Arquivo da tag: CRB

CRB e Botafogo-PB empatam no Rei Pelé e passam de fase

Gol mal anulado, pênalti perdido, lances polêmicos. CRB e Botafogo-PB fizeram um jogo brigado neste sábado, no Rei Pelé, mas sem gols. O Galo teve um gol de Guilherme Mattis mal anulado e desperdiçou uma chance de ouro no segundo tempo. Ferrugem perdeu um pênalti. Os dois times estão nas quartas de final do Nordestão.

O invicto Botafogo-PB terminou a fase de classificação em segundo lugar, com 18 pontos. O CRB ficou em quarto no Grupo A, com nove, e vai pegar o Santa Cruz nas quartas de final. O Belo vai enfrentar o CSA. Vale lembrar que na segunda fase a decisão é apenas em um jogo, com mando na casa da equipe que fez melhor campanha na etapa inicial.

Próxima fase

Com o resultado, o Belo terminou na segunda colocação do grupo B, com 18 pontos e agora pega o CSA nas quartas de final da Copa do Nordeste. A partida acontece em jogo único no Estádio Almeidão em João Pessoa, no próximo domingo (7).

Globo Esporte

 

 

Inter perde confronto direto com CRB e se distancia do G-4

No confronto direto entre CRB e Internacional, deu CRB. Próximas da zona de acesso à Primeira Divisão, as equipes se enfrentaram no final da tarde deste sábado, no estádio Rei Pelé, em Alagoas, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B, e os donos da casa saíram com o triunfo por 2 a 0.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Os times não tiveram grandes chances de marcar, mas o Alvirrubro alagoano foi mais frio e conseguiu tanto para abrir o placar quanto encerrar a contagem, nos acréscimos do segundo tempo. No finalzinho da primeira etapa, o lateral esquerdo Diego consagrou uma linda jogada e colocou no cantinho e Flávio Boaventura encerrou a contagem em cobrança de escanteio.

Com o resultado, o Galo de Maceió não só estendeu a série invicta para seis jogos, como chegou a 23 pontos na tabela, ultrapassando o agora quinto colocado Vila Nova, que também tem 23, mas fica atrás por conta dos critérios de desempate. Já o Inter perdeu a oportunidade de colar no G4 e segue apenas rondando o pelotão da frente, com 21 pontos.

Pela próxima rodada, a 15ª da Segundona, os alagoanos vão colocar a boa fase à prova em visita ao líder Juventude, na próxima terça-feira. No mesmo dia, o Colorado recebe o Luverdense para reencontrar o caminho dos triunfos.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

Jogo truncado e CRB cirúrgico

Apesar da importância do confronto para ambos os times, a vontade ofensiva não era das maiores para nenhum dos dois. CRB e Inter se estudaram durante grande parte o primeiro tempo e tiveram poucas chances reais para abrir o placar.

Pelo lado dos mandantes, os primeiros a assustarem, a jogada mais bem trabalhada só foi sair aos 15 minutos. O lateral direito Cláudio Winck resolveu partir para cima, passou pela marcação e cruzou na cabeça de Danilo Pires. O , porém, mandou para fora.

Já os gaúchos responderam apenas aos 26 minutos, consagrando Edson Kolln. O meia Andres D’Alessando cruzou escanteio mirando o atacante uruguaio Nico López, que encontrou Charles dentro da área. O volante cabeceou no cantinho, mas viu o goleiro fazer grande defesa.

Se as chances eram poucas, cabia ao time mais frio fazer o primeiro gol. No caso, o time da casa teve essa frieza e deu um presente à torcida aos 44 minutos. Após uma grande troca de passes, o lateral esquerdo Diego tabelou e recebeu lindo passe do atacante Zé Carlos, para chutar no canto direito do goleiro Danilo Fernandes e encerrar os trabalhos da primeira etapa.

Foto: Itawi Albuquerque / Futura Press

CRB administra vantagem e amplia

Melhor em campo, com pouco sofrimento na defesa, à frente no placar e com o apoio da torcida. O CRB tinha tudo para sair do gramado do Rei Pelé com nada a menos que a vitória. E fez bem o trabalho.

Presando pela posse de bola e não se deixando intimidar pela pressão colorada, o time de Dado Cavalcanti usou a inteligência e se não ampliou soube segurar o placar. E o Galo só não fez mais um por falta de sorte. Aos 14 minutos, Edson Ratinho recebeu dentro da área e foi bem ao tirar Danilo Fernandes da jogada, chutando no contrapé do arqueiro. A bola, porém, bateu na trave e saiu.

Depois da grande chance, os alagoanos esboçaram algumas jogadas de velocidade pelos lados do campo, mas não assustaram. O Inter seguia com a correria, mas permaneceria mais longe de anotar do que os mandantes.

Quando todos achavam que o 1 a 0 seguiria no placar até o final, o CRB contou com uma cobrança de escanteio para ampliar a vantagem e decretar o fim de papo. Ratinho cruzou na cabeça do zagueiro Flávio Boaventura, que mal pulou e testou no cantinho.

FICHA TÉCNICA

CRB 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Estádio Rei Pelé, em Maceió (AL)

Data: 15 de julho de 2017, sábado

Horário: 16h30 (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC)

Assistentes: Carlos Berkenbrock e Johnny Barros de Oliveira (Ambos de SC)

Cartões amarelos: Neto Baiano (CRB); Klaus Victor Cuesta

Gol:

CRB: Diego, aos 44 minutos do primeiro tempo, e Flávio Boaventura aos 44 minutos do segundo tempo

CRB: Edson Kölln; Adriano, Flávio Boaventura, Adalberto, Diego; Yuri, Danilo Pires (Tony), Edson Ratinho, Chico; Erick Salles (Rodrigo Souza) e Zé Carlos (Neto Baiano).

Técnico: Dado Cavalcanti

INTERNACIONAL: Danilo Fernandes; Cláudio Winck (Carlos), Klaus, Victor Cuesta, Uendel; Edenílson, Charles, Felipe Gutiérrez, D’Alessandro (Juan); Nico López (Juan) e William Pottker.

Técnico: Guto Ferreira

Gazeta Esportiva

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Vasco é surpreendido pelo CRB, perde mais uma e ouve “olé” em São Januário

Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

A má fase do Vasco da Gama só cresce na Série B do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (15), pela 31ª rodada, a equipe carioca pecou pela baixa intensidade e acabou derrotada pelo CRB por 2 a 1 em São Januário. O centroavante Zé Carlos marcou ambos os gols aproveitando a desatenção da defesa vascaína, e Éderson descontou. O resultado irritou parte da torcida, que vaiou e em certo ponto até gritou “olé” para trocas de passes do time visitante.

A derrota complica o Vasco na disputa pelo título. Três tropeços nas últimas quatro rodadas mantêm a equipe nos 54 pontos – quatro abaixo do líder Atlético-GO, mas ainda com plenas condições de voltar à Série A. O próximo compromisso dos cruz-maltinos é contra o Paraná, fora de casa, no próximo sábado (22). Na mesma data, o CRB pega o Joinville para alimentar o sonho do acesso: com 46 pontos, está três abaixo do G4.

Quem foi bem: Artilheiro do CRB mostra estrela

Zé Carlos não é o tipo de atacante que enche os olhos pela habilidade, mas resolve. O camisa 9 do CRB perdeu várias bolas para a marcação no primeiro tempo, mas guardou as duas chances reais que teve. Com três toques, o centroavante marcou dois gols e chegou a nove na artilharia da Série B.

Quem foi mal: Zaga vascaína erra pelo alto

Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Dois erros defensivos colocaram em xeque a atuação do Vasco da Gama. O primeiro gol de Zé Carlos saiu nas costas de Luan, que deixou o adversário escapar em um cruzamento. Minutos depois foi a vez de Rodrigo não olhar o retrovisor, e o camisa 9 balançou a rede de novo.

Vasco diminui ritmo e paga por desatenção

A pressão inicial do Vasco foi construída por chutes de média e longa distância, aproveitando o espaço na intermediária do CRB. Mas o ritmo diminuiu com o tempo e o time da casa pagou por isso: um contra-ataque despretensioso do time alagoano acabou abrindo o placar. Os vascaínos sentiram o golpe, e a situação se agravou com o segundo gol antes do intervalo. O segundo tempo mostrou um time da casa ineficaz, entregue ao adversário, e as raras chances de gol foram desperdiçadas.

Derrota é marcada por vaias e protesto

Logo no intervalo as primeiras vaias soaram em São Januário. A paciência de alguns torcedores não suportou a atuação pouco empolgante no primeiro tempo e os dois gols de desvantagem. As vaias voltaram a aparecer no segundo tempo, e o time foi chamado de “sem vergonha” por parte do estádio. O camarote de Eurico Miranda teve as janelas fechadas mais cedo, mas o presidente também foi xingado.

Distração de Diguinho exemplifica atuação

Um lance curioso, já aos 45 minutos do segundo tempo, exemplifica a má atuação do Vasco. Diguinho ficou olhando para o nada em lance fortuito no meio-campo e deixou a bola passar bem a sua frente, vagarosamente, até encontrar os pés de um adversário. A torcida notou a desatenção na hora e vaiou o volante.

CRB vence Vasco pela primeira vez

O time alagoano finalmente conquista seu primeiro triunfo sobre o Vasco no 12º confrontos O Cruz-maltino sustentava invencibilidade de 56 anos, tendo vencido nove dos últimos 11 encontros. Este foi o quarto encontro da temporada entre as equipes, que não mediam forças desde 1992.

Ficha Técnica

Vasco da Gama 1 x 2 CRB
Data:
15/10/2016
Local: Estádio São Januário, Rio de Janeiro-RJ
Hora: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Duarte Varejão (ES)
Assistentes: Vanderson Antonio Zanotti (ES) e Ramires Santos Candido (ES)
Cartões Amarelos: Madson (Vasco); Glaydson, Zé Carlos, Marcos Martins, Gérson Magrão e Diego (CRB)
Cartão Vermelho: não houve
Gols: Zé Carlos aos 38′ e aos 49 minutos do primeiro tempo. Éderson aos 48 minutos do segundo tempo.

Vasco: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Júlio César (Alan Cardoso); Diguinho, Fellype Gabriel (Júnior Dutra), Andrezinho e Nenê; Éderson e Thalles (Yago Pikachu). Treinador: Jorginho.

CRB: Juliano; Marcos Martins (Bocão), Adalberto, Gabriel e Peri (Roger Gaúcho); Glaydson, Matheus Galdezani, Diego e Gerson Magrão; Luidy e Zé Carlos (Neto Baiano). Treinador: Mazola Júnior.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Com gol polêmico de Lima, CRB bate o Campinense e se aproxima do Bahia

O CRB conquistou sua primeira vitória no Nordestão. Jogando nesta quinta-feira no Estádio Rei Pelé, o Galo não empolgou sua torcida, mas derrotou o Campinense por 1 a 0 e chegou a cinco pontos na classificação do Grupo E, mantendo o segundo posto. O único gol do jogo foi marcado aos 32 minutos da primeira etapa, pelo centroavante Lima, que, após cobrança de escanteio, deslocou a marcação e cabeceou para a rede da Raposa. O lance causou muita polêmica e o próprio atacante do Galo admitiu que a jogada foi confusa.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– O árbitro estava encoberto, acabei tocando o adversário e fiz o gol. O resultado foi importante. Precisávamos muito dos três pontos, até porque o Bahia venceu e agora o CRB encostou, assegurando a segunda colocação – declarou Lima.

CRB x Campinense, no Rei Pelé (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)CRB x Campinense, no Rei Pelé (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

O técnico Francisco Diá reclamou do gol regatiano e admitiu que a situação da Raposa está complicada. Com apenas um ponto, a Raposa segura a lanterna da chave e vai tentar definir sua sorte no segundo jogo contra o CRB no dia 4 de março, às 21h45, em Campina Grande.

– A gente teve uma boa participação no jogo, mas faltou o gol. O árbitro também dificultou. Eu não vi o lance do gol (do CRB), mas os jogadores passaram para mim que empurraram o Marcão. Poderíamos ter saído de campo pelo menos com um empate. Ficou muito difícil a classificação, mas, enquanto der, vamos lutar – comentou o treinador.

Gol e muita reclamação

O CRB começou o jogo com dificuldades na marcação pelas laterais. Pirão dava muito espaço na esquerda e por pouco o Campinense não aproveitou. Aos sete minutos, Alvinho passou com facilidade pelo lateral e bateu fraco. Julio Cesar soltou e Reginaldo perdeu ótima chance, parando no goleiro do CRB.

O problema na lateral foi detectado pelo técnico Ademir Fonseca, que sacou Pirão e apostou em João Victor em 25. No primeiro lance, o camisa 6 perdeu uma bola no campo ofensivo e, no contra-ataque, Reginaldo acertou a trave do Galo. Parecia que a noite era da Raposa. Parecia.

Em dificuldade na partida, o CRB achou um gol aos 35 minutos. Morais cobrou escanteio pela direita, o goleiro Marcão soltou e Lima testou para a rede. Os jogadores do Campinense reclamaram muito do lance, alegando falta no goleiro, mas o árbitro nada marcou.

Mais confiante, o CRB melhorou. O time fez linda trama com Morais, de letra, João Victor e Fernando, que bateu da área e obrigou o goleiro do Campinense a pratica linda defesa.

Expulsão no segundo tempo

O Galo foi mais cauteloso no segundo tempo. O time recuou, a Raposa ficou mais com a bola, mas tinha muitas dificuldades para criar as jogadas. A partida ficou feia, muito disputada na intermediária. Sobravam faltas e jogadas mal feitas.

Aos 41 minutos, Leandro Santos acertou Douglas Packer, que havia entrando na etapa final no lugar de Fernando, e foi expulso de campo. Com um homem a mais, o CRB apenas administrou o resultado até o fim da partida.

 

Globoesporte.com

CRB faz valer o mando de campo, derrota o Treze e se livra da lanterna

 (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)
(Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

O CRB deu um bico na crise e venceu a primeira nesta Série C do Brasileirão. Não foi tão fácil quanto o placar sugere. Apesar de atuar com um homem a mais durante quase do segundo tempo em Maceió, o Regatas ainda apresentou deficiências na finalização, mas engatou uma quinta no final da partida e derrotou o Treze por 3 a 0, gols marcados por Alex Willian, Johnnattan e Pitty (contra). O time paraibano perdeu o lateral Eduardo Arroz, expulso, e a força na segunda etapa da partida, defendendo mais que atacando.

Autor do primeiro gol do jogo no Nelsão, Alex lembrou que os regatianos precisavam muito da vitória no Grupo A. Antes, o time havia conquistado apenas um ponto em Alagoas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Dou sorte quando jogo em Maceió. Fui feliz e pude marcar nessa nossa estreia no Estádio Nelson Peixoto Feijó. Foi uma partida complicada, mas conseguimos uma ótima vitória e ganhamos confiança para a sequência da competição.

O resultado em Maceió serviu para tirar o CRB da lanterna do Grupo A. Com cinco pontos e um jogo a menos, o time alagoano assumiu o oitavo posto. Com seis, o Treze, por enquanto, está na sétima posição, mas ainda pode perder o lugar até o fim da rodada.

O CRB vai demorar um pouco mais para entrar no recesso da Copa. Sábado, o time ainda enfrenta o ASA, às 16h, em Arapiraca, no clássico adiado da primeira rodada. O Treze só volta a jogar pela Terceirona no dia 19 de julho, contra o líder Fortaleza, em Campina Grande.

01REGATAS SAI NA FRENTE NO PRIMEIRO TEMPO

CRB x Treze, no Nelsão (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)Alex Willian chuta para abrir o placar no Nelsão (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

 

 

 

A partida começou equilibrada. O Treze não ficou esperando a banda passar e tratou de incomodar o CRB, que treina no Nelsão e conhece muito bem o gramado. Pelo Regatas, as jogadas eram organizadas por João Victor, lateral liberado para chegar mais ao ataque. Na primeira grande oportunidade do confronto, o time alagoano abriu o placar aos 13 minutos. João cruzou da esquerda, Marcelo Macedo ajeitou de peito e Alex Willian bateu na saída do goleiro Gilson, marcando o terceiro gol regatiano na Série C.

Com muita movimentação, o meia Clebinho passou a aparecer mais na partida e o CRB chegou duas vezes com perigo antes dos 20 minutos, animando a torcida. O campo tem dimensões reduzidas e o Treze tentou aproveitar. Eduardo Arroz colocou o goleiro Julio Cesar para trabalhar após um lançamento em profundidade. Atento, o camisa 1 saiu bem do gol antes da chegada dos atacantes. O CRB voltou a levar perigo aos 28, num chute bem colocado do volante Olívio. Gilson fez uma boa defesa e corrigiu a falha de marcação do Treze. Os paraibanos quase empataram aos 31 minutos. Jailson aproveitou vacilo de Gabriel e finalizou na área, sendo abafado pelo goleiro do CRB. Ainda no primeiro tempo, o meia Clebson sentiu lesão e foi substituído por Júnior Barbosa.

02PORTEIRA ABRE NO FINAL DO JOGO

CRB x Treze, no Nelsão (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)Alex finaliza de fora da área (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

 

 

Tentando dar mais consistência ofensiva ao time regatiano, o técnico Ademir Fonseca trocou o volante Glaydson por Johnnattan. E o cenário para os donos das casa ficou melhor logo aos dois minutos. O lateral Eduardo Arroz recebeu cartão amarelo e jogou a bola no árbitro Johnn Hebert, sendo expulso na sequência.

Aos 16 minutos, Johnnattan cumpriu a ordem do técnico de chutar de longe e acertou um petardo, mas errou a trave do Treze. O time paraibano teve mais dificuldades na etapa final. A expulsão surtiu efeito e o CRB dominava as ações do jogo, perdendo ainda chances com Magrão e Marcelo Maciel, atacantes que entraram na etapa final.

Aos 43 minutos, Johnnatan resolveu a parada com uma pintura. Ele passou por três e, na cara do gol, ameaçou chutar: Gilson caiu e o meio-campista deu um lindo toque por cima, balançando a rede do time paraibano. A porteira abriu e, aos 45, o Regatas fechou o placar com um gol contra de Pitty, que concluiu para trás após escanteio cobrado por Marcelo Maciel.

CRB 3 X 0 TREZE

Julio Cesar; Paulo Sérgio, Daniel Marques, Gabriel e João Victor; Olívio, Glaydson (Johnnattan), Alex Willian (Marcelo Maciel) e Clebinho; Diego Rosa (Magrão) e Marcelo Macedo.

Gílson, Birungueta (Leanderson), Negretti, Pitty e Eduardo Arroz; Sapé, Esquerdinha, Douglas Packer (Charles Vagner) e Clebson (Júnior Barbosa); Jaílson e Jonatas Belusso.

Técnico:  Ademir Fonseca

Técnico:  Givanildo Oliveira

Gols:  Alex Willian, Johnnattan e Pitty (CRB)

Cartão vermelho:  Eduardo Arroz (Treze)

Local:  Estádio Nelson Peixoto Feijó, em Maceió

 

 

Globoesporte.com