Arquivo da tag: concluir

Em mensagem à ALPB, Ricardo Coutinho promete concluir obras iniciadas no primeiro mandato

(Foto: Raffael Lima)
(Foto: Raffael Lima)

Sem grandes novidades, em seu discurso na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (02), o governador Ricardo Coutinho (PSB) prometeu entregar obras que foram iniciadas ainda no seu primeiro mandato.

Em poucos mais de 30 minutos, o governador ‘requentou’ algumas obras que estão em situação de atraso no Estado. Uma delas, a Perimetral Sul, cuja ordem de serviço foi assinada em agosto de 2013,  deve ser entregue no primeiro semestre deste ano.

Outra obra citada pelo governador foi a do Hospital Metropolitano de Santa Rita, com previsão de entrega para dezembro deste ano.

“Queremos concluir em dezembro a construção daquilo que será a maior referência no Norte e Nordeste em atendimento especializado de doenças cardiovasculares e neurológica, tanto adulto quanto infanto juvenil. Isso é muito importante”, avaliou o governador.

Obra considerada um ‘elefante branco’ do Sertão, o hospital de Oncologia de Patos também foi citado no discurso do governador. A obra deveria ter sido entregue a população no ano de 2014.

Neste caso, Coutinho revelou que participará de audiência no próximo dia 9 com o ministro da Saúde, Ricardo Barros e com o deputado federal Hugo Motta para discutir o funcionamento da unidade hospitalar.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Após acordo com MPPB: Cagepa deve concluir obras de abastecimento de Areia até janeiro

areiaA Companhia de Água e Esgoto da Paraíba (Cagepa) tem até o dia 30 de janeiro de 2017 para concluir a ampliação do sistema de distribuição de água no município de Areia. Segundo o promotor de Justiça Newton Chagas, essa data consta no acordo firmado pela Cagepa com o Ministério Público e homologado pela Justiça, em maio deste ano.

A primeira etapa das obras de abastecimento, cujo prazo final era dia 20 de setembro, já foi cumprida pela companhia. Nesta etapa, foram construídas a captação flutuante, adutora de água bruta, estação de tratamento de água, reservatório apoiado, estação elevatória, adutora de água tratada e equipamentos de proteção do açude Saulo Maia.

O promotor enfatiza que as obras estão sendo realizadas graças ao acordo firmado entre o Ministério Público e a Cagepa. Ele destacou ainda que a Promotoria já vem há bastante tempo atuando para resolver os problemas de abastecimento de Areia. Foram realizadas várias tentativas de solução administrativa até que foi ajuizada uma ação civil pública pela Promotoria. A Cagepa solicitou a suspensão do processo e, posteriormente, assinou um acordo judicial se comprometendo a concluir as obras de ampliação do sistema até o início de maio deste ano, o que não foi cumprido. Na audiência realizada em maio, o Ministério Público e a Cagepa chegaram a um acordo com novos prazos a serem cumpridos, tendo a companhia se comprometido a pagar multa no valor de R$ 100 mil.

Newton Chagas informou que essa multa de R$ 100 mil foi paga ainda maio, conforme estabelecido no acordo, e o valor será destinado, sob supervisão do Ministério Público, a entidades e associações do próprio município de Areia. Outro ponto que estava no acordo e que foi cumprido pela Cagepa foi a construção da subadutora alternativa para reforçar o sistema de Magazão.

Caso haja descumprimento da última etapa de obras, cujo prazo se encerra em 30 de janeiro, será aplicada uma multa diária à Cagepa no valor de R$ 70 mil até o limite de 15 milhões. O acordo foi homologado, à época, pelo juiz da Comarca de Areia Gilberto de Medeiros Rodrigues.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Dilma anuncia terceira etapa do PAC Saneamento sem concluir obras anteriores

PAC-2-Saneamento-300x199O governo federal divulgou ontem (6) investimentos de R$ 2,8 bilhões para a terceira etapa do “PAC Saneamento”. No entanto, as obras das etapas antigas ainda não estão nem perto de serem concluídas. Conforme levantamento do Contas Abertas, dos 7.234 empreendimentos previstos no PAC 2 (2011-2014), apenas 886 foram concluídos até dezembro de 2013, pouco mais de 12% das obras previstas. Faltando apenas um ano para a conclusão do PAC 2, o total de iniciativas que ainda estavam “no papel” (contratação, ação preparatória ou licitação) também surpreende: 2.541, quase o triplo das obras já entregues.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A meta do PAC Saneamento, que faz parte do eixo Cidade Melhor do programa, é beneficiar 3.498 municípios em todos os estados do país, o que abrange 63% dos municípios existentes, segundo dados do IBGE. Minas Gerais, Bahia e Rio Grande do Sul estão entre os estados com maior número de ações que recebem investimentos, com 804, 645 e 596 empreendimentos, respectivamente. Distrito Federal, Roraima e Amapá, unidades da federação que englobam apenas 2% da população brasileira, figuram no fim da lista, com apenas 98 ações. Na Bahia, o principal projeto, considerado pelo 9º Balanço do PAC 2 como emblemático (termo que faz referência aos principais empreendimentos do ponto de vista da materialidade, relevância ou impacto) é o de despoluição da Baía de Todos os Santos.

O programa prevê a ampliação e melhoria dos sistemas de esgotamento sanitário em 12 municípios da Baía, incluindo obras em rede coletoras e estações de tratamento. Já foram concluídas as obras em São Félix, Itaparica e Madre de Deus. As 11 restantes (três em Salvador) encontram-se em obras. De acordo com o balanço do Programa, contribuem para o atraso das obras problemas de desapropriação de áreas e morosidade na adequação dos projetos e na aprovação das reprogramações. Em Minas Gerais são consideradas emblemáticas as obras de tratamento de esgoto na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Investimentos que, segundo o Balanço, vão assegurar a despoluição da Bacia do Rio Paraopeba, afluente do Rio São Francisco. Dos 27 empreendimentos previstos, 20 já foram concluídos, com destaque para as intervenções nos municípios de Ibirité, Lagoa Santa e Matozinhos.

Estão em obras ações em Ribeirão das Neves, Nova Lima, Belo Horizonte, Esmeraldas e Contagens. As obras de implantação de interceptores em Betim são as únicas que se encontram em fase de licitação. Entre os nove empreendimentos classificados como emblemáticos no Rio Grande do Sul, oito se referem a obras de despoluição dos vales dos rios dos Sinos, Guaíba e Gravataí, que beneficia sete municípios.

Apenas uma iniciativa consta no relatório do PAC 2 como concluída. Sete ações estão classificadas como “em obras”. No discurso em que divulgou novos investimentos, a presidente admitiu as dificuldades no setor. “É um setor tradicionalmente no qual não se investiu muito ao longo das décadas passadas. Antigamente, achava-se que o investimento enterrado não era interessante politicamente”, afirmou a presidente, que considerou o raciocínio como “absurdo”, já que gastos com obras de água e esgoto representam menor mortalidade infantil, população mais saudável e país mais civilizado.

A presidente Dilma ressaltou a importância da articulação entre governo federal, estados e municípios para fazer os investimentos. Ela pediu celeridade à plateia de prefeitos para a conclusão das obras para tirar o atraso da falta de investimento das décadas anteriores. O novo plano promete investimentos de R$ 2,8 bilhões para obras de abastecimento de água e esgoto para cidades de até 50 mil habitantes selecionadas pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa). O órgão escolheu 635 pequenas cidades para serem beneficiadas. Segundo o Ministério da Saúde, as obras atenderão 5,3 milhões de pessoas.

A Funasa, responsável por 5.640 dos 7.234 empreendimentos do PAC Saneamento, se limitou a dizer que 1.030 iniciativas encontravam-se concluídas até o fim de 2013. No entanto, segundo o 9º Balanço do PAC 2, com dados referentes a 31/12/2013, apenas 631 empreendimentos sob  gestão da Fundação foram concluídos.

 

 

CONTAS  ABERTAS

Estudante é aprovado em vestibular da UFCG para Medicina antes mesmo de concluir Ensino Médio

estudanteO aluno da Escola Virgem de Lourdes, Diego Arley Gomes da Silva (foto ao lado), foi aprovado no vestibular 2013 da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) para o curso de Medicina. A curiosidade é que o aluno fez a prova quando cursava a 2ª série do Ensino Médio.

Diego atingiu a pontuação de 777,86 através da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), realizada com o objetivo de testar seus conhecimentos. Ele, que agora está na 3º série, explica que sua rotina de preparação para o vestibular era de cinco horas diárias de estudo, sem deixar de lado os momentos de lazer.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Seguia essa rotina desde a 5ª série do Fundamental, dividindo meu tempo entre o estudo e o lazer. Além de estudar o conteúdo do exame, fazia as atividades e revisava os assuntos dados em sala de aula”, afirma o estudante, acrescentando que o Curso Preparatório para o ENEM, oferecido pela EVL, também foi fundamental para a aprovação.

Segundo o aluno, a Escola Virgem de Lourdes tem um papel de destaque na conquista de ser aprovado em um curso com uma concorrência de 270,90 candidatos para cada vaga. “A escola tem professores muito bem preparados, que ensinam a teoria sempre aplicada ao nosso cotidiano, facilitando a interpretação das questões do vestibular”, destaca.

Apesar de ainda estar cursando a 3ª série, Diego Arley conseguiu junto à Secretaria de Educação do Estado da Paraíba a emissão do certificado de conclusão do Ensino Médio através do ENEM. As aulas no curso de Medicina da UFCG devem começar no final de maio deste ano.

 

paraibaja

Cássio revela vontade de concluir mandato interrompido no Estado, mas garante apoio a RC em 2014

O atual senador da república, Cássio Cunha Lima, revelou na tarde dessa quarta-feira (09) em entrevista ao programa Rede Verdade do sistema Arapuan, que tem vontade de concluir o mandato de governador interrompido em 2008, mas confirma que irá continuar firme no cargo que lhe foi conferido pelo povo.[bb]

De acordo com o senador; “Seria falso se eu não revelasse que tenho uma vontade de terminar o mandato que me foi interrompido. Porém, o que me interessa, atualmente, é manter o apoio a Ricardo”, afirmou.

Para Cássio, Ricardo Coutinho (PSB) é quem dará o “ritmo” dos conchavos e que a partir dos espaços cedidos ao PSDB na chapa majoritária é que serão decididas as alianças. “Tenho trabalhado com força e altivez pela Paraíba. Ricardo será sempre apoiado. Não temos que ter picuinha, temos que ter harmonia e propostas de trabalho”, alegou Cássio.[bb]

Cybele Soares

Dona Inês (PB): comerciante que concluir obra, Energisa não colabora e risco de descarga elétrica continua

 

O Comerciante Antônio Felix, proprietário da loja FELIX MÓVEIS, localizado na Av. Major Augusto Bezerra – Centro, em frente ao Hospital de Dona Inês, no Curimataú paraibano, já fez a devida reclamação a Empresa fornecedora de ENERGIZA a respeito de um poste torto em frente a sua loja que está em faze final de construção.

O referido poste está com uma inclinação em direção à loja, desta feita impedindo sua finalização, bem como com riscos de acidente com pessoas, ainda podendo inclinar-se ainda mais e pode provocar descarga elétrica causando danos matérias e humanos.

Em relato o proprietário disse já ter feito reclamação a ENEGISA. Citou que eles vieram no local e disseram que a troca do poste deveria ser por conta do próprio proprietário da loja e nada fizeram. O proprietário sente-se prejudicado, pois a obra precisa do acabamento final na frente e não pode ser feito por conta dos riscos da rede elétrica, bem como falta de serviços de correção por parte da ENEGIZA.

Antônio Felix disse que não pode pagar pelo serviço de manutenção da rede elétrica da Energisa já que ver que essa parte é de sua responsabilidade e que sua construção está dentro de todos os padrões legais exigidos por lei.

Confira no link abaixo que em Dona Inês já  aconteceu acidente com vítima fatal, provocado por descarga de corrente elétrica, ocasionado pelo descaso da ENERGISA.

http://www.pbagora.com.br/conteudo.php?id=20110219082542&cat=policial&keys=crianca-morre-eletrocutada-brejo

Fernando Lúcio, de Dona Inês, para o Focando a Notícia