Arquivo da tag: assustam

Jornais gringos se assustam com multidão no metrô de SP às vésperas da Copa

USUÁRIOS LOTAM METRÔ DE SÃO PAULOA greve dos motoristas de ônibus, na última quarta-feira, produziu um verdadeiro caos nas estações de metrô da cidade de São Paulo. Em um vídeo divulgado pela Folha, é possível ver cenas assustadoras de uma multidão se empurrando para achar algum espaço na estação Pinheiros, Zona Oeste da capital. Como era de se esperar, o material correu o mundo e ganhou destaque em grandes jornais internacionais, que se disseram assustados com as imagens e colocaram em xeque a preparação do Brasil para a Copa do Mundo, que começa no próximo dia 12.

Huffington Post, dos Estados Unidos, não economizou nas palavras e classificou o ocorrido como “aterrorizante”: “Deixa muitos preocupados com a capacidade de transporte do Brasil”, diz trecho da matéria, que vai além e alerta: “O vídeo é mais um sinal abominável da falta de preparação da Copa do Mundo no Brasil. Olha lá, turistas do futebol, é desesperador”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Insano”, foi como definiu o portal norte-americano Washington Post. “Quando você for reclamar do Metro Center de Washington, apenas se lembre dos nossos primos do Sul. Talvez você se sinta melhor”, critica trecho da matéria. Em seguida, os protestos e a violência na país da Copa também são mencionados.

“Medo”, disse o portal britânico The Mirror. “Os ‘chefes’ ingleses estão preocupados com o que os torcedores poderão encontrar na Copa do Mundo”. Na nota, o periódico lembra que a seleção da Inglaterra jogará contra o Uruguai no próprio Itaquerão, em São Paulo.

O Mundial no Brasil começa no próximo dia 12 de junho. A seleção canarinha fará o jogo de estreia na capital paulista contra a Croácia, pelo grupo A.

Uol

Chuva forte e queda de granizo assustam moradores de cidades do Agreste paraibano

chuva granizoUma chuva de granizo foi registrada em pelo menos três municípios da região do Agreste da Paraíba. O fenômeno, pouco comum na região onde predominam altas temperaturas, assustou os moradores. A semana começou com a ocorrência de chuvas fortes e fenômenos atípicos em vários locais da estado, segundo informaram os meteorologistas, depois do vórtice ciclônico que causou destruição num distrito do municipio de Gurinhém.

Alagoa Nova, no Agreste paraibano, Matinhas e Massaranduba, na região metropolitana de Campina Grande, a 125 km de João Pessoa, enfrentaram fortes chuvas, ventanias, raios, trovões e a queda de granizo na noite dessa segunda-feira (17).

Granizo é a forma de precipitação que consiste na queda de pedaços irregulares de gelo, comumente chamados de pedras de granizo. Essas pedras, na Terra, são compostas por água no estado sólido e medem entre 5 e 200 mm de diâmetro, sendo as pedras maiores provenientes de tempestades mais severas.

As imagens com os pedaços de gelo nas ruas já circulam pelas redes sociais. O internauta Falbanez Chaves, morador de Alagoa Nova, compartilhou na fanpage do Portal Correio no algumas fotos que comprovam as ocorrências naturais.

“Dia 17/02/2014, esse dia vai ficar marcado na memória do alagoanovense, um temporal que nunca foi visto na região assustou com muita chuva, vento e o mais incrível, até granizo caiu!”, diz, admirado com o estrago provocado em várias residências e num posto de combustível da cidade.

Internauta impressionado com o granizo no Agreste
Foto: Internauta impressionado com o granizo no Agreste
Créditos: Reprodução/Facebook/Falbanez Chaves

A meteorologista da Agência Executiva de Gestão das águas (Aesa), Marle Bandeira, explica que o Agreste paraibano está sob condições para ocorrência de chuvas de granizo e isso tem relação com o vórtice ciclônico que passou por outras cidades da mesma região, nessa segunda-feira.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Chuvas causaram destruição no Agreste da ParaíbaFoto: Chuvas causaram destruição no Agreste da Paraíba
Créditos: Reprodução/Facebook/Falbanez Chaves

Seis cidades da Paraíba ficaram parcialmente sem energia na Paraíba, nessa segunda-feira, de acordo com a assessoria de imprensa da Energisa, concessionária de energia elétrica do estado. A interrupção temporária foi provocada pela incidência de fortes chuvas e ventos nas regiões do Agreste, Brejo, Curimataú e parte do litoral. O fornecimento foi interrompido em pontos de Itabaiana, Caldas Brandão, Gurinhém, Massaranduba, Alagoa Nova e João Pessoa.

Uma das localidades cidades mais atingidas foi Gurinhém, localizada a 75km de João Pessoa na região do Agreste da Paraíba. No distrito de Boqueirão, o teto de dois postos de combustíveis foi destruído, casas foram destelhadas, muro caído e árvores derrubadas pela força dos ventos.

A localidade ficou às escuras por horas devido à queda de torres de alta tensão. Ainda na região do Agreste, as cidades de Itabaiana e Caldas Brandão, ficaram sem energia elétrica. O abastecimento já foi normalizado.

As fortes chuvas também ocorreram no município de Remígio, no Agreste. A intensidade das águas elevou o nível da Lagoa Parque Remígio, situada no centro da cidade, e o local ficou temporariamente intransitável.

No Cariri paraibano, as chuvas trouxeram esperança para os agricultores de Taperoá, cidade localizada a 250 km de João Pessoa. Por volta das 19h40, segundo os moradores, foram registradas as primeiras ocorrências de chuvas. Algumas ruas do centro da cidade ficaram alagadas e a população comemorou. Taperoá está na lista das cidades que tiveram a situação de emergência decretada em virtude da seca.

Em João Pessoa, a noite de segunda também foi de muita chuva. Algumas avenidas ficaram alagadas e em alguns trechos o tráfego foi interrompido. Segundo a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) da Capital, o trânsito ficou lento em alguns pontos, mas sem congestionamento. Não foi registrado acidente.

Portal Correio

Arrombamentos a residências aumentam e assustam moradores de João Pessoa

Aguinaldo Mota
Aguinaldo Mota

Os arrombamentos às residências têm aumentado consideravelmente em diversos bairros de João Pessoa, nos últimos dias. A constatação é do delegado Antônio Farias, da 4ª Delegacia Distrital, que tem registrado diversas ocorrências, diariamente. A Polícia Civil constatou que os objetos furtados são para alimentar o tráfico de drogas. Os moradores se dizem assustados.

Segundo o delegado, na madrugada desta terça-feira (11), dois apartamentos foram arrombados no bairro do Geisel, Zona Sul da Capital, onde os crimes vêm ocorrendo com frequência, com as famílias dentro dos imóveis. Os bandidos ainda consumiram frutas antes de sair.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“O caso está sério. Os bandidos estão cada vez mais ousados. Nessa madrugada, eles arrombaram dois apartamentos, no Geisel e fugiram levando diversos equipamentos”, disse o delegado informando que as polícias Civil e Militar estão trabalhando em conjunto para elucidar os crimes.

O serviço de inteligência da Polícia Militar está fazendo o levantamento dos casos de arrombamentos e já constou que muitos dos crimes ocorrem durante o dia. Um perfil dos acusados está sendo traçado e foram detectadas algumas características semelhantes nas ações criminosos.

“Como em muitos dos arrombamentos acontecem durante o dia, os bandidos chegam em um veículo e apertam a campainha. Como o pessoal não sai, eles têm a certeza de que o imóvel está vazio e fazem o ‘rapa’ na casa. Estamos no encalço deles e vamos prendê-los em breve”, disse um policial, que preferiu não se identificar.

Um morador entrou em contato com o Portal Correio e informou que no bairro João Paulo II, área da 4ª Delegacia, os bandidos entram nas casas ao meio dia. “Os donos das residências voltam para o horário do almoço e encontram às casas arrombadas. Já estamos com medo de deixá-las sem ninguém”, disse um morador.

Para o delegado Aldrovilli Grisi, titular da Roubos e Furtos de João Pessoa, os arrombamentos têm sido praticados por usuários de drogas visando a troca dos objetos para alimentar o vício. “A gente tem percebido a maturidade de muitos dos arrombadores em virtude da cena do crime. Se alimentam e deixam rastros. Estamos investigando”.

 

Grisi disse que alguns aparatos de segurança podem inibir a invasão dos bandidos. “Instalação de câmeras, cerca elétrica, iluminação mais forte, fechar portas de varandas, podem ajudar e impedir que os arrombamentos”.

 

portalcorreio

Autora de livro erótico diz que mulheres liberais assustam homens

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O apetite feminino por livros eróticos é um fenômeno que está à vista na livraria mais próxima. Especialmente depois do sucesso de vendas de 50 Tons de Cinza, que aparentemente foi um “aval” para que até a mais tímida das mulheres investisse no gênero sem ruborizar publicamente.

 

Apesar dessa visível mudança comportamental, a escritora canadense Lisa Gabriele acredita que o interesse por conteúdo erótico sempre existiu por parte das mulheres.

 

Ela é autora do livro S.E.G.R.E.D.O. – Sem Julgamentos. Sem Limites. Sem Vergonha, publicado recentemente no Brasil pela editora Globo, e observa que, apesar de toda a revolução sexual que tirou a mulher de um papel passivo para ser dona das suas escolhas também na cama, as mais liberais ainda podem ser sinônimo de ameaça. “Acredito que os homens mais fortes amam quando as mulheres sabem o que querem e não se sentem envergonhadas para expressar isso”, afirma. E provoca: “eu penso que uma mulher sexualmente confiante pode assustar alguns homens, mas estes são homens que você quer assustar de qualquer forma”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O livro foi destaque na última feira de Frankfurt, em outubro de 2012, e, apesar de ter vindo na onda de  ’50 Tons’, em nada se assemelha à relação sadomasoquista que embala a trilogia de E.L. James.

 

Cassie, a protagonista, é uma garçonete que teve um casamento fracassado do ponto de vista sexual. Aos 35 anos, ela não imagina o quanto este aspecto está mal resolvido em sua vida, até conhecer uma sociedade secreta que tem por objetivo ajudar as mulheres a se encontrarem com o seu próprio desejo.

 

A partir de então, ela aceita se entregar a diversas fantasias, como receber sexo oral de um desconhecido dentro da própria a casa ou ser tocada, por debaixo do vestido, no meio de um salão lotado de gente.

 

Em entrevista exclusiva ao Terra, Lisa falou sobre o processo de criação da personagem e os objetivos com o livro, além da importância de a mulher ampliar o conhecimento sobre as próprias preferências entre quatro paredes. “Assistir pornografia ou imagens eróticas é legal, mas ler força você a imaginar cenários, e acho a imaginação muito mais potente do que quando as imagens são mostradas diretamente”. Confira.

 

Terra: O que você pensa sobre o interesse das mulheres sobre livros eróticos?
Lisa Gabriele: Eu questiono se houve um crescimento do interesse ou se os e-books contribuíram para essa ascensão. Eu acho que as mulheres sempre leram literatura erótica, mas acho que simplesmente não demos muita atenção até recentemente, quando o mercado exigiu. Nós também podemos estar entrando em uma era em que, em breve, haverá famílias mais individuais do que as ocupadas por pessoas casadas; certamente na América do Norte é este o caso. A literatura erótica pode ajudar a amenizar a solidão.

 

Terra: Quando você acha que isso começou?
L.G.: Como mencionei, o e-book contribiu para a possibilidade de a mulher ler o que ela quiser, onde quiser, e em completa privacidade. E desde quando isso começou, há alguns anos, um dos mais populares gêneros baixados via dowload foi o erótico, naturalmente. Mas, de novo, eu não acho que existem mais mulheres lendo livros eróticos, mas o e-book tornou os livros mais baratos e, com isso, não é preciso emprestar livros. Então, as mulheres estão comprando mais livros, isso com certeza.

A literatura erótica pode ajudar a amenizar a solidão

 

Terra: Você acha que o livro 50 Tons de Cinza foi importante para isso? 
L.G.: Eu acho que o brilhantismo de 50 Tons de Cinza é que ele começou como uma série online, escrito com paixão e de graça. EL James cortejou os fãs da série Crepúsculo, que cresceu com a pura relação entre Bella e Edward. Quando ela trocou os nomes e pontos da trama, ela ainda manteve a base de fãs  e cresceu de forma extraordinária, como seu romance sexy e sombrio. Ela foi inteligente por tocar em uma base de fãs já existente, mas não foi intencional. Ela estava apenas se divertindo!

Terra: O seu livro traz algumas questões a serem respondidas no final. Você tinha a intenção de incentivar as mulheres a alguma coisa?
L.G.: Bom, este é o primeiro livro de uma série, então eu finalizei de forma a sinalizar que a jornada de Cassie estava apenas começando. E, sem revelar muito, ela está apenas aprendendo o que precisa para ela mesma, e sobre sua capacidade de pedir o que quer para conseguir o que precisa.

No primeiro livro da canadense, protagonista é levada a realizar uma série de fantasias sexuais e reafirmar seus próprios desejos Foto: Divulgação
No primeiro livro da canadense, protagonista é levada a realizar uma série de fantasias sexuais e reafirmar seus próprios desejos
Foto: Divulgação

 

Acho que essa é a chave, e é isso que espero que as pessoas terminem o livro pensando. Ao invés de combinar os seus desejos com os do seu parceiro, quero que elas considerem seus próprios desejos e os coloquem na mesa. É difícil perguntar o que você gosta e o que quer, mas não há nada mais importante quando se trata de ter um bom sexo.

 

Terra: Inicialmente, você usou um pseudônimo para assinar a autoria do livro. Por quê?
L.G.: Eu gostaria de ter uma história melhor. Eu simplesmente assumi que todos os escritores eróticos usam pseudônimo, mas fiquei feliz por isso. Gosto do anonimato. Isso me libertou para realmente sair da minha zona de conforto. Ele desligou aquela voz crítica que dizia: “você não escreve essas coisas”. Acontece que eu escrevo!

 

Terra: Por que você decidiu se revelar posteriormente, com seu nome verdadeiro?
L.G.:
Bem, no Canadá, sou um pouco conhecida, e o pseudônimo fez com que as pessoas começassem a comentar, até o ponto em que o jogo de adivinhação começou a ofuscar o lançamento do livro. Eu senti que eu deveria chegar antes da notícia e revelar quem eu era, para tirar isso do caminho e para começar a falar sobre o livro. Acho que funcionou.

 

Terra: Para você, escrever um livro erótico é uma forma de viver suas próprias fantasias?
L.G.:
Foi realmente uma forma de impulsionar os limites das minhas habilidades de escrita. Eu nunca tinha escrito o gênero de ficção antes, então isso foi um desafio real, e muito mais difícil do que eu imaginava, de ter que se concentrar no enredo e em um ritmo muito maior do que o usual. E descobrir novos caminhos para descrever a intimidade e as relações. Mas as fantasias eram as fantasias dos meus personagens, não minhas. Eu coloquei Cassie em uma jornada erótica que serve para ela, não para mim.

 

Terra: O livro é autobiográfico em algum momento?
L.G.:
Não. Eu também fui garçonete e certamente também já atravessei períodos de celibato acidental entre relações. Mas Cassie tem o seu próprio caráter, sua própria pessoa.  ​

Ao invés de combinar os seus desejos com os do seu parceiro, quero que elas considerem seus próprios desejos

 

Terra: Qual a importância que você acha que o fato de ler livros eróticos pode ter na vida de uma mulher?
L.G.: Gosto do fato de as mulheres lerem mais do que os homens para satisfazer suas necessidades eróticas. Assistir pornografia ou imagens eróticas é legal, mas ler força você a imaginar cenários, e acho a imaginação muito mais potente do que quando as imagens são mostradas diretamente.

 

Terra:Você pretende escrever outros livros eróticos?
​L.G.: 
Sim! Já estou no meio do caminho do segundo livro, e provavelmente haverá um terceiro livro. Então tem mais Segredo vindo aí.

 

Terra:Você tem fantasias sexuais que nunca realizou? Se sim, por que não?
L.G.: Eu acho que uma das melhores coisas sobre ser uma escritora de ficção erótica é poder explorar todas essas ideias e expandir os limites em seus livros. Existem alguns caminhos que ainda não explorei e pretendo fazê-lo com minha nova personagem no segundo livro. Ela é um pouco mais ousada do que Cassie, com um pouco menos de relutância.

 

Terra:No livro, Cassie realiza muitas fantasias audaciosas. Você acha que elas são possíveis na vida real?
L.G.: O livro é uma série de fantasia, assim como uma série erótica, então, não, eu não acho que muitas mulheres fariam as coisas que Cassie faz, como pegar um helicóptero para um iate no meio de um furacão, ou deixar um homem excitar você publicamente. Cassie tem o apoio e a orientação de toda uma equipe de mulheres. Talvez, se as mulheres tivesse isso também, seria mais fácil.

 

Terra:Você acha que os homens estão preparados para lidar com as mulheres que são mais liberais com relação ao sexo?
L.G.: Essa é uma pergunta interessante. Eu acredito que os homens mais fortes amam quando as mulhres sabem o que querem e não se sentem envergonhadas para expressar isso. Eu penso que uma mulher sexualmente confiante pode assustar alguns homens, mas estes são homens que você quer assustar de qualquer forma.

 

Terra:Você conhece muitas mulheres que, assim como Cassie, investiram anos em um casamento sem sexo?
L.G.: Conheço algumas. E parte do problema é nunca dizer o que você quer ou precisa por medo de nao conseguir isso, ou por medo de conseguir isso. Todas as coisas que não são ditas acabam virando ressentimento, e eu acho que isso mata a intimidade. É horrível quando isso acontece, mas acontece.

 

Terra:Que conselho você daria para estas mulheres?
L.G.: Eu sou a última pessoa a dar conselhos; tenho muito o que aprender sobre eu mesma. Eu acho que a coisa mais importante é se manter verdadeira com você mesma, sendo honesta e aberta. E, em caso de dúvidas, seja generosa.

 

 

Terra

Fla espera ‘sim’ de Riquelme; má atuação do time e pressão assustam

Riquelme é o camisa 10 que o Fla quer contratar (Foto: Agência Reuters)

O Flamengo já cumpriu todas a exigências feitas por Riquelme e aguarda o “sim” do argentino para contratá-lo até o fim do ano que vem. A diretoria rubro-negra está reunida na Gávea nesta quinta-feira à espera da resposta positiva do meia, de 34 anos, que decidiu deixar o Boca Juniors. O clube se comprometeu a pagar R$ 500 mil de salário e deu garantias de que fará o pagamento.

Os dirigentes, no entanto, estão preocupados. Isso porque o empresário do jogador, Daniel Bolotnicoff, e o próprio Riquelme ficaram assustados com a má atuação do time na derrota por 3 a 0 para o Corinthians, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. A pressão da torcida, que se revoltou contra jogadores, o técnico Joel Santana e a presidente Patricia Amorim, também provoca preocupação. As imagens dos rubro-negros de costas para o time nas aquibancadas do Engenhão impressionaram.

O Flamengo tem até esta sexta-feira, data do fechamento da janela de transferências do exterior, para realizar o negócio. Ao contrário do que informou repetidas vezes em entrevistas, o diretor de futebol Zinho negocia diretamente há 15 dias com os representantes do argentino. O primeiro contato foi feito com agente Fabiano Farah, que é amigo do empresário do camisa 10. Riquelme acabara de dizer que não ficaria no Boca e pediria a rescisão de contrato, que terminaria na metade de 2014. Segundo a imprensa argentina noticiou nesta quarta, ele está cotado para acertar com o Rosário Central, da segunda divisão local, ou o Villarreal.

Clube também tenta zagueiro

Riquelme não é o único jogador que a diretoria do Flamengo pretende contratar até o fechamento da janela de transferências internacionais. O clube também procura um zagueiro, e o nome de Sidnei, atualmente no Benfica, tem força na Gávea. O jogador, de 22 anos, começou a carreira no Internacional e também interessa ao Zaragoza-ESP.

Globoesporte.com

PB: Animais na pista assustam motoristas que trafegam pelo trecho de acesso às cidades de Damião e Cuité

 

A reportagem do FOCANDO A NOTÍCIA flagrou nessa quarta-feira (30/5), na rodovia de acesso ao município de Damião (PB), a movimentação de animais logo na entrada da cidade.

No retorno para Araruna, antes de alcançar o trevo que também oferece a opção de seguir para Cacimba de Dentro, outra surpresa na chegada para o Distrito de Logradouro. Um homem a pé tangendo animais no meio da pista sem qualquer sinalização que alertasse os motoristas. Tanto é que em pelo menos duas imagens ver-se um carro passar cautelosamente entre as reses.

A reportagem conversou com algumas pessoas da localidade, que pediram para não ter o nome revelado. Elas disseram que a sena de animais circulando livremente no trecho, principalmente a partir do trevo até chegar a Cuité, cidade próxima a Damião, é comum e o pior, acrescentaram, nenhuma autoridade toma qualquer providência.

“O DER precisa agir e as autoridades municipais, no âmbito dos Poderes Executivo e Judiciário, também deveriam se mexer para impedir que isso continue acontecendo”, complementaram.

 

Redação/Focando a Notícia