Arquivo da tag: atendidas

BANANEIRAS-PB: Mais de 100 mulheres são atendidas com exames de mamografia

 

mamografia (2)A Prefeitura de Bananeiras, através da Secretaria de Saúde do município, em parceria com a Organização Não Governamental, amigos do peito, realizou entre os dias 22, 23 e 24, exames de mamografia. A ação atingiu as localidades de Taboleiro, Roma e Vila Maia. Ao todo mais de 100 mulheres realizaram o exame.

Foi a segunda vez que a ação foi realizada no município. Em 2013, a ONG amigos do peito, atendeu mulheres da cidade baixa. “Dessa vez priorizamos as mulheres da zona rural do município e pretendemos chegar com o mesmo programa em outras regiões.” Declarou Drª. Clélia, Secretária de Saúde do município.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além das mulheres com mais de 50 anos, o alvo principal do exame, o programa atendeu mulheres com histórico de risco ou que já apresentem algum tipo de problema na mama.

A mamografia é um exame de diagnóstico por imagem, que tem como finalidade estudar o tecido mamário. Esse tipo de exame pode detectar um nódulo, mesmo que este ainda não seja palpável.

O “amigos do peito” é uma organização não governamental, sem fins lucrativos que tem como objetivo principal promover a saúde mamária, a valorização da vida, sendo norteada pela medicina preventiva dentro de um contexto de transformação social, utilizando a força do voluntariado.

CODECOM-Bananeiras/PB

 

Mais de 2,8 mil pessoas com o vírus da AIDS são atendidas no Hospital Clementino Fraga, em JP

aidsO Hospital de Doenças Infecto-contagiosas Dr. Clementino Fraga, que integra a rede de serviços de Saúde do Estado, está prestando atendimento a 2.834 pessoas  portadoras do vírus da AIDS, incluindo 34 crianças. Esses pacientes fazem o tratamento e recebem o medicamento gratuitamente na unidade de saúde.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A diretora do Hospital Clementino Fraga, Adriana Teixeira afirmou que  uma das principais dificuldades no tratamento do paciente soro positivo é o medo que ele tem de sofrer preconceito, por isso muitos acabam escondendo o diagnóstico dos familiares e dos amigos. Adriana afirmou ainda que as campanhas devem ser permanentes, independente das datas comemorativas, para que cada vez mais as pessoas sejam conscientizadas a fazer o teste rápido e a se prevenir da doença.

 

O Clementino Fraga funciona em João Pessoa e é referência estadual no tratamento em tuberculose, hanseníase, DST/HIV/Aids, dengue e hepatites virais.

O ambulatório do hospital oferece atendimento em infectologia (DST/HIV/Aids), pneumologia sanitária, dermatologia sanitária, pediatria, cardiologia, endocrinologia, psiquiatria, neurologia, neurocirurgia, cirurgia plástica, cirurgia torácica, cirurgião vascular, gastroenterologia, angiologista, hepatologia, odontologia, nefrologia, urologia, proctologia, otorrinolaringologia, clínica geral, ginecologista e homeopatia.

 

Para atender a demanda o Clementino Fraga conta com uma estrutura física e com uma equipe de profissionais multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, dentre outros profissionais que atuam de forma que o usuário do serviço se sinta acolhido e bem atendido.

 

“ A missão da unidade de saúde é prestar um serviço especializado, com qualidade e humanizado a pessoas que são acometidas de doenças infecto-contagiosas”, comentou Diretora clínica do Hospital Ana Paiva.

 

A diretora geral Adriana Melo Teixeira fez um balanço das atividades e ressaltou que o Hospital Clementino Fraga atualmente é referência em novas patologias, como leptospirose e hepatites virais. “O usuário pode, inclusive, realizar testagem em hepatite B aqui no hospital”, destacou.

 

Outros serviços – O Clementino Fraga também dispõe de um centro de diagnóstico por imagem, disponibilizando os serviços de tomografia, ultrasonografia, endoscopia e raios-x. O hospital tem um laboratório onde são realizados os exames como a testagem rápida de HIV e testagem de hepatite B.

 

Outro serviço é a Assistência Domiciliar Terapêutica (ADT), que consiste na assistência hospitalar a portadores de HIV/AIDS dentro do princípio da “desospitalização”, em que uma equipe multidisciplinar acompanhará o tratamento do paciente em sua residência.

 

Dados – Durante o ano de 2013, a SES mobilizou uma força-tarefa para implantar o teste rápido da AIDS com também das Hepatites Virais na Atenção Básica, com o objetivo do diagnóstico precoce. Foram realizadas várias ações de testagem rápida para pessoas privadas de liberdade, profissionais do sexo, homossexuais, travestis, como também para a população em geral.

 

De acordo com dados da SES, em 70% dos municípios paraibanos já existe o teste rápido, e só este ano 314 pessoas que fizeram essa testagem foram diagnosticadas com o vírus da Aids na Paraíba. De 1985 até o momento, 5.412 pessoas, entre adultos e crianças, foram diagnosticadas com HIV no Estado. Até o mês de outubro, 2.905 adultos e 29 crianças estavam em tratamento.

 

Os locais de atendimento para Aids/HIV são o Hospital Clementino Fraga e o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HU), em João Pessoa, o Hospital Universitário Alcides Carneiro e o Serviço de Atendimento Especializado (SAE), em Campina Grande, os SAE Municipais de Santa Rita, Cabedelo e Patos, além da 9ª Gerência Regional de Saúde, em Cajazeiras.

 

“O atendimento no interior é realizado por infectologistas nos SAE municipais, e a cada três meses o paciente é encaminhado para o Clementino Fraga, em João Pessoa, para a coleta de CDS e carga viral”, explicou Ivoneide.

Paulo Cosme

Arara, Bananeiras, Casserengue e Solânea serão atendidas com internet Banda Larga

O aumento da capacidade de consumo de novas tecnologias (especialmente, smartphones e tablets) somada à crescente demanda por informação dos brasileiros estão ampliando um antigo déficit de infraestrutura para um dos setores mais pujantes da economia mundial: o de telecomunicações. Neste âmbito o senador paraibano destaca a recente conquista de seus pleitos junto a Telebras que garantiu em 120 dias a rede de telecomunicações de fibra óptica a mais de 63 municípios paraibanas, logo após o fechamento de um contrato com um provedor regional.

Segundo Vital, essa informação servirá, em especial, aos provedores interessados em oferecer um serviço de internet banda larga de maior qualidade e velocidade a baixo custo. Constam na relação dos municípios paraibanos as cidades de: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Alhandra, Arara, Araruna, Areial, Aroeiras, Bananeiras, Barra de Santana, Bayeux, Belém, Boa Vista, Boqueirão, Borborema, Caaporã, Cabedelo, Cacimba de Dentro, Caiçara, Campina Grande, Casserengue, Caturité, Conde, Cruz do Espírito Santo, Cuité, Damião, Dona Inês, Duas Estradas, Esperança, Fagundes, Gado Bravo, Ingá, Itatuba, Jacaraú, João Pessoa, Juarez Távora, Lagoa de Dentro, Lagoa Seca, Logradouro, Lucena, Massaranduba, Matinhas, Montadas, Nova Floresta, Pedras de Fogo, Pirpirituba, Pitimbu, Pocinhos, Puxinanã, Queimadas, Pedro Régis, Riachão, Riachão do Bacamarte, Santa Rita, São Miguel de Taipu, São Sebastião de Lagoa de Roça, Sapé, Serra da Raiz, Serra Redonda, Serraria, Sertãozinho, Sobrado, Solânea e Campo de Santana.

Vital do Rêgo destaca que a iniciativa faz parte do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), por meio de contrato com a estatal e que tem por objetivo massificar o acesso a serviços de conexão à internet em banda larga, acelerar o desenvolvimento social e econômico e reduzir as desigualdades social e regional.

Qualidade nos serviços de banda larga – O senador Vital que já apresentou no Senado Federal um Projeto de Lei do Senado (PLS 117/2012) que disciplina a instalação de antenas que possibilitem a expansão de redes para atender a oferta de serviços de telecomunicações e já tem a simpatia do Ministério das Comunicações, da Agência Nacional de Telecomunicações e de entes privados, reafirma que a proposição tem por finalidade padronizar a instalação da infraestrutura de telecomunicações. “O Brasil precisa ter diretivas para tornar o trabalho diário mais eficaz e eficiente, tendo em visa a obrigação de implantar uma infraestrutura enorme nos próximos anos”, afirmou o senador.

Esta “harmonização”, segundo o presidente da Telebrasil, Antonio Carlos Valente da Silva, contribui para “criar uma maneira mais simples de licenciamento” e, em extensão, do cumprimento de metas que levem a melhoria dos serviços prestados pelas operadores de telefonia móvel. “As operadoras têm todo o interesse e obrigação de cumprir com as suas metas de atendimento e de qualidade. Para tanto, serão necessárias milhares de antenas adicionais”, afirmou.

Por fim o parlamentar paraibano relatou que o governo federal incluiu entre as prioridades de investimento em infraestrutura o PNBL, que visa assegurar a expansão da oferta de redes e serviços de telecomunicações a taxas não inferiores a 1Mbps (megabit por segundo) para o usuário final, com vistas a disseminar o acesso à internet com qualidade.

Focando a Notícia com Bananeiras Online e Assessoria

Mulheres do campo em situação de violência serão atendidas por unidades móveis

A expectativa é que cada estado receba dois veículos de atendimento a partir de ano que vem

SPM Governo federal e movimentos sociais vão fazer diagnóstico sobre situação dos estados

  • Governo federal e movimentos sociais vão fazer diagnóstico sobre situação dos estados

Mulheres e trabalhadoras rurais em situação de violência em todo o País serão atendidas por 54 unidades móveis (ônibus), de acordo com projeto apresentado na última quarta-feira (19) pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). Essas unidades, a princípio, prestarão os serviços de assistência social e jurídica, psicologia e  segurança pública.

A entrega de unidades móveis faz parte do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. Os veículos serão coordenadas pelos governos estaduais. A expectativa é que cada estado receba dois ônibus de atendimento.

O anuncio foi feito durante o Fórum Nacional de Enfrentamento à violência contra a Mulher do Campo e da Floresta, que reuniu representantes da sociedade civil e do governo federal em Brasília.

De acordo com a secretária nacional do Enfrentamento à Violência contra as Mulheres da SPM, Aparecida Gonçalves, os governos estaduais e municipais, junto com o movimento organizado de mulheres, decidirão as localidades por onde passarão os veículos. Atualmente, o projeto encontra-se em fase de construção do termo de referência para futura licitação para compra dos ônibus.

O governo federal e os movimentos sociais integrantes do fórum têm até 20 de novembro para fazer um diagnóstico da situação em cada estado. As informações servirão de referência para decisão de quais serão as localidades prioritárias. Será dada preferência para municípios que já contam com programas sociais do governo federal.

Violência no campo
Dados de uma pesquisa feita pela Contag em 2008, durante a 4ª Plenária Nacional de Mulheres Rurais, reunindo 529 mulheres de todo o País, revelou que 55,2% das entrevistadas haviam sofrido algum tipo violência. Destas, 21,9% foram vítimas de violência física, 51,1% sofreram violência moral, 27,3% sofreram violência sexual.

Do total das mulheres entrevistadas, 27,6% responderam que haviam sido ameaçadas de morte, 11,9% haviam sofrido estupro marital e 4,3% foram vítimas de cárcere. A pesquisa revelou ainda que 63,7% das violências domésticas foram praticadas pelos maridos ou companheiros das vítimas.

Participação
A reunião teve a presença de representantes das seguintes organizações: Movimento de Mulheres Quebradeiras de Côco Babaçu, Movimento de Mulheres Camponesas, Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura, Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia e Marcha Mundial das Mulheres. Do governo federal, compareceram os ministérios do Meio Ambiente; Desenvolvimento Social e Combate à Fome; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento; do Desenvolvimento Agrário; a Secretaria-Geral da Presidência da República e a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial.

A próxima reunião do fórum está prevista para a segunda quinzena de janeiro de 2013, quando serão analisadas as informações que servirão de base para a escolha das localidades que receberão as unidades móveis. A SPM vai estimular a criação de instâncias estaduais para enfrentamento à violência contra a mulher do campo e da floresta.

Portal Brasil