Arquivo da tag: Chile

Manifestações no Chile acabam com igrejas incendiadas

Dezenas de milhares de chilenos se reuniram na praça central de Santiago neste domingo (18) em lembrança aos protestos em massa que deixaram mais de 30 mortos e milhares de feridos um ano atrás, e manifestações inicialmente pacíficas culminaram em tumultos e saques à noite.

Pessoas haviam se congregado mais cedo em manifestações no centro da capital e em cidades de todo o Chile, que ganharam em tamanho e fervor durante o anoitecer. Muitas portavam cartazes e faixas caseiras com as cores do arco-íris pedindo um sim no referendo do próximo domingo (25), que perguntará se a população quer descartar a Constituição dos tempos da ditadura – uma das exigências nos protestos de 2019.

As manifestações, essencialmente pacíficas no início, foram marcadas por incidentes crescentes de violência, saques de supermercados e confrontos com a polícia em toda a capital mais tarde, no mesmo dia. Sirenes de caminhões de bombeiros, barricadas em chamas em estradas e fogos de artifício em ruas do centro aumentaram a sensação de caos em alguns bairros.

O ministro do Interior chileno, Victor Pérez, falou no final da noite, elogiando os protestos pacíficos iniciais e criticando a desordem do fim do dia. Ele pediu aos chilenos para acertarem suas diferenças votando no referendo constitucional de 25 de outubro.

Mais de 15 estações de metrô foram fechadas temporariamente durante os tumultos, e vândalos atacaram outra igreja de Santiago, incendiando seu pináculo. A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões de água durante confrontos com pessoas encapuzadas.

Protestos

Inicialmente desencadeados por uma alta no preço do transporte público, o Chile enfrentou em 2019 a maior onda de protestos da história do país. A praça Itália, no centro da capital Santiago, foi palco de confrontos violentos entre diversos grupos de manifestantes e a polícia. Gás lacrimogêneo e jatos de água de alta pressão foram utilizados para tentar conter o avanço de grupos de manifestantes contra a polícia.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou na época que o país estaria “em guerra” contra criminosos responsáveis pelos protestos violentos. Vários grupos de manifestantes usaram as redes sociais para convocar aliados, derrubar portões de estações de metrô e destruir catracas. Na manhã do dia 19 de outubro, várias cidades amanheceram em chamas, com prédios públicos e estabelecimentos comerciais vandalizados.

Mais de 10 mil policiais foram mobilizados apenas na capital. Os protestos se espalharam por todas as cidades chilenas, mesmo após o anúncio do cancelamento do reajuste nas tarifas de transporte. As Forças Armadas chilenas foram convocadas para controlar o caos nas ruas.

O aumento proposto pelo governo era de 3,75% – de 800 para 830 pesos chilenos.

Agência Brasil

 

 

Peru vence Chile e chega à final da Copa América após 44 anos

Peru será o adversário da Seleção Brasileira na final da Copa América. Com gols de Flores e Yotún, a equipe comandada por Ricardo Gareca venceu o Chile, por 3 a 0, nesta quarta-feira, na segunda semifinal do torneio. Surpreendendo os torcedores que encararam o frio de Porto Alegre para ir até a Arena do Grêmio, os peruanos chegam à grande decisão continental, depois de 44 anos.

A briga pelo título será no próximo domingo, no Maracanã, às 17h (de Brasília). Chile e Argentina viajam até São Paulo para a disputa do terceiro lugar, no sábado. A partida será realizada às 16h, na Arena Corinthians.

Domínio peruano

Contrariando as expectativas, o Peru começou a partida em alta intensidade, marcando a saída de bola do Chile. Logo nos primeiros minutos, Cueva desperdiçou ótima chance em jogada iniciada por Guerrero. Surpreendidos, os chilenos não conseguiam criar e sair para o jogo, com exceção de uma triangulação que resultou em chute de Aránguiz para fora. E a pressão peruana deu resultado. Aos 20, Cueva cruzou da direita, Carrillo desviou e Flores, de trivela, abriu o placar na Arena do Grêmio.

Lambança de Arias

Mesmo depois do gol, a seleção peruana manteve o controle das ações. E a boa atuação foi premiada com um “presente” do goleiro rival. Arias abandonou o gol para buscar bola lançada na lateral-esquerda, mas acabou driblado por Carillo. Yotún, ex-Vasco, recebeu o passe e encheu o pé em direção ao gol aberto para ampliar a vantagem. O Chile teve a chance de diminuir no final da primeira etapa com Fuenzaliza, que pegou de primeira a sobra de escanteio, mas Gallese faz uma grande defesa e salvou os peruanos.

Atrás do prejuízo

Na volta do intervalo, Rueda lançou o atacante Saga no lugar de Fuenzalida e o Chile mudou de postura. Mais agressivo, o Chile foi em busca do gol e chegou perto com Sánchez, que mandou uma bola na trave. Aránguiz, Sánchez e Isla pararam nas boas defesas de Gallese, que se redimiu da má atuação contra o Brasil. O Peru esperava as chances de contra-ataque, puxados por Carillo e ficou perto do terceiro duas vezes com Cueva e Yotún.

Festa peruana

A noite não era chilena. O amplo domínio da posse de bola e mais que o dobro das finalizações que os rivais não surtiram efeito e a bola insistiu em não entrar. Os peruanos souberam administrar a vantagem nos minutos finais. Para coroar a festa da animada torcida alvirrubra, com direito a gritos de Olé, Guerrero fez o terceiro e decretou a classificação para uma decisão de Copa América, depois de quatro décadas para torna-se o maior artilheiro do torneio em atividade, com 13 gols. Antes do fim, Gallese ainda defendeu pênalti cobrado por Vargas, com paradinha, para delírio da Arena.

FICHA TÉCNICA

CHILE 0 x 3 PERU

Data/Hora: 03/07/2019, às 21h30 (de Brasília)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Gramado: Razoável

Público/Renda: Total: 33.058, pagantes: 29.895/ R$ 8.305.120

Árbitro: Wilmar Roldan (COL) Nota L! – 6,5: Atuação segura, sem erros.

Auxiliares: Alexander Guzman (COL) e Wilmar Navarro (COL)

VAR: Andres Rojas (COL)

Assistentes de VAR: Nicolás Gallo (COL) e John León (COL)

Cartões amarelos: Pulgar, Sagal (CHI); Advíncula (PER)

Cartão vermelho: Não houve

Gols: Flores (20’/1ºT, 0-1), Yotún (37’/1ºT, 0-2), Guerrero (45’/2ºT, 0-3)

CHILE: Arias; Isla, Maripán (Castillo, 43’/2ºT), Medel e Beausejour; Pulgar, Vidal, Aránguiz e Fuenzalida (Saga, intervalo); Alexis Sánchez e Eduardo Vargas. Técnico: Reinaldo Rueda

PERU: Gallese; Advíncula, Zambrano, Abram e Trauco; Tapia, Yotún, Carrillo (Polo, 25’/2ºT), Cueva (Ballón, 34’/2ºT) e Flores (Christofer Gonzáles, 3’/2ºT); Guerrero. Técnico: Ricardo Gareca

 

Lance

 

 

Cássio salva má atuação e Corinthians perde no Chile

O Corinthians teve uma atuação muito abaixo da crítica na noite desta quarta-feira e só não viu sua chance de passar às quartas de final se esvair devido ao ótimo desempenho do goleiro Cássio. Com ao menos três defesas incríveis, o arqueiro só não conseguiu parar um gol de rebote de Carmona, no primeiro tempo, que determinou a vantagem mínima para o Colo-Colo no estádio Monumental, em Santiago.

Os dois times voltam a se enfrentar apenas no final deste mês, em duelo marcado para o dia 29 de agosto, na Arena Corinthians. Com o resultado desta noite, o time alvinegro precisa ganhar por dois gols de diferença para não depender dos pênaltis na busca pela vaga. Empate ou vitória mínima com gol do Colo-Colo (2 a 1, 3 a 2…) dão a classificação aos raçudos chilenos.

Esteban Paredes e Danilo Avelar disputam a bola
Esteban Paredes e Danilo Avelar disputam a bola

Foto: Felipe Zanca / Photosport / Dia Esportivo / Estadão Conteúdo

Enquanto o segundo embate não acontecesse, os comandados de Osmar Loss seguem sua caminhada no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. O próximo rival, por sinal, é o mesmo nos dois torneios. O time enfrenta a Chapecoense, no domingo, pelos pontos corridos, e, na quarta-feira, pelo mata-mata, ambas as vezes na Arena Condá.

Colo-Colo domina e sai na frente

O começo da partida em Santiago parecia mostrar um Corinthians bastante calmo frente ao estádio lotado e às tentativas de pressão do time da casa. O primeiro bom sinal veio com Pedrinho, que deu belo drible em Barroso logo em seu primeiro lance, passou por Insaurralde e só pecou ao tentar cruzar, mandando em cima da defesa chilena.

Esse início, no entanto, foi apenas um sopro de bom futebol dos alvinegros frente a um combativo, porém fraco tecnicamente Colo-Colo. Totalmente dependente de Valdivia, atleta com longo histórico de problemas físicos, o time da casa passou a empurrar o Corinthians ao seu campo e conseguiu impor certa pressão nas bolas alçadas na área, principalmente faltas laterais e escanteios.

Jadson defende a bola pelo Corinthians
Jadson defende a bola pelo Corinthians

Foto: Marcelo Hernandez / Getty Images

O primeiro lance perigoso veio quando Paredes chutou de fora da área e Cássio mandou para o canto. Após a cobrança, a bola pipocou na área, a zaga não conseguiu tirar e Zaldívia, frente a frente com Cássio, parou em uma defesa com o corpo do arqueiro. Pouco depois, porém, o arqueiro corintiano não foi capaz de mandar o arremate de Lucas Barrios para longe, deu rebote e Carmona finalizou para o fundo do gol, abrindo o placar.

O tento, que teve grande mérito de Valdivia e Barrios na construção, deixou o jogo mais nervoso, com três cartões amarelos distribuídos em dez minutos. Sem bola rolando, a vantagem dos donos da casa seguiu intacta até o árbitro Wilmar Roldán decretar o final da primeira etapa.

Carmona marcou um gol pelo Colo-Colo
Carmona marcou um gol pelo Colo-Colo

Foto: Ivan Alvarado / Reuters

Corinthians fica com um a menos e se segura

O segundo tempo começou igual para o Corinthians, sem conseguir manter a posse de bola, mas com uma notícia muito ruim em menos de dez minutos: Gabriel chegou atrasado em dividida e Carmona valorizou na queda. O juiz Wilmar Roldán considerou que a falta merecia uma segunda advertência e mandou para fora o corintiano.

O jogo parecia que ficaria restrito ao lado corintiano do campo, com um a menos e a opção por repor Gabriel com a saída de Jadson, único meia da equipe. Léo Santos, que fez apenas um jogo oficial como titular na posição de volante, entrou com a missão de parar as investidas de Valdivia, principal arma chilena.

Os donos da casa, no entanto, se retraíram e passaram a dar a bola para o Corinthians, talvez por estratégia, talvez por cansaço pelo forte ritmo imposto na marcação. O time alvinegro, no entanto, só conseguiu ameaçar em uma rara boa jogada de Avelar com Pedrinho, que o lateral recebeu dentro da área e chutou rasteiro, para fora.

Observando que poderia ampliar a vantagem, o Colo-Colo contou com a vitalidade de Valdes, recém-colocado em campo. Em chute do meia, Cássio espalmou e Pérez mandou para fora no rebote. Depois, Barrios recebeu cruzamento livre na área e mandou no contrapé de Cássio, que fez linda defesa. No fim, em bate-rebate, mais uma vez o arqueiro apareceu para salvar e manter a desvantagem mínima.

Jogadores do Colo-Colo comemoram
Jogadores do Colo-Colo comemoram

Foto: Ivan Alvarado / Reuters

FICHA TÉCNICA 

COLO COLO 1 X 0 CORINTHIANS

Local: Estádio Monumental, em Santiago (Chile)

Data: 8 de agosto de 2018, quarta-feira

Horário: 21h45 (de Brasília)

Árbitro: Wilmar Roldan (Colômbia)

Assistentes: Alexander Guzman e John Alexander Leon (ambos da Colômbia)

Cartões amarelos: Carmona, Opazo, Baeza, Insaurralde, Zaldivia (Colo-Colo); Gabriel, Douglas, Pedrinho (Corinthians)

Cartão vermelho: Gabriel (Corinthians)

Gols:

COLO-COLO: Carmona, aos 38 minutos do primeiro tempo

COLO-COLO: Orión; Opazo (Fierro), Zaldivia, Insaurralde e Barroso; Carmona (Valdes), Pérez, Baeza e Valdivia; Barrios e Paredes

Técnico: Hector Tapia

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique (Carlos Augusto) e Danilo Avelar; Gabriel e Douglas; Pedrinho, Romero, Jadson (Léo Santos) e Clayson (Emerson Sheik)

Técnico: Osmar Loss

Gazeta Esportiva

Foto de rapaz cercado de mulheres durante protesto no Chile levanta debate

protestoA quarta-feira foi marcada por protestos em diversas cidades da América Latina, motivados pelo caso brutal da adolescente Lúcia Pérez, de apenas 16 anos. Ela foi drogada, estuprada e empalada no último sábado, na cidade de Mar Del Plata, na Argentina.

Grupos em defesa das mulheres, como Ni Una Menos, Mujeres de la Matria Latinoamericana (MuMaLá) e outras associações, convocaram a população para manifestações que tomaram conta das ruas não somente do balneário onde Lúcia foi morta, como também de grandes cidades, como Buenos Aires e a capital do Chile, Santiago, onde um registro feito durante um protesto vem fazendo sucesso nas redes sociais.

Milhares de mulheres protestam nas ruas de Santiago
Milhares de mulheres protestam nas ruas de Santiago Foto: Claudio Reyes / AFP
Bandeira do Chile tremula ao fundo: protestos pela América Latina
Bandeira do Chile tremula ao fundo: protestos pela América Latina Foto: Claudio Reyes / AFP

Um rapaz, em meio a milhares de mulheres, foi flagrado segurando um cartaz com os dizeres: “Estou seminu, rodeado pelo sexo oposto…e me sinto protegido, não intimidado. Quero o mesmo para elas”. A foto foi tirada por Isadora Godoy Herrea, publicada em seu Facebook, e vem ganhando repercussão.

Por aqui no Brasil, a imagem do jovem descamisado também vem levantando um debate sobre o lugar do homem no discurso de defesa dos direitos das mulheres. “Tinham CENTENAS de mulheres lá e elas com certeza também tinham cartazes com mensagens importantes mas vocês mostram o homem porque né CARAMBA QUE DESCONTRUÍDO QUE ARGUMENTATIVO QUE LUTADOR. Nem na nossa própria luta temos visibilidade, e se reclamamos somos loucas”, desabafou uma internauta em uma postagem da “Mídia Ninja” que já conta mais de 11 mil compartilhamentos e cerca de 27 mil curtidas.

Não ao feminicídio: crime bárbaro chocou comunidade latinoamericana
Não ao feminicídio: crime bárbaro chocou comunidade latinoamericana Foto: Claudio Reyes / AFP

“Que bom, homens! Venham mesmo pro movimento! De super bom senso essa crítica! Deveria ser assim no oposto também! Quero igualdade, não quero lutar com vocês, não quero ser melhor ou pior, só quero o mesmo espaço e para que sejamos iguais vocês tem que estar conscientes! Parabéns pela inciativa! Pena que muita feminista não entenda que o movimento é pra conscientizar, não pra brigar porque brigar não resolve problema de ninguém, só polariza e perpétua a desigualdade. Eu não quero que sejam os vilões, eu quero que deixem de ser em todos os níveis possíveis”, retrucou outra internauta.

Performance durante manifestação em Santiago, no Chile

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Modelo cavalga nua no Chile em protesto contra nova lei

Uma modelo de 27 anos passeou nua a cavalo em Santiago, no Chile, para protestar contra o fechamento mais cedo de bares e clubes noturnos. Uma nova lei obriga bares e clubes a fechar à meia-noite.

Inspirada em Lady Godiva, Patricia Aguirre passeou nua a cavalo (Foto: Reprodução/Twitter/Diego Bastarrica)Inspirada em Lady Godiva, Patricia Aguirre passeou nua a cavalo (Foto: Reprodução/Twitter/Diego Bastarrica)

Por conta da lei, Patricia Aguirre, que nasceu no Paraguai, decidiu andar nua a cavalo. Ela disse que a novas regra acabaria com vida noturna da capital chilena. “As pessoas simplesmente não podem ter qualquer diversão”, disse.

Patricia Aguirre cavalgou nua em protesto contra nova lei (Foto: Reprodução/Twitter/Nano Badilla)Patricia Aguirre cavalgou nua em protesto contra nova lei (Foto: Reprodução/Twitter/Nano Badilla)

Segundo Patricia, a nova lei também tem atrapalhado a vida de artistas como ela. Por conta da lei, a modelo destacou que os clubes deixaram de contratar modelos performáticos, músicos, dançarinos ou recepcionistas.

Patricia contou que se inspirou em Lady Godiva, uma aristocrata que, segundo a lenda, cavalgava nua pelas ruas de Coventry, na Inglaterra.

G1

Dilma agradece raça brasileira e bota vitória sobre Chile na conta de Júlio Cesar

dilmaA presidente Dilma Rousseff comemorou neste sábado (28) a vitória do Brasil sobre o Chile nos pênaltis, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, via Twitter. A presidente disse que o triunfo só veio porque os jogadores atuaram com “com raça, garra, lágrimas” e só veio graças ao goleiro Júlio Cesar.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

— Foi difícil. Foi com raça, garra,  lágrimas e defesas de Júlio Cesar.  vencemos! […] Foi uma vitória com a garra e a torcida do povo brasileiro #VaiBrasil [sic]

Depois, Dilma disse que confia na equipe do treinador Luiz Felipe Scolari e no som que empurra o time das arquibancadas.

— Confio no time de Felipão e do Parreira! Confio na #SeleçãoBrasileira! Confio na torcida do povo brasileiro! #VaiBrasil #CopadasCopas […] Obrigada, jogadores. OBrasilAcreditaEmVocês [sic]

Depois dos 90 minutos de partida, a partida terminou empatada em 1 a 1. Na prorrogação, nenhuma das duas equipes marcou e a decisão foi para os pênaltis. O goleiro Júlio Cesar pegou duas cobranças dos chilenos, que consagraram o arqueiro brasileiro.

R7

Michelle Bachelet derrota conservadora e volta à presidência do Chile

MARCELO HERNANDEZ/EFE
MARCELO HERNANDEZ/EFE

Michelle Bachelet confirmou o favoritismo e será reconduzida ao Palácio La Moneda pela segunda vez. A ex-presidenta (2005-2009), liderando a coligação Nova Maioria, conquistou um novo mandato à frente da presidência da República ao derrotar em segundo turno a candidata governista, a conservadora Evelyn Matthei, candidata do atual presidente Sebástian Piñera por ampla vantagem: 62,5% a 38,5% dos votos válidos, resultado divulgado pela Justiça Eleitoral chilena às 20h30, com mais de 91% dos votos apurados. Bachelet, que foi a primeira mulher eleita presidenta no país, é também a primeira a ser reconduzida.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A imprensa conservadora tem dado mais peso à elevada abstenção, superior a 50%, do que ao resultado. Na realidade, o favoritismo de Bachelet vinha se configurando desde que o início do governo Piñera. O atual presidente só contou com uma taxa relativamente alta de aprovação quando houve o incidente com os mineiros, no norte do país, em seu primeiro ano de governo. Na política – marcada pela tentativa de resgate dos princípios liberais, com redução do papel do Estado na economia e na vida social – o mandatário enfrentou um processo crescente de rejeição.

Como a opção por Bachelet vinha se confirmando há muito tempo, a abstenção não chega a comprometer a qualidade de sua vitória. Parte dos movimentos sociais e estudantis que travaram uma intensa queda de braços com o governo conservador viu na ex-presidenta uma possibilidade maior de diálogo e de emplacar suas reivindicações. A bandeira do sistema de ensino público em todos os níveis, desmontado desde a era ditatorial de Augusto Pinochet, foi incorporada pela Nova Maioria pelo menos como objetivo a perseguir.

Ex-presidente e deputada pedem volta do voto obrigatório

 

RBASeção eleitoral
Zonas eleitorais não tiveram filas, sobretudo nas periferias do país

Ao observar o baixo comparecimento de eleitores hoje (15), no segundo turno da eleição presidencial, a deputada chilena Camila Vallejo manifestou-se hoje (15) favorável à volta do voto obrigatório no país. A votação deste domingo foi a primeira com participação livre do eleitorado.

 

Depois de votar, a deputada do Partido Comunista disse à imprensa que é normal pouca gente ter comparecido às urnas e que, por isso, é partidária da inscrição automática e do voto obrigatório. “Novamente um respaldo e apoio a este projeto da Nova Maioría que já se viu nas primárias e que se viu também no primeiro turno”, disse Camila, cuja carreira começou no movimento estudantil.

A proposta de Camila foi aprovada pelo ex-presidente chileno Ricardo Lagos, que fez um apelo aos cidadãos para votar e disse que foi um erro apoiar o voto facultativo. “Em um momento, fui partidário do voto voluntário”, mas pensei, meditei e me dei conta de que é um erro, que creio estar demonstrado”, disse Lagos.

Segundo ele, votar é um direito, que, no fundo, também é uma obrigação. “Pense cinco minutos que é o melhor para o Chile e, de acordo com isso, vote”, concluiu o ex-presidente.

Assim como foi feito no primeiro turno, em novembro passado, o governo disponibilizou transporte gratuito – 1.300 serviços – para facilitar a participação dos eleitores, principalmente dos que vivem em zonas rurais isoladas. Segundo a ministra dos Transportes, Gloria Hutt,a medida beneficiaria mais de 50 mil pessoas que vivem em lugares distantes ou de difícil acesso. Os locais de votação foram os mesmos do primeiro turno.

O sistema de voto facultativo estreou nas eleições municipais de outubro de 2012, com uma abstenção próxima aos 60%, proporção que caiu para pouco mais de 50% no primeiro turno do atual processo eleitoral, em 17 de novembro, quando votaram 6,7 milhões de eleitores. O país tem 12 milhões de eleitores.

Com informações da Agência Brasil, Telesur e da TVN (Televisión Nacional de Chile)

Presidenta Dilma cancela agenda no Chile e segue para Santa Maria

DilmaA presidenta Dilma Rousseff segue ainda na manhã deste domingo (27) do Chile para Santa Maria, no Rio Grande do Sul, para acompanhar o socorro às vítimas do incêndio na boate Kiss em Santa Maria, que durante a madrugada deixou, pelo menos, 180 mortos e mais de 200 feridos.

A presidenta está acompanhando a tragédia desde as primeiras horas do dia quando, por telefone, ofereceu ao governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, “toda a ajuda necessária”. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, desde cedo Dilma determinou a todos os ministros que deem apoio em suas respectivas áreas.

A presidenta, que participava no Chile da reunião da  Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) com a União Europeia (UE) cancelou a participação hoje em três reuniões bilaterais com autoridades da Argentina , Letônia e Bolívia por causa da tragédia.

A ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, já está a caminho de Santa Maria com o governador gaúcho. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, está em São Paulo e também vai para o Rio Grande do Sul para providenciar apoio na área da saúde. Segundo a assessoria do ministério, uma das possibilidades é a abertura de leitos no Grupo Hospitalar Conceição, em Porto Alegre, que é vinculado ao Ministério da Saúde, para socorrer as vítimas.

A coordenação da Força Nacional do Sul também está sendo deslocada para Santa Maria para  identificar necessidades e tomar previdências.

Da redação com AB

Chile: falta água para 2 milhões de pessoas na Grande Santiago

Foto: EFE
Foto: EFE

Na manhã dessa terça-feira, mais de 2 milhões de pessoas ficaram sem água potável em Santiago e em outras cidades da região metropolitana da capital chilena. De acordo com o jornal Nación, a empresa responsável pelo abastecimento, Águas Andinas, informou que precisou interromper as operações de três centrais de distribuição. Um grande deslizamento de terra proveniente da Cordilheira dos Andes provocou a elevação do nível do rio Maipo e acúmulo de barro, tornando a água imprópria para o consumo humano.

Segundo a empresa, o problema só deve ser normalizado na manhã desta quarta-feira. Enquanto isso, moradores de 21 localidades da Grande Santiago usam água distribuída por caminhões-pipa. A capital declarou estado de emergência e pelo menos 18 empresas foram fechadas porque, de acordo com uma norma sanitária, não podem funcionar sem água potável.

As águas do rio Maipo abastecem cerca de 70% da capital. “Atualmente, a cidade de Santiago está sendo abastecida por outras plantas, mediante poços de emergência e pela rede de tanques, com uma redução de pressão normal nessas situações”, afirma a empresa.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, culpou a natureza pelo problema e pediu que a empresa Águas Andinas cumpra os prazos estipulados para normalizar o serviço. Inicialmente, a firma anunciou que até a meia noite desta terça-feira a água voltaria à maioria das localidades atingidas, no entanto o serviço só será completamente reestabelecido nas primeiras horas da manhã de quarta-feira.

 

Terra

Com Ganso na delegação, São Paulo embarca rumo a Santiago, no Chile

Ganso tirou fotos com fãs no embarque do São Paulo (Foto: Marcos Guerra/Globoesporte.com)

Paulo Henrique Ganso bem que tentou passar rápido pelo saguão de aeroporto do Guarulhos, mas os fãs não o deixaram passar sem uma foto. O meia, que está em sua primeira viagem pelo São Paulo, juntou-se à delegação tricolor rumo a Santiago, no Chile, para a disputa da primeira semifinal da Copa Sul-Americana, contra a Universidad Católica, nesta quinta-feira, às 20h15m (horário de Brasília). O jogador espera ajudar o time do Morumbi a conquistar fora de casa uma vitória, assim como nas quartas de final da competição.

– Espero trazer um grande resultado de Santiago, encaminhando nossa classificação. Vamos com mais respeito para lá depois de passarmos bem pela Universidad de Chile, mas sabemos a responsabilidade que teremos também – disse o jogador, no meio de uma rápida “sessão”de fotos com os fãs.

A Catolica promete lotar o estádio San Carlos de Apoquindo e fazer dele um “alçapão” para não repetir o resultado de seus compatriotas nas quartas de final. La U acabou derrotada por 2 a 0 pelo o São Paulo, também em Santiago, o que facilitou para o Tricolor na volta, no Pacaembu – o time de Ney Franco venceu por 5 a 0 na capital paulista. Por isso, o volante Wellington alertou seus companheiros.

– Precisamos ter atenção redobrada, porque não estamos jogando em casa, junto da nossa torcida. Sabemos da nossa qualidade e somos fortes fora de casa também.

Wellington, Ganso e o restante da delegação do São Paulo entraram no saguão de embarque de Guarulhos por volta das 8h30m desta quarta, mas o voo está programado para pouco depois das 10h. Os comandados do técnico Ney Franco ainda farão um treino nesta noite para realizar os últimos preparativos antes do confronto com a Catolica.

Globoesporte.com