Arquivo da tag: chacina

Chacina deixa 3 homens mortos na noite deste sábado (04)

Três homens foram mortos a tiros por volta das 8:30 da noite deste sábado (04) no bairro Recifinho de Juazeirinho.

Segundo relatos os homens foram brutalmente assassinados com mais de 13 tiros.

Os homens foram identificados como José Odreano, filho de dona Zefinha, o outro que era mais conhecido por “Pintinha” Martiniano e Ricardo que morava próximo ao beco de Zé grande.

Informações dão conta que os assassinos já chegaram atirando quando as vítimas estavam em frente a um bar que fica na comunidade mais conhecida por “cabaré”.

Os corpos ainda estão no local à espera do rabecão para retirada dos corpos que serão levados para o IML de campina grande onde será necropsiados.

 

Blog de Wellington Farias

 

Suspeito detalhou chacina na Espanha para amigo pelo WhatsApp

 (Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)
(Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)

Novos detalhes da conversa via WhatsApp entre François Patrick Gouveia e Marvin Henriques Correia, suspeitos de participação na chacina da família brasileira em Pioz, na Espanha, revelam o desprezo de Patrick pelas vítimas. Em um dos trechos, após esquartejar Janaína Américo e as duas crianças de 1 e 3 anos, Patrick comenta com Marvin – amigo que teria “dado dicas” ao assassino -, que “para abrir alguém no meio dá trabalho demais”. Ao que Marvin responde “eu imagino, deve ser duro”.

O jovem confessou o crime à polícia espanhola. Depois ele também matou o marido de Janaína, Marcos Campos Nogueira.

A conversa entre os dois acusados registrada pela polícia espanhola entre as 15h55 do dia 17 de agosto até as 6h57 do dia 18 do mesmo mês, ambos horários da Espanha, consta tanto no processo judicial que tramita no Brasil, referente à atuação de Marvin Henriques como partícipe, quanto no processo na Espanha contra Patrick Gouveia, assassino confesso. O G1 teve acesso aos registros entre a morte da terceira vítima até a morte do quarto integrante da família , o tio de Patrick.

No conteúdo, Patrick relata com detalhes como matou a tia e dois primos. Marvin pergunta qual das três vítimas ele matou primeiro e Patrick responde que “na mulher, depois a mais velha [a prima de três anos] e depois no moleque de um ano”.

Com frieza, Patrick Gouveia conta que cortou a garganta de Janaína e que seus primos ficaram gritando nesse momento. “As crianças ficaram gritando. Massa que os pirralhos nem correm, só ficam ‘travadão’. O pirralho de um ano falava algumas coisas, mas na hora falava nada, não”, detalhou Patrick.

Durante a conversa, Marvin se mostra compreensivo com o amigo e chega a dar dicas, como o fato de Patrick tentar enterrar os corpos e na forma de abandonar o casa onde a família foi assassinada. “Sai pela frente mesmo, de manhã, como se fosse caminhar ou algo do tipo. Sei lá. De madrugada pode parecer suspeito. Mas eles não vão descobrir nem tão cedo as mortes”, comentou Marvin.

De João Pessoa, por meio do aplicativo de mensagens, Marvin alerta Patrick em não deixar rastros na cena do crime. “Ajeita essas luvas direito. Deixa eu ver aqui o que mais [tem a ser feito]. Tem alguma coisa por aí? Ou alguma coisa que ligue a você?”, após a resposta negativa de Patrick, o amigo acusado de participação no crime de Marcos Campos Nogueira responde.

“Beleza. Então está tranquilo, mas tem que ficar pensando minuciosamente, para não dar merda”, conclui Marvin. Em um outro momento, enquanto espera o Marcos retornar do trabalho, após matar a tia e os primos, esquartejá-los e limpar o local dos assassinatos, Patrick comenta que achou que fosse vomitar, mas que não sentiu nojo e chegou até a rir no início do esquartejamento e, por fim, a ter raiva pelo esforço de esquartejar as vítimas.

O assassino confesso explica que precisou cortar os corpos ao meio e separar os órgãos em outras sacolas. Por fim, após isolar em sacos plásticos, isolou as partes com fita adesiva, para que o odor demorasse a espalhar. “A mulher e as duas crianças foram para o saco. Estão guardados e a casa está limpa, me limpei. Estou só esperando o quarto integrante”, comentou Patrick a Marvin.

O assassino confesso brinca com o amigo sobre a morte do tio, Marcos Campos Nogueira (Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)O assassino confesso brinca com o amigo sobre a morte do tio, Marcos Campos Nogueira (Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)

Psicopatia
Na conversa dos dois, Patrick chegar a questionar se é de fato psicopata.  “Eu acho que não sou psicopata, não. Apenas não ligo para as coisas”. Em um outro momento, Patrick brinca com Marvin, criando hipóteses de como o amigo reagiria se estivesse no lugar dele. “Eu fico me perguntando como tu reagiria, o que tu ia dizer, fazer e depois dar uma gaitada”. Marvin responde que iria rir e Patrick complementa “tu deve ser doente feito eu mesmo”.

No dia 12 de dezembro psiquiatras espanhóis concluíram que Patrick Gouveia é um psicopata, que não demonstra remorso nem compaixão com suas vítimas. O laudo pericial acrescentado do processo judicial que tramita na Espanha ainda evidenciou que o autor confesso da chacina como uma pessoa consciente do que faz, muito inteligente e com total carência de sentimentos.

Ficção e realidade
A troca de mensagens entre os dois acusados chega em alguns momentos a relacionar as mortes das três primeiras vítimas com séries e jogos, um universo comum entre os dois jovens. Sobre o fato de ter usado uma faca para matar a tia e os primos, Patrick brinca afirmando que “só matava com faquinha no Call of Duty”. E em dois outros instantes, o acusado de executar a família brasileira comenta que costumava assistir a uma série onde o protagonista, um assassino em série, se sentia mais calmo quando matava. “Sabe, eu assistia Dexter (sic). O bicho matava, aí sentia um tesão e ficava todo tranquilo. Relaxava tipo uma semana”, comentou.

Marvin alerta Patrick sobre a saída dele do local do crime durante a conversa (Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)Marvin alerta Patrick sobre a saída dele do local do crime durante a conversa (Foto: Reprodução/Polícia Civil da Paraíba)

Relação de afeto
Os dois acusados, na correspondência, se declaram um ao outro. Patrick comenta que precisava compartilhar o fato com alguém, mas que tinha medo de perder o amigo caso relatasse algo sobre os três primeiros homicídios. “Eu estou feliz que tu está de boa (sic). Eu fiquei com medo de tu dizer ‘boy, acabou’. Eu tenho medo de te perder, mas eu não podia não compartilhar contigo”, desabafou Patrick.

Marvin então envia uma mensagem rindo e chama o amigo de assassino. Patrick responde com uma reflexão. “Eu pensei que ia mudar algo na minha vida [matar alguém]. Eu pensei que ia me sentir mais vivo”. O amigo responde explicando que não podia fazer nada, que ele era doente mesmo. Em outra troca de mensagens, os dois afirmam que amam um ao outro.

Laudo psiquiátrico
François Patrick Gouveia, assassino confesso da família paraibana em Pioz, na Espanha, foi enquadrado por psiquiatras espanhóis como uma “pessoa desprovida de empatia”, um psicopata com risco de reincidência e criminoso com alto grau de periculosidade. A revelação foi feita pela TVE, emissora do país europeu, na segunda-feira (12), após ter acesso ao laudo psiquiátrico de Patrick Gouveia, anexado ao processo que tramita na Justiça.

O exame psiquiátrico também classifica Patrick como uma pessoa consciente do que faz, muito inteligente e com total carência de sentimentos. Segundo os psiquiatras, o jovem possui uma absoluta falta de empatia e se mostrou incapaz de se colocar no lugar das suas vítimas. A análise de sanidade mental de Patrick foi solicitada pelo Ministério Público espanhol.

Os psiquiatras forenses estiveram com ele durante três sessões. O exame será uma das provas periciais para decidir a plena responsabilidade penal de Patrick Gouveia nos assassinatos do tio Marcos Campos Nogueira, da esposa dele, Janaína Santos Américo, e dos dois filhos pequenos do casal.

O brasileiro, que estava preso desde o dia 21 de outubro em Alcalá Meco, foi transferido para o presídio de Estremera, na província de Madri, no final do mês de novembro, após receber ameaças de morte. Ele segue preso preventivamente na Espanha.

Matar só o tio era ‘cruel’
O jovem admitiu em depoimento à Justiça espanhola que planejou o crime e que decidiu matar toda a família porque matar apenas o tio dele “parecia cruel”. “Matei os quatro porque matar apenas Marcos me parecia cruel. Não ia deixar uma família sem marido e sem pai. Não sofreram, não gritaram, foi muito rápido”, disse o jovem em depoimento.

Ele afirmou ainda que sentiu “necessidade de matar”. A declaração foi dada à Justiça de Guadalajara e a emissora de TV espanhola Antena3 teve acesso a trechos do depoimento.

De acordo com a imprensa, Patrick negou que havia agido por impulso e disse que foi até a casa da família do tio com a intenção de matar todos os parentes.

Os corpos de Janaína Diniz, Marcos Nogueira e das duas crianças foram achados esquartejados em casa em setembro, depois que um vizinho alertou sobre o mau cheiro perto da residência.

Marcos Nogueira, Janaína Américo e os dois filhos do casal foram encontrados mortos na Espanha (Foto: Reprodução/Facebook/Janaina Diniz Diniz)Família foi achada morta na Espanha
(Foto: Reprodução/Facebook/Janaina Diniz Diniz)

Também pela primeira vez, Patrick falou que sabia que seria preso na Espanha e diz ter voltado ao Brasil após o crime para se despedir da família. Ele também falou em arrependimento. “Sim, eu me arrependo de ter matado. É tudo minha culpa”, comentou.

Patrick Gouveia explicou, neste segundo depoimento, como surgiu a ideia de realizar os assassinatos e chegou a dizer que pensou muito antes de executá-los.

Segundo o jovem, não foi a primeira vez que ele sentiu vontade de matar alguém. “Três dias antes [do crime], senti a necessidade de matar. Isso acontece muitas vezes, desde os 12 anos. Quando isso acontece, eu bebo muito”, declarou o jovem, segundo a emissora.

Em 2013, quando Patrick tinha 16 anos, ele foi detido em Altamira, no Pará , após esfaquear um professor dentro da sala de aula.

Patrick Gouveia, suspeito de esquartejar família na Espanha, detido na sede da Guarda Civil espanhola em Madrid (Foto: Reprodução/Twitter/fgrruiz)Patrick Gouveia, suspeito de esquartejar família na Espanha, detido na sede da Guarda Civil espanhola em Madri (Foto: Reprodução/Twitter/fgrruiz)

Ainda segundo a imprensa espanhola, Patrick também comentou sobre a relação dele com Marvin Henriques, jovem que foi preso em João Pessoa suspeito de participar do crime. Marvin é amigo de Patrick e teria dado dicas ao suspeito por meio de mensagens no WhatsApp enquanto o jovem cometia os crimes na Espanha.

Ele foi indiciado pela Polícia Civil paraibana por participar diretamente na morte de Marcos Campos, uma vez que o contato entre os dois começou depois da morte da mulher e das duas crianças.

No depoimento, Patrick Gouveia afirmou que o amigo não sabia do plano de assassinar a família. “É como se fosse um irmão mais novo. Ele é muito bom. Sua mãe era psiquiatra e me ajudou muito. Somos inseparáveis”, afirmou.

Suspeito de ser partícipe no homicídio da família na Espanha foi preso pela Polícia Civil em João Pessoa (Foto: Diogo Almeida/G1)Marvin Henriques, amigo de Patrick, foi preso em João Pessoa (Foto: Diogo Almeida/G1/Arquivo)

 

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Dois adolescentes são executados durante chacina na PB; PM investiga caso

sireneA noite desse sábado (12) foi sangrenta na cidade de Caaporã, no Litoral Sul paraibano. Dois adolescentes foram executados em uma chacina no Distrito de Cupissura. Uma terceira vítima também foi atingida, mas não morreu.

De acordo com informações, as vítimas estavam em um bar quando foram surpreendidas por dois homens em uma motocicleta. Ao se aproximarem do local, os criminosos abriram fogo e mataram os adolescentes, identificados como J. O, de 17 anos, e DN, 16 anos.

A terceira vítima, identificada por testemunhas apenas como Eduardo Bezerra, de 19 anos, ficou gravemente ferida e levada às pressas para o hospital de Trauma, em João Pessoa.

A polícia ainda não sabe precisar o que teria motivado o crime, mas trabalha com a hipótese de rixa ou acerto de contas.

Enquanto a polícia trabalha para localizar os suspeitos, no local impera a lei do silêncio.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Chacina e briga de bar deixam cinco mortos em Campina Grande

disparoCinco assassinatos foram registrados da noite deste domingo (10) para a segunda (11) em Campina Grande. Um triplo homicídio aconteceu no bairro do Serrotão, em Campina Grande e um duplo homicídio no bairro de Monte Santo.

No Serrotão, a polícia encontrou três corpos em uma casa. Um deles estava na sala, o outro na cozinha e o terceiro foi encontrado no jardim. As causas das mortes ainda não foram divulgadas apenas os nomes das vítimas: “Patrick Breno da Silva, Márcio Santos Ferreira e Diego da Silva Neves Santos.

No Monte Santo, uma confusão em um bar acabou com duas pessoas mortas a tiros.

Em nenhum dos casos os criminosos foram presos até agora.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

paraiba.com.br

Chacina: homem é suspeito de suicídio após matar 5 parentes

casa-scUma família foi encontrada morta em casa na cidade de Cordilheira Alta, no Oeste de Santa Catarina, na manhã desta quinta-feira (26), no distrito de Fernando Machado. De acordo com a Polícia Militar (PM), a suspeita que é um homem de 41 anos assassinou cinco parentes e depois se matou.

Os corpos foram encontrados por volta das 7h30 pela empregada doméstica, que acionou a polícia. Testemunhas relataram ter ouvido os disparos por volta das 4h30.

O principal suspeito do crime é Alcir Pederssetti, que não estaria aceitando uma possível separação da esposa Monica Pederssetti, de 33 anos, de acordo com a PM.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além dos dois, também foram encontrados mortos a filha do casal, Lana Pederssetti, de 16 anos, os pais de Monica, Antonio Moresco e Luiza Moresco, de 68 e 65 anos, respectivamente, e a irmã de Monica, Lucimar Moresco, de 36 anos.

Lana, de 16 anos, é uma das vítimas (Foto: Reprodução/Facebook)

Lana, de 16 anos, é uma das vítimas
(Foto: Reprodução/Facebook)

Todos foram mortos com tiros, conforme a Polícia Militar. Ao lado do corpo de Alcir, foi encontrado um revólver calibre 38, que teria sido utilizado no crime.

A casa da família foi isolada pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) e Polícia Civil, que irá investigar o caso.

G1

Conselho Tutelar de Bananeiras paralisa atividades em função de chacina em Pernambuco

Conselho-Tutelar-de-BananeirasOs conselhos tutelares de todo o Brasil paralisarão suas atividades nesta quinta-feira (12), em solidariedade aos três conselheiros assassinados em chacina ocorrida na cidade de Poção, no Agreste pernambucano, no último dia 06.

Em nota, o Conselho Tutelar de Bananeiras anunciou que vai acompanhar o movimento no país, aderindo a paralisação nacional, e estará atendendo em forma de plantão apenas casos de maior urgência.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Leia a nota na íntegra:

ESTADO DA PARAÍBA

CONSELHO TUTELAR DE BANANEIRAS
Rua Professor Francisco Falcão, 38
Criada pela LEI Federal. Nº 8.069/90
Lei Municipal 125/97

O CONSELHO TUTELAR de Bananeiras – PB, Órgão Permanente não Jurisdicional, encarregado pela sociedade de zelar pelos direitos da criança e do adolescente, definidos pela Lei Federal 8.069/90 e Lei Municipal 125/97, localizado na Rua Professor Francisco Falcão, N°38, Centro, Bananeiras- PB, CEP: 58220-000, vem em solidariedade aos companheiros de trabalho vitimas de um ato covarde e abominável que ceifou a vida de três conselheiros tutelares da cidade de Poção, em Pernambuco aderir a ‪#‎PARALISAÇÃO‬ ‪#‎NACIONAL‬ nesta quinta-feira (12/02/15).

Infelizmente esse foi o desfecho de uma tragédia já anunciada em centenas de eventos, seminários, fóruns e capacitações realizados em todo território brasileiro. O assassinado dos conselheiros Carmen Lúcia Silva, Daniel Farias e Linderberg Vasconcelos é o mais grave resultado já obtido através das distorções das atribuições do Conselho Tutelar. Portanto, para que o sangue derramado dos conselheiros tutelares não caia no esquecimento e se torne apenas um dado estatístico, decidimos aderir à #PARALISAÇÃO #NACIONAL do dia 12 de fevereiro de 2015, a fim de reivindicar o que segue:
1. Absoluto respeito por parte das autoridades municipais à autonomia e autoridade do Conselho Tutelar;
2. Absoluto respeito por parte das autoridades municipais, às atribuições elencadas no artigo 136 do Estatuto da Criança e do Adolescente;
3. Absoluto respeito por parte das autoridades municipais à característica fundamental do órgão Conselho Tutelar, que é zelar pelos Direitos Humanos de crianças e adolescentes;
4. O reconhecimento das autoridades municipais, de que o Conselho Tutelar não é um órgão executor de ações, e sim garantidor de direitos através do exercício legítimo da requisição de serviços públicos e representação daqueles que cometem infrações administrativas ou penais contra os Direitos Humanos de nossas crianças e adolescentes;
5. O reconhecimento da importância do trabalho do Conselho Tutelar na comunidade através de remuneração compatível com a complexidade da função;
6. O reconhecimento dos direitos sociais já garantidos através de Lei Federal 12.696/2012, com a adequação imediata das leis municipais e do pagamento retroativo à data da publicação da lei;
7. Investimento em estrutura para o funcionamento do Conselho Tutelar conforme resoluções do CONANDA – Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente;
8. Investimento em estrutura administrativa e de equipe técnica para assessoramento do trabalho do Conselho Tutelar;
9. Investimento em capacitação continuada para os membros do Conselho Tutelar, equipe técnica e administrativa e rede de atendimento;
10. Ação imediata do Supremo Tribunal Federal e do Conselho Superior do Ministério Público Federal na orientação dos juízes e promotores, em todos os níveis, em relação à autonomia, autoridade e atribuições do Conselho Tutelar.

Contudo, o colegiado/membros deste Conselho Tutelar se compromete na data de 12 de fevereiro de 2015 (quinta-feira) com a PARALISAÇÃO NACIONAL a não interrupção do atendimento da população mantendo atendimento mínimo através de sobreaviso/plantão nos telefones disponíveis na sede. Através deste movimento, queremos externar apoio e solidariedade aos familiares dos Conselheiros Tutelares chacinados e aos outros dois integrantes do Conselho Tutelar de Poção – Pernambuco.

Nenhuma criança ou adolescente ficará sem atendimento durante a Paralisação Nacional dos Conselhos Tutelares.

Desde já agradecemos a compreensão e atenção!

Bananeiras, 11 /02/2015
Atenciosamente,
Valnize da Silva Pereira
Presidente do CONSELHO TUTELAR

Bananeiras Online

Polícia Militar evita chacina de ‘meninos do tráfico’ na periferia de João Pessoa

Policiais da UPS do bairro atenderam a ocorrência
Policiais da UPS do bairro atenderam a ocorrência

Crianças e adolescentes recrutados por traficantes para atuar na disputa pelo controle das bocas de fumo por pouco não foram vítimas de uma chacina, nesta quarta-feira (13), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. Sem assistência das famílias, os meninos não frequentam a escola e acabam tendo como referência os seus aliciadores. Segundo a polícia, os alvos da matança seriam jovens da facção ‘Estados Unidos’ e os matadores membros da gang rival ‘Al-Qaeda’. Um jovem ainda foi atingido de raspão, os demais conseguiram escapar. Eles têm orgulho de dizer que pertencem a uma facção, expressam ódio pelos ‘rivais’ e descrevem as mortes que viram ou planejam, sem se importar com a realidade de que são apenas alvos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Acreditamos que a impunidade é a razão que leva os traficantes a aliciarem as crianças. É muito fácil conseguir isso por conta ainda do abandono dos pais que, muitas vezes, também estão envolvidos no crime. Nas comunidades de risco, onde há um grande número de crianças, os traficantes aproveitam para fazer o recrutamento por conta da responsabilidade penal. Eles sabem que o adolescente só fica preso se cometer violência contra a pessoa, e traficar não é”, observou o capitão Antônio de Souza, coordenador da Unidade de Polícia Solidária (UPS) de Mandacaru. Por mais grave que seja o crime, segundo ele, um menor de 18 anos não passa mais de três anos recluso.

O capitão  afirmou que não há como saber quantos dos meninos e jovens do bairro estão envolvidos na criminalidade. “Os bandos são pequenos, mas um detalhe que chama a atenção é que eles são muito agressivos, o que dá para perceber até nas letras do rap que cantam. A maioria não frequenta a escola e os que vivem com familiares, não contam com o cuidado dos pais. Passam o dia sob tensão, com medo de outras facções”, disse.

Secretário sugere ação conjunta

O secretário da Segurança e da Defesa Social Cláudio Lima disse que, além da ação da polícia, é necessário que o Ministério Público e conselhos tutelares atuem em conjunto com outras secretarias municipais e estaduais para tentar reverter este quadro. “O que mais preocupa é que são crianças. Uma criança com 10 anos sem estar na escola é uma situação muito grave; e mais grave ainda é o envolvimento dela com a criminalidade. Infelizmente, não tem como a polícia dar proteção a tanta gente; não é uma situação que se resolve assim”, afirmou.

Preso ordenou execuções

Na madrugada de ontem, policiais de plantão da UPS de Mandacaru foram avisados de que iria acontecer uma chacina na noite da terça-feira envolvendo as facções Al-Qaeda e Estados Unidos. Por volta de 2h30 de ontem, enquanto o capitão Antônio de Souza realizava rondas, ouviu disparos e, com apoio da Força Tática, seguiu em direção ao local dos tiros. “Encontramos os adolescentes na rua se queixando de que quatro homens armados passaram em um veículo Corsa, prata, atirando contra eles. Um, de 13 anos, foi ferido nas nádegas sem gravidade”, relatou.

O carro, que foi localizado na Rua Rodrigues Alves, pertence a uma mulher, cujo marido está preso. “Foi ele quem ordenou a chacina”, informou o capitão. A recomendação do mandante da ação, conforme o capitão, era de que a esposa entregasse o veículo aos homens. “Ela não soube dar nomes, mas passou o carro para o grupo. Foi ouvida na Delegacia de Homicídios, autuada por posse ilegal de arma e está presa. O adolescente ferido prestou depoimento”. Na tentativa de fuga, os bandidos bateram o carro em um poste. No interior do automóvel havia várias cápsulas calibre 38.

Proteção

O presidente do Conselho Tutelar Região Norte, Elielton Lima ainda não havia sido informado sobre o caso de Mandacaru, mas garantiu que, caso seja necessário, os meninos ameaçados serão encaminhados ao Programa de Proteção à Vida. A reportagem não conseguiu falar com a Promotoria da Infância.

Depoimento choca

Questionado pela TV Correio, um garoto de 12 anos explicou a razão de estar no crime. “Os ‘bicho’ tentaram matar meu parceiro. Deram um ataque de 12, repeteco, mas ‘nós não abre’ pra eles. Mataram o pai do boy, mas não vai ficar assim. A gente vai torar a cabeça e comer a orelha com uma dose de cana”.

Avô chora

Seis adolescentes foram apreendidos na última terça-feira (12), em Cabedelo, com armas e drogas. No mesmo dia, o avô de um deles, um menino de 13 anos, esteve na delegacia. “Ele disse que não quer ir para casa. Forçado, não vou levar e ele fica por aí”, disse o avô.  Mas após o depoimento, o avô voltou, abraçou o neto, chorou e disse que a avó está rezando por ele.

 

 

Por Lucilene Meireles, Jornal Correio da PB

Chacina no Litoral Sul: encontrado corpo de dono da casa; sobe para 5 o número de vítimas

chacinaO corpo de Edvaldo Vicente da Silva, dono da casa onde aconteceu a chacina na praia de Jacumã, Litoral Sul da Paraíba, foi encontrado no final da manhã deste domingo (10) em um barranco por trás da residência. Segundo o Major Lucas, da Polícia Militar, Edvaldo teria chegado na casa na hora do tiroteio, mas até agora, estava desaparecido.

Neste sábado (8), três mulheres e um homem foram executados com vários tiros. A casa onde aconteceu a tragédia fica localizada na rua projetada do Poço. As vítimas foram identificadas como Jaemerson Ferreira da Silva, 26 anos; Ivânia Tavares Pessoa, 34 anos; além da filha dela, Daniele Maria da Paz, de 15 anos; e a amiga, identificada apenas como Renata, 34 anos.

De acordo com informações de testemunhas, Jocelia da Silva e Severino Ferreira da Silva, ambos de 52 anos e naturais de Itapissuma (PE), receberam uma mensagem no celular informando que o irmão dela, identificado como Edvaldo Vicente da Silva – que mora na casa de Jacumã – havia sofrido um acidente de moto e estava em estado grave.

Na madrugada deste sábado, Jocelia e Severino vieram à Paraíba para socorrer o parente. O filho do casal, Jaemerson Ferreira da Silva, e a namorada dele, uma adolescente de 16 anos, também vieram prestar socorro a Edvaldo.

Quando os dois casais chegaram na casa de Edvaldo, Jaemerson pulou o muro da casa porque estava silenciosa. Neste momento, quatro homens renderam Jocelia, Severino e a adolescente, os amarraram e os colocaram nos fundos da residência.

“Logo quando estávamos amarrados nos fundos da casa, ouvimos os gritos de Jaemerson e vários tiros vindo de dentro da casa”, informou Jocelia. Severino conseguiu se desamarrar e soltar a esposa e a nora. Assim que entraram na casa, encontraram Jaemerson e a sobrinha de Jocélia, uma adolescente de 15 anos que era filha de Edvaldo e Ivânia, mortos.

Ao perceberem que o portão da casa estava aberto e o farol de um carro estava ligado, eles correram em direção à entrada da casa e encontram a esposa de Edvaldo, Ivânia Tavares Pessoa, de 34 anos, gravemente ferida, e a amiga dela – conhecida como Renata – morta. Ivânia ainda chegou a ser socorrida pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

O Major Lucas informou que o crime pode estar relacionado com o tráfico de drogas, devido a vários esconderijos de drogas e dinheiro na casa. “Esta história está muito complexa e será investigada a fundo pela Polícia Civil. Na casa, foram encontrados vários compartimentos secretos que continham sacos vazios que seriam usados para guardar drogas e dinheiro”, revelou.

Chacina em Jacumã
Chacina em Jacumã

Peritos da Gerência de Medicina e Odontologia Legal estiveram no local e levaram os corpos para a sede do órgão, no bairro do Cristo Redentor, na Capital.

 

 

Felipe Silveira, com informações de Ane Macedo, da TV Correio

Chacina no Litoral Sul: três mulheres e um homem são assassinados na praia de Jacumã

Aguinaldo Mota
Aguinaldo Mota

Uma chacina foi registrada na madrugada deste sábado (9) na praia de Jacumã, no município de Conde, Litoral Sul da Paraíba. De acordo com a polícia, três mulheres e um homem foram executados com vários tiros. A casa onde aconteceu a tragédia fica localizada na rua projetada do Poço. As vítimas foram identificadas como Jaemerson Ferreira da Silva, 26 anos; Ivânia Tavares Pessoa, 34 anos; além da filha dela, Daniele Maria da Paz, de 15 anos; e a amiga, identificada apenas como Renata, 34 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com informações de testemunhas, Jocelia da Silva e Severino Ferreira da Silva, ambos de 52 anos e naturais de Itapissuma (PE), receberam uma mensagem no celular informando que o irmão dela, identificado como Edvaldo Vicente da Silva – que mora na casa de Jacumã – havia sofrido um acidente de moto e estava em estado grave.

Na madrugada deste sábado, Jocelia e Severino vieram à Paraíba para socorrer o parente. O filho do casal, Jaemerson Ferreira da Silva, e a namorada dele, uma adolescente de 16 anos, também vieram prestar socorro a Edvaldo.

Quando os dois casais chegaram na casa de Edvaldo, Jaemerson pulou o muro da casa porque estava silenciosa. Neste momento, quatro homens renderam Jocelia, Severino e a adolescente, os amarraram e os colocaram nos fundos da residência.

“Logo quando estávamos amarrados nos fundos da casa, ouvimos os gritos de Jaemerson e vários tiros vindo de dentro da casa”, informou Jocelia. Severino conseguiu se desamarrar e soltar a esposa e a nora. Assim que entraram na casa, encontraram Jaemerson e a sobrinha de Jocélia, uma adolescente de 15 anos que era filha de Edvaldo e Ivânia, mortos.

Ao perceberem que o portão da casa estava aberto e o farol de um carro estava ligado, eles correram em direção à entrada da casa e encontram a esposa de Edvaldo, Ivânia Tavares Pessoa, de 34 anos, gravemente ferida, e a amiga dela – conhecida como Renata – morta. Ivânia ainda chegou a ser socorrida pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.

O Major Lucas informou que o crime pode estar relacionado com o tráfico de drogas, devido a vários esconderijos de drogas e dinheiro na casa. “Esta história está muito complexa e será investigada a fundo pela Polícia Civil. Na casa, foram encontrados vários compartimentos secretos que continham sacos vazios que seriam usados para guardar drogas e dinheiro”, revelou.

Chacina em Jacumã
Chacina em Jacumã

O dono da casa, Edvaldo Vicente da Silva, continua desaparecido. Peritos da Gerência de Medicina e Odontologia Legal estiveram no local e levaram os corpos para a sede do órgão, no bairro do Cristo Redentor, na Capital.

 

 

 

Felipe Silveira, com informações de Ane Macedo, da TV Correio

Quatro pessoas foram assassinadas em chacina no interior do Rio Grande do Norte

Frente da casa onde ocorreu a chacina

Frente da casa onde ocorreu a chacina

Quatro pessoas foram assassinadas a tiros na madrugada desta quarta-feira (6) na periferia da cidade de Poço Branco, a aproximadamente 60 quilômetros de Natal. Segundo informações preliminares da Polícia Militar, as mortes podem ter sido motivadas pelo tráfico de drogas. As vítimas, segundo o sargento Batista Costa, que é lotado na cidade, são três jovens irmãos e uma adolescente, que seria companheira de um deles.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os jovens foram identificados como Ranchiel Henrique Pereira, de 18 anos, João Emanoel Henrique Pereira, de 21, Márcio Varela Henrique, 34, e Laryssa Roberta de Oliveira Silva, de 17.

A adolescente ainda chegou a ser socorrida para o hospital de Poço Branco, mas não resistiu aos ferimentos. Ainda de acordo com o sargento, foram disparados mais de 50 tiros.

Segundo o coronel Francisco Reinaldo, comandante do policiamento militar no interior do estado, ainda não há pistas sobre os suspeitos. “Temos poucas informações até o momento. Sabemos apenas que os criminosos chegaram em um carro preto. Depois invadiram a casa e mataram estas pessoas. Mas, suspeitamos que as mortes possam ter sido motivadas pelo tráfico de drogas”, afirmou.

 

Frente da casa onde ocorreu a chacina

G1 RN, com fotos de Rafael Barbosa