Arquivo da tag: competição

Tabela da Série C e início de competição pode dar choque com finais do Paraibano

Em tempo de pandemia do novo coronavírus, a Confederação Brasileira de Futebol divulgou, no fim da tarde desta segunda-feira (13), a tabela básica da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com o atraso em decorrência da pandemia do coronavírus, a terceira divisão nacional será iniciada nos dias 8 ou 9 de agosto e a previsão é que as finais da competição sejam disputadas apenas no mês de janeiro do ano que vem, fato semelhante ao que vai acontecer com as Séries A e B do Brasileiro. Estas são as inicialmente programadas para a decisão do Campeonato Paraibano, que agora está indefinida, uma vez que o estadual só terá sua tabela refeita após o encerramento da participação do Botafogo-PB na Copa do Nordeste. A Paraíba será representada na Série C pelo pelo Botafogo e Treze.

Depois de escapar do rebaixamento na Série C do ano passado, o Galo dará início a sua campanha recebendo a equipe do Imperatriz-MA, em Campina Grande.

Depois disso o alvinegro enfrenta Santa Cruz (fora), Paysandu (fora), Ferroviário (casa), Remo (casa), Manaus (fora), Jacuipense (casa), Vila Nova-GO (fora) e encerra os jogos de ida no clássico contra o Botafogo-PB (casa).

Já o Botafogo, que ficou um ponto atrás do G4 da primeira fase na terceira divisão de 2019, terminando a primeira fase na sexta posição, estreia visitando o Ferroviário-CE. Na sequência pega Manaus (casa), Santa Cruz (casa), Jacuipense (fora), Imperatriz-MA (fora), Vila Nova-GO (casa), Remo (fora), Paysandu (casa) e o Clássico Tradição, diante do Treze (fora).

PB Agora

 

Volta do Campeonato Paraibano 2020 divide dirigentes dos 10 clubes que disputam competição

A volta do Campeonato Paraibano  mesmo durante a pandemia do Covid-19 divide os dirigentes dos 10 clubes que disputam a competição. Alguns dirigentes se posicionaram  favoráveis a volta do Estadual, enquanto outros sugerem cautela, e consideram um risco retomar a competição com a pandemia do coronavírus ainda fazendo vítimas no Estado.
Representantes de Campinense e Treze partiram na frente e se reuniram com prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues  e com o secretário de Esportes, Raymundo Asfora Neto, mas adiaram m definição sobre treinos.

A decisão sobre quando e como vai se dar esse reinício das atividades, no entanto, ainda não foi tomada. Mas uma nova reunião já está agendada para a próxima sexta-feira. Nessa nova ocasião, a Raposa, o Galo e também a Perilima devem apresentar seus planos de ação para a retomada do futebol, que está paralisado há quase três meses, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Na reunião desta segunda-feira, os presidentes Paulo Gervany, do Campinense, e Walter Cavalcanti Júnior, do Treze, confirmaram a intenção de retomada das atividades e falaram também sobre as dificuldades de se colocar em prática o Protocolo Médico elaborado pela CBF e adaptado pela Federação Paraibana de Futebol (FPF), com o apoio dos clubes.

A previsão é de que a partir do dia 13 de julho os jogos já estejam liberados, só que sem a presença do público. A Federação Paraibana de Futebol deve se reunir com os clubes ainda nesta semana para tratar do assunto.

Mesmo com o futuro incerto, o Treze já está planejando a volta aos gramados.
O presidente do Alvinegro, Walter Cavalcanti Júnior,  disse que o primeiro passo para que o clube volte à ativa foi a chegada da comissão técnica, capitaneada pelo técnico Moacir Júnior, já nesta segunda-feira. Agora, a diretoria aguarda para esta semana a chegada de alguns jogadores e, por fim, a definição por parte da Prefeitura Municipal de uma data para que os treinos possam ser retomados.
Na tarde desta segunda-feira, o técnico Moacir Júnior visitou o Presidente Vargas para avaliar as melhorias que estão sendo feitas no estádio.

O presidente do Campinense, Paulo Gervany, também já planeja a volta da Raposa e prometeu reforçar o time. Segundo o dirigente raposeiro, o elenco vai precisar de alguns ajustes para repor peças que acabaram tendo seus vínculos encerrados durante o período sem jogos em decorrência das medidas de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus.

Durante a paralisação do campeonato, a Raposa perdeu o técnico Oliveira Canindé que pediu para deixar o clube. O Campinense será comandado agora por Ruy Scarpino.

Antes da suspensão dos jogos do estadual, há quase três meses, o Campinense liderava o Grupo B da competição, com 13 pontos conquistados e na briga direta para chegar às semifinais. O Rubro-Negro – assim como o Botafogo-PB – ainda tem três jogos para disputar na primeira fase, incluindo o Clássico dos Maiorais da última rodada.

Já o Botafogo se posicionou através do seu presidente, Sérgio Meira. O mandatário do Alvinegro da Estrela Vermelha adotou um tom de cautela e disse que a visão do clube é que a volta aos treinos e o prosseguimento da disputa do estadual só devem ser postos em prática após o achatamento da curva de contágio do novo coronavírus no estado.

Os times do Sertão estão divididos quanto a volta do Estadual. O Atlético-PB já se posicionou favorável ao retorno das atividades, o Trovão Azul aguarda apenas o aval da FPF – que enviou seu Protocolo Médico ao Governo do Estado nessa quinta-feira – para voltar aos treinos. O time cajazeirense, inclusive, está pronto para um possível retorno.
O Sousa defende que a competição seja retomada mais tarde, quando a curva do vírus começar a ser achatada. O presidente do Dinossauro, Aldeone Abrantes, sugeriu mais calma no debate e sugeriu que a volta aos treinos, que foi projetada para o dia 15 deste mês seja adiada no mínimo para julho.

Sem elenco e em colapso financeiro devido à paralisação do futebol, o Nacional de Patos se posicionou contra a volta do futebol. Através de seu presidente, Cleodon Bezerra, o clube declarou que não vê viabilidade nenhuma de retorno do ponto de vista financeiro.

O CSP manteve seu posicionamento: terminar com urgência o Campeonato Paraibano. É que, na visão de Josivaldo Alves, dirigente e técnico do time pessoense, não só o CSP, mas todas as demais equipes de menor aporte financeiro que não têm calendário no segundo semestre do ano estão sendo prejudicadas com a não continuidade do estadual,
Único clube já rebaixado matematicamente para a 2ª divisão, o Ssport Lagoa Seca é contra a volta do Paraibano neste momento. O diretor executivo do time, Arthur Ferreira, adotou um discurso coletivo e argumentou que, além das dificuldades enfrentadas pelo seu clube

Já a Perilima é contra o retorno no momento do campeonato devido o risco a saúde dos atletas e demais profissionais envolvidos na competição. Estreante na competição, o São Paulo Crystal também é contra o retorno das atividades nesses momento de pandemia.

Os 10 clubes que disputam a elite do futebol paraibano, enfrentam uma situação dificil, visto que praticamente a principal receita vem das rendas.

Após o decreto do governo do Estado de flexibilização de algumas das medidas de isolamento social a Federação Paraibana de Futebol (FPF) enviou ao Governo do Estado, à Secretaria de Estado da Saúde (SES) e à Secretaria de Esportes documentos que solicitam a volta dos treinos e, posteriormente, dos jogos do Campeonato Paraibano.

Nos documentos enviados pela FPF, um rigoroso o protocolo de segurança, é apresentado e se baseia em orientações da CBF, mas que teve intervenções da Federação, com o auxílio dos médicos dos clubes. O documento prevê  um Plano de Ação para a retomada das atividades; e um requerimento para que a prática do futebol seja restabelecida na Paraíba. O governador do Estado, João Azevêdo, o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, e o Secretário de Esportes, Hervázio Bezerra, são os remetentes desses documentos.

O protocolo de segurança para a retomada das atividades – que, até então, não teve sua versão final divulgada -, prevê testagem máxima dos envolvidos, uso obrigatório de máscaras (exceto para os jogadores durante a partida) e disponibilização abundante de álcool em gel durantes as atividades. Pelo menos essas são as premissas que estão na primeira versão do documento. A FPF, por sua vez, já declarou que o protocolo sofreu algumas alterações desde a sua apresentação à imprensa.

O Campeonato Paraibano de 2020 está suspenso desde 19 de março. Desde então, os estádios estão fechados, treinos interrompidos e jogadores liberados.

Severino Lopes
PB Agora

 

 

Vysshaya Liga: a competição de futebol que ganhou fama com a paralisação dos campeonatos por todo o mundo

Se você não mora na Bielorrúsia certamente você também nunca tinha ouvido falar de nenhum time de futebol de lá. Muito menos conhecia a história da seleção ou de algum de seus jogadores, ou mesmo sobre o campeonato nacional.

Mas de repente, em dois meses, tudo mudou. O mundo parou e o futebol junto com ele. E nesse contexto apareceu Vysshaya Liga, conhecida no resto do mundo como Premier League da Bielorrússia, passando  em 10 países diferentes. Entre ele, a gigante Rússia e a Índia, com mais de 1 bilhão de habitantes.

A Vysshaya Liga (Liga Especial Bielorrussa) é a primeira divisão do Campeonato Bielorrusso de futebol. É o mais importante torneio de clubes de futebol na Bielorrússia. Durante a pandemia de COVID-19, junto da Nicarágua, era a única divisão nacional a ter continuidade.

Para os fãs do futebol, encontrar um lugar onde o esporte não parou foi a deixa perfeita para se especializar nos jogos do Dinamo Brest, do FK Gorodeya, do Belshina Brobruisk e conhecer com detalhes como funciona a competição da ex-república constituinte da União Soviética.

A liga tem 16 clubes e foi formada em 1992 e tem como seu maior campeão, com 15 títulos, o Bate Borisov que também já conseguiu chegar na fase de grupos da Champions League. Apesar da quantidade de títulos, nos sites de apostas o campeão atual é o Dinamo Minsk, que já levou 7 taças e é o campeão atualmente.

Para aqueles que ainda não conheceram a competição de lá é bem simples e funciona da seguinte maneira: dois turnos com pontos corridos. Quem consegue o primeiro lugar se classifica para a pré-Champions, o mata-mata que define quais serão os últimos times a entrar na fase de grupos. Segundo e terceiro vão para a Liga Europa.

Ao final da temporada, duas equipes são rebaixadas para a Segunda Divisão Bielorrussa, e são substituídas pelas primeiras colocadas da mesma.

E, claro, tinha que ter brasileiro se destacando nesse mundo que não parou. Gabriel Ramos fez três gols e três assistências em sete rodadas. O atacante já passou pelas categorias de base do Bahia e do Flamengo. E ele não está sozinho nesse mundo agora conhecido. Em entrevista ao site de futebol bets da Betway Esportes, Lipe Veloso, de 24 anos, está no elenco do Torpeno Zhodina, clube que nunca conquistou a Vysshaya Liga, mas nessa temporada está forte na briga pelo primeiro título.

Lipe gravou um vídeo falando sobre a estrutura que ele encontrou na Bieolorrússia e sobre a qualidade do Centro de Treinamento.

Betway

Diante de todo esse histórico resta saber se depois que o mundo do futebol começar a girar novamente a Vysshaya Liga vai continuar fazendo sucesso ou vai voltar ao anonimato.

 

Redação FN

 

 

Após estreia na Liga Paraibana, UCD volta à quadra neste sábado para segunda rodada da competição

Com uma ótima estreia na Liga Paraibana de Futsal 2019, a equipe do U’s Come e Dorme (UCD) Bananeiras, retorna as quadras neste sábado, 30, para enfrentar a equipe do Boi Bravo na segunda rodada da liga. O jogo acontecerá no ginásio Odilon Ribeiro às 14:20, no bairro do Valentina Figueiredo, em João Pessoa.

Mantendo a tradição da região de montar equipes competitivas, o UCD afirma que irá com força total para mais esse confronto e busca trazer mais um resultado positivo para Bananeiras. A equipe é a única do brejo paraibano na competição e vem fazendo uma boa campanha.

A diretoria do UCD está confiante no resultado da partida e afirma que vai com força máxima para mais esse confronto decisivo.

Para quem deseja acompanhar a partida, ela será transmitida pelas redes sociais da equipe UCD e também pelo canal da Liga Paraibana no YouTube.

 

Assessoria

 

 

Atleta de Bananeiras é primeiro colocado em competição nacional de Mountain bike

O atleta bananeirense de mountain bike , Joaci Oliveira que competiu na prova nacional 70 Km de Brasília/DF no mês de Junho, subiu ao pódio em 1° lugar na categoria Master A, onde 28 competidores de diversas partes do país estavam participando.

Aos 33 anos, Joaci tem uma rotina de treinos puxada que exige do mototaxista uma dedicação o esporte que é sua paixão com cerca de 10 títulos na bagagem, acumula troféus e medalhas das mais de 100 competições que já participou.

De origem humilde, o atleta depende exclusivamente do apoio de pessoas comuns e da Prefeitura do Município de Bananeiras onde reside, buscando mais apoio e patrocínio para que possa levar ainda mais longe o nome da cidade que ele tanto ama e exalta em suas conquistas.

Quem quiser colaborar com o atleta pode entrar em contato pela sua página no facebook e colaborar, https://www.facebook.com/joaci.oliveira.58 . O atleta também de Bananeiras, o atleta Erick Silva ficou com o 4° lugar na mesma prova, na categoria sub 30.

Incentivar o esporte, apoiar os atletas que levam o nome da cidade de Bananeiras a máxima representação, esse tem sido o trabalho da gestão que faz Bananeiras seguir em frente.

Ascom – PMB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Paraibanos vão disputar competição nacional sobre empreendedorismo

Universitários de João Pessoa, Campina Grande e Cajazeiras venceram a semifinal estadual e participam nos dias 7 a 12 de abril da final nacional, em Brasília 

foto Júlio Cezar Perez
foto Júlio Cezar Perez

Quatro paraibanos irão disputar a etapa nacional do Desafio Universitário Empreendedor em Brasília, entre os dias 7 e 12 de abril. Neste último final de semana, eles e mais 32 competidores estiveram na semifinal estadual do Desafio, em Campina Grande, participando de jogos, workshops sobre modelos de negócio e dinâmica, de forma individual e em grupo, onde foram trabalhadas atitudes e habilidades empreendedoras.

Da etapa estadual, os estudantes com melhor desempenho foram: Hiuquem Monteiro (UFCG), campus de Campina Grande, no Agreste, com 31,67 pontos; Samuel de Oliveira (IFPB) de Cajazeiras, no Sertão, com 29,83; Fábio Galdino (UFPB – campus João Pessoa), com 29,67 pontos; e Rafael Eleotério (FPB – João Pessoa), com 29,5. “O desafio exige muito foco, atitude e persistência. Aprendi isto na edição do ano passado. Desde então procurei me capacitar para conseguir ser um finalista, porém o primeiro lugar foi inesperado”, disse o estudante de engenharia química, Hiuquem Monteiro.

Durante a semifinal, também receberam a premiação, no ranking histórico, a professora Janeide Albuquerque, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), e no ranking ciclo, Juliana Menezes, da Faculdade Maurício de Nassau. Juliana falou que incentivou alunos de todos os cursos a participarem porque já conhecia a competição e acredita na eficácia da prática para a vida profissional. “Empreendedorismo é uma disciplina tradicional na área de Administração e eu pretendo estendê-la a todas as outras áreas. Facilita nosso trabalho e estimula o aluno”, disse.

O gerente do Sebrae em Campina Grande, João Alberto Miranda, parabenizou a todos os participantes e estimulou aos que não conseguiram chegar à final estadual a participarem do próximo Desafio. “Esperamos que vocês também se engajem em outros projetos, como o de Cidades Inteligentes, que está iniciando. Uma grande plataforma digital será instalada na cidade para atender esse mercado que só cresce. Outra dica que damos é para todos formarem parcerias e desenvolverem produtos e serviços para os pequenos negócios”, falou.

O Desafio é uma competição nacional que estimula alunos universitários a desenvolver atitudes empreendedoras, como lançar uma inovação ou um serviço de ponta em algum mercado. Na Paraíba, 360 estudantes se inscreveram e 36 foram pré-selecionados a participar de três dias de atividades, da sexta (17) ao domingo (19). Através de jogo e do planejamento de negócio, eles seguem a metodologia preparatória aos desafios do mercado.

Palestras – No primeiro dia da competição, na última sexta-feira (17), dois jovens empreendedores que ganharam evidência nacional conversaram com os estudantes sobre suas experiências profissionais.  Aline dos Anjos, designer de 19 anos, mentora de startups e uma das palestrantes mais jovens do país apresentou as 10 principais características empreendedoras: atitude,  comprometimento,  busca de informações,  qualidade e eficiência, persistência, os riscos calculados, as metas, planejar e monitorar, persuasão e rede de contatos e independência e confiança.

“É preciso estar atento, informado e preparado para as mudanças. Tenho enfrentado muitas adversidades, apesar da pouca idade. Obstáculos pessoais e profissionais, mas sigo firme, aprendendo mais e passando o que sei adiante. É importante nos prepararmos para mudar. As profissões ainda nem existem na área digital, mas já nos preparamos para elas. É assim, veloz e focado o mercado e nós temos que acompanhar”, comentou.

Já a segunda palestra, com o diretor da ThoughtWorks, também um jovem que se tornou cidadão australiano, foi focada na transformação digital e na psicologia cognitiva. Após viajar por 68 países, Fábio Pereira adquiriu experiência nestas áreas e em desenvolvimento de softwares. Com o tema “Decisões Digitais”, ele fez uma ampla investigação dos nossos hábitos que estão cada vez mais comandados por robôs e tecnologia.

“Você pensa antes de dar um like num post de uma rede social? O pensamento rápido diz que não a maior parte do tempo. Já estamos na Era em que interagimos com as máquinas de maneira inconsciente. Uma pesquisa avaliou quantas vezes tomamos decisões acatando as sugestões das máquinas ou do robô mais acessado do planeta, o Google. São 35 mil dicas tomadas por dia, entre as naturais e as sugeridas pelo mundo digital. Na maior parte do tempo, devido ao pensamento rápido, seguimos as sugestões tecnológicas”, disse.

Sebrae

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Seleção feminina de futsal de Solânea participa de competição no Rio Grande do Norte

seleção de solaneaA seleção feminina de futsal de Solânea vai participar, neste domingo (19), de mais uma competição interestadual. As meninas solanenses disputarão o I Copa União Independente da cidade de Natal, no Rio Grande do Norte.

O torneio será realizado no Ginásio Nélio Dias e começa às 8h. A equipe vencedora ganhará um prêmio de R$ 1 mil. Já a segunda colocada ficará com R$ 500.

De acordo com a coordenação do evento, a competição tem o objetivo de fortalecer a prática da modalidade e estimular ainda mais o futsal feminino.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

As jogadores integrantes da seleção solanense estão animadas para participar da copa e vão em busca de mais esse título para a cidade. Preparadas, elas são consideradas fortes concorrentes para conquistar o troféu de primeiro lugar e voltar para casa com o prêmio de mil reais.

copa

Focando a Notícia

Treze entra na briga para permanecer na Série C e tenta excluir Botafogo da competição

treze-e-botafogoNono colocado do Grupo A da Série C e rebaixado à quarta divisão nacional, o Treze voltou a atuar na Justiça Desportiva nesta quinta-feira (13), quando enviou documentos ao pleno do STJD e conseguiu adiar o julgamento que poderia excluir o Botafogo-PB da competição.

Denunciado pela CBF por ter se beneficiado de uma liminar concedida pela Justiça Comum no início da temporada, sem antes terem esgotadas as instâncias desportivas, o Belo foi excluído da Série C em primeira instância.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No entanto, o bicampeão paraibano recorreu, permaneceu jogando a competição e agora espera julgamento do pleno do STJD.

É aí onde entra o interesse do Treze. Como nono colocado da Terceirona em 2014, o Galo poderia se beneficiar diante de uma possibilidade de exclusão do Bota-PB.

Isso porque, pelo entendimento de sua diretoria, o Alvinegro de Campina Grande passaria a ser oitavo colocado da chave, permanecendo na Série C em 2015.

Diante da situação, o Treze reuniu documentos e enviou para o STJD, afim de se tornar parte interessada no processo.

O relator do caso, auditor Miguel Angelo Caçado, que também relata o processo do Icasa (semelhante ao do Botafogo-PB), resolveu não colocar os processos na pauta desta quinta-feira. A ideia é analisar melhor o imbróglio criado.

Não há previsão de uma nova data do julgamento.

Mudança de pensamento

O curioso da manobra do Treze é que em 2012, o Galo se envolveu em uma situação parecida, porém estava em outra posição e usou uma tese diferente.

Com a exclusão do Rio Branco da Série C 2011, o clube paraibano entendeu que seria o detentor da vaga por ter sido o quinto colocado da Série D do mesmo ano.

Após meses de brigas judiciais, o Treze venceu a CBF em todas as instâncias e após acordo no Supremo Tribunal Federal (STF), conseguiu disputar a competição com segurança até este ano, quando foi rebaixado.

Agora, no contexto vivenciado pelo Botafogo-PB e a possibilidade de exclusão, o Treze aparentemente quer permanecer na Série C defendendo a tese de que por ter disputado a competição, tem mais direito do que o quinto colocado da Série D (entendimento utilizado pelo próprio Galo em 2012).

Para tanto, o Alvinegro de Campina Grande deve usar como precedente um caso recente, envolvendo a exclusão do Betim-MG da Série C 2013 e a permanência do Crac-GO para 2014.

O time goiano foi o nono colocado do Grupo B da Série C do ano passado. Como o Betim-MG acabou excluído do certame, o time de Catalão-GO jogou em 2014, sendo inclusive rebaixado.

paraiba.com.br

Futuro de competição que garante vaga para Copa do Brasil será definido hoje na FPF; Treze de CG pode se beneficiar

federação paraibanaA Federação Paraibana de Futebol (FPF) prometeu divulgar até o fim da tarde desta segunda-feira uma definição da entidade em relação a Copa Paraíba. Para ser realizada, a competição precisava ter pelo menos a participação de quatro times. No entanto, até o último dia de inscrição, que foi na quinta-feira passada, apenas dois times (Campinense e CSP) confirmaram interesse em disputar o torneio, que prevê uma vaga na Copa do Brasil 2014 ao campeão.

Caso opte por não realizar o campeonato, o clube que terá direito a representar a Paraíba na competição nacional é o vice-campeão do Estadual deste ano, no caso o Treze. No entanto, ainda existe a possibilidade da entidade prorrogar o prazo de inscrição (proposta defendida, por exemplo, pelo Campinense).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Além da quantidade mínima de participantes, a reformulação no regulamento da Copa Paraíba prevê ainda que o torneio passe a ser profissional e não Sub-21, como vinha acontecendo.

Todas essas mudanças foram feitas após uma decisão do STJD sobre a segunda vaga do estado na Copa do Brasil deste ano. O CSP, que venceu a Copa Paraíba 2012, perdeu a classificação no Tribunal após uma reivindicação do Sousa alegando que o torneio seletivo teve a participação de apenas três times, o que fere o regulamento da Copa do Brasil.

G1

Equipe da UFPB é destaque em competição internacional

Estudantes da Faculdade de Direito se destacaram no Simulado do Sistema Interamericano de Direitos Humanos nos Estados Unidos; competiram com 26 países

 

Dois alunos da Faculdade de Direito da UFPB se destacaram na Competição do Tribunal Simulado do Sistema Interamericano de Direitos Humanos nos EUA, organizado pela Washington College of Law, American University e copatrocinado pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos OEA.

 

Para a primeira fase da competição, a equipe da UFPB elaborou um memorial de defesa do Estado de 43 páginas, a partir do caso hipotético a ser analisado. A excelência do material escrito produzido possibilitou a UFPB avançar para a segunda fase (rodadas orais) e ser escolhida por mérito num processo seletivo com diversas Universidades do mundo. A sustentação oral, etapa mais difícil da Competição, teve lugar em Washington D.C. Foram selecionadas 111 equipes de 26 países diferentes que representavam as Américas, África, Europa e Ásia-Pacífico.

 

A equipe da UFPB é composta pelo professor Luciano Mariz Maia (supervisor/orientador), pela professora Flavianne Fernanda Bitencourt Nóbrega (treinadora/orientadora), e pelos alunos da graduação em Direito Sarah Delma Almeida Vasconcelos e Yulgan Tenno de Farias Lira.

 

Participaram da rodada oral em Washington a professora Flavianne Nóbrega, os alunos Sarah Vasconcelos e Yulgan Farias Lira. O trabalho inédito da UFPB foi destaque em todas as rodadas orais da Competição. Para cada rodada oral havia uma estratégia específica a depender do memorial elaborado pela Universidade adversária. Desta forma, a equipe da UFPB optou pela concentração na biblioteca da Washington College of Law, aberta 24 horas, com um enorme acervo à disposição.

 

O professor Luciano Maia, mesmo à distância, em Sorbonne-Paris, orientou os alunos, dando suporte teórico e incentivando-os a cada novo desafio.

 

Além de ter competido com uma equipe brasileira, os alunos enfrentaram as Universidades vencedoras do melhor memorial em espanhol, a Universidade Bolivariana da Colômbia, e o melhor memorial em inglês, a Universidade de Ghent da Bélgica.

 

Enfrentaram equipes veteranas premiadas e foram sabatinados na rodada oral avançada por Hilaire Sobers da Comissão Interamericana de Direitos Humanos,

 

PREMIAÇÃO

 

Em reconhecimento ao trabalho realizado, foi oferecida à equipe da UFPB bolsa parcial do curso de especialização organizado pela Academia de Direitos Humanos e Direito Humanitário da Washington College of Law.

 

Como fruto acadêmico, a aluna Sarah Delma, concluinte do curso de Direito (UFPB) e Relações Internacionais (UEPB), foi convidada a publicar suas duas monografias de final de curso numa coletânea internacional organizada por Silvia Maria da Silveira Loureiro, referência em Direitos Humanos, orientada pelo Juiz do Tribunal Internacional de Justiça, Antônio Cançado Trindade.

 

Já o aluno Yulgan Tenno irá aproveitar a bolsa parcial da especialização oferecida pelo desempenho da equipe na competição do tribunal do simulado. Matriculou-se como aluno da American University para o curso sobre Direitos Humanos e Justiça Internacional de Antônio Cançado Trindade e o curso sobre Impunidade e Justiça de Silvia Steiner, juíza do Tribunal Penal Internacional.

 

O desempenho da equipe da UFPB irá abrir o canal de cooperação e mobilidade internacional com a Washington College of Law e com outras universidades, para qualificar os alunos e professores, que, no futuro, podem ser elegíveis para estágios e trabalhos na Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA.

 

Na foto: Flavianne Nobrega- Sarah Delma – juiz Hilaire Sobers -Yulgan Tenno

Fonte: UFPB Universidade Federal da Paraíba