Arquivo da tag: econômica

Reaproveitar alimentos é alternativa econômica e saudável

Receitas saborosas podem ser criadas com as sobras da mesa

Em meio à crise econômica – que ocasionou perda de renda para muitas famílias – o preço dos alimentos subiu e assustou os consumidores. De acordo com a Organização para a Agricultura e Alimentação (FAO), julho foi o segundo mês consecutivo de aumento. Óleos vegetais, açúcar e laticínios foram os produtos que mais impulsionaram isso, em todo o mundo.

Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/amigos-celebra%C3%A7%C3%A3o-jantar-tabela-581753/

Diante dessa realidade, além de buscar por promoções e substituir marcas, é importante utilizar a criatividade no preparo dos pratos. Existem várias formas de reaproveitar os alimentos que pode ajudar a economizar e até garantir mais saúde.

Desperdício deve ser reduzido

Mesmo com os preços elevados, o Brasil ainda não tem o costume de aproveitar os alimentos da melhor forma. Esta Pesquisa da Embrapa apontou que cada família joga fora cerca de 128 kg por ano – um número assustador. Até porque, parte dos brasileiros não têm acesso a uma dieta diversificada. Então, enquanto uma parte da população desperdiça, a outra têm pouco ou nada para comer.

Os hábitos que levam grande volume de alimentos ao lixo são: grandes compras mensais, o que faz com que não dê tempo de utilizar tudo; preparo de porções exageradas que não consegue comer, não prestar atenção nas datas de vencimento e não aproveitar as sobras.

Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/salada-frutas-bagas-saud%C3%A1vel-2756467/

Como mudar essa realidade

Embora seja difícil mudar um hábito, vale a pena agir de maneira mais consciente com os alimentos. Entre as medidas que podem ser adotadas estão:

  • conferir os panfletos dos mercados e fazer uma lista antes ir às compras. De forma on-line, por exemplos, é possível ver as ofertas do Assaí, Dia, Extra, Carrefour e muitos outros;
  • manter o armário e geladeira organizados, de modo que os alimentos que devem ser consumidos antes fiquem na frente;
  • preparar as refeições de acordo com o número de pessoas que irá comer;
  • congelar alguns pratos que não serão consumidos na hora. No caso do feijão, o ideal é cozinhá-lo sem tempero para que possa ser guardado na geladeira, e seja temperado na hora de servir;
  • evitar comer ou beber meia hora antes do almoço e do jantar, para evitar a sensação de estufamento que pode prejudicar a refeição e que faz com que se coma menos.

Como reaproveitar os alimentos

Saborosas receitas podem surgir a partir do reaproveitamento dos alimentos. Confira as principais ideias:

  • cascas: elas podem ser usadas em sucos, como a da manga e do abacaxi. Já a casca da banana pode servir para fazer um delicioso bolo;
  • sementes: seja de frutas ou legumes, elas podem compor uma farofa rica em fibras. Quando torradas, elas também são uma ótima opção para os lanches;
  • frutas: muitas pessoas não gostam de consumi-las quando estão muito maduras, como é o caso das bananas. Porém, em vez de comê-las na forma natural, vale a pena utilizá-la para fazer um doce e, assim, ter algo diferente para consumir no café da tarde;
  • feijão: quando ele fica muito tempo congelado pode perder parte do sabor e se tornar menos atraente do que se estivesse fresco. Ainda assim, ele pode ser usado para fazer um tutu mineiro, basta adicionar farinha de mandioca e temperos;
  • carne: as sobras desse alimento também podem render excelentes pratos, como tortas e escondidinhos;
  • arroz: risoto, bolinho e arroz de forno são algumas opções para aproveitar o alimento que sobrou, deixando-o mais apetitoso.

Outras formas de reaproveitar os alimentos podem ser vistas no site da Jasmine Alimentos. Apesar de muitas pessoas desejarem e precisarem economizar, o país ainda tem muito a caminhar nesse assunto. A boa notícia é que medidas simples podem ser feitas para evitar o desperdício, além de trazer mais sabor e saúde ao prato.

 

 

Caixa Econômica abre, neste sábado, 12 agências bancárias na Paraíba para atender beneficiários do auxílio emergencial e FGTS

A Caixa Econômica Federal abre neste sábado (08), 12 agências bancárias na Paraíba para atender os beneficiários do auxílio emergencial e do FGTS.

As agências estarão abertas das 8h às 12h e todas as pessoas que chegarem dentro deste horário serão atendidas, não é preciso fazer fila antes da hora de abertura.

As pessoas nascidas de janeiro a abril poderão realizar o saque em espécie do Auxílio Emergencial. Já os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro poderão sacar o FGTS Emergencial, conforme calendário criado para evitar aglomerações em agências e unidades lotéricas.

Confira as agências que funcionarão neste sábado na Paraíba:

clickpb

 

 

João Azevêdo explica medidas de isolamento e retomada econômica

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), realizou um pronunciamento oficial na tarde deste domingo (31), sobre o novo decreto prevendo novas medidas de isolamento social, que foi publicado nesse sábado (30). A fala foi transmitida através das redes sociais do governador. Veja o vídeo.

portalcorreio

 

 

Auxílio emergencial: Caixa Econômica atualiza aplicativo para reduzir tumulto

As filas na Caixa Econômica para obtenção do auxílio emergencial de R$ 600 concedido pelo governo federal não foram só nas agências.

Na internet, o aplicativo Caixa Tem, usado para receber o benefício, criou filas digitais e longa espera para parte da população que tentou acessar o dinheiro sem sair de casa.

Criado em 2019 e aprimorado às pressas diante da pandemia, o serviço tem quase 82 milhões de downloads e teve forte sobrecarga com a corrida de desempregados e informais pelo auxílio.

Mais de 50 milhões de brasileiros devem receber a verba. No primeiro mês, o app não deu conta de atender os milhares de acessos simultâneos, e muitos cidadãos tiveram que recorrer às agências.

Na loja de aplicativos do Google, surgiram relatos sobre demora superior a uma semana para fazer operações no Caixa Tem, travas e problemas como de conexão e de validação dos dados.

“O app trava muito e quase sempre não consegue completar as operações de transferência ou pagamento”, disse um usuário em 5 de maio.

“Não consegui ter acesso por 10 dias seguidos”, disse outra.

Na espera virtual do Caixa Tem, o usuário precisava manter a tela ativa, sem poder acessar outras funções do celular, como o WhatsApp.

Após inúmeras reclamações, o banco diz que consertou o aplicativo. “Hoje [quinta] a fila não está demorando mais do que um minuto, na versão 1.20.1 [do app]. No iOS, sistema da Apple, vamos migrar de sexta (8) para sábado (9). A usabilidade melhorou 1.000%”, disse Cláudio Salituro, VP de Tecnologia da Caixa.

Em menos de 30 dias,o aplicativo teve 15 atualizações. A última, diz o banco, permitirá 5.000 usuários por minuto.

O teor dos comentários mais recentes nas lojas de aplicativos já mudou. Na sexta (8), trabalhadores disseram conseguir efetuar as transações após semanas de tentativas.
“Depois de mais de um mês, eu consegui fazer o saque”, afirmou uma usuária.

O Caixa Tem foi concebido para oferecer uma poupança social digital, alternativa a quem não possui conta bancária. Permite transações bancárias e pagar boletos e contas.

A necessidade de escalar uma solução emergencial para o pagamento do auxílio gerou uma série de problemas. O banco reconhece que houve falhas. “De fato é legítima a reclamação, mas estamos implantando melhorias e temos o conforto de dizer que estamos quase lá”, diz Salituro.

Segundo ele, o app do auxílio emergencial foi feito em sete dias e, depois, “uma avalanche” chegou ao Caixa Tem.

Idealizado para atender 1 milhão de pessoas no período de um ano, em menos de 30 dias o app começou a receber até 4 milhões de acessos por dia.

Apesar das melhorias, pesquisadores criticam pontos como falta de informação sobre requisitos mínimos para celulares que podem usá-lo e a dificuldade de instalação em aparelhos mais antigos.

“Governo e Dataprev conseguiram revelar 46 milhões de brasileiros que estavam invisíveis a políticas sociais. Mas as pessoas não estão necessariamente recebendo em suas atuais contas, mas na poupança social digital. Isso sobrecarrega”, diz Marco Konopacki, pesquisador ro ITS-Rio e ligado à Universidade de Nova York.

Assim como em outros países, o Brasil utilizou sua infraestrutura tecnológica já existente para conectar governo e cidadãos na pandemia, ressalta a pesquisadora de internet e governo Yasodara Cordova.

“Mas não podemos comparar Brasil com Inglaterra, que trabalha com um gabinete digital há 20 anos e tem um site simples, universal e que oferece ajuda a analfabetos e idosos. O que faltam são agentes do governo auxiliando as pessoas para que consigam realizar as operações pelo celular”, diz.

A Caixa diz que o pagamento do auxílio é o maior programa de inclusão social, financeira e digital do Brasil, que houve redução considerável das filas e que o atendimento foi normalizado. Sobre a compatibilidade com celulares antigos, diz que o app foi projetado para funcionar em qualquer modelo de smartphone.

 

FOLHAPRESS

 

 

Caixa Econômica começa a pagar saque-aniversário do FGTS

Os trabalhadores nascidos em janeiro e fevereiro que aderiram ao saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) podem ter acesso ao dinheiro a partir desta quarta-feira (1º). Essa modalidade permite a retirada de parte do saldo de qualquer conta ativa ou inativa do fundo a cada ano, no mês de aniversário, em troca de não receber parte do que tem direito em caso de demissão sem justa causa.

O dinheiro poderá ser retirado até 30 de junho. O valor a ser liberado varia conforme o saldo de cada conta em nome do trabalhador. Além de um percentual, ele receberá um adicional fixo, conforme o total na conta. O valor a ser sacado varia de 50% do saldo sem parcela adicional, para contas de até R$ 500, a 5% do saldo e adicional de R$ 2,9 mil para contas com mais de R$ 20 mil.

Ao retirar uma parcela do FGTS a cada ano, o trabalhador deixará de receber o valor depositado pela empresa caso seja demitido sem justa causa. O pagamento da multa de 40% nessas situações está mantido. As demais possibilidades de saque do FGTS – como compra de imóveis, aposentadoria e doenças graves – não são afetadas pelo saque-aniversário.

O prazo de adesão ao saque-aniversário começou em janeiro. Ao optar pela modalidade, o trabalhador teve de escolher a data em que o valor esteja disponível: 1º ou 10º dia do mês de aniversário. Quem escolheu o 10º dia retirará o dinheiro com juros e atualização monetária sobre o mês do saque.

Como sacar

Por causa da pandemia de coronavírus, a Caixa orienta o resgate por meio do aplicativo FGTS, disponível para tablets e smartphones dos sistemas Android e iOS. Nesse caso, o trabalhador pode programar a transferência do dinheiro para qualquer conta em seu nome, independentemente do banco. A operação não tem custo.

As retiradas podem ser feitas nas casas lotéricas, caso esses estabelecimentos estejam abertos, e terminais de autoatendimento para quem tem senha do Cartão Cidadão. Quem tem Cartão Cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, caso esses estabelecimentos estejam autorizados a abrir. Basta apresentar documento de identificação.

Atendimento

Desde o último dia (24), as agências da Caixa estão funcionando em horário reduzido, das 10h às 14h. O atendimento está restrito a quem não puder resolver o problema por canais eletrônicos. As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS, pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

O saque-aniversário não está relacionado ao saque imediato, que previa a retirada de até R$ 998 do FGTS de todas as contas ativas e inativas. As retiradas nessa modalidade começaram em setembro do ano passado e acabaram nessa terça-feira (31). O dinheiro de quem não fez o saque retornou para a conta do FGTS.

 

Agência Brasil

 

 

Deputado destaca estabilidade econômica da PB e critica impeachment contra João

“É preciso que não se pense apenas no período eleitoral”, diz deputado Chió sobre pedido de impeachment na ALPB

O deputado estadual deputado Chió (Rede) declarou ontem (13) que seu entendimento sobre o pedido de impeachment contra o governador João Azevêdo e a vice Lígia Feliciano, segue o mesmo raciocínio que o dos demais colegas de situação: que tudo não passa de um movimento para ganhar palanque eleitoral e visibilidade para as eleições municipais de outubro próximo. “É preciso que não se pense apenas no período eleitoral”, e lembrou os efeitos que culminaram com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT).

Segundo Chió, a Paraíba vive um momento político muito difícil. “É preciso que a gente tenha muita paciência. Quero pedir a esse parlamento que tenha muita sabedoria para não estabelecer o caos na Paraíba. Temos um Estado que paga em dia o funcionalismo, que reduziu os índices de violência. Não podemos desestabilizar o nosso Estado e essa minha fala vai direto para a oposição. O Brasil passou por isso, um golpe que destruiu o país. Não podemos cometer o mesmo erro que o Brasil cometeu. Precisamos deixar que a Paraíba siga firme, precisamos garantir a governabilidade, porque governabilidade é ter merenda escolar, governabilidade é ter assistência social, governabilidade é ter salários pagos em dia”, disse o parlamentar ontem na tribuna da ALPB.

Para Chió, o pedido é desprovido de qualquer lastro jurídico: “É preciso que não se pense apenas no período eleitoral. Não pensem em golpe na Paraíba.”

 

pbagora

 

 

Equipe econômica começa a avaliar proposta de policiais já nesta quinta, revela secretário após reunião

O secretário de Segurança Pública da Paraíba, Jean Nunes, nesta quarta-feira (29), revelou que a reunião promovida entre o governador João Azevêdo (sem partido) com representantes das polícias Militar, Civil e Bombeiros rendeu bons frutos.

De acordo com ele, Azevêdo determinou que uma comissão composta por representantes das categorias e da sua equipe de governo devem iniciar amanhã os estudos para avaliar as reinvidicar dos trabalhadores.

“O ponto principal foi a demonstração clara de que temos que chegar a um consenso. João tem tratado esse tema com o diálogo sempre aberto, é uma diretriz dele” declarou em entrevista ao programa 60 Minutos, da Arapuan FM.

Yves Feitosa

 

 

Aprovação da MP da Liberdade Econômica sinaliza necessidade de “valorizar quem produz”

O Senado Federal aprovou, na noite desta quarta-feira (21), a Medida Provisória 881/2019, conhecida como MP da Liberdade Econômica. O texto propõe a desburocratização e simplificação de processos, principalmente para abertura de empresas consideradas de baixo risco.

A medida é vista como uma solução para melhorar o ambiente de negócios e facilitar os processos legais. Para um dos defensores do projeto no Congresso Nacional, o senador Efraim Filho (DEM-PB), as mudanças previstas na MP devem diminuir o impacto de regras sobre a atividade dos empreendedores.

“A MP da Liberdade Econômica traz um sentimento de simplificação de procedimentos. Acredito que é uma sinalização muito positiva de que o Brasil, o governo e a sociedade, juntos, precisam valorizar mais quem produz, quem gera emprego, renda e oportunidades”, conclui Filho.

Durante a votação do texto, o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), lembrou que as mudanças propostas na MP têm como objetivo final a geração de empregos. “Essa medida provisória vai, entre outras coisas: provocar a extinção de alvarás de licença para atividades de baixo risco; liberar a definição de preços, salvo restrição em lei; equiparar documento digital ao físico (carteira de trabalho digital); dar segurança e preservação jurídica dos contratos; afastar o abuso regulatório”.

Após ser aprovada na Câmara e no Senado, a medida seguirá para sanção do poder Executivo. A MP 881/2019 prevê menos interferência do Estado como forma de destravar o ambiente de negócios no país. Entre outros pontos, o texto retira a burocracia de atos governamentais que exigem licenças, alvarás e autorizações de funcionamento para atividades de baixo risco, como pequenos comércios.
A principal mudança aprovada pelos senadores em relação ao texto da Câmara foi a retirada dos artigos que autorizavam trabalho aos domingos e feriados, com regras diferentes da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Abertura

Dados do Sebrae-PB mostram que 166.772 microempresas estão em funcionamento no estado. O tempo médio para se abrir um empreendimento de baixo risco é de cinco dias. Os principais entraves apontados pela instituição são a burocracia e a alta tributação.

O gerente da Unidade de Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas do Sebrae-PB, Luciano Holanda, explica que os três primeiros anos de um empreendimento são “críticos”. Para ele, a aprovação da MP da Liberdade Econômica contribuirá para manter os negócios ativos durante esse período. “É quando o empresário enfrenta dificuldades no campo da gestão, para acessar mercados. É nesse momento que ele precisa de um apoio maior. E uma medida como essa – uma forma regulatória – proporciona condição para superar esse momento”, explica.

Para o especialista em economia do Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (Ibmec) Roberto Dumas, além de diminuir a burocracia, a MP da Liberdade Econômica é um importante passo para a simplificação de negócios da iniciativa privada, ao estabelecer garantias para o livre mercado.

“O Brasil ocupa um dos últimos lugares, ou seja, é um dos piores lugares do mundo em relação à burocracia para se uma pequena empresa. A MP vai, justamente, ao encontro de tirar a presença do Estado de onde, absolutamente, ele não é necessário”, explica.

A medida também avança ao trazer procedimentos e documentos que hoje ainda são analógicos para a era digital. Um trecho, por exemplo, prevê a criação da Carteira de Trabalho Eletrônica, que será emitida pelo ministério da Economia e acionada por meio do CPF do trabalhador. Também prevê que documentos que hoje precisam ser armazenados em papel possam ser guardados em suas versões eletrônicas, com assinaturas eletrônicas.

A burocracia vai diminuir, também, no transporte de cargas de caminhões, com a criação de um documento eletrônico de transporte que substitui os papéis exigidos nos postos de fiscalizações.

Segundo a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia, a modernização nas relações econômicas prevista na MP 881 pode contribuir para a criação de 3,7 milhões de empregos nos próximos 15 anos. Ainda segundo o órgão, o PIB per capita, ou seja, a riqueza produzida no país por habitante, pode crescer em mais de 0,5% no período.

 

agenciadoradio

 

 

Câmara aprova texto-base da MP da Liberdade Econômica

O Plenário da Câmara aprovou, na noite dessa terça-feira (13), o texto-base à Medida Provisória (MP) da Liberdade Econômica, uma emenda aglutinativa apresentada pelo relator da matéria, deputado Jerônimo Georgen (PP-RS) que retira pontos aprovados na comissão mista considerados inconstitucionais. O texto-base foi aprovado por 345 votos a favor, 76 contras e uma abstenção. Após a aprovação, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), encerrou a sessão e convocou os deputados para a votação dos destaques na tarde desta quarta-feira (14).

A MP 881/19, ou MP da Liberdade Econômica, estabelece garantias para a atividade econômica de livre mercado, impõe restrições ao poder regulatório do Estado, cria direitos de liberdade econômica e regula a atuação do Fisco federal. A versão aprovada  libera pessoas físicas e empresas para desenvolver negócios considerados de baixo risco, que poderão contar com dispensa total de atos como licenças, autorizações, inscrições, registros ou alvarás. O relator também inseriu na proposta temas como a nstituição da carteira de trabalho digital; agilidade na abertura e fechamento de empresas e a substituição dos sistemas de Escrituração Digital de Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).

Por outro lado, o texto final do relator retirou diversos temas que não faziam parte na MP original, como taxas de conselhos de Farmácia e isenção de multas por descumprimento da tabela de frete rodoviário.

Georgen, entretanto, manteve na MP o fim das restrições de trabalho aos domingos e feriados, dispensando o pagamento em dobro do tempo trabalhado nesses dias se a folga for determinada para outro dia da semana. Pelo texto, o trabalhador poderá trabalhar até quatro domingos seguidos, quando lhe será garantida uma folga neste dia. Originalmente, a prosposta era de até sete semanas ante do trabalhador ter uma folga dominical.

Para a votação dos destaques nesta quarta-feira, houve um acordo com a oposição para que não houvesse obstrução, como ocorreu na noite de hoje. Em troca haverá a votação nominal, pelo sistema eletrônico, em todos os  destaques.

* Com informações da Agência Câmara

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

 

Caixa Econômica Federal anuncia regras para saque do FGTS

A Caixa Econômica Federal anunciará, nesta segunda-feira (5), como funcionará a liberação de recursos das contas de trabalhadores. Além da liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a Caixa também deve divulgar o cronograma e regras para a garantia do direito.

Todo trabalhador que possuir recursos no FGTS poderá sacar até R$ 500, seja ela ativa ou inativa. Desse modo, não há limite para o número de contas, caso o trabalhador tenha, por exemplo, três contas de FGTS, ele tem a opção de receber R$ 500 de cada uma delas.

A Caixa também deve divulgar novas informações sobre como será o funcionamento do saque aniversário e saque imediato.

MaisPB