Arquivo da tag: Dorival

Santos não tolera derrota para Corinthians e demite Dorival

Dorival Júnior não é mais técnico do Santos. A derrota para o Corinthians, em Itaquera, foi a gota d’água para a cúpula santista, que resolveu interromper o trabalho do treinador para buscar um novo profissional. Modesto Roma Júnior, presidente do clube, seguia com o pensamento de manter o treinador no comando da equipe, mesmo com o mau momento do time, mas acabou ficando isolado e cedeu à pressão de dirigentes, conselheiros e torcedores. Em uma reunião na tarde desse domingo, Dorival foi comunicado oficialmente e pessoalmente de sua demissão. Levir Culpi, sem clube atualmente, é um nome que agrada a diretoria do Peixe, mas ainda não houve qualquer contato. Por enquanto, Elano comandará o time de forma interina.

Foto: Sérgio Barzaghi / Gazeta Press

Desde o apito final no clássico deste sábado, o clima de instabilidade e incertezas passou a pairar na Vila Belmiro. Cartolas e pessoas influentes na rotina do clube passaram a trocar mensagens e ligações e até uma reunião chegou a ser feita na Baixada Santista durante a noite para avaliar qual postura seria adotada.

No CT Rei Pelé, o elenco foi recebido com muito protesto de torcedores que aguardaram a viagem da equipe de volta a Santos. A subsede do clube na Capital Paulista também amanheceu com pichações nos muros e portões, assim como já havia ocorrido durante o Campeonato Paulista, em reflexo a uma derrota para o Palmeiras.

Dorival Júnior não tinha qualquer problema com o elenco para desenvolver seu trabalho e contava com a confiança de Modesto Roma Júnior. O que pesou foi a pressão externa, que diante dos resultados insatisfatórios na temporada, se tornou insustentável para o mandatário santista. Mesmo contra vontade, Modesto foi convencido a demitir Dorival Júnior.

Em 2017, o Peixe conseguiu 15 vitórias, quatro empates e oito derrotas sob o comando do agora ex-treinador. Apesar do Santos ser o único clube brasileiro invicto na Libertadores da América e estar classificado na Copa do Brasil, a queda nas quartas de final do Campeonato Paulista, o início ruim no Campeonato Brasileiro e principalmente o fato de não ter vencido nenhum clássico no ano culminaram para um descontentamento quase que generalizado com o trabalho que vinha sendo feito.

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Na estreia de Dorival, Flu vence o Náutico, encerra jejum e sai do Z-4

jogoA seca de vitórias do Tricolor chegou ao fim. Na noite desta quinta-feira, na estreia do técnico Dorival Júnior, o Fluminense venceu o lanterna e já rebaixado Náutico por 2 a 0, no Maracanã, e deixou a zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro. De quebra, encerrou o jejum de nove partidas sem vitória e deu novo ânimo ao seu torcedor na luta contra a queda. Os gols foram marcados por Wagner e Samuel, um em cada tempo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Diante disso, a expectativa é de estádio lotado no domingo, quando o Tricolor novamente atuará no Maracanã, no duelo contra o São Paulo, às 17h. Na noite desta quinta, a torcida compareceu em bom número – 26.498 pagantes (30.844 presentes) e apoiou a equipe. Chegou a demonstrar irritação logo no início do jogo com longa troca de passes no campo na defesa, mas trocou as vaias pelo incentivo assim que Digão e Leandro Euzébio abriram os braços e pediram calma.

Paciência é algo que Wagner, autor de um belo gol no jogo, sabe que jogadores e torcedores terão de ter no atual momento do Flu. Apesar da vitória, que levou o time aos 39 pontos, na 16ª colocação, o Tricolor está longe de estar livre do risco. Tem a mesma pontuação do Bahia, primeiro do Z-4.

– Nossa comemoração vai ser sair dessa zona desconfortável. Comemorar mesmo só quando estivermos lá longe – disse o meia Wagner, que pouco festejou seu gol e demonstrou enorme alívio ao marcá-lo.

O Náutico, por sua vez, apenas cumpre tabela na competição. Com 17 pontos, está rebaixado há três rodadas e, mesmo se vencer todas as quatro partidas que faltam, não deixará a última posição. São 25 derrotas e apenas quatro triunfos em todo o campeonato. Resiginado, o goleiro Ricardo Berna, que teve seu nome gritado pela torcida do Fluminense por ter atuado por oito anos nas Laranjeiras, analisou a situação.

– Não saio satisfeito pelo resultado que o Náutico teve. Queremos sair dos 17 pontos, mas está complicado. Ao menos fico feliz pelo reconhecimento da torcida do Fluminense, isso é gratificante para qualquer profissional – disse o goleiro do Náutico, que volta a campo domingo para enfrentar o Bahia, na Arena Pernambuco.

Golaço de Wagner abre o caminho

O Fluminense foi a campo com uma formação diferente em relação a quem vinha sendo adotada por Vanderlei Luxemburgo, demitido na última segunda-feira. Com apenas dois dias de treino, o comandante preferiu colocar o zagueiro Digão na lateral esquerda e o volante Willian à frente dos zagueiros, dando maior segurança ao setor defensivo. O time, de fato, não correu riscos no primeiro tempo e enfim voltou a não sofrer gol em um jogo. Isso não acontecia desde a 19ª rodada, no triunfo por 1 a 0 diante do Bahia.

Na frente, o Flu demonstrou nervosismo, errando passes fáceis – foram 17 na etapa, mas ao menos a escalação com Rhayner e Marcos Júnior abertos pelas pontas deixaram o time mais veloz. Wagner apareceu bem no jogo, arriscando as jogadas e os chutes de média distância. Foi premiado com lindo gol aos 16, ao acertar o ângulo direito de Ricardo Berna com uma bomba de fora da área. O ex-goleiro do Tricolor ainda salvou o Timbu em cobrança de falta de Rafael Sobis, defendida em dois tempos.

Oportunismo de Samuel liquida o jogo

Na etapa final, logo aos 5 minutos, Ricardo Berna não conseguiu evitar mais um gol tricolor. Samuel, que substituiu o lesionado Marcos Júnior no intervalo, aproveitou rebote do arqueiro e empurrou para o fundo da rede. O gol, embora no começo da etapa complementar, liquidou completamente o Náutico, que não esboçou reação. O técnico Marcelo Martelotte chegou a colocar o jovem Saulo, de apenas 16 anos, em campo, já visando um processo de renovação do elenco.

O Fluminense, ao contrário de outros jogos, não correu riscos. O goleiro Diego Cavalieri foi ameaçado somente aos 39, ao espalmar chute perigoso de Diego. Com autoridade e calma, o time tocou bem a bola e controlou a partida. Jean, de fora da área, quase ampliou, mas parou em Berna. No fim, o Flu ainda ficou com um a mais, após a expulsão de Alison em carrinho criminoso em Rafinha.

 

Globoesporte.com

Vasco estreia Dorival no primeiro clássico de Mano pelo Flamengo

CAPA TIMES VASCO X FLAAs duas maiores torcidas do Rio se reencontram bem longe do Maracanã, palco dos grandes confrontos do Clássico dos Milhões, ou do Engenhão, onde as equipes se enfrentaram nos últimos anos. Vasco e Flamengo jogam no estádio Mané Garrincha, em Brasília, às 18h30m deste domingo, de olho na renda da partida e no salto na tabela de classificação. Como sabor especial, um duelo particular nos dois bancos de reservas. Dorival Junior faz sua primeira partida na volta ao Vasco, justamente contra o ex-clube, e Mano Menezes estreia em clássicos no Rio.

É provável que todos 66.306 ingressos sejam vendidos, o que daria ao clássico o maior público deste campeonato – por enquanto, o posto é de Santos 0 x 0 Flamengo (63.501). Os torcedores tentarão empurrar seus times para longe da zona da degola. O Flamengo está dentro dela, em 18º lugar, com sete pontos. O Vasco tem um a mais e ocupa o 15º lugar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os cruz-maltinos não vencem os rubro-negros há quase sete anos por Brasileiros (fizeram 3 a 1 em outubro de 2006). Para tentar quebrar esse jejum, terão a estreia de Dorival Júnior, treinador do Flamengo até quatro meses atrás. Ele tem ótimo retrospecto neste clássico pelos dois lados: tem uma vitória na época de Vasco e duas vitórias e um empate na época de Flamengo.

Mano Menezes terá pela frente seu terceiro jogo oficial no comando do Flamengo – empatou por 2 a 2 com o Coritiba, pelo Brasileiro, e derrotou o ASA por 2 a 0, pela Copa do Brasil. Acostumado à rivalidade no Rio Grande do Sul, pelo Grêmio, em São Paulo, pelo Corinthians, ele terá seu primeiro clássico no Rio. O Premiere 1 exibe o jogo, que será acompanhado pelo GLOBOESPORTE.COM em Tempo Real e com vídeos exclusivos.
header as escalações 2

Vasco: com apenas três dias de trabalho na sua volta ao Vasco, o técnico Dorival Junior vai fazer, pelo menos, quatro mudanças na equipe. O atacante Eder Luis, que estava afastado por critério técnico por Paulo Autuori, volta ao time titular, ao lado de André. As outras mudanças são nas laterais, com Nei na direira e Wendel na esquerda. A última mudança é a provável escalação de Fellipe Bastos no meio de campo. Nos últimos dias o novo treinador testou Abuda, que vinha jogando com Autuori, depois Fillipe Soutto e no último treinamento Bastos entre os titulares. O técnico testou as duas opções e deve escalar a equipe com Michel Alves, Nei, Rafael Vaz, Renato Silva, Wendel; Sandro Silva, Fellipe Bastos (Abuda), Pedro Ken e Alisson; Eder Luis e André.

Flamengo: em clássicos, Mano só revela a escalação no limite da partida, 45 minutos antes de a bola rolar, e só porque manda a regra. No último treino, ele trabalhou com portões fechados no estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga. À distância, no entanto, foi possível ver que promoveu o retorno do meia-atacante Gabriel, que ficou fora contra o ASA-AL, e Carlos Eduardo, que havia sido barrado. Gabriel, no entanto, ainda não tem escalação confirmada, pois se recupera de uma forte dor na garganta. Uma opção seria escalar o volante Val e adiantar o posicionamento de Elias no meio-campo. A provável escalação: Felipe, Léo Moura, Wallace, González e João Paulo; Cáceres, Elias e Gabriel (Val); Paulinho, Carlos Eduardo e Marcelo Moreno.
quem esta fora (Foto: arte esporte)

Vasco: o colombiano Santiago Montoya continua sem ser regularizado. O clube, através de investidores, ainda não acertou o pagamento ao All Boys, que, assim, não liberou a documentação. Lesionados, Rodolfo e Bernardo estão no departamento médico. O veterano Juninho, que voltou e assinou contrato até o fim do ano na sexta-feira, ainda não está regularizado.

Flamengo: Mano tem todos os jogadores à disposição.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Vasco: Alisson, Elsinho e Luan.

Flamengo: Luiz Antonio.

 

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Grazianni Maciel Rocha (RJ) apita o jogo auxiliado por Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Jackson Massarra dos Santos (RJ). Esta será a primeira partida arbitrada por Grazianni neste Campeonato Brasileiro. Na edição do ano passado, ele comandou três partidas, com média de seis cartões amarelos por jogo, não aplicou nenhum vermelho, deu 30,7 faltas de média por partida e marcou um pênalti. O campeonato atual tem média de 4,1 amarelos, 0,2 vermelho, 33 faltas e 0,2 pênalti por partida.

 

header_estatisticas (Foto: arte esporte)

Vasco:  é uma das equipes que mais sofrem faltas no Brasileirão (115 em seis jogos). Porém, enfrenta o time que menos cometeu infrações na competição (74). Entre os times da Série A, o Vasco é segundo time que menos gols marcou no ano (42), superando apenas o Bahia (32). Para piorar, o artilheiro da equipe ainda é Bernardo, com sete gols, que está lesionado e dificilmente volta a jogar neste campeonato. Depois, vem Tenorio, que tem seis gols, vive má fase e está no banco de reservas. A defesa do Vasco, ao lado de Criciúma e Atlético-PR, é a que mais sofreu gols nas seis primeiras rodadas: 13.

Flamengo: o Flamengo não perde desde 2006 para o maior rival em Campeonatos Brasileiros. Já são dez jogos de invencibilidade (quatro vitórias e seis empates). O Fla disputou duas partidas no Mané Garrincha neste Brasileirão e empatou as duas, contra Santos (0 a 0) e Coritiba (2 a 2). O Fla é o time que mais finaliza no Brasileirão: foram 107 chutes contra os adversários, marcando sete gols, o que representa um aproveitamento de apenas 6%. Por outro lado, por ser o time que menos comete faltas (74), deve dar poucas chances nas bolas paradas ao Vasco.

 

header_na_historia (Foto: arte esporte)

O título de tricampeão brasileiro conquistado pelo Vasco em 1997 teve sabor ainda mais especial pela goleada aplicada sobre o arquirrival. Edmundo foi o grande destaque dos 4 a 1 sobre o Flamengo do técnico Paulo Autuori, pela quinta rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro. O Animal marcou três vezes, e o lateral Maricá marcou o outro do time comandado por Antônio Lopes, que tinha outros grandes nomes como Carlos Germano, Mauro Galvão e Juninho Pernambucano. Junior Baiano marcou o gol rubro-negro, que tinha Juan, Athirson, Sávio, Renato Gaúcho, entre outros.

 

Globoesporte.com

Um dia após demitir Dorival, Flamengo anuncia Jorginho até fim de 2014

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Na noite deste domingo, o Flamengo anunciou oficialmente a contratação de Jorginho para o lugar de Dorival Júnior, cuja saída foi confirmada pelo clube no fim da tarde de sábado. Jorginho, que até o ano passado trabalhou no Kashima Antlers, do Japão, assina contrato até o fim de 2014 e já inicia os trabalhos na segunda-feira.

 

Revelado pelo Flamengo como jogador em 1984, Jorginho foi campeão brasileiro pelo clube e terá, aos 48 anos, a primeira grande oportunidade de carreira como treinador. Teve boas passagens pelo América-RJ e especialmente em 2011, com o Figueirense, quando obteve o sétimo lugar do Brasileiro. No Japão, venceu a Copa da Liga pelo Kashima. Recentemente, fez estágios rápidos por Barcelona e Real Madrid.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O novo treinador do Fla se encaixa no perfil desejado pela nova direção do clube, em contenção de despesas. A dispensa de Dorival Júnior, no sábado, foi justificada por razões financeiras. Jorginho, por sua vez, deve receber aproximadamente R$ 300 mil mensais até o fim de seu contrato. Mano Menezes, especulado como opção prioritária, custava pelo menos o dobro e por isso foi descartado.

 

Wallim Vasconcelos, vice de futebol do Flamengo, fez elogios ao novo comandante, também auxiliar de Dunga na Copa do Mundo 2010. “É um profissional com larga experiência internacional, passagem pela Seleção Brasileira, íntegro, respeitado, com história no clube como jogador. Certamente é um ótimo nome para o futebol do Flamengo”, definiu Wallim. De acordo com nota oficial publicada pelo clube, Aílton Ferraz será o auxiliar técnico de Jorginho.

 

A apresentação do novo treinador do Flamengo deve ser na manhã desta segunda-feira, seu primeiro dia no cargo. Jorginho irá estrear no comando técnico rubro-negro no sábado, contra o Boavista, no Engenhão.

 

Terra

Sem acordo por redução salarial, Dorival não é mais técnico do Fla

(Foto: Janir Júnior / Globoesporte.com)
(Foto: Janir Júnior / Globoesporte.com)

Dorival Júnior não é mais técnico do Flamengo. O treinador se reuniu na tarde deste sábado com Wallim Vasconcellos, vice de futebol do clube, que propôs uma redução salarial ao treinador de 50%. Dorival disse que aceitaria reduzir 40% de seus vencimentos agora, e o restante em julho, quando estava previsto um reajuste de seu salário, mas o clube ficou irredutível. Sem acordo, optou-se pelo desligamento do treinador.

O Flamengo já publicou a informação em seu site oficial. Segundo a nota, “a rescisão contratual reafirma a decisão da nova diretoria em trabalhar pelo equilíbrio financeiro do clube”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com Dorival, saem os axuliares Lucas Silvestre e Ivan Izzo e o preparador físico Celso de Rezende. Segundo apurou o GLOBOESPORTE.COM, o Rubro-Negro gastava com os quatro cerca de R$ 1,2 milhão por mês.

Mano não é nome forte, diz Pelaipe

Em Porto Alegre por conta de um problema familiar (o irmão foi vítima de um acidente de trânsito), o diretor de futebol Paulo Pelaipe comentou o assunto.

– Wallim (Vasconcellos, vice de futebol) já vinha conversando com Dorival há algum tempo. Dorival foi flexível, mas não chegou a um denominador comum. Ele sai do Flamengo mais por culpa da situação financeira do que qualquer outra coisa. Os números estavam fora da realidade para o Flamengo. Fizeram um acordo, pois o Flamengo não tem condições de ter um salário naqueles números – destacou Pelaipe, frisando que as duas últimas derrotas não influenciaram na decisão – Não pesaram nada.

Mano Menezes não é um nome forte, porque está neste nível de Muricy (Ramalho, técnico do Santos), Abel (Braga, treinador do Fluminense), de salários muito altos.  Estou voltando para conversar com o Wallim e começarmos a definir isso. Já tenho o treinador na minha cabeça e vou levar para a direção”
Paulo Pelaipe, diretor de futebol

Sobre o novo treinador, Pelaipe tratou de esfriar a possibildade da contratação de Mano Menezes. O ex-comandante da seleção brasileira tem seu nome envolvido em rumores desde que a nova diretoria assumiu o Flamengo, no início do ano.

– Mano Menezes não é um nome forte, porque está neste nível de Muricy (Ramalho, técnico do Santos), Abel (Braga, treinador do Fluminense), de salários muito altos.  Estou voltando para conversar com o Wallim e começarmos a definir isso. Já tenho o treinador na minha cabeça e vou levar para a direção. Espero anunciar no decorrer da próxima semana – finalizou.

Na última quinta-feira, dia seguinte à derrota do Flamengo para o Resende (3 a 2), Pelaipe havia concedido uma entrevista coletiva, na qual garantia a continuidade de Dorival Júnior no cargo. O diretor dizia que o Flamengo tinha um projeto e que o treinador seria mantido.

Passagem de altos e baixos

Dorival chegou ao Flamengo em meio ao Brasileirão de 2012, em substituição a Joel Santana, que havia sido demitido. No total, ele comandou o time em 37 jogos, com 15 vitórias, 12 empates e 10 derrotas (aproveitamento de 51,3%).

Em 2013, Dorival conseguiu campanha quase irretocável na primeira fase da Taça Guanabara (sete vitórias e um empate), mas acabou eliminado na semifinal, diante do Botafogo (2 a 0). A estreia na Taça Rio não foi animadora: derrota de virada para o Resende (3 a 2), no Engenhão.

 

 

Globoesporte.com

À la Neymar, Rafinha cita perseguição e recebe alerta de Dorival

Imagem reprodução TV Globo
Imagem reprodução TV Globo

Na vitória por 4 a 2 sobre o Vasco pela 4ª rodada do Carioca, Rafinha deu assistências e marcou um belo gol depois de arrancada de 53 metros. Na goleada por 4 a 0 sobre o Friburguense, fez um golaço com toque de cobertura sobre o goleiro. Foi a senha para a torcida rubro-negra brincar e cantar que “Rafinha é melhor que Neymar”. Na noite do último sábado, logo após o resultado de 2 a 0 sobre o Olaria, em Volta Redonda, a jovem promessa lembrou o craque santista, mas em outro aspecto: reclamou da perseguição dos adversários e questionou a arbitragem.

Dorival Júnior destaca que o jogador terá que encontrar soluções para a nova realidade, com marcações mais duras e maior atenção do adversário. A primeira prova de fogo de Rafinha será diante do Botafogo, domingo, pela semifinal da Taça Guanabara.

– Fatalmente, ele será responsável por tudo que cativou, que buscou, vai merecer uma atenção maior de todos em razão da velocidade e rapidez com que parte para cima. Naturalmente, as marcações serão mais difíceis, mais próximas, Rafinha vai ter que buscar soluções para resolver dentro de campo como vinha fazendo. Ele tem que buscar afirmação a cada rodada. É um trabalho moroso, acaba tendo oscilação, o que é natural. Mudou-se completamente o foco em cima desse garoto – disse o treinador do Flamengo.

Diante do Olaria, Rafinha sofreu faltas marcadas pelo juiz. Em outros momentos em que foi derrubado no gramado, o árbitro Philip Georg Bennett  deixou o jogo seguir. Durante a partida, de braços abertos, o jogador questionou alguns lances, mas sem se exasperar. Em algumas jogadas, o atacante perdeu a disputa no corpo a corpo, muito por conta da estrutura franzina.

Na saída de campo, com um corte abaixo do olho direito resultado de uma cotovelada, Rafinha desabafou pela primeira vez desde que passou a ser o centro das atenções:

– Toda hora os jogadores batem, me perseguem. Vou tentar um drible, o juiz não marca falta e fala que não posso fazer porque vão me bater. Fica difícil.

Rafinha, Flamengo x Olaria (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)Diante do Olaria, Rafinha reclamou da postura do
árbitro (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)

Rafinha foi titular nas oito partidas do Flamengo no ano, marcou dois gols e teve suas atuações destacadas.

Dorival se queixou da badalação em cima do jovem depois de um brilho repentino.

– Nesse período de transição, temos que ter muita paciência, não cabe exaltação rápida como aconteceu. Por isso, sempre alerto que esse jogadores têm um ápice rápido e a busca pela regularidade é dificultada em razão da própria atenção que ele chama – disse o treinador.

No dia a dia, Rafinha tem sido orientado por jogadores mais experientes, como Léo Moura. Antes do jogo contra o Olaria, quando o placar eletrônico do estádio Raulino de Oliveira anunciou a escalação do Flamengo, o atacante foi o mais saudado pela torcida quando teve seu nome citado, em mais uma prova de que o foco mudou. Para o bem e para o mal.

 

 

g1

Dorival Júnior acerta com o Fla e assina até o fim de 2013

Dorival Júnior novo técnico do Flamengo (Foto: Tomás Hammes / GLOBOESPORTE.COM)

Agora, é oficial. Depois de uma longa reunião com o diretor de futebol do Flamengo,  Zinho, o vice de futebol Paulo Cesar Coutinho, o vice geral Hélio Ferraz e a presidente Patricia Amorim, nesta quarta-feira, Dorival Júnior é o novo técnico do Flamengo. Ele assinou contrato até o fim de 2013 e chega com sua comissão composta por dois auxiliares (Lucas Silvestre e Ivan Izzo) e um preparador físico (Celso de Rezende).  Ainda não foi decidido pelo clube se Dorival Júnior vai comandar a equipe já nesta quinta-feira, contra a Portuguesa. A vontade do treinador, a princípio, era de já ficar no banco de reservas, mas a tendência é de que o interino Jaime de Almeida, que treinou a equipe durante a semana, seja o comandante nesta quinta. Se isto de fato acontecer, Dorival estreia no domingo, contra o São Paulo.

Dorival chega para ocupar a vaga deixada por Joel Santana, demitido na última segunda-feira, depois da derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro. Em enquete realizada na página do Flamengo no GLOBOESPORTE.COM, 86% dos participantes consideraram o treinador como um bom nome para dirigir o clube, enquanto 14% reprovaram. No total, foram 5.693 votos na enquete.

Dorival Júnior foi demitido pelo Inter na última sexta-feira, depois da derrota por 3 a 1 para o Atlético-MG, em Belo Horizonte. Contratado em agosto de 2011, treinou o time gaúcho em 63 partidas, com 33 vitórias, 12 derrotas e 18 empates e 61,9% de aproveitamento. Conquistou o título da Recopa Sul-Americana e o Gauchão deste ano. Não resistiu, porém, ao fraco desempenho durante a atual temporada. Na Libertadores, o Inter se classificou para a segunda fase como pior segundo colocado.

O técnico deixou o time na oitava colocação no Brasileirão, com 16 pontos. Foram quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas. A direção entendeu que a campanha poderia ser melhor no nacional, mesmo com todos os desfalques, como Oscar e Leandro Damião – cedidos para a Seleção que disputa os Jogos Olímpicos de Londres.

Antes do Colorado, o treinador trabalhou no Atlético-MG. Chegou ao clube no fim de setembro de 2010. Naquele momento, faltavam 14 rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro, e o Galo estava na zona de rebaixamento. Com um aproveitamento de 57% dos pontos, Dorival teve sete vitórias, três empates e quatro derrotas, números que livraram o time da degola e ainda deram vaga na Copa Sul-Americana da temporada seguinte.

Em 2011, no entanto, o desempenho caiu. O Galo foi eliminado na Copa do Brasil pelo Grêmio Prudente (atual Grêmio Barueri) e perdeu a final do Mineiro para o rival Cruzeiro. No total, comandou o Atlético-MG em 50 jogos, com 25 vitórias, dez empates e 15 derrotas.

Dorival também conduziu o Santos na conquista do Paulistão e da Copa do Brasil de 2010. O treinador deixou o clube depois de um desentendimento com o atacante Neymar. Em 2009, o treinador ajudou a reconduzir o Vasco à elite do Brasileiro com a conquista da Série B.

Globoeporte.com

Flamengo aguarda Dorival nesta terça-feira para comandar o treino

Dorival Júnior deve ser o novo técnico do Flamengo (Foto: Tomás Hammes / GLOBOESPORTE.COM)

Dorival Júnior pode ser anunciado nesta terça-feira como novo treinador do Flamengo. O nome do técnico demitido na semana passada do Internacional foi o escolhido pelo Rubro-Negro. Aconteceu uma conversa inicial e, segundo pessoas que tiveram acesso ao desenrolar da negociação, o desfecho “está engatilhado”. O treinador desembarca no Rio de Janeiro na manhã de terça-feira e terá uma conversa com o diretor de futebol Zinho logo depois. Ele deve comandar o treino à tarde, no Ninho do Urubu.

Um dos assuntos que estão sendo colocados à mesa é em relação à comissão técnica de Dorival, que conta com dois auxiliares (Lucas Silvestre e Ivan Izzo) e um preparador físico (Celso de Rezende). Com isso, além de Joel Santana, deixam o clube Ronaldo Torres, Mauricio Albuquerque e Marcelo Salles.

Especula-se que Dorival e os outros integrantes da comissão custarão ao Flamengo R$ 800 mil por mês. Nesta segunda-feira, o treinador assinou a rescisão de contrato com o Inter e está livre para fechar com o clube carioca.

Nesta segunda, Zinho deu entrevista coletiva e afirmou que a saída de Joel ocorreu pelo “conjunto da obra”.

Globoesporte.com