Arquivo da tag: atacar

Depois de votar no ‘vai e volta’ de Reginaldo, vereadora decide atacar a imprensa

cibelyDepois de votar a favor da cassação do prefeito Reginaldo Pereira e voltar atrás com a maioria dos vereadores de Santa Rita, a vereadora Cibelly Inocêncio da Nóbrega Silva (foto abaixo) decidiu atacar a imprensa de “mal caráter” ao se negar a justificar os votos em entrevistas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em meio as denuncias de que teria havido beneficio financeiro aos vereadores que votaram para Reginaldo sair e para Reginaldo votar, a vereadora Cibelly preferiu evitar a imprensa e questionada porque os parlamentares da cidade não estavam querendo conceder entrevista, ela justificou afirmando que a imprensa “Não tem dignidade e não tem caráter”.

Cibelly acompanhou todas as votações repentinas com a maioria da Casa e afirmou não que dá entrevista. Ela é filha da secretária de Bem Estar Social Cícera Nobrega. A mãe da parlamentar auxilia a gestão de Netinho de Varzea Nova, vice-prefeito que assumiu a titularidade do mandato com o afastamento de Reginaldo.

O vereador Waldecir Lucindo de Souza ( Bebé ), que teve sua eleição como presidente da Casa anulada nas votações desta terça-feira (16), afirma que houve muito dinheiro envolvido nos posicionamentos dos vereadores. Ele adiantou que deve recorrer à Justiça para poder assumir a presidência da Casa em 2015.

O primeiro-secretário da Câmara, João Batista de Lima Junior, chegou a acusar o vereador Célio Roberto Rufino dos Santos de tentar vender seu voto por R$ 100 mil para poder cassar Reginaldo Pereira. Segundo João Júnior, o vereador Célio ainda teria finalizado a suposta negociação por R$ 70 mil. A declaração feita durante a sessão foi cortada pelo presidente da Mesa.

Já o vereador Anésio Alves de Miranda Filho (vídeo), primeiro vice-presidente, tentou justificar o vai o volta dos vereadores sobre quem deve ser o prefeito da cidade alegando que houve falha no cumprimento do Regimento Interno.

Procurado diversas vezes pela reportagem durante a sessão, o presidente da Casa, Joselito Carneiro de Morais, não quis falar sobre os episódios.

Écliton Monteiro – MaisPB

Homem é baleado após fraturar braço da mulher e atacar policiais com facão

vitimaUm homem foi ferido na perna por disparos de arma de fogo efetuados por policiais militares na tarde desta segunda-feira (8), na cidade de Mari, Zona da Mata paraibana. Ele tentou ferir os militares com golpes de facão após ter espancado a própria esposa, fraturando o braço da mesma em dois lugares.

A PM foi solicitada para uma ocorrência por crime tipificado na ‘Lei Maria da Penha’. Quando os policiais chegaram a residência apontada, o acusado avançou contra os mesmos com um facão.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um dos integrantes da guarnição atirou na perna do acusado, que foi socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa.

A mulher agredida também teve que ser socorrida para o Trauma devido às múltiplas lesões das agressões sofridas.

Roberto Targino – MaisPB

Não escapa ninguém: Novo vírus usa Java para atacar Windows, Mac e Linux

virus-javaA empresa de segurança Kaspersky Lab detectou um novo vírus multiplataforma capaz de comprometer os sistemas operacionais Windows, Mac OS e até Linux por meio do Java. Os criminosos utilizaram a vulnerabilidade CVE-2013-2465 para transformar os computadores em “zumbis” e infectar usuários, que nem sabem da existência do malware.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Quando o computador é iniciado, o vírus é copiado para o diretório do usuário e executado na inicialização do sistema. O protocolo IRC bot controla o bot e usa o framework PircBot para implementar a comunicação.

 

Depois de instalado na inicialização do sistema, o malware relata o funcionamento do PC para seus criadores. Para assimilar os bots, um identificador exclusivo é gerado em cada máquina de usuário e o identificador é salvo no arquivo jsuid.dat, que dá acesso irrestrito ao sistema.

Reprodução

O vírus é projetado para realizar ataques de negação de serviço (DDoS) por meio das máquinas dos usuários infectados. Informações adicionais sobre a ameaça podem ser encontradas neste link, em inglês.
A empresa de segurança recomenda manter a aplicação Java atualizada. Ao clicar aqui, o usuário sabe se a versão que está uitlizando é a mais recente.

Olhar Digital

 

Manoel Jr. “sobe no palanque”, reafirma apoio a Veneziano e volta a atacar RC

manoel juniorO deputado Federal Manoel Júnior (PMDB-PB) reafirmou nesta quinta-feira (31) o seu apoio à postulação de Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) ao Governo do Estado, em 2014. Ele descartou qualquer aproximação com Ricardo Coutinho (PSB) e disse que Veneziano é o nome das oposições que tem “mais musculatura eleitoral” para a disputa pelo Governo do Estado pelas oposições.

Já em clima dce campanha, Manoel criticou duramente o governador Ricardo Coutinho, a quem disse que se trata “de um político que não respeita as instituições, seus antecessores, os deputados e demais lideranças políticas da Paraíba”.

“Só quem faz política com Ricardo Coutinho é quem não o conhece. Ricardo Coutinho não dialoga porque ele se acha o dono da Paraíba. Ele se acha assim e se ele tiver mais um tempo de governo vai acabar pensando que é dono Nordeste e talvez dono do Brasil”, afirmou o deputado.

Em tom de fidelidade a seu partido, Manoel Júnior afirmou que Veneziano é hoje o único nome da oposição que tem força política suficiente para combater Ricardo Coutinho na eleição estadual de 2014. “No momento a oposição tem no candidato Veneziano o único que tem massa muscular para disputar as eleições em 2014”, disse Manoel Júnior.

na crença de Manoel Júnior, em 2014 as oposições estarão unidas em prol de um projeto para a Paraíba, com Veneziano disputando o Governo do Estado pelo PMDB. “Eu acho que nós precisamos propugnar, dialogar com as oposições e, neste contexto, com o PP, PR, PTB e o PT e outros que habitam neste campo. Eu acredito que haverá uma aliança para o agrupamento para todas essas forças”.

MaisPB 

com Assessoria

Edir Macedo usa blog para atacar Haddad e defender voto em Russomanno

Reprodução de carta publicada no blog do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus

Reprodução de carta publicada no blog do bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus

O bispo Edir Macedo, líder da Iurd (Igreja Universal do Reino de Deus) e dono da Rede Record, publicou nesta quarta-feira (3) em seu blog uma carta que defende a candidatura de Celso Russomanno, candidato do PRB à Prefeitura de São Paulo, e faz ataques diretos a Fernando Haddad, candidato do PT.

A carta é atribuída a um membro da igreja, que assina apenas como “amigo”. Na última semana, Edir Macedo disse, durante um culto, que sequer conhece Russomanno.

A cúpula do PRB é formada por personagens do alto escalão da Iurd, como o bispo licenciado Marcos Pereira, coordenador da campanha de Russomanno.

Na carta, o “amigo” pede “permissão para fazer desabafo sobre as mentiras, as maquinações, as formas espúrias com as quais estão atingindo a população de São Paulo” e lista cinco motivos para que o eleitor não vote em Haddad e outros cinco motivos para que escolha Russomanno –o primeiro deles é que “o PRB, partido de Russomanno, tem em seus cargos de direção verdadeiros homens de Deus”.

Já os motivos para não votar em Haddad incluem o que foi chamado de “kit-gay” –cartilha contra a homofobia e o preconceito que o governo distribuiria em escolas, idealizada quando Haddad era ministro da Educação.

Os outros dois motivos são as “mentiras” que Haddad diz sobre a proposta de tarifa proporcional de Russomanno, os problemas que o ex-ministro enfrentou com o vazamento de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e, ainda, o julgamento do mensalão, em curso no STF (Supremo Tribunal Federal).

O UOL entrou em contato com a assessoria de imprensa do bispo Edir Macedo e aguarda resposta. A campanha de Haddad também foi procurada, mas ainda não se manifestou sobre os ataques.

UOL

SP: Sindicato dos Jornalista diz que atacar Diploma é vício empresarial da Folha

 

Diante das críticas proferidas pelos meios de comunicação contra a decisão do Senado que aprovou a volta da obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão de jornalista, decisão tomada na quarta-feira (8). O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo publicou uma nota pronunciando-se sobre o caso. Acompanha na íntegra:

O jornal Folha de S. Paulo da quinta-feira (9), publicou um editorial intitulado “Vício Corporativo”, onde critica a decisão dos senadores da República, por esmagadora maioria, em aprovar a PEC 033, que reinstitui a obrigatoriedade do diploma em Jornalismo para o exercício da profissão.

O editorial classifica a decisão soberana do parlamento brasileiro como um mero “lobby de faculdades e sindicatos” que “providenciaram proposta de emenda à Constituição destinada a assegurar sua reserva de mercado à custa daquelas liberdades fundamentais” – de informação e expressão.

Além de ofensivo, pois considera que os senadores eleitos democraticamente pelos brasileiros são joguetes suscetíveis à vontade dos sindicatos e das faculdades de jornalismo, o editorial explicita os verdadeiros interesses envolvidos na queda do diploma, bandeira entusiasticamente empunhada pelo jornal Folha de S. Paulo e pelas redes de televisão, através de entidades empresariais como a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ).

Não foi segredo para os senadores, como também para a maioria dos jornalistas brasileiros, que o fim do diploma tinha como interesse exclusivo desregulamentar uma profissão composta por profissionais saídos dos bancos das mais importantes faculdades de jornalismo, com o intuito de achatar salários.

O cozinheiro, como o jornalista, “não necessitaria de um diploma de curso superior para preparar uma refeição” disse pejorativamente o ex-presidente do STF, ministro Gilmar Mendes, arauto do lobby empresarial, no seu arrazoado para extinguir a exigência do diploma. Alías, até mesmo os cozinheiros procuram se qualificar cada vez mais através de faculdades de gastronomia.

O fim do diploma em jornalismo, decorrência de decisão equivocada do STF em audiência realizada em junho de 2009, só trouxe danos para a categoria e para os leitores, ouvintes e telespectadores em geral. Eliminou-se assim qualquer critério para conseguir o registro profissional no Ministério do Trabalho e Emprego, facilitando a obtenção de um documento com valor de carteira de identidade que permite que qualquer portador se passe por jornalista, sem exercer de fato a profissão ou sem nunca ter pisado em uma redação, independentemente de escolaridade. Em geral, só a desejam em busca de vantagens pessoais

A derrota de Gilmar Mendes e dos empresários de comunicação na votação do Senado é fundamental não apenas para os jornalistas do país, mas para todos os cidadãos brasileiros que prezam a informação de qualidade e o respeito com aquilo que recebem diariamente através dos noticiários, sejam eles de jornais, TVs, revistas, sites e rádio. A luta agora será na Câmara Federal, onde a matéria será analisada.

Fonte: Vermelho
Focando a Notícia