Arquivo da tag: Desaparecimento

Polícia investiga desaparecimento de adolescente de 15 anos, na PB

O desaparecimento de uma adolescente de 15 anos, em Cabedelo, está sendo investigado pela Polícia Civil desde a última terça-feira (21). De acordo com o delegado Diego Garcia, a família da garota contou que ela saiu de casa para morar com o namorado e depois disso não manteve contato com familiares.

Nesta quinta-feira (23), o Corpo de Bombeiros começou a realizar buscas pela adolescente, após peças de roupas dela serem encontradas em uma região de maré.

A garota ainda não foi encontrada e, segundo o delegado, não é possível precisar o que aconteceu com ela. Ele disse ainda que a polícia já identificou o namorado da adolescente.

As roupas encontradas passarão por uma perícia. As investigações e as buscas devem ser retomadas nesta sexta-feira (24).

G1

 

Desaparecimento de crianças na Paraíba liga alerta do judiciário

Para o presidente do TJPB, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, o tribunal tem um papel proativo no tocante a desaparecimento de crianças no estado. Tal temática do enfrentamento e a prevenção ao desaparecimento infantil foram os pontos mais importantes tratados durante uma reunião que celebrou o início à Semana de Mobilização Nacional para Busca e Defesa da Criança Desaparecida, instituída pela Lei nº 12.393/2011. A ação vai até o próximo dia 31. Nos últimos dois anos, 101 crianças e adolescentes desapareceram na Região Metropolitana de João Pessoa.

De acordo com Márcio Murilo, o Poder Judiciário não está apenas para julgar as matérias relativas ao desaparecimento de crianças, como determina a lei. “O tribunal tem seu braço social e em toda ação proativa em favor da sociedade, vamos estar presentes”,disse.

Já o representante do Conselho Federal de Medicina e da Comissão de Projetos Sociais e Crianças Desaparecidas, Ricardo Paiva, revelou que será instituído um grupo de trabalho entre todas as instituições que participaram do encontro de segunda-feira. A finalidade, segundo ele, é criar uma série de estudos que possa propiciar ao Tribunal de Justiça levar um documento acabado ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com a finalidade de realizar uma conferência sobre crianças desaparecidas. “Também vamos criar um cadastro com os nomes dessas pessoas, no prazo mais rápido possível. A ideia é instituir um observatório, com o objetivo de descobrirmos um grau de resolução dos casos”, adiantou.

 

 

pbagora

 

 

Desaparecimento de jovem em saída de bar na Paraíba completa 16 dias

desaparecidaDezesseis dias após o desaparecimento de Viviany Crisley, completados nesta sexta-feira (4), os parentes continuam em busca de informações da mulher que foi vista pela última vez saindo de um bar no bairro dos Bancários em João Pessoa. Jakson Silva, marido de Viviany Crisley, comentou em entrevista à TV Cabo Branco que está apreensivo com tudo que a família está passando. Viviany Crisley foi vista pela última vez na madrugada do dia 21 de outubro, em um bar localizado na Avenida Bancário Sérgio Guerra, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa.

“Não tenho mais a convivência dela, vejo minha filha chamando o nome dela o tempo todo. Assim, a gente procura distrair [a criança] e nos distrair também ao mesmo tempo, para ver se a gente por algum momento esquece tudo isso”, desabafou o companheiro. Em depoimento dado à polícia, Jakson Silva contou que na noite do desaparecimento estava na casa dos pais, no Rio Grande do Norte.

Ele explicou que não conhecia a amiga que estava com ela. A amiga de Viviany saiu mais cedo do bar, no bairro dos Bancários, na noite do desaparecimento. “Ela tinha chamado Viviany para sair antes, sendo que Viviany não quis. E assim ela fez. Foi embora e deixou Viviany sozinha. Até então só sabemos disso”, detalhou Jakson Silva sobre o que foi passado pela amiga de Viviany à polícia.

Amigos e parentes realizaram uma manifestação em frente ao bar onde Viviany foi vista com vida pela última vez e na avenida principal dos Bancários. Com faixas e panfletos, os manifestantes abordaram pessoas nos sinais e cobravam respostas do desaparecimento às autoridades.

Para a família, a polícia informou que Viviany Crisley saiu do bar por volta das 3h18 conversando com várias pessoas. A informação foi repassada aos familiares com base no que foi visto pelo policiais nas gravações das câmeras de segurança do estabelecimento. As imagens não foram reveladas pela polícia para não atrapalhar a investigação do caso. Caso alguém tenha alguma informação que possa ajudar a polícia a desvendar o desaparecimento de Viviany Crisley, pode entrar em contato anonimamente pelo telefone 197.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vereador é encontrado ferido e amarrado quase 24h após desaparecimento na Paraíba

plantão policialUm vereador de Nova Floresta (Agreste do estado, a 120 km de João Pessoa) foi encontrado amarrado e com marcas de agressão, na manhã desta quinta-feira (1º), na comunidade rural Jacu, situada às margens da BR-104.

A esposa do vereador havia procurado a polícia nessa quarta-feira (30) para denunciar o desaparecimento dele. De acordo com o comandante do Batalhão de Polícia Militar em Cuité, coronel Galvão, com base no relato da mulher, o vereador saiu de Nova Floresta por volta das 9h, com destino a cidade de Solânea, onde entregaria uma quantia em dinheiro referente ao patrocínio de bingos promovidos pelo político.

Depois disso, familiares do vereador perderam o contato com ele, uma vez que as ligações telefônicas não eram atendidas. Quase 24h depois, o vereador foi encontrado por moradores da Zona Rural de Nova Floresta. Ele estava amarrado e com marcas de agressão.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ainda conforme o coronel Galvão, o vereador informou que dois homens armados o abordaram e roubaram o dinheiro e o carro que estava com ele. Até as 8h50, a quantia roubada não tinha sido divulgada pelo vereador. O parlamentar foi levado para um hospital de Nova Floresta, mas, segundo informações repassadas ao coronel, os ferimentos sofridos por ele são leves.

A Polícia Civil será acionada para investigar a autoria do roubo e da agressão.

 

portalcorreio

Couto trata de desaparecimento de paraibana com ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres

 

1920110_637794572923493_719191577_nO deputado federal Luiz Couto (PT) esteve reunido, na tarde do último dia 14, com a ministra interina da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, (SPM-PR), Linda Goulart, a assessora parlamentar Regina Adami, e a coordenadora-geral de Estudos e Pesquisas, Silvana Zuccolotto, para tratar do desaparecimento de uma paraibana e de um pleito de uma associação do município de Bonito de Santa Fé (PB).

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na audiência, Couto narrou que Josineide Martins da Silva (Neide), atualmente com 42 anos, saiu da Paraíba em companhia de sua tia – Lúcia Martins, com destino a Natal (RN), em outubro de 2002, com o propósito de trabalhar no exterior a convite de uma amiga. Na época, Neide informou aos seus familiares que iria para a casa de uma amiga por nome de Kalina, filha do pastor Carlos, residente na vizinha cidade de São José de Piranhas.

 

Passado um tempo, continuou o deputado, a família com Neide estava morando decidiu ir embora para Guiana Francesa. “Ocorre que a última notícia de Neide foi em 2010, quando ela ligou para os familiares e contou que tinha três filhos e externou a vontade de retornar ao Brasil”.

 

Após o relato, Luiz Couto pediu especial atenção de Linda Goulart para o caso, que de imediato se prontificou em ajudar e enviar o documento apresentado para a ouvidoria da presidência, visando dar seguimento ao pleito. O parlamentar também cobrou ação por parte do Ministério das Relações Exteriores.

 

Luiz Couto aproveitou a reunião para solicitar a implantação e manutenção do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher Hilda Garcia de Alcântara, demanda reivindicada pela Associação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Distrito de Santa Fé de Cima e Sítios Vizinhos, município de Bonito de Santa Fé. A ministra se comprometeu em viabilizar o atendimento do pleito.

 

 

 

Ascom do Dep. Luiz Couto

MPF denuncia agentes da ditadura por desaparecimento de jornalista

MPFO Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro denunciou cinco agentes da ditadura militar pelo sequestro e desaparecimento do jornalista Mário Alves de Souza Vieira, militante político detido ilegalmente em 16 de janeiro de 1970. Segundo informações do MPF, a vítima foi presa, sequestrada e torturada pelos militares, que atuaram no Destacamento de Operações de Defesa Interna – Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-Codi-RJ). A denúncia foi a primeira do gênero feita pelo MPF no Rio de Janeiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os procuradores pedem que os acusados sejam condenados pelo crime de sequestro qualificado com reconhecimento de circunstâncias agravantes, como motivo torpe, abuso de autoridade e abuso de poder. A promotoria requer ainda a perda de cargo público dos agentes, o cancelamento de suas aposentadorias ou qualquer provento remunerado, retirada de medalhas e condecorações e o pagamento de indenização no valor de R$ 100 mil a título de reparação material à família da vítima.

Foram identificados como responsáveis diretos pelo crime os agentes Luiz Mário Valle Correia Lima (conhecido como Tenente Correia Lima), Luiz Timótheo de Lima (Inspetor Timóteo), Roberto Augusto de Mattos Duque Estrada (Capitão Duque Estrada), Dulene Aleixo Garcez dos Reis (Tenente Garcez) e Valter da Costa Jacarandá (Major Jacarandá).

Segundo o Ministério Público, Mário Alves saiu de casa no bairro da Abolição, subúrbio carioca, por volta das 20h do dia 16 de janeiro de 1970, dizendo que voltaria em pouco tempo. Ele foi capturado e levado ao DOI-Codi/RJ, no quartel da Polícia do Exército localizado na Tijuca. “Lá, Mário foi submetido a severas torturas durante toda a madrugada. Na manhã seguinte, foi visto por vários presos, sangrando, mas ainda vivo, quando foi retirado da cela para depois desaparecer”.

Para os autores da denúncia, a possibilidade de morte da vítima não desqualifica a tipificação do crime como sequestro qualificado, pois o paradeiro da vítima só é conhecido pelos acusados. “Não há prescrição ou anistia do crime, pois o crime de sequestro é um delito permanente, que continua se consumando durante todo o tempo em que a vitima é privada de sua liberdade”.

De acordo com a promotoria, o sequestro e encarceramento da vítima foi ilegal, pois “os agentes do estado ditatorial jamais estiveram legalmente autorizados a privar pessoas e sua liberdade indefinidamente, sem comunicação às autoridades judiciárias, tampouco de fazê-las desaparecer, nem mesmo de acordo com a ordem jurídica autoritária vigente na data dos fatos”.

Segundo as investigações, Mário “sofreu grave sofrimento físico e moral em razão do longo período de sequestro, do regime de incomunicabilidade a ele imposto e das torturas a que foi submetido. As provas mostram que a vítima sofreu vários tipos de tortura, especialmente por métodos como choques elétricos, afogamento, espancamento e pau de arara”.

Fundador e líder do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Mário Alves de Souza Vieira dirigiu publicações da imprensa partidária no início dos anos 1960. Em 1964, ele foi preso no Rio e libertado um ano depois pela concessão de habeas corpus. Em 1966, seus direitos políticos foram cassados por dez anos. Após divergências na atuação do PCB, ele participou da criação do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário (PCBR).

A decisão se acata ou não o pedido do Ministério Público Federal ficará a cargo do juiz Alexandre Libonati de Abreu, da 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

 

 

Agência Brasil

Na PB: CPI do tráfico de pessoas vai investigar desaparecimento de Fernanda Hellen

fernanda elenAtendendo pedido do deputado federal paraibano, Major Fábio (DEM), o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar o tráfico de pessoas no Brasil, deputado federal Arnaldo Jordy (PPS-PA), garantiu total apoio ao caso da adolescente desaparecida há 30 dias, em João Pessoa, Fernanda Hellen. O Major Fábio também pediu a participação da Polícia Federal no caso. Além disso, o parlamentar da Paraíba solicitou ao líder do seu partido na Câmara sua indicação para participar como membro titular da CPI.

Da tribuna, o Major Fábio fez um apelo aos telespectadores da TV Câmara. “Vocês podem ver a foto de Fernanda Ellen no Facebook. Vamos fazer uma mobilização porque o estado da Paraíba está mobilizado, querendo saber o que aconteceu com essa adolescente”, discursou.

O Major conversou com o presidente da CPI que garantiu total apoio e justificou a importância da participação da Polícia Federal na investigação. “Para que possamos encontrar essa menina e dar uma resposta aos seus familiares e a todo estado da Paraíba. Se estiver acontecendo um rapto, no caso de tráfico de seres humanos, queremos a intervenção da Polícia Federal e da CPI. As polícias Militar e Civil estão no caso há 30 dias com esforço redobrado. O governo colocou um delegado especial e pediu atenção a esse caso, mas há 30 dias ninguém sabe o que aconteceu com essa jovem”, lamentou.

O parlamentar disse ainda que o seu gabinete tem trabalhado intensamente junto a assessoria parlamentar do Ministério da Justiça, em busca de informações sobre a participação da Polícia Federal no caso.

 

MPB

Polícia registra desaparecimento de garota de 13 anos em Bayeux, Paraíba

PoliciaA mãe de uma adolescente de 13 anos procurou a Delegacia da Mulher de Bayeux , na Grande João Pessoa, na tarde desta terça-feira (5) para informar o desaparecimento de sua filha, Luciliana de Souza Santos, que não é vista desde a noite de segunda-feira (4).

De acordo com o depoimento da mãe, Maria Ruberlita, na noite de ontem sua filha pegou um táxi para a praça de Marcos Moura. O taxista, que é conhecido da família, contou que ela disse que iria se encontrar com um tio. Ao chegar no local, o motorista estranhou que quem a esperava era um adolescente, e disse ter informado a família sobre isso.

Após passar a noite sumida e sem voltar para casa, os familiares procuraram o Conselho Tutelar da cidade que começou a procurar pela garota.

Por volta das 17h, a delegacia informou que a mãe recebeu uma ligação da filha, afirmando que estava na praça onde ela foi vista pela última vez. A mãe se reuniu com o Conselho Tutelar e foi até o local. Até as 17h40 a delegacia não foi informada se a garota foi encontrada. Maria Ruberlita não atende as ligações.

 

G1 PB

PM recebe mais de 50 ligações sobre desaparecimento de menina na PB

Até as 6h (horário local) desta quarta-feira (9), a polícia já recebeu mais de 50 ligações informando o possível paradeiro da estudante Fernanda Ellen Miranda Cabral de Oliveira, de 11 anos, que desapareceu  na tarde da segunda-feira (7) quando voltava de uma escola em João Pessoa.

De acordo com o sargento Heriberto Farias, da Unidade de Polícia Solidária do bairro Alto do Mateus, a polícia não trata essas ligações como trote. “Não são trotes, são pessoas que acham que realmente viram a menina, com base nas características físicas e trajes dela”, explicou o sargento.

Pelas investigações, Fernanda foi para escola, que fica a poucos metros de sua casa, buscar o boletim por volta das 15h da segunda-feira. De acordo com a Polícia Militar, a garota foi vista pela última vez saindo do local de blusa rosa e short azul, comemorando a aprovação. A polícia trabalha com a hipótese de que a estudante tenha sido dopada por alguém.[bb]

“A gente acredita que ela tenha tomado algum produto alucinógeno e está atordoada. Por isso ela não consegue chegar em casa. Teve gente que disse que que viu a menina na rua e comprou lanche para ela. Essa pessoa contou que a garota estava meio atordoada. Outras disseram que viram a menina entrando em um prédio e que ela parecia meio perdida”, disse.

A polícia disse que a família da garota contou que ela é uma menina caseira. “Conhecemos Fernanda. Ela é uma menina muito caseira, não tem costume de sair de casa sem avisar. A escola em que ela estuda é bem perto da casa dela, a menos de dois quarteirões. Conversamos com o pessoal da escola, o vigia falou que viu ela comemorando a aprovação e saindo do colégio, ele disse ainda que avisou para que ela tivesse cuidado no retorno”, relatou Maria da Penha, que é tia da garota.[bb]

Segundo o sargento, as informações variam muito. “Têm pessoas que dizem que viram a estudante no bairro José Américo, Centro e Tambaú. Outras que viram a menina no município de Bayeux. Quando a gente recebe essas informações, avisa para unidade mais próxima do local que vai até lá para conferir”, explicou Heriberto.

Desde de às 16h30 da segunda-feira (7), equipes da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros trabalham em busca da garota. “A gente não perde a esperança de encontrar ela com vida”, disse o sargento.[bb]

G1 PB

Mistério sobre desaparecimento de filho de ex-vereador

Mistério ronda desaparecimento de filho de ex-vereador de Pocinhos; menor pode ter sido executado

O adolescente Davy Santos Silva, 16 anos, desapareceu de forma misteriosa desde a noite do dia 13/12, na cidade de Pocinhos. O adolescente, que é filho de um ex-vereador da cidade de Montadas, seguia para Pocinhos a pé junto com outros dois adolescentes, de 13 e 17 anos, respectivamente.[bb]

As primeiras informações dão conta de que os menores teriam sido abordados pela Guarda Municipal pocinhense, chefiada pelo senhor Normando Cavalcante, e que este teria feito uma abordagem aos três e, em seguida, teria os liberado. No entanto, os dois adolescentes sobreviventes teriam dito que foram abordados pelo Chefe da Guarda Civil, juntamente com um guarda civil e um terceiro indivíduo, ambos ainda não identificados e, em seguida, levados para um local ermo e foram amarrados, ameaçados e espancados, e logo após o espancamento, liberados um a um. Porém, o jovem Davy permanece desaparecido.

O pai da vítima , o ex-vereador e comerciante Juarez Francisco Silva, 39 anos, foi informado do ocorrido e procurou maiores informações junto com os presentes no Posto da Guarda Municipal, sendo-lhe informado pelo Chefe do Comando que apenas havia sido feita uma abordagem e uma posterior liberação dos três menores.[bb]

Uma testemunha ocular, amigo próximo da vítima desaparecida e de seu genitor, saiu em busca de localizar o amigo, deparando-se com um corpo próximo a uma linha férrea que cruza a rodovia que liga Montadas a Pocinhos. Após sair para comunicar ao comerciante que havia localizado o adolescente, já sem vida, misteriosamente o cadáver foi retirado. Equipes da Polícia Militar e do IML foram até ao local indicado, e não foram encontrados vestígios, a não ser um casaco pertencente à vítima, o que caracterizou que houve uma “desova”.

O delegado de Pocinhos, Damião Marçal, ouviu os dois menores, o pai da vítima e a testemunha que havia localizado o corpo anteriormente. Uma equipe da Delegacia de Homicídios esteve na cidade para efetuar diligências, tendo em vista que uma ligação anônima havia informado que o corpo do adolescente teria sido jogado no Açude Catolé, zona rural de Pocinhos.

Hoje (15/12), parentes e amigos do desaparecido estiveram no açude para efetuar as buscas. Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi enviada ao local para averiguação. Amanhã, será feita uma nova tentativa de busca no local. Foi encontrada uma camiseta que, supostamente, estaria sendo usada por Davy no dia do desaparecimento. O Conselho Tutelar de Montadas foi comunicado do desaparecimento e está auxiliando no acompanhamento do caso.

As evidências levam a crer que o desaparecimento possui requintes de execução, tendo em vista a crueldade relatada pelos menores em seus depoimentos. Ainda não se sabe o que teria motivado o crime. A família do adolescente clama por justiça e envidará todos os esforços necessários para contribuir para a elucidação do caso.

pbagora