Arquivo da tag: assassinada

Homenagem: população acompanha cortejo para sepultamento de estudante assassinada em Boqueirão sob forte comoção

Populares realizaram nesta terça-feira (20) um cortejo em homenagem à jovem Viviane Alves. A jovem foi morta por um ex-namorado num crime passional, na última segunda-feira (19), em Boqueirão, na Paraíba.

A população em peso acompanhou o cortejo e sepultamento. Na ocasião, foram exibidos balões brancos e cartazes de protesto pedindo justiça.

A estudante de 18 anos foi morta por um ex-namorado na última segunda-feira (19), alvejada com tiros na cabeça. O suspeito, que tentou fugir a pé, foi atropelado pelo atual namorado da vítima.

clickpb

 

Mulher é assassinada dentro de casa, em Campina Grande

Uma mulher foi assassinada, na madrugada desta terça-feira (4), no bairro de Cuités, em Campina Grande. O crime aconteceu dentro da casa da vítima, identificada como Ivanilda de Fátima Goiana de Arruda.

De acordo com as informações da Polícia Militar, dois suspeitos arrombaram a porta da casa, mandaram acender a luz e apontar a arma para o filho da mulher. No entanto, não atiraram contra ele.

Em seguida, foram em direção a mulher e a mataram a tiros. A Polícia Militar não tem informações de quem seria exatamente o alvo dos suspeitos ou se havia alguma relação entre eles e a vítima. Até as 5h45 nenhum suspeito havia sido localizado.

G1

 

Jovem tenta fugir, mas acaba assassinada a tiros no Varadouro

Uma jovem que aparenta ter entre quinze e dezessete anos foi assassinada a tiros na tarde desta terça-feira (03) no Residencial Saturnino de Brito, no Varadouro, bairro central de João Pessoa.

De acordo com testemunhas, ela estava andando com dois homens quando os disparos começaram e eles saíram correndo. Ela acabou atingida e, depois de correr por cerca de cem metros, acabou caindo morta.

Até o momento, a vítima não foi reconhecida pelos moradores da região e nenhum dos seus parentes chegaram para fazer a devida identificação.

paraiba.com.br/

 

 

Mulher é assassinada a facadas na tarde deste domingo (01), em Itabaiana

Uma mulher foi assassinada com vários golpes de faca peixeira na tarde deste domingo (1), na cidade de Itabaiana, na Paraíba.

De acordo com as informações colhidas pelo Blog, o autor do crime foi o esposo da vítima. A mulher foi morta na porta de casa.

Após cometer o homicídio, o homem tentou fugir e acabou sendo detido por populares, entre eles, um policial apaisana.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve no local, mas a mulher já estava morta. As motivações ainda são desconhecidas.

Os moradores da rua ficam revoltados diante do crime. As polícias militar e civil foram acionadas.

 

Da Redação 

Com Blog Fabiano Moura

 

 

‘As drogas venceram mais uma vida’, diz mãe de mulher assassinada em Campina Grande

Nos corredores do Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande, a professora aposentada Irene Nunes aguardava a liberação do corpo da filha dela, Poliana Nunes Lourenço, 31 anos. Ela foi encontrada morta na madrugada desta segunda-feira (20), no bairro José Pinheiro, com marcas de oito facadas no corpo.

Segundo a investigação da Polícia Civil, o assassino entrou na casa dela com permissão, pois não havia qualquer sinal de arrombamento, mas ainda não há informações sobre possíveis suspeitos.

Enquanto aguardava o corpo da filha, Irene concedeu entrevista à TV Paraíba, onde contou parte da história que levou Poliana ao consumo de drogas. A mãe acredita que o crime não teve motivação por dívida de tráfico de drogas, mas sim por problemas com relacionamentos que filha tinha enquanto estava pelas ruas consumindo drogas.

No relato da mãe, um desabafo de quem por muitos anos tentou ajudar a filha. “Ela entrou logo cedo, quando tinha 12 anos. Começou andando com companhias ruins. No lugar de ir pra escola, ia pra favela, pra casa dos drogados. Eu fiz de tudo como mãe. Dei amor, cuidei dela. Mas não tive como defender do mundo das drogas”, disse a mãe.

Poliana Nunes Lourenço foi encontrada morta no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, com marcas de facadas pelo corpo — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Poliana Nunes Lourenço foi encontrada morta no bairro José Pinheiro, em Campina Grande, com marcas de facadas pelo corpo — Foto: Reprodução/TV Paraíba

Poliana foi mãe de três filhos. O mais velho era deficiente e morreu aos 15 anos de idade. Os outros dois filhos eram de 14 e 6 anos. “Desde o momento que começou a usar crack, ela destruiu tudo. Ela começou a vender tudo e a gente chegou a ficar sem roupa pra vestir. Ela tinha um filho especial e vendia até o respirador dele. Outra vez, o pai correu atrás dela porque ela estava com o último ventilador para vender e usar drogas”, contou Irene.

Segundo a mãe, Poliana chegou a ser presa depois que foi flagrada com um namorado suspeito de tráfico de drogas, em João Pessoa. A família mudou para Ingá e também para Campina Grande, na tentativa de evitar novos problemas.

“Ela não se controlava. Coloquei em quatro clínicas, mas ela fugia. Uma vez ela saiu de Caruaru, em Pernambuco, andando e pedindo carona pra conseguir voltar pra favela. Fui buscar ela dentro da favela e levei ela pra casa sem nada, porque ela tinha vendido tudo. É como se a droga fosse um Deus para ela. Quando faz falta e não tem pra usar, eles fazem de tudo”, conta a mãe.

No fim da entrevista, Irene Nunes falou sobre o sentimento com a morte da filha e sobre a luta travada contra as drogas.

“Tá um vazio muito grande. Porque as drogas venceram mais uma vida na terra. Minha filha passou 20 anos tentando sair e me dizia: ‘Eu quero ir pra casa passar um Natal, um Dia das Mães com a senhora, mas eu não consigo’. Ela não passava uma hora sem usar. Toda mãe que tem um filho nas drogas sabe o que estou passando, porque a gente se sente desarmada”, disse.

Investigações da Polícia Civil

De acordo com a delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, a Polícia Civil foi acionada ao local pela Polícia Militar, após a mulher ter sido encontrada morta dentro da casa onde morava em Campina Grande.

“Nós fomos chamados até o local pela PM, a vítima aparentemente morava sozinha, ela tinha 31 anos, era natural de João Pessoa e há cerca de um ano estava morando em Campina Grande. Nós contamos com a ajuda da população no sentido de informar e fazer a denúncia do fato”, contou Nercília.

Conforme a delegada, a Polícia Civil ainda tem poucas informações tanto sobre o que aconteceu, quanto sobre a vítima. “O que nós soubemos é que a neta da proprietária da casa escutou um som alto e foi até a casa pedir pra baixar, o local estava com a porta aberta e, quando ela entrou, encontrou a mulher morta a facadas”.

Segundo a perícia, a vítima foi morta com cerca de oito facadas no pescoço e na cabeça. “No local não havia sinais de arrombamento, então provavelmente quem entrou lá foi com a permissão dela ou a conhecia, porque não havia sinais de arrombamento na casa e nós aguardamos mais informações para poder continuar as investigações”, frisou Nercília Dantas.

No local onde a mulher morava a polícia apreendeu vários livros. A delegada explicou que, até o momento, não se sabe qual profissão a vítima exercia, mas que ela tinha hábito de escrever. “Todo esse material foi levado para ser analisado pela polícia, pra gente ver se tem alguma pista, se houve algum atrito, algum problema passional”.

Sobre quem teria cometido o crime, a delegada disse que ainda é cedo para apontar algum suspeito, mas pode ser um crime cometido por alguém que se relacionava com a vítima. “A cena do crime é o que a gente chama de ‘cena suja’, com bastante sangue, mas não há como concluir nada nesse momento, as investigações estão apenas começando”, concluiu.

G1

 

Jovem de 18 anos é assassinada com oito facadas e principal suspeito é seu companheiro

Uma jovem foi assassinada a facadas na madrugada desta segunda-feira (12) na comunidade Frei Damião, no bairro Valentina Figueiredo, em João Pessoa. O principal suspeito de assassinar a jovem de 18 anos é o próprio companheiro da vítima.

A faca usada no crime foi encontrada na parte de fora da residência pela manhã. A polícia encontrou a arma e a levou para auxiliar nas investigações do crime.

Ricaely Sousa Cabral teria sido morta com oito facadas, de acordo com informações da polícia. O acusado, conhecido como Neguinho, está foragido. A residência onde o casal morava há pouco tempo, foi encontrada cheia de marcas de sangue.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mulher é assassinada a facadas em Santa Rita e marido é preso por PM

Mais uma mulher foi vítima de violência dentro da sua própria casa na Paraíba. Desta vez a vítima foi Joseane França de Lima, assassinada a facadas pelo próprio marido, em Santa Rita, na manhã deste domingo (18).

Ivanildo Pintos de Lemos Júnior, de 40 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar. De acordo com a PM, vítima e acusado estavam casados há 20 anos e tinham três filhos.

A arma utilizada no crime foi deixada pelo suspeito dentro da casa, local em que ele foi detido.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Mulher é assassinada com 13 tiros no bairro São Bento, em Bayeux

Uma mulher foi assassinada a tiros, na noite desta terça-feira (2), em Bayeux, região metropolitana de João Pessoa. O crime aconteceu no bairro São Bento.

Zuleica Cristina Nunes, 38 anos, foi atingida com cerca de 10 tiros de pistola 380.

De acordo com a Polícia, o crime pode está relacionado ao tráfico de drogas.

Há cerca de um ano um filho da vítima foi assassinado  também por envolvimento com as drogas.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Cinco mil pessoas se despedem de jovem assassinada a tiro durante assalto na Capital

Foto: Cláudio Costa
Foto: Cláudio Costa

Cerca de cinco mil pessoas se despediram no final da tarde desta quinta-feira (16) da estudante Meirylane Thaís, 19 anos assassinada com um tiro durante um assalto ocorrido no início da noite desta quarta-feira (15), no centro de João Pessoa. O velório da estudante aconteceu durante toda a tarde desta quinta-feira (16) na Central de Velório Rosa Master, no centro de Itabaiana.

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Cláudio Lima, o comandante geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, além de diversos militares participaram do velório.

Ao conceder entrevista à Imprensa, o coronel Euller Chaves disse que não está descartada qualquer hipótese para explicar o assassinato da estudante.

A polícia já está de posse das imagens feitas para câmeras da rua onde o crime aconteceu e que já estão sendo analisadas.

Sobre o crime Meirylane Thaís,que cursava o 2º período do Curso de Biomedicina de uma universidade particular de João Pessoa, foi assassinada com um tiro durante um assalto ocorrido no início da noite desta quarta-feira (15) no centro de João Pessoa.

O tenente Santana, da Força Tática do 1º Batalhão, contou ao repórter Washington Luiz do Sistema Arapuan de Comunicação que jovem, que tinha 19 anos, caminhava pela Rua Barreto Sobrinho e na esquina com a Rua Adelino Cunha, no bairro de Tambiá, ele foi abordada por dois homens de moto.

Um dos homens, sacou de uma arma, anunciou o assalto e exigiu que a universitária entregasse a bolsa. Ele fez como o bandido mandou e logo em seguida, ele exigiu ela entregasse também relógio.

Nervosa, a estudante demorou a tirar o relógio e nesse momento o homem disparou um tiro acertando a cabeça da estudante que morreu no local. Logo em seguida, os bandidos fugiram levando apenas a bolsa da universitária.

O Serviço de Atendimento Móvel (Samu) foi chamado apenas para constatar o óbito.

Paulo Cosme\Cláudio Costa\Esteniel Vieira

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Mulher é assassinada a facadas no Sertão após se negar a manter relações sexuais com suspeito

Foto: Diamante Online
Foto: Diamante Online

Uma mulher foi assassinada a facadas na noite dessa terça-feira (24), no município de Itaporanga, no Sertão do Estado. O suspeito de praticar, o pintor Gilmar Felipe de Sousa, foi detido em flagrante pela Polícia Militar.

Awsangêla Alves dos Santos, era garota de programar e teria sido assassinada após se negar a manter relações sexuais com o suspeito.

Segundo a polícia, o crime aconteceu no bairro Alto das Neves, quando a vítima teria se negado a cumprir o combinado e não devolveu os R$ 20 que havia sido pego pela relação. O pintor então teria esfaqueado a vítima e fugido em um veículo com destino a cidade de Igaracy, também no Sertão.

O homem foi preso na rodovia estadual PB-364. Ele confessou o crime e foi levado para a Delegacia de Itaporanga.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br