Arquivo da tag: contrato

Contrato histórico pode transformar Patrick Mahomes no mais bem pago da Super Bowl

O jogador Patrick Mahomes está caminhando para se tornar o atleta mais bem pago da história do Super Bowl. É que o MVP assinou um acordo que garantirá a ele ganhar em média US$ 45 milhões por ano, o que dará US$ 503 milhões, já que a duração do contrato é de dez anos e começa a valer oficialmente em 2022.

Esse será o total se o jogador alcançar todos os incentivos como bônus por aparições no Super Bowl e prêmios de MVP da NFL. E tudo isso poderá colocar Patrick Mahomes acima de astros como LeBron James no que tange a valores milionários.

De acordo com o material publicado no blog do site de apostas Betway, o novo contrato de Mahomes é considerado diferente de qualquer outro na história no que se refere a termos salariais e também duração de acordo. Na verdade, é apenas o terceiro contrato na história da liga com mais de seis anos de duração.

Matt Ryan foi o último a bater o recorde de maior contrato da liga com o Atlanta Falcons em 2018, avaliada em US$ 150 milhões por cinco anos.

Em 2019 um contrato de US$ 140 milhões, com duração de quatro anos, foi fechado pelo quarterback do Seattle Seahawks Russell Wilson. O valor significou o maior salário anual médio na história da NFL, mas nem de longe chega ao feito de Mahomes, que já esquentou as casas de apostas online da NFL para ser nomeado o MVP da liga nesta temporada.

Sobre Mahomes

Patrick Mahomes é um jovem de apenas 24 anos de idade que tem feito por merecer um contracheque tão encorpado. Com participação em duas temporadas completas na NFL ele tem sido espetacular como atleta. Ainda calouro, em 2017, ele foi nomeado MVP da liga em 21018 e liderou a liga com 50 passes para touchdown.

A performance do jogador, que tem tido atuações verdadeiramente heroicas nos playoffs, levou o Kansas City Chiefs a seu primeiro título de Super Bowl em 40 anos. Isso rendeu simplesmente um contrato de US$ 16,4 milhões que assinou como escolha de primeira rodada no draft de 2017.

A NFL da Spotrac o colocou no topo do ranking de custo-benefício, levando em conta o salário e a performance do atleta com sua campanha em 2018. No quesito custo-benefício entre quartebacks na última temporada, Mahome ficou em quinto.

O resultado disso é que Patrick Mahomes recebeu US$ 13,72 milhões até agora – uma média de US$ 4,6 milhões por temporada, US$ 443 mil por jogo e US$ 181 mil por touchdown.

E mesmo com todas essas cifras envolvidas, Mahomes pode nem chegar ao fim desse contrato ou ganhar esse meio bilhão de dólares que pode receber em potencial. O que é garantido mesmo são os US$ 141,5 milhões. Depois disso os Chefs podem liberar o jogados sem multa depois da temporada de 2024.

Isso só mudaria em caso de lesão catastrófica. Mas, convenhamos que é bem difícil que o Kansas City corte de seu elenco um atleta que parece destinado a dominar a NFL muito além dos 30 anos de idade.

 

 

Neurocirurgiões deixam o Hospital de Trauma de João Pessoa por término de contrato

Pelo menos 50 médicos neurocirurgiões deixaram nesta quarta-feira (26) o Hospital de Emergência de Trauma após o término do contrato com a Cooperativa dos Neurocirurgiões, Neurologistas e Cirurgiões Vasculares do Estado da Paraíba (Neurovasc) com o Governo da Paraíba. Com a saída, os pacientes que precisam de cirurgias neurológicas estão sendo transferidos para o Hospital Metropolitano de Santa Rita.

De acordo com Valdir Delmero, presidente da Neurovasc, o contrato foi encerrado e não houve entendimento para que houvesse uma prorrogação. O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) tinha recomendado que a direção do hospital e a cooperativa estendesse o vínculo até 10 de setembro, mas a recomendação não foi acatada.

“Os médicos não estavam satisfeitos com o contrato proposto pelo governo. Nossos cooperados entenderam que não seria legal continuar como foram lançados os contratos. Isso nos foi colocado para defender o cooperado, não existe forma de pressionar nada”, explicou o presidente da cooperativa.

O médico Laércio Bragante, diretor do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, explicou que a decisão de deixar os postos foi unilateral dos médicos, mas que o hospital está aberto a negociação. O Governo da Paraíba abriu uma novo edital para contratação de novos profissionais para ocupar as vaga.

“O processo continua aberto, inclusive dos profissionais da Neurovasc podem concorrer novamente. É um processo isento, sem qualquer interferência pessoal. Esse aditivo que foi proposto, não foi aceito, mas continuamos abertos à negociação”, comentou o diretor do Trauma.

O presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM), Roberto Magliano, explicou que o conselho defende um concurso público para preenchimento das vagas, colocando fim aos contratos feitos via CPF ou CPNJ, por meio das cooperativas.

O MPT-PB informou que vai investigar a contratação por suspeita de interferência do processo seletivo por parte da cooperativa. A direção do Hospital de Trauma de João Pessoa informou que 22 médicos contratados na última seleção entram na escala a partir desta quarta-feira, mas assumiu que ainda não há especialistas em neurocirurgia. Os pacientes que precisarem do procedimento vão ser encaminhados para o Hospital Metropolitano.

G1

 

Empreendedores solanenses assinam contrato de crédito no total R$ 154.200,00 reais através do Empreender Paraíba

O Empreender Paraíba é um programa do Governo do Estado que é aplicado, em Solânea, através de parceria com o Governo Municipal.

Equipe do Empreender Paraíba e Governo de Solânea realizou nos dias 21 e 22, a coleta de assinaturas de 24 novos contratos para concessão de crédito através do Empreender-PB. Ao todo, os empreendedores solanenses estão sendo beneficiados com o valor de R$ 154.200,00 em créditos através de recursos do Governo do Estado.

Uma equipe da prefeitura esteve presente realizando as assinaturas nas residências dos novos beneficiários, tomando todas as medidas necessárias de prevenção contra o Covid-19. “Deslocamos uma equipe para colher as assinaturas devido à importância desse crédito para o desenvolvimento da nossa cidade, já que é um relevante aporte financeiro para nossos empreendedores”, disse o prefeito de Solânea, Kayser Rocha.

O responsável pela sala do empreendedor do município, Ricardo César, explicou que os empreendedores solanenses que assinaram os contratos fizeram plano de negócios e participaram de um curso de capacitação. Nos próximos dias o valor do crédito de cada beneficiário será liberado em conta.

 Assessoria de Comunicação

 

Bolsonaro recua e revoga MP que previa suspensão de contrato e de salários

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (23) que revogou o trecho da medida provisória 927 que previa a suspensão dos contratos de trabalho por 4 meses.

A medida foi publicada pelo governo nesta segunda no “Diário Oficial da União”, com ações para combater o efeito da pandemia de coronavírus sobre a economia. O governo defende a MP como uma forma de evitar demissões em massa. O trecho revogado pelo presidente foi o artigo 18.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), partidos políticos e entidades já haviam se manifestado contra pontos da MP editada pelo governo e defenderam aperfeiçoamento do texto.

“Determinei a revogação do art.18 da MP 927, que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário”, escreveu Bolsonaro numa rede social.

Uma medida provisória, assim que assinada pelo presidente, passa a valer como lei. Em no máximo 120 dias, precisa ser aprovada pelo Congresso, senão perde a validade.

Os outros pontos que não foram revogados pelo presidente seguirão para a análise de deputados e senadores.

Outros pontos da MP
Além da suspensão do contrato de trabalho e do salário (possibilidade revogada por Bolsonaro), a MP estabelece, como formas de combater os efeitos do novo coronavírus sobre o mercado de trabalho e a economia, a possibilidade de se estabelecer:

– teletrabalho (trabalho a distância, como home office)
– regime especial de compensação de horas no futuro em caso de eventual interrupção da – jornada de trabalho durante calamidade pública
– suspensão de férias para trabalhadores da área de saúde e de serviços considerados essenciais
– antecipação de férias individuais, com aviso ao trabalhador pelo menos 48 horas antes
– concessão de férias coletivas
– aproveitamento e antecipação de feriados
– suspensão de exigências administrativas em segurança e saúde no trabalho
– adiamento do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)

Fonte: G1

 

 

Saiba como ficam os servidores ‘codificados’, após Estado romper contrato com as Organizações Sociais

O governador da Paraíba, João Azevêdo (sem partido), após comunicar o encerramento de contratos com as Organizações Sociais responsáveis por gerir a Saúde do Estado, declarou que também pretende resolver a situação dos servidores identificados com ‘codificados’.

De acordo com o governador, mais de 7 mil servidores são registrados como codificados na gestão estadual atualmente e deverão ser absolvidos e incorporados a PB Saúde, estatal que deve criada para administrar unidades hospitalares na Paraíba. “De uma única maneira e num único momento, nós estamos resolvendo o problema de gestão no estado da Paraíba, encontrando uma alternativa para a questão das OS’s e ao mesmo tempo resolvendo o problema dos codificados que há mais de 20 anos existe na Paraíba e que ninguém teve a condição ou a disposição de resolver”, explicou. João acrescentou ainda que a seleção dos servidores acontecerá através de um processo seletivo.

O governador esclareceu que, desse grupo, mais de 700 médicos deverão ser contratados dentro de uma condição que hoje a Lei Trabalhista permite, que é a de pessoa jurídica individual (PJ). “De forma definitiva nós estamos chegando ao final desse processo e eu tenho certeza que os reflexos serão muito importantes em 2020”, garantiu o governador.

A matéria de criação da Fundação PB Saúde está tramitando nas Comissões permanentes da Assembleia Legislativa e ainda não foi levado ao Plenário para apreciação dos parlamentares.

 

PB Agora

 

 

Goleiro Bruno tem contrato rescindido após 45 minutos em campo

Vinte e três dias depois da apresentação e da estreia, na qual foi ovacionado em campo e posou para selfies com torcedores, Bruno Fernandes, 34, rescindiu o contrato com o Poços de Caldas FC, time da cidade homônima, em Minas Gerais. A informação foi confirmada pelo presidente do clube nesta segunda-feira (28).

Bruno disputou apenas uma partida com o time, a sua estreia no dia 5 de outubro. A reportagem tentou contato com a advogada dele, mas não teve retorno.

O ex-goleiro do Flamengo conseguiu progressão ao regime semiaberto em julho. Ele cumpre pena de 20 anos e nove meses pelo assassinato de Eliza Samudio, ocorrido em 2010.

A pena inicial era de 22 anos e três meses, mas foi reduzida pela prescrição do crime de ocultação de cadáver. Em setembro de 2017, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais validou a certidão de óbito de Eliza. O corpo dela nunca foi encontrado.

Segundo o presidente Paulo César da Silva, a decisão foi um consenso dos dois lados e eles ainda vão discutir detalhes da rescisão. O contrato era válido até janeiro de 2020.

“A gente não consegue contar com o atleta. É complicado, entendeu? Em 60 dias de contrato, ele jogou 45 minutos, a Justiça não libera para ele treinar. É uma coisa que se torna difícil para o clube, você manter um salário alto de um jogador do nível dele para não usar”, afirmou Paulo César à Folha de S.Paulo.

Paulo César disse ainda que a Justiça negou pedidos da defesa de Bruno para que ele pudesse treinar em Poços de Caldas e jogar com o time em cidades vizinhas. A estreia dele chegou a ser adiada em setembro por questões legais. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais não retornou ao contato.

Ao jornal O Tempo, a advogada de Bruno disse que o contrato foi desfeito porque o clube não pagou o salário e não cumpriu com obrigações acordadas. Ela afirmou ainda que ele estaria analisando outras propostas.

Em 2017, Bruno assinou com o Boa Esporte, de Varginha, mas voltou à prisão depois de dois meses por determinação da Justiça.

O salário de Bruno era o mais alto do elenco, disse Paulo César. Ele não quis revelar valores, alegando questões de contrato. “Mas não é um jogador barato, não. É um jogador caro”, salientou.

O Poços de Caldas FC não tem renda atual, segundo o presidente, e as entradas dos jogos costumam ser doações em alimentos. Além do salário, o clube alugava um local para que Bruno treinasse em Varginha, cidade onde cumpre pena, e o combustível das viagens.

O clube, que ficou parado por um ano e sete meses, deve disputar a terceira divisão do campeonato mineiro no ano que vem. Isso só ocorrerá no segundo semestre. A comissão técnica também deixou o clube nas últimas semanas por questões de valores.

Paulo César alega que os jogadores da equipe não estão inscritos na federação, porque ainda estão sendo avaliados, para só depois terem contrato assinado.

“Quem sabe tenha a possibilidade de [Bruno] disputar o mineiro conosco, se não tiver nenhum clube. Mais para a frente o clube vai ter caixa, vai estar mais organizado”, afirmou o dirigente.

 

FOLHAPRESS

 

 

Flu e Bota não assinam contrato, mas já podem estampar patrocínio da Caixa

caixaOs presidentes do Fluminense, Peter Siemsem, e do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, estiveram na manhã desta terça-feira, em Brasília, para uma reunião com a Caixa Econômica Federal, que havia divulgado um convite para os clubes assinarem contrato de patrocínio no encontro. Não foi o que aconteceu.
Fluminense e Botafogo ainda não assinaram o contrato, mas apenas um documento que autoriza os clubes a utilizarem a logomarca da Caixa nos uniformes. O Tricolor ainda não chegou a um denominador comum com o banco estatal no que se refere ao valor do patrocínio para os meses restantes de 2016.

Conforme revelado pelo UOL Esporte, o Fluminense pediu R$ 5 milhões para expor a marca no uniforme nos meses restantes. O banco estatal ofereceu R$ 1 milhão, quantia essa que consta no Diário Oficial. Pressionado, o Tricolor faz jogo duro não assinou o contrato.

Para assinar ainda em 2016, o Fluminense quer receber R$ 2 milhões – renderia aproximadamente R$ 700 mil por cada um dos três meses restantes. A pedida do clube está baseada no valor que deverá receber em 2017 – R$ 12,5 milhões, mesma quantia de Botafogo, Atlético-MG e Cruzeiro.

Sendo assim, o Fluminense teria pouco mais de R$ 1 milhão por mês em 2017, caso assine o contrato. Portanto, o Tricolor decidiu usar essa média para negociar os meses restantes de 2016, mesmo que ainda receba um pouco menos na comparação. A Caixa, porém, quer pagar menos e pressionou o clube do Rio ao anunciar publicamente a data da possível assinatura do contrato.

O Fluminense está sem um patrocinador máster desde que o grupo Viton 44 parcelou a dívida com o clube e rescindiu o contrato, em março. Desde então, o Tricolor tem tentado sem sucesso avançar nas negociações. Além da Caixa, o clube mantém conversas Huawei, empresa chinesa do ramo das comunicações.

Por outro lado, o Botafogo tem a situação mais bem encaminhada. O valor e o tempo de contrato estão definidos em comum acordo e falta o clube tirar a certidão negativa de débito do município – já tem a da União. O Alvinegro afirma que essa pendência será resolvida nos próximos dias e que tudo é questão de tempo.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Record escala diretor para censurar Xuxa e já estuda rescisão de contrato

xuxaMenos de um ano após a contratação, a relação de Xuxa com a Record está em níveis altíssimos de tensão. Na última segunda-feira (18), um alto executivo da área artística, ligado à Igreja Universal do Reino de Deus, fez uma espécie de censura pós-edição do programa, previamente gravado. Cumprindo recomendação da igreja, o diretor viu todo o programa atento a cada frase de Xuxa. Sua missão era eliminar tudo o que julgasse chulo, vulgar e imoral. Paralelamente, advogados da Record já destrincham o contrato de Xuxa. Estão se preparando para uma eventual rescisão.

A censura pós-edição deve se repetir hoje, com o primeiro programa gravado em 2016. A convidada do dia é a funkeira Ludmilla. A Record quer evitar que Xuxa repita situações consideradas constrangedoras, como ocorreu quando ela recebeu as cantoras Anitta e Preta Gil, o apresentador Sérgio Mallandro e a atriz Luana Piovanni. Não quer sua principal estrela falando de masturbação e uso de brinquedinhos sexuais na cama.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Na semana passada, o principal convidado de Xuxa era o apresentador Marcelo Rezende. A loira, mais uma vez, roubou as atenções ao falar que sofreu abuso sexual na infância. Revelou que foi cantada por um professor de matemática quando tinha 11 anos. O executivo escalado pela Record/Igreja Universal do Reino de Deus estava preocupado principalmente com esse trecho.

Xuxa e Record estão em crise desde outubro, apenas dois meses após a estreia do Xuxa Meneghel. Além do excesso de referências sexuais, a emissora está descontente com o desempenho do programa no Ibope e no mercado publicitário. Há duas semanas, a atração marcou apenas 4,9 pontos, sua pior média. Levou uma “surra” do Programa do Ratinho, que no confronto registrou 11,7. Xuxa também tem sofrido derrotas consecutivas para o Máquina da Fama, do SBT. A Record esperava mais dela, em conteúdo, audiência e anúncios.

Xuxa, por sua vez, tem reclamado nos bastidores de falta de condições de trabalho. Primeiro, ela ficou insatisfeita com a decisão da emissora de terceirizar sua produção no Rio de Janeiro, arrendando seu complexo de estúdios para a produtora Casablanca. Os funcionários de Xuxa tiveram que rescindir com a Record e assinar novo contrato com a Casablanca, muitos em condições piores do que antes. Xuxa perdeu vários colaboradores. Eles argumentaram que deixaram a Globo para trabalhar na Record, não para a Casablanca.

Em novembro, a Record decidiu passar a gravar previamente o programa de Xuxa. A medida tem dois fins: reduzir custos com horas extras e adicional noturno gerados pelo programa ao vivo e evitar situações constrangedoras. Xuxa tentou de várias formas reverter a situação. Queria muito voltar com o programa ao vivo nesta segunda (25). Afinal, essa foi uma das justificativas para ela assinar com a Record, em março do ano passado, após ter sido dispensada pela Globo.

Diante desse quadro, advogados da Record já estudam o contrato da emissora com Xuxa. Buscam saídas que permitam uma rescisão menos traumática, como ocorreu com Gugu Liberato em 2013. Na época, Gugu tinha contrato até 2018. Sua multa chegava a quase R$ 300 milhões. A Record conseguiu negociar por um terço disso e ainda manteve o artista em seu elenco, agora como coprodutor, com um custo muito inferior ao do contrato assinado em 2009.

A tensão entre Xuxa e Record ainda não chega ao ponto de discussão do contrato. Ainda não se fala em rescisão. Mas os advogados da emissora não querem ser pegos desprevenidos.

 

Uol

Após 29 anos, Xuxa deixa a Globo e acerta contrato com a rede Record

xuxaA apresentadora Xuxa Meneghel acertou na manhã desta terça-feira (3) contrato com a rede Record. Xuxa terá um vínculo de três anos com o novo canal.

Na emissora, ela deve fazer um programa diário no período da tarde. Além de um salário milionário, cujo valor ainda não foi divulgado, Xuxa, 51, terá participação ativa nos lucros do programa.

O vice-presidente da Record, Marcelo Silva, disse no início de janeiro deste ano que a ideia é dar à Xuxa um programa adulto e transformar a (ex) rainha dos baixinhos em uma espécie de Ellen DeGeneres brasileira.

A comediante norte-americana tem seu próprio talk-show na rede de TV NBC, com entrevistas com celebridades e pessoas comuns e quadros de humor.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O futuro de Xuxa na televisão era alvo de especulações desde que a Globo admitiu a possibilidade de não renovar seu contrato. No final de 2013, a apresentadora foi diagnosticada com sesamoidite, inflamação nos ossos sesamoides, pequenos ossos localizados no pé. A doença é causada por traumatismos constantes na parte anterior do pé, devido à prática de exercícios físicos intensos.

No caso de Xuxa, o problema foi causado pelo uso em excesso de salto alto em danças e apresentações. A última edição do “TV Xuxa” foi exibida em 25 de janeiro de 2014. A apresentadora estava no canal há 29 anos.

Procurados, nem Globo nem Record nem a apresentadora comentaram o assunto. As minutas do novo contrato já estão com os advogados da loira para os ajustes finais. A Record pretende anunciar a nova contratação em coletiva nesta quinta (5), quando lançará a programação de 2015 da emissora.

Não há previsão de estreia do novo programa.

 

Folha

Após quase 30 anos de contrato, Xuxa deixará a Globo

xuxaApós quase 30 anos de casa, Maria da Graça Xuxa Meneghel não será funcionária da Globo em 2015. A emissora decidiu não renovar contrato com a apresentadora, que fica livre, assim, para negociar com a Record. No começo de 2014, a Comunicação da Globo informou que Xuxa havia acertado com a emissora por três anos, mas o contrato previa que esse vínculo tinha de ser renovado a cada 12 meses. O primeiro período de 12 meses vence na virada do ano. E não haverá renovação. Xuxa está definitivamente fora da Globo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo uma alta fonte na emissora, o principal motivo da não-renovação é a audiência. Xuxa já não é mais sinônimo de ibope _chegou a ser humilhada ao perder para o desenho Picapau, da Record, em 2012. Além disso, não há um projeto adequado para a apresentadora na grade da Globo, que deve abolir totalmente a programação infantil em 2015. As manhãs de sábado, outrora ocupadas por Xuxa, terão agora edições especiais do Mais Você, Bem Estar e Encontro.

O novo acordo entre Xuxa e Globo já não previa nenhum programa para a apresentadora, nem mesmo adulto. Em junho, em participação no Altas Horas, a própria Xuxa admitiu que não deveria voltar ao em 2015, por causa de suas limitações físicas. Na época, um alto executivo da Globo revelou ao Notícias da TV que o contrato era “simbólico”, apenas para preservar a excluvidade sobre Xuxa, e que não havia obrigação da emissora de colocá-la no ar em programa regular.

Xuxa se afastou do vídeo no final de janeiro para tratar de um grave problema no pé esquerdo. Ela sofre de sesamoidite, uma inflamação causada por estresse de movimentos repetitivos. O problema provoca muita dor e inchaço. Havia o risco de Xuxa ter de fazer uma cirurgia, o que a deixaria ainda mais tempo afastada. Esse risco já foi afastado. Segundo a assessoria da apresentadora, Xuxa está começando a se adaptar à vida sem bota ortopédica.

Xuxa estreou na Globo em 30 de junho de 1986, após pouco mais de dois anos de Manchete. O Xou da Xuxa, que sempre iniciava desembarcando de uma nave cor-de-rosa, foi um sucesso arrebatador, influenciou milhões de crianças e se transformou numa máquina de vender discos. Nos anos 1990, Xuxa experimentou uma carreira internacional e começou a fazer sucesso também nos fins de semana.

Notícias UOL