Arquivo da tag: diesel

Petrobras reduz preços de gasolina e diesel a partir de terça

A Petrobras divulgou hoje (26) novos reajustes para o preço dos combustíveis nas refinarias. O preço da gasolina terá queda de 5%, enquanto para o diesel (S10 e S500), a redução será de 4%. Os novos valores passam a vigorar a partir desta terça-feira (27).

De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, com a redução de 4,0% (ou R$ -0,07 por litro), o preço médio do diesel da Petrobras para as distribuidoras passa a ser de R$ 1,69 por litro. No acumulado do ano, a redução do preço é de 27,3 %.

Já para a gasolina, com a redução de 5% (ou R$ -0,09 por litro), o preço médio da Petrobras para as distribuidoras passa a ser R$ 1,66 por litro. No acumulado do ano, a redução chega a 13,7 %.

A gasolina teve 35 reajustes em 2020, até agora, sendo 16 aumentos e 19 reduções. Para o diesel, foram 28 reajustes no total, dos quais 13 foram aumentos e 15 diminuições de preços.

Agência Brasil

 

 

Petrobras aprova reajuste de 4% na gasolina e de 5% no diesel

A Petrobras aprovou nesta sexta-feira (9) um reajuste médio de 4% no preço da gasolina em suas refinarias, o que equivale a R$ 0,07 por litro. O aumento vale a partir deste sábado (10).

Também será reajustado o diesel vendido pela Petrobras. O combustível ficará 5% mais caro, o que equivale a 0,08 centavos.

Com o reajuste, o litro da gasolina passará a custar R$ 1,82 nas refinarias, enquanto o diesel, R$ 1,76. Após ser vendido pela Petrobras aos distribuidores, o combustível aumenta de preço até chegar ao consumidor final devido a impostos estaduais e federais, custos de distribuição e revenda e adição de biocombustível.

O preço praticado pela Petrobras em suas refinarias correspondeu, entre julho e agosto, a 30% do preço final da gasolina e a 49% do preço final do diesel vendidos nos postos de combustíveis.

Ao divulgar os reajustes, a Petrobras informou que, ao longo do ano, os preços dos dois combustíveis acumulam queda. No caso da gasolina, o preço está 5,3% mais baixo que o de janeiro. Já o diesel vendido nas refinarias está 24,3% mais barato que no início do ano.

 

Agência Brasil

 

 

PB registra os menores preços do Nordeste para gasolina, diesel e etanol, aponta levantamento

A Paraíba tem a menor média de preço de diesel, etanol e gasolina da região Nordeste em setembro, aponta levantamento do Índice de Preços da Ticket Log (IPTL). Em comparação ao mês de agosto, preços aumentaram.

De acordo com o levantamento, a gasolina ficou com a média de R$ 4,347 nos postos paraibanos, registrando um crescimento de 1,7% com relação a agosto. Já Alagoas teve a maior média para a gasolina, encontrada por R$ 4,704.

Já o etanol, teve média de preço de R$ 3,228 e um aumento de 2,5% na comparação com o mês anterior. No Rio Grande do Norte, o preço médio para o combustível foi de R$ 3,803, o maior da região.

Na comparação entre gasolina e o etanol, a gasolina segue sendo a mais vantajosa para o bolso do consumidor no estado, segundo a pesquisa.

O diesel teve média de R$ 3,550 em setembro, apresentando aumento de 3,6% frente a agosto. A maior média foi registrada em Sergipe, onde é o preço é de R$ 3,791.

G1

 

Carreta que transportava diesel tomba e saída de João Pessoa para Recife é bloqueada

Um trecho da BR-101 em Pedras de Fogo, sentido João Pessoa-Recife, foi totalmente interditado na manhã desta sexta-feira (28), por causa de um acidente envolvendo uma carreta que transportava combustível. Um grande engarrafamento se formou na região.

De acordo com apuração inicial da TV Correio, o veículo teria tombado ao tentar desviar de um outro acidente, também envolvendo automóvel de carga. Houve derramamento de óleo diesel na pista. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda não divulgou detalhes dos acidentes. Não há informações de pessoas feridas.

Conforme a PRF, não há previsão de liberação da pista. O órgão orienta que quem precisa viajar à Recife utilize a BR-230, no trajeto por Campina Grande e Caruaru.

A empresa proprietária da carreta que transportava combustível já foi comunicada sobre o acidente e irá executar um plano de escoamento do óleo. O Corpo de Bombeiros e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foram acionados.

 

portalcorreio

 

 

Petrobrás anuncia aumento para a gasolina e o diesel a partir desta quinta

A Petrobras vai aumentar os preços do diesel em 2% e os da gasolina em 4% a partir de quinta-feira (13) em suas refinarias.

A elevação do diesel é o sexto movimento consecutivo de alta no valor do combustível mais consumido do Brasil, que tem avançado desde o final de maio, de acordo com dados compilados pela Reuters.

Já o novo reajuste da gasolina ocorre após uma redução de 4% realizada no final de julho, que havia sido antecedida por nove altas seguidas.

Com o movimento anunciado nesta quarta-feira, o preço médio do diesel nas refinarias da Petrobras deverá atingir R$ 1,7336 por litro, maior nível desde meados de março, quando o consumo de combustíveis passou a ser fortemente impactado pelas medidas de isolamento social relacionadas à pandemia de coronavírus.

Já o preço médio da gasolina, segundo os números da Reuters, deve chegar a R$ 1,7213 por litro.

No acumulado do ano, o valor do diesel ainda apura queda de 26%, enquanto o da gasolina tem baixa de cerca de 10%.

Melhora no consumo

O reajuste acontece em momento em que as distribuidoras de combustíveis visualizam uma melhora no consumo, diante das flexibilizações das medidas de quarentena.

A Raízen Combustíveis, braço do grupo Cosan, estimou nesta semana que o setor deve recuperar o desempenho no segundo semestre, ficando em linha com os níveis verificados antes da crise causada pela pandemia.

Na terça-feira, ao divulgar seu balanço do segundo trimestre, a BR Distribuidora afirmou que “continua a observar uma gradual recuperação dos volumes vendidos, o que tem acompanhado a contínua retomada da circulação de pessoas”.

Ainda no fronte da demanda, pesquisas da associação NTC&Logística indicam que, ao final de julho, a demanda por transportes rodoviários de cargas no Brasil registrava desempenho superior ao visto em meados de março, também impulsionada pela flexibilização do isolamento.

Os preços médios da gasolina e diesel também têm avançado nos postos brasileiros, com 11 semana seguidas de alta, segundo dados da reguladora ANP na última sexta-feira.

Paridade com o exterior

A Petrobras defende que os preços dos combustíveis também acompanham a paridade de importação, que – entre outros fatores – é influenciado pelas cotações do petróleo no mercado internacional e do dólar.

O petróleo Brent tem sido negociado próximo à marca de US$ 45 por barril, distante das mínimas de cerca de US$ 16 vistas em abril. Já o dólar opera ao redor dos US$ 5,45, após máximas de cerca de R$ 6 neste ano.

O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos, no entanto, não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro.

Agência Brasil

 

 

Petrobras reduz novamente preços da gasolina e do diesel em refinarias

A Petrobras anunciou, nessa terça-feira (14), uma nova redução nos preços médios dos combustíveis vendidos nas refinarias. A gasolina ficará 8% mais barata e o diesel terá queda de 6%. No acumulado do ano, o preço da gasolina já caiu 48,2% e o do diesel (tipos S10 e S500) caiu 35,4%.

Os preços valem a partir desta quarta-feira (15) e são referentes ao valor vendido pelas refinarias para as distribuidoras. O valor final ao motorista dependerá do mercado, já que cada posto tem sua própria política de preços, sobre os quais incidem impostos, custos operacionais e de mão de obra.

Segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio para a gasolina nos postos do país, entre 29 de março e 4 de abril, era de R$ 4,298. O valor do diesel, era de R$ 3,437. O do etanol, de R$ 3,039.

“Nossa política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos”, explica, em nota, a Petrobras.

Tipo de combustível

Segundo a companhia, a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A: gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel sem adição de biodiesel. “Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis.

 

Agência Brasil

 

 

Preços do diesel e da gasolina caem até 9,5% a partir desta sexta

A crise econômica mundial causada pela pandemia do novo coronavírus e a disputa entre Rússia e Arábia Saudita sobre o nível de produção do petróleo fizeram baixar o preço dos combustíveis nas refinarias da Petrobras. Segundo a estatal, a gasolina teve redução de 9,5% e o diesel, de 6,5%. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (12).

Em João Pessoa, o preço do litro da gasolina já é achado a menos de R$ 4, conforme pesquisa divulgada nessa terça-feira (10).

Os novos preços estarão em vigor a partir desta sexta-feira (13) nas vendas às distribuidoras, mas os valores finais aos motoristas dependerão de cada posto, que acrescem impostos, taxas e custos com mão de obra. Além disso, o mercado brasileiro é baseado na livre concorrência, fazendo com que cada empresa cobre o que achar melhor, segundo explica a Petrobras.

“Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos 9como volatilidade do câmbio e dos preços).”

De acordo com pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), entre os dias 1º e 7 de março, o preço médio ao consumidor no país, para a gasolina, era de R$ 4,531. Para o diesel, o preço médio era de R$ 3,661.

 

Agência Brasil

 

 

Petrobras reduz preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras cortou em 5% o preço do diesel comum e em 4% o preço da gasolina nas refinarias. Os novos valores, anunciados ontem (28) pela estatal, passaram a valer hoje (29).

Os preços do diesel S500 para térmicas e do diesel marítimo caíram 5,1%. Já o diesel S10 para térmicas teve redução de 5,2% no seu valor.

A queda foi decidida em um cenário de desvalorização do petróleo no mercado mundial. Os contratos do petróleo Brent para abril estavam cotados a US$ 50,52 no fechamento do mercado ontem. Esse valor representa uma queda de 13,64% em uma semana.

O petróleo Brent é um tipo extraído principalmente do Mar do Norte e cotado na Bolsa de Valores de Londres. Ele é a referência no cálculo do valor de cerca de dois terços do petróleo mundial.

A desvalorização é influenciada pelo avanço dos casos de coronavírus pelo mundo, o que gera no mercado o receio de uma eventual desaceleração da economia mundial e, consequentemente, de uma menor demanda por combustíveis.

Preços nos postos

Apesar dos novos valores praticados nas refinarias, não há impacto imediato no preço final pago pelo consumidor nos postos de combustíveis. A variação, nesse caso, depende ainda de outros fatos como o consumo dos estoques armazenados, impostos, margens de revenda e percentual da mistura dos biocombustíveis.

Em virtude do feriado de carnaval, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) irá divulgar o novo Levantamento de Preços e de Margens de Comercialização de Combustíveis somente na próxima terça-feira (3).

Serão apresentados os resultados do período entre 23 e 29 de fevereiro, o que ainda não deverá mostrar reflexos da decisão da Petrobras.

 

Agência Brasil

 

 

Petrobras reduz preço da gasolina e do diesel a partir desta sexta-feira

A Petrobras reduzirá novamente os preços da gasolina e do diesel em suas refinarias nesta sexta-feira (31).

Será o terceiro corte seguido, acompanhando a queda das cotações internacionais do produto. Em ambos os casos, a redução será de 3%.

O corte será de R$ 0,05 por litro na gasolina e de R$ 0,06 por litro no diesel. O repasse aos postos, porém, depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras, que são responsáveis por misturar etanol ou biodiesel e levar os produtos aos consumidores.

Segundo a Petrobras, o valor cobrado por suas refinarias equivale a 30% do preço final da gasolina e 54% do preço final do diesel –o resto são impostos, margens de lucro, etanol e biodiesel. O preço da gasolina nas refinarias já acumula queda de 7,3% no ano. No caso do diesel, a queda acumulada é maior, de 9,8%.

Nos últimos dias, o preço do petróleo vem respondendo aos temores de recuo na economia global com o surto de coronavírus na China. Há uma semana, o barril do tipo Brent, negociado em Londres, vem sendo negociado abaixo dos US$ 60 (cerca de R$ 253).

Na quarta (29), fechou a US$ 58,91 (cerca de R$ 247), 6,7% abaixo da cotação de uma semana atrás e 14% abaixo da cotação do primeiro dia útil do ano, quando o mercado sofria impactos do assassinato do general iraniano Qassem Solemaini.

A política de preços da Petrobras considera o conceito de paridade de importação, que inclui as cotações internacionais dos combustíveis, o câmbio, os custos de transporte e margem de lucro.

Na última sexta (24), de acordo com cálculos do CBIE (Centro Brasileiro de Infraestrutura), o preço da gasolina vendida pela estatal estava R$ 0,07 por litro mais barata do que o preço do Golfo do México, nos Estados Unidos. Já o diesel estava R$ 0,18 por litro mais caro.

 

FOLHAPRESS

 

 

Petrobras reduz preço da gasolina e diesel nas refinarias

A Petrobras confirmou, há pouco, redução de 3% no preço do diesel e da gasolina para as refinarias. A medida entra em vigor nesta terça-feira (14). O último reajuste anunciado pela companhia para a gasolina foi em 1º de dezembro do ano passado e,  para o diesel, no dia 21 daquele mês.

A medida não surpreendeu o mercado, disse hoje (13) à Agência Brasil o presidente da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), Paulo Miranda Soares.

Soares lembrou que, quando começou a tensão entre Irã e Estados Unidos, o preço do petróleo no mercado internacional subiu de US$ 64 para US$ 70 o barril. Como o preço já voltou ao patamar anterior, Soares disse que a tendência é de queda do preço dos dois combustíveis no mercado interno brasileiro. “É absolutamente normal e esperada essa atitude da Petrobras.”

O presidente da Fecombustíveis ressaltou, porém, que, para o consumidor, a redução do preço deve demorar algum tempo, porque as distribuidoras têm que gerir o estoque, estimado entre 15 milhões e 20 milhões de litros. “Só baixa o preço quando ela [distribuidora] vender o estoque que comprou mais caro”. Para chegar à bomba, deve demorar 15 dias, “porque a concorrência é muito grande no setor de revenda”, disse Soares.

Agência Brasil