodidário, no teatro Ivaldo Lucena. A partir das 20h30, na Praça Central, começam os shows, e quem primeiro sobe ao palco é o grupo de trombonistas PBones, seguidos de Paulo Vinicius e Cabruêra, que fechará as apresentações culturais em Bananeiras.

Lenda de Quíron – Paulo Vinícius, cantor e compositor paraibano por adoção, que esteve lançando recentemente seu quarto álbum, ‘A lenda de Quíron’, deve apresentar um repertório variado entre esse e outros trabalhos anteriores, com homenagens a Luiz Gonzaga, Zé Ramalho, Villa Lobos e outros. Paulo Vínicius tem a produção da Plural Comunicação & Marketing, direção musical de Sérgio Gallo( baixista) e a banda composta por Vandix(Guitarras), Antônio China(percussões), Igor(teclados), Berg (batera).

Visagens Nordestinas – Da Umbanda ao Padre Cícero, de Antônio Conselheiro aos ciganos, dos vaqueiros aboiadores aos índios e seus mágicos rituais. Uma aventura fantástica, narrada através da música. É essa a proposta do novo trabalho que a banda Cabruêra deve apresentar neste sábado no Caminhos do Frio em Bananeiras.

Para imaginar o que o show da Cabruêra reserva basta passear pelo perfil da discografia da banda: Samba da Minha Terra, Visagem, e também Nordeste Oculto, em todos os trabalhos, é perceptível a forte presença de um Nordeste que assume a missão de ser o relicário das tradições culturais herdadas nas inter-relações entre índios, negros e europeus; um Nordeste tão imagético quanto musical.

Agora, é só pegar o agasalho, subir a serra e conferir. O Caminhos do Frio, é uma realização do Fórum de Turismo Sustentável do Brejo paraibano, com o apoio da Prefeitura Municipal, Sebrae, Banco do Nordeste e do Governo do Estado. A próxima parada é na cidade de Serraria de 30 de julho a 05 de agosto. Mais informações: www.caminhosdofrio.com.

bananeirasonline