Arquivo da tag: delegacia

Arquidiocese da PB relata indignação por condução de padre do Conde à delegacia

A Arquidiocese da Paraíba divulgou, na tarde desta quarta-feira (07), uma nota na qual informou que acompanha com indignação o episódio ocorrido no último sábado, dia 03 de outubro, quando foi informada que um dos seus sacerdotes, o Padre Luciano Lustosa, administrador da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, na cidade do Conde/PB, foi conduzido de forma coercitiva para a delegacia da cidade de Alhandra/PB.

O religioso, na ocasião, gravou um vídeo no qual criticou a prefeita do Conde, Márcia Lucena, responsabilizando-a por sua prisão e atribuindo o fato à decisão dele de ter pintado o cruzeiro em frente à igreja de marrom, quando a prefeitura havia pintado de azul.

CONFIRA A NOTA

“A Arquidiocese entende que se tratou de uma exposição desnecessária no contexto de um estado democrático de direito e respeito às garantias fundamentais do cidadão. Causa-nos estranheza que um sacerdote seja abordado por agentes públicos sob a alegação de que teria cometido um crime de desobediência, sem que os mesmos tenham uma determinação judicial que justificasse tal ato ou diante de um flagrante delito. A Arquidiocese, através do seu Arcebispo Metropolitano e da Assessoria Jurídica, está acompanhando toda a repercussão deste episódio, tudo para que a verdade seja esclarecida. À comunidade católica arquidiocesana, informamos que o Padre Luciano está sendo devidamente assistido de modo institucional, jurídico e espiritual. À sociedade paraibana, apresentamos o nosso desejo de que tudo seja resolvido com a licitude e lisura necessárias. Reivindicamos que o caso seja acompanhado com o devido respeito às pessoas envolvidas e às instituições públicas e religiosa, que buscarão todos os meios para elucidar o caso, à luz da justiça, da democracia e da verdade, tudo a evitar qualquer espécie de abuso de autoridade posterior”.

A prefeita Márcia Lucena negou que tenha determinado a prisão do padre ou mesmo orientado a Guarda Municipal para que tomasse qualquer atitude contra o religioso.

 

pbagora

 

 

Homem vai a delegacia avisar que não tem culpa em morte de PM e levanta suspeita da polícia da PB

Um homem apareceu na Central de Polícia de João Pessoa no último domingo (27), em companhia de um advogado, para registrar em depoimento que não tinha nenhum tipo de envolvimento na morte do policial militar Túlio Godoy, executado a tiros no último 5 de setembro. O detalhe é que ele nem mesmo vinha sendo investigado e não estava na mira da Polícia Civil da Paraíba, que agora vai tentar entender o porquê dele ter se apresentado.

Quem explica a questão é a delegada Vanderleia Gadi, responsável pelo caso e que foi quem tomou o depoimento do homem. Nesta terça-feira (29), ela conversou rapidamente com a reportagem e admitiu que o depoimento causou surpresa. “Foi a primeira pergunta que fiz a ele. Por que ele tinha ido dar aquele depoimento. E ele não soube explicar”, destacou.

O homem, cuja identidade não foi revelada, não falou muito mais do que isso. A delegada destacou que o comportamento do homem causa suspeitas e que, agora, deverá ser incluído nas investigações.

Túlio Godoy foi morto há quase um mês. Ele estava numa festa na calçada da casa de um amigo, no bairro de Valentina Figueiredo, quando dois homens se aproximaram e efetuaram vários disparos. Túlio era o alvo e morreu na hora. Os projéteis atingiram também Allana Drelayne, de 19 anos, que estava próxima do grupo e também morreu.

O policial tinha participado tempos atrás de uma operação policial que apreendeu uma grande quantidade de drogas e desde então vinha sendo ameaçado de morte. A Polícia Civil da Paraíba investiga se as duas questões estão interligadas.

G1

 

Polícia encerra festa na cidade de Santa Rita e conduz organizador à delegacia

A Polícia Militar encerrou uma festa particular que estava sendo realizada na noite dessa terça-feira (11), em uma arena de esportes, na cidade de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa. O evento já tinha a presença de aproximadamente 50 pessoas. O organizador, de 27 anos, foi conduzido até a delegacia.

Os policiais do 7º Batalhão descobriram que a festa estava acontecendo através denúncias, informando sobre a realização de um baile funk durante à noite, já com a presença de várias pessoas. A PM foi até lá, constatou o caso e encerrou o evento imediatamente.

O homem que promoveu a festa foi conduzido até a 6ª Delegacia Distrital, em Santa Rita, onde foi feito contra ele um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo descumprimento de medida sanitária.

PB Agora

 

Adolescente arromba portão onde funciona delegacia de Casserengue para roubar moto

Um adolescente arrombou o portão do prédio onde funciona a delegacia e o destacamento da polícia, em Casserengue, para roubar uma motocicleta. De acordo com o delegacia da seccional, Diógenes Fernandes, a delegacia não chegou a ser violada.

O fato aconteceu na madrugada desta segunda-feira (22).

Policiais da Força Tática foram chamados ao local e conseguiram efetuar a apreensão do adolescente e recuperar a moto.

 

Redação FN

 

 

Delegacia é arrombada em Campina Grande

Uma delegacia foi arrombada na noite deste domingo (16), em Campina Grande, no Agreste da Paraíba. De acordo com a polícia, ainda não foi identificado se algum objeto foi furtado. O caso aconteceu por volta das 19h, na 1ª Delegacia Distrital, no bairro José Pinheiro, quando um policial plantonista saiu para jantar.

De acordo com o relato do policial, ele se ausentou durante cerca de 1h30 e ao voltar percebeu que a porta dos fundos, do gabinete, depósito e todos os demais cômodos da delegacia tinham sido arrombados. Os documentos de procedimentos e apreensões estavam espalhados pelo chão da unidade.

Segundo o policial, o delegado de plantão, Gilson de Jesus Teles, foi acionado imediatamente. O delegado comunicou à delegada Hertha de França, que compareceu na delegacia e acionou uma equipe para realizar perícia.

Durante a perícia não foi identificado nenhum objeto ou documento furtado. Nenhum suspeito foi identificado ou preso até a 8h10 desta segunda-feira (17). A polícia investiga o caso.

Foto: Artur Lira/ TV Paraíba

G1

 

Pai que matou filha de 1 ano é agredido por vizinhos e morre em delegacia

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a causa da morte de um homem, de 35 anos, ocorrida na madrugada desta segunda-feira, dentro da 126ª DP (Cabo Frio), no município de Cabo Frio, na Região dos Lagos. Portador de problemas psicológicos, segundo relato de seus familiares, ele havia sido preso horas antes por policiais militares, após sofrer um suposto surto e esfaquear a própria filha de um ano e a mãe de criança, de 33.

A agressão ocorreu em uma casa do Bairro Unamar. O bebê não resistiu aos ferimentos e morreu. A mulher foi ferida na mão. Depois de ouvir gritos das vítimas, um grupo de pessoas ainda não identificadas, invadiu a residência e agrediu o homem a socos, pauladas e golpes de uma pá.

Socorrido por policiais militares e por bombeiros, ele foi levado para o Hospital Tamoios e de lá, foi transferido para 126ª DP, onde acabou sendo autuado em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio.

Segundo a polícia, por volta das 5h desta segunda-feira, presos que estavam em uma cela chamaram os policiais alertando que homem estava passando mal.

Retirado do xadrez, ele ainda foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e morreu. Os investigadores da 126ªDP aguardam o resultado de um exame cadavérico para saber qual a causa exata da morte do homem.

Caso fique confirmado que a morte ocorreu por espancamento, o fato passará a ser investigado como homicídio.

 

Extra

 

 

Governador da Paraíba cria delegacia especializada de combate à corrupção

Após anúncio feito nesta terça-feira (27), o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), criou a delegacia de combate à corrupção (Decor). O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (28). A criação da nova delegacia considera a implementação da nova política de Estado de compatibilização e integração territorial das regiões, áreas e distritos integrados de segurança pública e defesa social.

De acordo com o decreto publicado no DOE, a sede da delegacia será em João Pessoa, mas terá circunscrição legal em todo território da Paraíba. O decreto já começa a vigorar a partir desta quarta-feira.

Segundo o governador, a criação da delegacia é necessária para que a Paraíba possa se adequar a uma portaria (n.º 631/2019), do Ministério da Justiça e Segurança Pública, e seguir a Lei 13.675/2018, que prevê o Sistema Único de Segurança Pública (Susp), a fim de que possa receber recursos do Governo Federal.

No mesmo Diário Oficial, também foi publicada a transformação da delegacia especializada de combate ao crime organizado em delegacia especializada de repressão ao crime organizado (Draco). Além disso, também foi criada a delegacia especializada de roubos e furtos da cidade de Patos, no Sertão paraibano.

G1

 

Mãe de bebê colocado em calçada é ouvida em delegacia

A mãe do bebê de 11 meses, deixado em uma calçada enquanto ela dava ré no carro, foi ouvida nesta quarta-feira (24), na Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e a Juventude, em João Pessoa. De acordo com a delegada Joana D’arc, Beatriz Fernandes contou que acreditava que a criança estava dentro do carro no momento que entrou no veículo. Após o depoimento, a delegada informou que vai concluir o inquérito e, em seguida, enviar à Justiça.

Em reportagem do Fantástico, no último domingo (21), Beatriz Fernandes contou que a situação aconteceu em um momento de estresse extremo. O caso foi no dia 21 de julho. A mãe do bebê foi até a casa do pai para deixar a criança. Quando estacionou o carro, tirou a filha da cadeirinha e colocou no calçada.

“Eu não estava pensando, estava extremamente nervosa e lembrei das coisas da minha filha que estavam no carro e precisava pegar”. As imagens foram registradas por uma câmera de segurança. Beatriz entra no carro e começa a dar ré no veículo, perto da criança. Ela conta em entrevista que queria manobrar o carro para tirar de frente da garagem, mas havia um tambor de lixo na frente. “Mas no mesmo segundo eu vi que ela estava na calçada, pela câmera de ré”, conta.

Em depoimento, Beatriz Fernandes diz que foi um ato impensado e que entrou no carro para atender o telefone e, de tão contrariada que estava, esqueceu que a criança estava fora do carro.

A delegada perguntou porque ela engatou a ré e ainda andou um pouco com o carro. Beatriz repetiu a mesma versão da entrevista e disse que imediatamente viu a criança pela câmera de ré.

Beatriz Fernandes ainda contou que os momentos de desencontros de horários com o pai da criança nos dias de visita são constantes. O pai da bebê, o advogado Eduardo Aníbal, está com a guarda da criança há mais de 40 dias.

Ele disse que o juiz já havia esclarecido que o horário de visita não precisava ser exato. “Até porque eu trabalho e tem várias outras questões. Eu tinha contatado ela e disse que ia pegar a criança entre 12h e 12h30. Foi quando ela disse que tinha saído do local combinado e eu não ia ver minha filha”, contou. O advogado foi até uma delegacia, no mesmo dia, e prestou um boletim de ocorrência.

Beatriz, no entanto, diz que tentou falar com Eduardo desde 8h do sábado. As 12h30 ela disse que não precisava mais ele ir buscá-la, já que, segundo ela, ele ainda não havia saído de casa. “No domingo eu passei o dia tentando falar com ele”, revela.

Tanto Beatriz quanto Eduardo contam que não conseguem se organizar com os horários de visita combinado para a guarda compartilhada. Naquele fim de semana, o pai deveria ficar com a filha desde o sábado.

“Não teve um dia desde que isso aconteceu que eu não tenha me arrependido. Eu sei que eu jamais faria aquilo de novo. Não teve um dia que eu não pense onde ela está, com quem ela está, se ela dormiu, se ela está comendo direito. Eu estava nervosa, não foi pensado, quem foi que nunca errou?”, desabafa Beatriz.

No entanto, conforme a delegada Joana D’arca, embora o tempo em que a criança ficou sozinha seja muito curto, a imagem é clara e configura abandono de incapaz. Agora, Beatriz só pode ver a filha no berçário e nos fins de semana, na presença dos pais dela. O inquérito será concluído e entregue à Justiça.

G1

 

Delegado da PB que publicou texto ofensivo contra mulheres é afastado de delegacia, diz Seds

O delegado Francisco Azevedo foi afastado da titularidade da 9ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, após uma publicação de um texto no perfil pessoal no Facebook, em que afirma que “mulher petista é mulher rapariga, safada, rodada, gostosa de transar e fácil de se apaixonar”. A informação foi confirmada pela assessoria da Secretaria de Estado da Segurança e Defesa Social (Seds) e publicada no Boletim Interno da Polícia Civil.

A Delegacia-Geral de Polícia Civil da Paraíba encaminhou nesta quarta-feira (3) para a Corregedoria uma denúncia contra o delegado. O texto foi compartilhado em caráter público no dia 15 de fevereiro deste ano pelo delegado, mas só ganhou destaque nesta quarta-feira (3).

O Partido dos Trabalhadores (PT) na Paraíba ao tomar conhecimento do texto emitiu uma nota de repúdio nesta quarta e informou que vai entrar com uma denúncia coletiva contra o delegado no Ministério Público, assim como com uma ação judicial. O secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Francisco Nunes, considerou uma “atitude reprovável que não tem, jamais, qualquer apoio da Polícia Civil ou da secretaria”.

Ainda nesta quarta-feira, o texto publicado pelo delegado foi criticado pelos vereadores Marcos Henriques (PT) e Sandra Marrocos (PSB) na tribuna da Câmara de Vereadores de João Pessoa. Após repercussão negativa do texto, o delegado Francisco Azevedo apagou a publicação do seu perfil pessoal.

Ao G1, a Delegacia-Geral de Polícia Civil informou, por meio da assessoria, que uma investigação preliminar vai ser aberta pela Corregedoria da Polícia Civil. O procedimento tem um prazo inicial de 20 dias, podendo ser ampliado caso os corregedores julguem necessário. A partir desta investigação, o procedimento pode ser convertido em sindicância, processo administrativo disciplinar ou ser arquivado, caso a Corregedoria não encontre irregularidades no comportamento do delegado.

“Tomei conhecimento e de imediato determinei que a Polícia Civil, que a delegacia geral de Polícia Civil encaminhasse o conteúdo para corregedoria para que seja apurado, todos os fatos e todas as circunstância”, explicou o secretário de Segurança da Paraíba.

No texto compartilhado pelo delegado, ele conta sua experiência na juventude, quando fez parte da militância do PT, a partir de 1996, e mantinha relações sexuais com mulheres que também integravam o partido. Francisco Azevedo, de acordo com o texto compartilhado por ele, ainda afirma que o único que crime que ele e os demais cometiam no partido era fumar maconha.

“Os integrantes do partido se apresentavam como líderes (e ou liderados). Você só era alguém no PT se liderasse alguma coisa”, relata. Em seguida, o delegado segue contando seu passado no partido. “Tinha até líder das bichas, mas surpreendentemente não havia líder das raparigas! Era estranho, pois nunca vi tanta rapariga junta num só lugar”, completa no texto.

Texto compartilhado por delegado da Paraíba afirma que 'mulher pestista é mulher rapariga' — Foto: Reprodução/Facebook

Texto compartilhado por delegado da Paraíba afirma que ‘mulher pestista é mulher rapariga’ — Foto: Reprodução/Facebook

Na parte final da publicação, delegado da Paraíba lamenta que o 'PT deixou de ser raiz' — Foto: Reprodução/Facebook

Na parte final da publicação, delegado da Paraíba lamenta que o ‘PT deixou de ser raiz’ — Foto: Reprodução/Facebook

No decorrer do texto publicado, Francisco Azevedo relata suas experiências sexuais com as mulheres do partido na época e conclui “enquanto a burguesia fazia sexo papai e mamãe e seus filhos cheiravam pó na orla, uma revolução se desenhava bem no centro, sob olhares dos edifícios que materializam o Poder do Estado. Pena que o PT deixou de ser raiz”.

No fim da publicação, o delegado explica que está lendo o livro de memórias de José Dirceu, integrante do partido preso no Mensalão, indicando indiretamente que a leitura motivou uma procura particular por uma memória sua do período em que integrou o partido. O G1 tentou contato com o delegado, mas não houve resposta.

G1

 

Adolescente é apreendido suspeito de arrombar delegacia para furtar armas, em Alagoa Nova, PB

Um adolescente de 17 anos foi apreendido em flagrante, na tarde deste domingo (17), suspeito de ter arrombado a Delegacia de Polícia Civil da cidade de Alagoa Nova e furtado armas do local. O prédio já havia sido alvo de arrombamento em janeiro deste ano, conforme informou a Polícia Civil.

Ainda de acordo com a PC, na manhã deste domingo os policiais foram comunicados do arrombamento na delegacia por pessoas que disseram ter passado pelo local e ter visto as portas abertas.

Os policiais iniciaram as diligências e localizaram o adolescente, suspeito de ter cometido o crime. Com ele foram apreendidas três espingardas, que t sido furtadas da delegacia, segundo o delegado Danilo Orengo.

O garoto apreendido está detido na Delegacia de Polícia Civil de Alagoa Nova, aguardando a realização da audiência de custódia.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

G1