Arquivo da tag: crianças

Operação prende dois homens suspeitos de estuprarem crianças em Cajazeiras, na Paraíba

Uma operação da Delegacia da Mulher de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, prendeu dois homens suspeitos de abusar sexualmente de crianças na cidade. A ação aconteceu na manhã desta quinta-feira (29) e contou com o apoio do Grupo Tático Especial da Polícia Civil. Um terceiro mandado de prisão foi expedido, mas o suspeito do crime já havia fugido da cidade. As vítimas têm entre 3 e 13 anos de idade.

Conforme a delegada Yvna Cordeiro, um dos suspeitos, de 58 anos, teria oferecido R$ 20 para uma criança de 10 anos dar uma volta de carro com ele e, dentro do veículo teria acontecido o abuso sexual infantil com atos libidinosos.

Já o outro suspeito, de 35 anos, foi preso por ter abusado sexualmente das filhas e sobrinhas. De acordo com a delegada, todas as vítimas tinham 10 anos na época dos fatos, sendo que uma delas foi abusada dos 10 aos 13 anos.

O suspeito que está foragido teria cometido estupro de vulnerável com a neta de três anos de idade. Os presos foram encaminhados para a Penitenciária Regional da cidade.

G1

 

Inquérito sorológico começa dia 26 de outubro e vai testar quase 2 mil paraibanos que convivem com crianças e adolescentes, diz secretário de Saúde da Paraíba

O inquérito sorológico, que testará paraibanos para covid-19 para saber a possibilidade de retorno das aulas presenciais na rede estadual de ensino na Paraíba, começa dia 26 de outubro, segundo informou ao ClickPB, o secretário de Estado da Saúde (SES), Geraldo Medeiros. Serão testados quase 2 mil pessoas que convivem com estudantes na faixa etária de ensino.

“Serão testados 1970 paraibanos em 130 municípios. Os usuários escolhidos foram aqueles que conviviam com crianças e adolescentes entre 03 e 17 anos com idosos acima de 60 anos ou aqueles que tenham doenças crônicas”, informou ao ClickPB, destacando que o inquérito começa dia 26 de outubro e a atuação em campo, dia 03 de novembro.

De acordo com Geraldo Medeiros, as famílias serão testadas e após dois meses, com o término do inquérito, vai ser possível mostrar o grau de imunidade da população e o que ocorrerá após a abertura das aulas presenciais. Mais de 160 mil pessoas que convivem com crianças e adolescentes têm mais de 60 anos ou algum tipo de comorbidade, ou seja, dentro do grupo de risco para a covid-19.

 

clickpb

 

 

Número de pessoas na fila da adoção é nove vezes maior que o de crianças disponíveis, na PB

O número de pessoas que estão na fila da adoção é nove vezes maior que o de crianças disponíveis, na Paraíba, de acordo com Conselho Nacional de Justiça. O estado tem 50 crianças disponíveis e 467 pretendentes na fila.

No entanto, essa grande diferença entre uma quem quer adotar e quem deseja ser adotado, esbarra nas categorizações que são impostas pelos pretendentes. De acordo com dados do Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA) do CNJ, a maioria dos pretendentes (380) só aceitam crianças de até seis anos. Além disso, 61% quer adotar apenas uma crianças, enquanto 36,2% adotaria duas.

Ainda conforme os dados, os adolescentes com mais de 12 anos são os que mais aguardam na fila de adoção, na Paraíba, sendo 26 crianças disponíveis a partir dessa idade. Há 32 crianças em processo de adoção mas a maioria tem até seis anos e não tem irmãos.

Os dados divulgados pelo CNJ ainda mostrando que 42 crianças foram adotadas desde janeiro de 2019, a maioria com até 9 anos de idade.

Uma criança ou adolescente pode receber a medida protetiva de acolhimento institucional ao se detectar uma situação de risco, negligência, abandono, maus-tratos, entre outras violações de direitos. A medida tem caráter temporário, até o retorno da acolhida, por adoção ou reintegração familiar, considerando o interesse da criança e do adolescente.

Na Paraíba, 278 crianças foram acolhidas, a maioria com 12 anos ou mais.

Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

G1

 

Taxa de mortalidade em crianças com coronavírus na Paraíba é maior que 10%

A taxa de mortalidade em crianças de 0 a 14 anos com coronavírus na Paraíba está em 10,52%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (7), em mais uma atualização do Boletim Epidemiológico da Covid-19 da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Os sintomas mais prevalentes da doença em crianças são febre, desconforto respiratório e tosse.

A publicação traz ainda informações sobre o comportamento da doença em toda a Paraíba, que servem de base para orientações e intensificação das ações de combate e prevenção do novo coronavírus.

Casos

Em relação às crianças, o total é de 189 casos e 20 óbitos, na faixa etária de 0 a 14 anos. De acordo com o secretário executivo de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi, ao contrário do que se observava no início da pandemia, as crianças são muito vulneráveis à forma mais agravada da doença.

“Observando a faixa etária da adolescência e primeira e segunda infâncias, chama muito a atenção a evolução dos casos graves em menores de 14 anos, o número de pessoas doentes que vem a perder a vida pela Covid-19 no estado é de 2,3%, porém nesta faixa etária é de 10,5%. Este número é muito importante, pois mostra que é cinco vezes maior do que a letalidade geral da doença”, enfatiza o secretário executivo.

Recomendações

A SES orienta que as consultas, sobretudo no primeiro ano de vida, devem permanecer assim como o calendário de vacinação e as situações de risco devidamente identificadas e buscando atuar de forma precoce nas intercorrências da doença, como uma medida de proteção desta faixa etária, tanto para a Covid-19, quanto para outras doenças.

É recomendada ainda a manutenção do aleitamento materno, em caso de infecção pela Covid-19, desde que a mãe deseje amamentar e esteja em condições clínicas adequadas, seguindo as recomendações: higienização das mãos e vestuários, uso de máscara e evitar falar durante a amamentação.

Já para o lactente com suspeita ou confirmação do vírus é recomendado que continue sendo amamentado, desde que a mãe se proteja com os cuidados de higiene antes, durante e logo após a mamada. O estado contabiliza 88 casos de crianças menores de um ano vítimas do agravo, nas quais 16 foram a óbito.

 

portalcorreio

 

 

Esportes e exercícios físicos combatem a obesidade e ajudam no desenvolvimento das crianças

Pediatra da Unimed JP destaca que atividades aeróbicas são ideais, pois fortalecem pulmões e auxiliam no condicionamento do corpo

Estimular os pequenos a movimentar o corpo, assim como a praticar esportes desde os primeiros anos de vida, é o primeiro passo para uma vida saudável. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 41 milhões de crianças menores de 5 anos estão obesos ou acima do peso ideal.

O pediatra cooperado da Unimed João Pessoa, Cláudio Orestes, destaca que as atividades aeróbicas são ideais, pois fortalecem o pulmão e auxiliam o desenvolvimento. “São indicados esportes interativos e em equipe, que favorecem a relação entre as crianças. Hoje, muitas delas são filhas únicas e moram em apartamento, o que gera muita ansiedade e irritabilidade. Por conta disso, acabam descontando na alimentação, o que aumenta a possibilidade de obesidade”, explica.

A Sociedade Brasileira de Pediatria indica 60 minutos de atividade física por dia. O pediatra sugere a natação para quem tem problemas respiratórios, caminhadas e até mesmo passeios de bicicleta como opções para tirar os pequenos do sedentarismo, assim como treinos com elementos lúdicos. “É uma excelente prática, onde a criança se diverte e se exercita”, recomenda.

Exercícios divertidos – O professor de educação física Claudney Forte, que integra a equipe multiprofissional de promoção da saúde da Unimed João Pessoa, destaca que, a partir de três ou quatro anos de idade, já é possível praticar algum esporte ou até mesmo treino funcional. “O circuito vai variando. Os exercícios são feitos para melhorar a capacidade física e também o aprendizado motor”, diz ele, que realiza treinos com crianças.

O professor explica que o ideal é fazer um circuito com movimentos que sejam voltados para a flexibilidade e divertidos para o aprendizado, com inclusão de brincadeiras como “vivo-morto” e “amarelinha”. “Não pode ser monótono. Tem que ser voltado para a recreação”, destaca.

Cuidados – Para realizar o treino, Claudney orienta que as crianças devem usar tênis e roupas confortáveis; o espaço deve estar sem objetos que possam causar acidentes; além de seguir todos os protocolos de segurança para prevenção da covid-19, como distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel 70%. Além disso, deve-se evitar exercícios de alto impacto.

 

Assessoria Vivass

 

 

Comércio da Paraíba se movimenta com Dia das Crianças

Nesta retomada da economia, o Dia das Crianças, celebrado em 12 de outubro, marca a data comemorativa que antecede o Natal, o período mais relevante para o comércio. Assim, ela serve como termômetro para as vendas de fim de ano. E a expectativa é que seja de crescimento. De acordo com a Fecomércio Paraíba, a estimativa é que as vendas nesta data cresçam em torno de 4,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Deixando os empresários esperançosos para um fim de ano aquecido no estado.

Os setores que mais devem apresentar aumento são os de brinquedos, eletrônicos, como smartphones, vestuário e calçados. Além destes, os estabelecimentos de lazer e de alimentação devem receber mais visitas, sempre respeitando as normas de prevenção contra o coronavírus.

 

Assessoria de Comunicação

 

 

Paraíba pode ter 20 mil crianças e jovens com Covid-19, em quatro meses, com volta de aulas presenciais, alerta Secretaria de Saúde

Em Nota Técnica divulgada neste sábado (3), a qual o ClickPB teve acesso, a Secretaria de Saúde alertou para o risco de surto de Covid-19 entre crianças e jovens de 0 a 19 anos, entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021, com a volta das aulas presenciais. Segundo a nota, 20 mil pessoas dessa faixa de idades podem ser infectadas pelo novo coronavírus em caso de descontrole da pandemia na retomada educacional.

Segundo o documento, o Estado da Paraíba tem mais de 994.000 crianças e adolescentes matriculados nos mais variados ciclos educacionais, o que representa 24,63% da população do Estado estimada para 2020. Destes, 81,52% são estudantes da rede pública e 18,48% da rede privada de ensino.

Ao comparar a situação com países que aprovaram a retomada de aulas presenciais, como os Estados Unidos, onde entre os meses de abril a setembro de 2020 autoridades sanitárias norte-americanas e a Academia Americana de Pediatria alertaram para um crescimento expressivo do número de casos da Covid-19 entre crianças e adolescentes, da ordem de 500%, ante ao contexto da retomada das atividades educacionais mediante novos protocolos, em alguns de seus Estados.

Analisando a Paraíba com métodos similares de projeção e análise de riscos para que se orientem tomadas de decisão sobre retomadas das atividades educacionais presenciais, com novos protocolos, pode-se obter crescimento médio do número de casos nas faixas etárias escolares da ordem de um pouco mais de 250%. Isto representaria cerca de 20.000 novos casos nas faixas etárias de 0 a 19 anos entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021.

O documento reforça ainda que toda e qualquer retomada de atividades rotineiras deve ocorrer, preferencialmente, em atenção aos riscos apontados pelo Plano Novo Normal, por meio de suas bandeiras, e aos protocolos definidos pelas autoridades sanitárias competentes. Neste sentido a Secretaria de Estado da Saúde disponibiliza um importante conjunto de protocolos em seu portal a respeito da Covid-19.

Futuras melhoras da situação da Covid-19 na Paraíba dependerão muito ainda da maior adesão de toda a população às três medidas mais protetoras da saúde e da vida das pessoas. “Usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social, gestos que mais representam este “novo normal” que vivemos e que precisarão estar cada vez mais presentes em nossos cotidianos”, reforçou Daniel Beltrammi. “Trata-se do que se pode convencionar chamar de “efeito escolha”, ou seja, a melhor decisão em favor da proteção e preservação da saúde e da vida!”, alertou o secretário executivo de Saúde, Daniel Beltrammi.

A avaliação completa com a lista de municípios por bandeiras com suas respectivas avaliações pro critério e a íntegra da Nota Técnica estão disponíveis no site do Governo da Paraíba sobre o Novo Normal.

 

clickpb

 

 

Depressão infantil: As atitudes das crianças revelam que elas não se sentem bem

O suicídio é a segunda causa mais comum de morte em pessoas com idade de 15 a 29 anos

No Brasil, o suicídio ocupa o quarto lugar no ranking de causas de mortes mais comuns entre os jovens. Além disso, a cada 40 segundos uma pessoa se mata em algum lugar do mundo. Segundo a OMS, o suicídio é a segunda causa mais comum de morte em pessoas com idade de 15 a 29 anos. Só no Brasil, 32 pessoas morrem por dia tirando a própria vida.

A pesquisa foi realizada com mais de dois mil brasileiros, a partir dos 13 anos de idade. A pesquisa contou com entrevistados de diferentes regiões do país. O resultado mostra que uma em cada quatro pessoas já pensou em se matar durante a adolescência. Além disso, a pesquisa concluiu que ainda existe muita falta de informação sobre a depressão, bem como muita vergonha do diagnóstico, do tratamento, de procurar ajuda e das pessoas descobrirem sobre a doença.

De acordo com a Dra. Loretta Campos, a depressão infantil existe sim, e temos visto um aumento enorme de suicídio na faixa etária dos adolescentes e os pais devem ter um olhar mais atento, pois é necessário fazer algumas mudanças em relação a avaliação da dinâmica da criança com a família.

“Normalmente o pediatra percebe que quando a criança está deprimida os sintomas aparecem como uma dor de cabeça, dor na barriga e dores muito frequentes no corpo. Além disso, algumas mudam o seu comportamento tornando-se muito agressivas”, alerta a pediatra.

Muitas vezes a dificuldade que os pais tem de comprovarem o quadro depressivo nos filhos é a dificuldade das crianças e adolescentes de se expressarem, mas é importante destacar que o suicídio é previsível, é uma situação que a gente consegue prevenir. Mas para isso é necessário ter um diagnóstico de um pediatra, para que esse tratamento seja acompanhado por uma equipe multidisciplinar com psiquiatra e psicólogos.

A depressão infantil sempre existiu, mas agora estamos abordando sobre este assunto por causa do aumento do suicídio entre crianças de 11 e 12 anos, e uma grande mudança é que a nossa nova realidade da facilidade ao acesso a internet, estimulando a uso precoce das redes sociais, além de brincadeiras como da baleia azul que incentivava o ato suicida.

A criança não tem maturidade para utilizar desses meios digitais que acabam gerando muitas frustrações. E hoje a sociedade vive um grande problema que é a parentalidade distraída, pois existem pais que trabalham o dia inteiro e quando chegam em casa não desfrutam um tempo de qualidade com os seus filhos. “Por isso, é muito importante que exista um momento entre família, mesmo que seja na hora do jantar, assim facilitará a percepção dos pais em alguma atitude ou sintoma anormal dos filhos, facilitando assim um possível diagnóstico de depressão infantil,” finaliza a médica.

 

Dra. Loretta Campos: Pediatra e Consultora de Aleitamento Materno – CRM 10819 – GO  RQE 5373 – Pediatra pela Universidade de São Paulo (USP), Consultora Internacional em Aleitamento Materno (IBCLC), Consultora do sono, Educadora Parental pela Discipline Positive Association e membro da Sociedade Goiana e Brasileira de Pediatria. A médica aborda temas sobre aleitamento materno com ênfase na área comportamental da criança e parentalidade positiva.

 

 

Mariana Durante

 

 

Homem é preso por estuprar crianças no município de Sertãozinho

Um homem de 42 anos foi preso, nesse domingo (20), e autuado pelo crime de pedofilia, no interior da Paraíba. Os estupros aconteceram na cidade de Sertãozinho, mas o suspeito foi preso em Jacaraú, onde se escondia da polícia. As vítimas são meninos com idades entre 9 e 11 anos.

A ordem judicial de prisão contra o homem foi cumprida pela 8ª Seccional da Polícia Civil. De acordo com o delegado Felipe Castellar, a polícia tomou conhecimento dos crimes no mês passado. As investigações apontam que o suspeito oferecia dinheiro e lanches para atrair as crianças até sua casa. Ele também prometia emprestar o celular para que os meninos usassem aplicativos de jogos.

“O suspeito, aproveitando-se da inocência e ingenuidade de três meninos, os atraiu para sua residência. A partir daí, ele acariciava as partes íntimas deles, praticando atos libidinosos com as crianças”, detalha o delegado Felipe Castellar.

Ainda conforme a Polícia Civil, o homem confessou em parte os delitos, afirmando que “apenas brincava com as crianças”. Ele foi autuado pela Polícia Civil e encaminhado para o presídio regional de Guarabira, onde encontra-se à disposição da Justiça.

 

portalcorreio

 

 

Projeto torna obrigatória inclusão de metas para garantir direitos das crianças na primeira infância em leis orçamentárias

O Projeto de Lei Complementar 228/20 torna obrigatória a inclusão de metas específicas para garantir os direitos da criança na primeira infância em leis de diretrizes orçamentárias, tanto da União, quanto de estados, de municípios e do Distrito Federal. A primeira infância abrange o período de zero a seis anos e, pela proposta, as leis orçamentárias anuais devem prever a destinação de verba para esse fim.

Atualmente, os direitos das crianças nessa fase estão previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente e no Marco Legal da Primeira Infância. Na avaliação da autora do projeto, deputada federal Leandre (PV-PR), as informações disponibilizadas na atual legislação sobre os recursos aplicados em programas para a primeira infância não ocorrem de forma regular e transparente.

O texto prevê ainda que o descumprimento sem justificativa adequada por quatro semestres, consecutivos ou não, das metas fixadas para primeira infância será considerado crime de responsabilidade fiscal. A matéria está em análise na Câmara dos Deputados.

Fonte: Brasil 61