Arquivo da tag: Cultural

Estado começa nesta quarta-feira pagamento do auxílio cultural

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, inicia nesta quarta-feira (16) o pagamento dos inscritos aprovados no Cadastro Cultural PB, que representa a renda emergencial prevista no Inciso I da Lei Aldir Blanc. Serão beneficiadas 434 pessoas com a cota única de R$ 3 mil.

O pagamento representa um processo que começa nesta quarta e pode levar até três dias úteis para que o dinheiro esteja na conta do beneficiário. As pessoas que não informaram conta bancária receberão por voucher e sacarão em terminais eletrônicos de autoatendimento. Os dados, para isso, serão enviados por SMS.

Houve 2.439 pedidos de auxílio emergencial no Cadastro Cultural, mas 1.759 foram considerados inelegíveis pela Dataprev. Dos 680 elegíveis, 263 foram tornados aptos e outros 417 tiveram que enviar documentações que faltavam para acesso ao benefício.

No plano de pagamento do Cadastro Cultural, nove mães-solo receberão o benefício em dobro, como manda a regra. Outras 425 pessoas terão direito ao benefício único. O investimento total nessa fase da Lei Aldir Blanc na Paraíba será de R$ 1.329.000.

Editais

Os 12 editais lançados pelo Governo do Estado para organizar a distribuição de recursos pelo Inciso III da Lei selecionaram 1.684 indivíduos, grupos e iniciativas, dentre os mais de 2 mil inscritos. Serão pagos, no total, R$ 15.973.000. A divisão de cachês e premiações será a seguinte:

Edital Fernanda Benvenutty

  • 83 x R$ 2.000,00 = 166.000,00
  • 47 x R$ 4.000,00 = 188.000,00
  • 156 x R$ 6.000,00 = 936.000,00

Edital Chica Barrosa

  • 114 x 2.000,00 = 228.000,00

Prêmio Dona Lenita

  • 101 x 5.000,00 = 505.000,00

Prêmio Lenira Rita

  • 107 x 10.000,00 = 1.070.000,00

Prêmio Dona Severina

  • 28 x 50.000,00 = 1.400.000,00

Prêmio Lourdes Ramalho

  • 128 x 20.000,00 = 2.560.000,00

Prêmio Rosa Cagliani

  • 188 x 5.000,00 = 940.000,00

Prêmio Maria Pimentel

  • 36 X 5.000,00 = 180.000,00
  • 63 X 10.000,00 = 630.000,00

Edital Chiquinha Mourão

  • 52 x 20.000,00 = 1.040.000,00

Prêmio Dona Toinha

  • 280 x 5.000,00 = 1.400.000,00

Edital Margarida Cardoso

  • 19 X 20.000,00 = 380.000,00
  • 84 X 40.000,00 = 3.360.000,00

Prêmio Amelinha Theorga

  • 198 x 5.000,00 = 990.000,00

Prorrogação

Seguindo uma tendência nacional entre gestores, o Governo da Paraíba defende a prorrogação do prazo de utilização dos recursos da Lei Aldir Blanc, pelo Governo Federal. A Secretaria de Estado da Cultura tem o interesse em construir conjuntamente novas estratégias de utilização dos recursos restantes, mas entende que esse passo só pode ser dado a partir de decisão federal sobre a prorrogação.

Para aplicar na Lei Aldir Blanc, a Paraíba recebeu originalmente R$ 36.164.540,30, aos quais foram acrescidos R$ R$ 450.729,92, que foram revertidos ao Estado por causa de municípios que não aderiram à Lei. A expectativa de uso dos recursos é de R$ 17.302.000.

 

portalcorreio

 

 

Termina na próxima sexta dia 30 inscrições nos editais de Emergência Cultural (Lei Aldir Blanc) em Solânea

Está acabando o prazo para as inscrições nos editais de Emergência Cultural (Lei Aldir Blanc) no município. Ultima semana para esgotarem as inscrições, que vão até o dia 30/10/2020.

Todos os editais estão disponíveis no site da Prefeitura Municipal de Solânea, e o preenchimento do seu projeto é feito de forma totalmente online.

Tenha em mente que para participar você precisa está inscrito no CADASTRO DE TRABALHADORES DA CULTIRA DE SOLÂNEA, e esse cadastro já se encerra às 23h59, desta segunda-feira, dia 26/10/2020. *Cadastre-se agora e participe dos nossos editais.

Link para o Cadastro de Trabalhadores da Cultura de Solânea:
clique aqui: http://solanea.pb.gov.br/cadastro-de-trabalhadores-da-cultura/

Link para os formulários de inscrições nos editais:
clique aqui: https://solanea.pb.gov.br/lei-aldir-blanc/

Participe!
São 10 editais lançados através de recursos oriundos da Lei Aldir Blanc no âmbito do município de Solânea – Paraíba.

GOVERNO DE SOLÂNEA
Departamento de Cultura.

 

Com Assessoria de Comunicação 

 

 

 

Guarabira é o primeiro município do Brasil a pagar auxílio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc

O município de Guarabira, situado na região do Agreste Paraibano, a 98 quilômetros de João Pessoa, já deu início aos processos dos primeiros pagamentos da Lei de Emergência Cultural aos seus artistas. A Lei Aldir Blanc, como é conhecida, é um instrumento que foi criado com o intuito de promover ações para garantir a renda emergencial de artistas durante o período da Pandemia da Covid-19, além da manutenção de espaços culturais brasileiros e outras ações de incentivo à criação e produção artística, por meio de editais e chamadas públicas.

O município de Guarabira (PB), que possui cerca de 59 mil habitantes, foi também precursor no lançamento do cadastro dos artistas e dos editais em várias áreas da produção cultural, desde o mês de junho último. Nesta quinta-feira (08), a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo deu entrada nos processos de pagamento dos primeiros beneficiários da lei junto à Secretaria de Finanças.

Inicialmente, esses primeiros pagamentos estão sendo destinados a 18 empresas, organizações e espaços culturais que atenderam à primeira convocatória, publicada no Diário Oficial do município no início de setembro. Recentemente, a Câmara Municipal de Guarabira aprovou o Projeto de Lei que abre crédito especial para utilização dos recursos da Lei. Imediatamente, a Secretaria de Cultura fez uma nova convocação dos espaços que foram homologados por um Comitê Gestor para coleta dos dados bancários de cada beneficiário.

Os primeiros beneficiários estarão recebendo os seus subsídios com valores que variam de R$ 6 Mil a R$ 12 Mil Reais, divididos em duas parcelas. Esses primeiros pagamentos referem-se à primeira parcela para cada entidade contemplada.

PIONEIRISMO – O Secretário de Cultura do município, escritor e teatrólogo Tarcísio Pereira, disse que a prefeitura de Guarabira foi pioneira porque vem acompanhando a Lei Aldir Blanc desde a sua tramitação no Congresso Nacional, pois a Lei surgiu num momento em que a Secretaria já tinha vários projetos em andamento para o atendimento aos artistas locais em caráter de emergência.

“Ainda temos muito trabalho pela frente”, disse o secretário. “Esses primeiros pagamentos representam apenas um terço dos recursos que serão repassados. Inicialmente estamos atendendo aos beneficiários do Inciso II do segundo artigo da lei, que destina benefícios para as organizações e espaços de cultura dos municípios”.

Ele também adiantou que, até ao início da próxima semana, a Secretaria de Cultura estará divulgando e homologando o resultado dos 10 editais que foram lançados, os quais vão beneficiar artistas independentes nas áreas de música, artes cênicas, visuais, cinema, literatura, cultura popular e várias outras.

Guarabira é um município vocacionado à cultura com destaque em várias áreas. É também a cidade que possui o maior número de museus no estado da Paraíba – além de biblioteca, centro de documentação, galeria de arte e um teatro municipal. Em Guarabira também são realizados importantes eventos artísticos e religiosos – como o Festival Internacional de Arte Naif, Primavera do Teatro, Festa da Luz, Romaria de Frei Damião e Festival de Mulheres Artistas.

Assessoria

 

 

Cadastro Cultural da Lei Aldir Blanc termina nesta quarta

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult) reuniu articuladores das 12 regiões culturais com o objetivo de estimular mais um esforço de mobilização nesses últimos dias de funcionamento do Cadastro Cultural, plataforma eletrônica que inscreve artistas e trabalhadores do setor para acesso à renda emergencial mensal, criada pela Lei Aldir Blanc. O link www.cadastrocultural.pb.gov.br encerra as inscrições no cadastramento à meia-noite desta quarta-feira (30).

O fato de a Lei Aldir Blanc ter dispositivo que prevê o retorno aos cofres federais dos recursos não utilizados pelos entes federativos exige de Estados, Municípios e do Distrito Federal mobilização total para que a comunidade artística se cadastre. Na Paraíba, há cerca de 4 mil cadastrados até agora, quando os recursos disponíveis podem atender a um universo de 10 mil pessoas no formato renda direta.

Durante a reunião virtual, realizada na última sexta-feira (25), o secretário de Estado da Cultura, professor Damião Ramos Cavalcanti, orientou aos articuladores culturais a fazerem “uma grande mobilização”, nesses últimos dias de cadastro, para que a comunidade artística participe do cadastramento.

“Temos que usar todos os espaços que estiverem à nossa disposição: a mídia em geral, as emissoras de rádio, os blogs e sites, as nossas redes sociais, e até o boca a boca, indo, se necessário, às casas das trabalhadoras e trabalhadores da cultura. Muita gente que tem direito a esse benefício pode ficar de fora e não é isso que queremos, mesmo com o pouco tempo que nos foi dado para executar essa missão”, completou.

O secretário executivo de Cultura, o cantor e compositor Milton Dornellas, reforçou o apelo à mobilização da comunidade artística, assim como o coordenador das ações da Lei Aldir Blanc na Paraíba, Pedro Santos, que recentemente assumiu a vice-presidência da Fundação Espaço Cultural (Funesc).

Participaram do encontro dez dos 12 articuladores regionais de cultura: Paulo Roberto do Nascimento (Paulo Ró, da 1ª Regional de Cultura – João Pessoa), Adriano Dias de Araújo (2ª Regional – Guarabira), Sérgio Ricardo de Araújo Porto (3ª Regional – Campina Grande), Letícia Emmanuella Henriques (4ª Regional – Cuité), Rivelino Neves Rafael (5ª Regional – Monteiro), Aline da Conceição de Souza Pereira (6ª Regional – Patos), Francisco Moreira Filho (7ª Regional – Itaporanga), Lutero Nunes (8ª Regional – Catolé do Rocha), Orlando de Queiroz Maia (9ª Regional – Cajazeiras), Luiz Guilherme de Souza Lopes (11ª Regional – Princesa Isabel).

Recursos na Paraíba

Para o Governo do Estado, a Lei Aldir Blanc destinou R$ 36,1 milhões para serem divididos em duas frentes de atuação: a distribuição em renda direta via Cadastro Cultural (R$ 18 milhões) e o financiamento de propostas e premiações via editais e chamadas públicas (R$ 18,1 milhões).

Há ainda os recursos enviados diretamente aos municípios, também mediante a aprovação de seus planos de ação. Nesse caso, as gestões municipais são responsáveis pelo que determina o Inciso II da Lei.

Até a sexta-feira, 72 cidades da Paraíba já estavam com recursos da Aldir Blanc em conta. São 52% dos municípios que tiveram planos de ação aprovados pela Secretaria Especial de Cultura do Governo Federal, enquanto 39% não deram algum passo na execução da Lei. As outras cidades estão com seus planos sob análise.

Segundo informou Pedro Santos, termina em 17 de outubro o prazo para que os municípios submetam seus planos de ação ao Governo Federal e assim recebam os recursos que foram criados para distribuir subsídios à classe artística durante a pandemia da Covid-19.

 

portalcorreio

 

 

Paraibano Pinto do Acordeon se torna Patrimônio Cultural do Brasil

O cantor e compositor Pinto do Acordeon será homenageado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a primeira-dama Michele na próxima terça-feira (1º) e se tornará Patrimônio Cultural do Brasil.

A informação foi divulgada pelo seu filho, Mô Lima, por meio das redes sociais.

O paraibano compôs uma música para Bolsonaro durante a campanha eleitoral, que iria cantar na posse do presidente, mas a apresentação foi cancelada por questões de segurança.

Pinto morreu no último dia 21 de julho, aos 72 anos, em São Paulo, onde se encontrava desde janeiro para tratamento de um câncer da bexiga. Ele nasceu no município de Conceição, no Vale do Piancó paraibano, mas se mudou para Patos na década de 60. Pinto teve suas músicas gravadas por diversos artistas, como Dominguinhos, Elba Ramalho, Fagner e Genival Lacerda. Entre seus grandes sucessos está a música “Neném mulher”, tema da novela Tieta, da Rede Globo.

Yves Feitosa

 

 

Rota Cultural Raízes do Brejo 2020 é cancelada para evitar disseminação do Coronavírus

O Fórum de Turismo do Brejo Paraibano, através de sua Diretoria, conjuntamente aos Prefeitos Renata  Christinne (Belém), Maria Rodrigues (Alagoinha), Joyce Renally (Duas Estradas), Fabiano Pedro (Lagoa de Dentro), Adailma Fernandes (Serra da Raiz), Gilene Cândido (Borborema), João Idalino (Dona Inês), Denílson Freitas (Pirpirituba) e Mônica Cristina (Pilõezinhos), informam, através desta, o cancelamento da edição desse ano da Rota Cultural Raízes do Brejo, que tinha previsão de realização entre os meses de abril e junho

A decisão foi tomada após as orientações de todas as autoridades de saúde mundial, nacional e estadual, para que sejam adotadas medidas de prevenção à contaminação por Coronavírus, pandêmica sustentada da infecção humana pelo Covid-19, anunciada pela Organização Mundial de Saúde em 11 de março de 2020.

Ressaltamos que não há motivos para pânico, tendo em vista que não há registros de casos nas cidades que sediaram o evento. Contudo, com a expectativa da presença de grandes públicos formados por moradores locais e turistas, o risco da disseminação do Coronavírus seria evidente, com a aglomeração de pessoas, acontecimento que deve ser evitado nesse momento.

A decisão foi motivada com objetivo maior de proteger a população da região e pela orientação de especialistas que já sinalizaram que período de pico do Coronavírus no país poderá acontecer entre os meses de abril e maio, justamente na época prevista para realização do roteiro turístico.

Informamos que todos os municípios estão tomando medidas de prevenção efetivas, com orientações a população e capacitação de profissionais de saúde, e elaborando planos de ações emergências para lidar com o possível surgimento de casos suspeitos.

Agradecemos ao apoio dos parceiros como o Governo do Estado e Sebrae, bem como a confiança dos patrocinadores, veículos e profissionais de imprensa, empreendedores, artistas e demais colaboradores do evento. Ao mesmo tempo em que expomos nossa total convicção que essa foi a decisão mais prudente para o momento delicado que atravessamos, e enaltecemos nossa crença que no próximo ano o Raízes do Brejo voltará com mais força e ainda mais incentivo às nossas atividades artísticas e culturais.

Belém-PB, 17 de março de 2020.

Fórum de Turismo do Brejo Paraibano

portaldobrejo

 

Programação da Rota Cultural Raízes do Brejo 2020 é divulgada na PB

Foi divulgada nesta quarta-feira (4) a programação completa da Rota Cultural Raízes do Brejo 2020, com shows de Waldonys, Gegê Bismark e Rita de Cássia. O roteiro passa pelas cidades de Belém, Alagoinha, Duas Estradas, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês, Pirpirituba e Pilõezinhos, de 3 de abril a 7 de junho.

Além da programação musical, a rota cultural também tem oficinas de artesanato, passeios ecológicos, feiras gastronômicas e de artesanato, espetáculos, oficinas, visitas a engenhos, exposições e outras atrações culturais.

A programação, que está na quarta edição, acontece sempre nos fins de semana, iniciando nas sextas-feiras e terminando nos domingos, em cada cidade.

O cantor Gegê Bismarck é uma das atrações do Caminhos do Frio em Serraria — Foto: Reprodução/TV Paraíba

O cantor Gegê Bismarck é uma das atrações do Caminhos do Frio em Serraria — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Belém – 3 a 5 de abril

A rota cultural começa na cidade de Belém, cuja programação tem visita a engenho de cachaça, exposição de telas, contação histórias, oficinas esportivas, feira de artesanato e gastronomia, voo livre, caminhada ecológica, oficina de artesanato, corrida, festival de pipas, show de humor e musicais de Danny Xavier e Eliézio Show.

Alagoinha – 17 a 19 de abril

A segunda cidade é Alagoinha, que tem na programação queima de fogos, desfile da Filarmônica Cidalino Pimenta, apresentação de banda marcial, apresentação de repentistas, trilha dos engenhos, apresentação de capoeira, show de artistas locais e Renno.

Duas Estradas – 24 a 26 de abril

Duas Estradas é a terceira cidade da rota, que conta com feira de artesanato e gastronomia, passeio de trenzinho pelas principais ruas da cidade, apresentação de filmes, exposição de fotografia e telas e shows de Banda Bem+ e Waldonys.

Lagoa de Dentro – 1 e 3 de maio

Em seguida, a rota segue para Lagoa de Dentro. Na programação tem entrega e mudas de plantas, feira gastronômica e de artesanato, torneio de futsal, apresentação de quadrilha junina, cavalgada cultural e shows dos grupos Capital do Sol e Quarteto Nordestino e dos artistas Rodrigo Leal, Edyr Vaqueiro e Bob Léo.

Serra da Raiz – 8 a 10 de maio

Em Serra da Raiz, a programação segue com alvorada, trilha ecológica, feira de artesanato e gastronomia, repente na feira, oficina de fotografia, apresentações culturais e shows de Marcelo Lima, Rodolfo César, JM Puxado, Os Barbosas e Bruninho Hits.

Borborema – 15 a 17 de maio

No município de Borborema a Rota Cultural Raízes do Brejo vai ter feira de artesanato e gastronomia, oficinas, exposições e apresentação de espetáculos como o “Tem Boi no Algodão”, da Cia Boca de Cena. O evento também tem shows da Banda Anthares e da cantora Fabiana Souto, além de um torneio de futebol.

Dona Inês – 22 a 24 de maio

Em Dona Inês a rota abre as atividades com uma visitação ao Espaço Memória e tem apresentações de artistas locais e do cantor Roberto, ex-Terríveis. A programação também possui feira de artesanato e gastronomia, feijoada e atividades esportivas, como o Rapel na Pedra Lavrada.

Pirpirituba – 29 a 31 de maio

A rota chega a cidade de Pirpirituba com oficinas sobre sustentabilidade e educação ambiental, além serestas e um show com o cantor Gegê Bismarck. Também faz parte da programação uma Trilha Ecológica Inclusiva e o Festival Meu Talento é Raiz, além da 2ª edição do Forró no Pôr do Sol.

Pilõezinhos – 5 a 7 de junho

Por fim, a rota chega a cidade de Pilõezinhos, com shows da banda Forró Mala e Cuia e da Cantora Rita de Cássia, além do tradicional Quadrilhão e de passeios gastronômicos pelos bares e restaurantes do município. No domingo acontece, ainda, um torneio de futsal masculino e feminino com representantes de todos os municípios que integram a Rota Cultural Raízes do Brejo.

G1

 

Rota Cultural Raízes do Brejo divulga sua programação nesta quarta

O Fórum de Turismo do Brejo Paraibano divulga, nesta quarta (4), em de Duas Estradas, a programação oficial da Rota Cultural Raízes do Brejo 2020. O evento acontecerá a partir das 15h30, no Mirante de São Francisco.

Composta por nove municípios,(Belém, Alagoinha, Duas Estradas, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês, Pirpirituba e Pilõezinhos) o evento une arte, gastronomia, cultura, história e música, oferecendo diferentes experiências para a população local e turistas. O projeto que teve início em 2017, conta com o apoio do Sebrae e do Governo do Estado, através da PBTUR, e já entrou no calendário cultural e turístico dos municípios participantes, se consolidando ano após ano como uma ótima alternativa de turismo no interior, com foco também na economia criativa e na geração de emprego e renda.

Para o Presidente do Fórum de Turismo, Sergerson Silvestre, que acompanha a Rota desde a sua criação, o evento tem muita importância no crescimento da riqueza cultural dos municípios participantes. “Acompanhei a evolução ocorrida nos municípios a partir do Raízes do Brejo e não tenho dúvida em afirmar que mudaram para melhor, após entrarem na Rota; o que me deixa muito feliz porque o objetivo é exatamente alavancar a cultura, a culinária, o turismo, mas, principalmente a autoestima dos moradores”, finalizou.

A edição 2020 da Rota inicia no dia 03 de abril, na cidade de Belém e segue até o dia 07 de junho, no Município de Pilõezinhos.

Veja as cidades e datas:

03, 04 e 05 de Abril (Belém)

17, 18 e 19 Abril (Alagoinha)

24, 25 e 26 de Abril (Duas Estradas)

01, 02 e 03 de Maio (Lagoa de Dentro)

8, 9 e 10 de Maio (Serra da Raiz)

15, 16e 17 de Maio (Borborema)

22, 23 e 24 de Maio (Dona Inês)

29, 30 e 31 de Maio (Pirpirituba)

05, 06 e 07 de Junho (Pilõezinhos)

Júnior Campos

 

Pilõezinhos encerra edição 2019 da Rota Cultural Raízes do Brejo neste fim de semana

Após percorrer oito municípios do Brejo paraibano, a Rota Cultural Raízes do Brejo chega ao município de Pilõezinhos. Esta será a terceira participação da cidade no projeto, sempre buscando abordar temas relevantes sobre o município. Na primeira edição, a história da criação da cidade, a promessa religiosa e do cordel mais lido do mundo – O Pavão Misterioso – foram as temáticas abordadas. Na segunda, foi homenageado um dos maiores cantadores de viola, poetas e repentista do país, Sebastião da Silva, que é filho de Pilõezinhos.

Nesta terceira edição, os organizadores decidiram abordar o tema: “Nossa História é uma Explosão de Alegria“, apresentando, brevemente, a tradição e cultura dos artistas fogueteiros que marcam o município. Na sexta-feira (29), além das apresentações culturais e solenidade de abertura da rota cultural haverá em praça pública o show da cantora Bianca Albuquerque e Banda. No sábado (30) haverá apresentação de emboladores de coco, concurso de talentos da terra e um circuito de culinária nos bares e restaurantes da cidade, além de muito forró ao som da cantora Kátia Cilene (ex-Mastruz com Leite), em praça pública, a partir das 21h.

No domingo (1º), o município se prepara para receber um dos maiores de eventos de pedais da região, o Pedal Raiz, que reunirá ciclistas de várias localidades da região. O Pedal Raiz, além do incentivo ao esporte, a equipe também fez uma campanha de arrecadação de leite em prol do Hospital Napoleão Laureano.

O Raízes do Brejo Rota Cultural contempla visitação a engenhos, casarões, estações e linha férreas, museus, oficinas, feiras de gastronomia e artesanato, shows, além de passeios a cachoeiras e trilhas ecológicas. O Brejo é uma região de encantos e paisagens que inspiram, por isso tem atraído muitos visitantes interessados em viver novas emoções. A região tem como ponto forte o turismo de vivência e experiência que proporciona ao turista um mergulho na história e sabores das cidades do interior.

A cultura e a expansão da história dos nove municípios que integram a Rota tomaram uma proporção ainda maior. O Raízes do Brejo veio para motivar cada município a compreender um pouco da sua história e expandir, para o mundo, a força a potencialidade de suas culturas. Os municípios do Brejo paraibano são ricos pelas histórias que têm e pela beleza poética que cada cidade evidencia, com os protagonistas dos próprios municípios, durante os três dias do evento.

O Raízes do Brejo edição 2019 teve início no dia 20 de setembro, no município de Belém, e percorreu, também, os municípios de Alagoinha, Duas Estradas, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês, Pirpirituba e chega, neste fim de semana, ao município de Pilõezinhos.

 

 

portalmidia

 

 

Borborema recebe a Rota Cultural Raízes do Brejo e espetáculo “As Lembranças das Marias” promete surpreender o público

Nesta sexta-feira (08) a Rota Cultural Raízes do Brejo chegará em Borborema. A Rota Raízes do Brejo, contempla visitação a engenhos, casarões, estações e linha férreas, museus, oficinas, feiras de gastronomia e artesanato, shows, além de passeios a cachoeiras e trilhas ecológicas.

Começou em 20 de setembro e vai até 1 de dezembro passando por 9 municípios: Belém, Alagoinha, Duas Estradas, Pirpirituba, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês e Pilõezinhos. E este final de semana é a vez de Borborema, que terá como tema “Educação: 60 anos de História”.

“Estou muito feliz e realizada em poder contar um pouco sobre a história da educação do nosso município. Trazer esse tema para a abertura da Rota Cultural Raízes do Brejo é de extrema importância para a valorização da educação, da arte e da cultura local. Além do que, deixa um marco no aniversário de 60 anos de Emancipação Política de Borborema, que será no próximo dia 12/11. Estamos ansiosos para assistir ao espetáculo, como também para os demais eventos que acontecerão ao longo do final de semana. Borborema aguarda todos de braços abertos,” comentou a prefeita Gilene Cândido.

A cerimônia de abertura será na Escola José Amâncio Ramalho, a partir das 19:00 horas, e terá além da recepção dos prefeitos que compõem a Rota cultural, a estreia do espetáculo “As Lembranças das Marias”, espetáculo escrito, dirigido e coreografado por Renilson Targino e Jailson Silva, que é uma viagem pelas lembranças de 7 velhinhas, que relembram/contam da escola e do modelo educacional rígido; das professoras; das inúmeras brincadeiras; de suas infâncias e de todos acontecimentos de uma época que éramos felizes com tão pouco.

“Quando recebemos o convite para escrever e dirigir o espetáculo, a proposta foi que falássemos sobre a educação e sobre os professores. Uma espécie de uma retrospectiva- homenagem. Mas pesquisando  mais especificamente a história da Escola José Amâncio Ramalho (a escola mais antiga de Borborema, construída em 1955)  e entrevistando alguns alunos que vivenciaram o modelo educacional de um tempo remoto, vimos que era muita informação para apenas um espetáculo, e que seria necessário um série com várias temporadas para abarcar todo o material coletado, então decidimos que faríamos um espetáculo que tivesse algumas essências das histórias que ouvimos nas entrevistas. Então selecionamos alguns temas que eram presentes em todas as entrevistas: a tabuada; o modelo educacional rígido; a reguada e palmatória; a sopa da escola; as brincadeiras de roda; o desfile cívico; o amor a religião e civilidade; os brinquedos de antigamente e de um tempo em que todo dia era bom. Assim criamos 7 personagens-narradores, que são velhinhas que relembram suas infâncias e amarram todo o espetáculo”, destacou Renilson Targino.

“E quem não lembra da Infância? Da primeira professora? Do tempo da escola? Quando penso na infância, vem  logo na memória a primeira professora; as brincadeiras de rua; os banhos de chuva; o homem do algodão doce ; a sopa da escola; às vezes que tocava a companhia e saía correndo; as mangas com sal; os pirões na casa da vovó; de quando caía e os machucados eram curados com mertiolate que ardia para danar; e de uma época que éramos felizes com tão pouco. As Lembranças são como ondas do Mar, vem e vão. Por instantes, lembramos de uma voz; um cheiro; um som. E quem não tem saudades de quando era criança, daqueles momentos tão simples? Como o tempo passa depressa… mas é incrível como existem coisas que marcam a vida da gente. Assim, temos certeza que o espetáculo fará o público relembrar de uma época que o nosso único medo era do escuro e a nossa única preocupação era com o que ia brincar. Vem se se emocionar com as histórias trazidas pelo espetáculo”, complementou Jailson Silva.

 

Assessoria para o FN