Arquivo da tag: arquidiocese

Arquidiocese da PB relata indignação por condução de padre do Conde à delegacia

A Arquidiocese da Paraíba divulgou, na tarde desta quarta-feira (07), uma nota na qual informou que acompanha com indignação o episódio ocorrido no último sábado, dia 03 de outubro, quando foi informada que um dos seus sacerdotes, o Padre Luciano Lustosa, administrador da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, na cidade do Conde/PB, foi conduzido de forma coercitiva para a delegacia da cidade de Alhandra/PB.

O religioso, na ocasião, gravou um vídeo no qual criticou a prefeita do Conde, Márcia Lucena, responsabilizando-a por sua prisão e atribuindo o fato à decisão dele de ter pintado o cruzeiro em frente à igreja de marrom, quando a prefeitura havia pintado de azul.

CONFIRA A NOTA

“A Arquidiocese entende que se tratou de uma exposição desnecessária no contexto de um estado democrático de direito e respeito às garantias fundamentais do cidadão. Causa-nos estranheza que um sacerdote seja abordado por agentes públicos sob a alegação de que teria cometido um crime de desobediência, sem que os mesmos tenham uma determinação judicial que justificasse tal ato ou diante de um flagrante delito. A Arquidiocese, através do seu Arcebispo Metropolitano e da Assessoria Jurídica, está acompanhando toda a repercussão deste episódio, tudo para que a verdade seja esclarecida. À comunidade católica arquidiocesana, informamos que o Padre Luciano está sendo devidamente assistido de modo institucional, jurídico e espiritual. À sociedade paraibana, apresentamos o nosso desejo de que tudo seja resolvido com a licitude e lisura necessárias. Reivindicamos que o caso seja acompanhado com o devido respeito às pessoas envolvidas e às instituições públicas e religiosa, que buscarão todos os meios para elucidar o caso, à luz da justiça, da democracia e da verdade, tudo a evitar qualquer espécie de abuso de autoridade posterior”.

A prefeita Márcia Lucena negou que tenha determinado a prisão do padre ou mesmo orientado a Guarda Municipal para que tomasse qualquer atitude contra o religioso.

 

pbagora

 

 

Arquidiocese da PB autoriza retorno gradual de celebrações religiosas

A Arquidiocese da Paraíba emitiu novo decreto autorizando o retorno gradual das atividades religiosas com a presença dos fiéis a partir deste sábado (20). A determinação foi divulgada no início da noite desta segunda-feira (16), no site da entidade máxima da Igreja Católica na Paraíba.

Na decisão do arcebispo Dom Manoel Delson, além das missas, estão permitidas as realizações de batizados, casamentos, confissões, exéquias e unção dos enfermos, sempre respeitando as normas recomendadas pelas autoridades sanitárias e de saúde.

30% da capacidade

As igrejas, durante as celebrações, não poderão ultrapassar o limite de 30% da capacidade total. Além disso, todas deverão oferecer álcool em gel nas entradas, além de marcações nos bancos e no piso, alertando sobre o distanciamento entre as pessoas. Aos fiéis, caberá a obrigatoriedade de uso de máscara, não promover aglomeração ou “aperto de mãos” em qualquer momento e respeitar o limite da capacidade estabelecida.

Caberá às paróquias determinarem a forma de organizar os fiéis no acesso às celebrações.

 

portalcorreio

 

 

Apesar da flexibilização, arquidiocese vai manter igrejas católicas fechadas na PB

Mesmo liberadas para abrir e funcionar com capacidade para 30% do público, as igrejas católicas vão continuar fechadas na Paraíba, conforme informou a Arquidiocese, através de comunicado nesse sábado (13). A previsão é de que um novo posicionamento seja tomado nos próximos dias. Veja abaixo a nota da Arquidiocese sobre a flexibilização.

A respeito dos decretos do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de João Pessoa, a Arquidiocese da Paraíba comunica que, nos próximos dias, emitirá um novo decreto com um posicionamento oficial sobre o início da flexibilização e distanciamento social.

Até a publicação do referido documento arquidiocesano, as celebrações continuam seguindo as normas atuais, ou seja, sem a presença dos fieis e com transmissão online, de acordo com as possibilidades de cada paróquia. Mantenhamos a fé e a esperança.

 

fonte83

 

 

Arquidiocese/PB divulga medidas para evitar coronavírus

Diante da ameaça do coronavírus, a Arquidiocese da Paraíba divulgou nesta segunda-feira (16), as medidas que serão tomadas pela Igreja Católica no Estado para enfrentar o Covid-19. Em nova, a Arquidiocese informou da suspensão de eventos que reúnam grande quantidade de pessoas, como Catequese, EJC e ECC, além de assembleias, via-sacras públicas, procissões e festas de padroeiros.
As missas não poderão comportar mais de 100 pessoas em ambientes fechados ou 200 em locais abertos.

Se a celebração em lugar fechado, as janelas terão que ficar abertas. Idosos e pessoas que se enquadram no grupo de riscos estão dispensados de participar presencialmente dos rituais eucarísticos.
Foram suspensos também os mutirões de confissões. A recomendação é que as igrejas aumentem o número de missas para reduzir a quantidade de pessoas.

Confira a nota:
1.  Prevalecem as orientações publicadas no dia 27 de fevereiro de 2020 para as celebrações: evitar o abraço da paz, evitar dar as mãos na oração do Pai-Nosso e que a Sagrada Comunhão seja recebida na mão.
2.  A partir desta data, estão suspensas todas as atividades que reúnam grande número de fieis, a saber: encontros (catequese, escola da fé, ECC, EJC, etc), assembleias, Vias-Sacras públicas, procissões, festas de padroeiro e aglomerações acima de 100 pessoas em ambiente fechado e 200 pessoas em ambiente aberto;
3.  As celebrações da Eucaristia não podem reunir mais de 100 pessoas em ambiente fechado ou 200 pessoas em ambiente aberto;
4.  Durante as celebrações, as igrejas permaneçam com portas e janelas abertas, facilitando a circulação da ventilação;
5.  Redobrar a atenção com a higienização, tomando os seguintes cuidados: oferecer área para lavagem das mãos e/ou sempre que possível, disponibilizar álcool em gel para os fieis e manter com rigor a limpeza do ambiente celebrativo;
Os idosos e as pessoas que se enquadram nos grupos de risco estão dispensados de participar presencialmente das Missas, podendo acompanha-las a partir dos meios de comunicação, como rádio, tv e redes sociais;
7.  Ao clero: suspender os mutirões de confissão, aumentando os dias e horários de atendimentos aos fieis. Recomendamos, ainda, aumentar o número de Missas visando diminuir a quantidade de pessoas nas celebrações;
8.  Ficam suspensas as próximas Visitas Pastorais.

pbagora

 

 

MPPB recorre de decisão que inocentou Arquidiocese por caso de pedofilia com mais de 20 jovens

O Ministério Público recorreu da decisão da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que, no mês de abril, inocentou a Arquidiocese da Paraíba em uma ação por danos morais coletivos por conta do envolvimento sexual de um padre com adolescentes na cidade de Jacaraú, Litoral do Estado. O procurador Herbert Douglas Targino ingressou com um recurso especial junto à Presidência do TJPB, para que o caso seja reexaminado.

A decisão da 1ª Câmara Cível inocentou a Arquidiocese por 3 votos a 2. Caso o recurso não seja aceito, o Ministério Público deverá recorrer ao Superior Tribunal de Justiça (STJ). “Não recebendo, o Ministério Público agrava para o STJ”, comentou Targino.

Na decisão da 1ª Câmara Cível os desembargadores observam que a existência de Tratado Internacional celebrado entre o Brasil e o Vaticano, no qual consta que o sacerdote não é empregado da Igreja, afasta o vínculo de responsabilidade objetiva da instituição pelos atos supostamente praticados pelos sacerdotes. Eles salientam também que “a conduta de um sacerdote de manter relações libidinosas com adolescente maiores de 14 e menores de 18 anos, não constitui tipicidade, logo inexistindo reprovação penal”.

Denúncia

De acordo com a denúncia, o padre Adriano José da Silva, já falecido, teria abusado de pelo menos 20 jovens. As acusações vieram à tona em 2013, quando o religioso chegou a pedir afastamento das funções. O padre morreu em 2017.

A ação movida pelo MP pede a aplicação de multa de R$ 300 mil contra a instituição religiosa, por causa de denúncias contra o padre.

G1

 

Arquidiocese é inocentada por caso de pedofilia contra mais de 20 jovens

Uma publicação no Diário da Justiça da próxima segunda-feira (1º), feita pela 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, inocenta a Arquidiocese da Paraíba de uma ação por danos morais pelo crime de pedofilia cometido por um padre do município de Jacaraú, no Litoral Norte do estado. As denúncias começaram a ser feitas em 2013.

No acórdão, divulgado neste sábado (29), a decisão diz que o crime não tinha ligação com a vida sacerdotal do padre. “O comportamento do protagonista revela uma faceta da vida privada, sem nenhuma vinculação com uso de recursos ou meios da vida sacerdotal da liturgia ou sacramento da religiosidade. O fato dos encontros libidinosos ocorrer na casa paroquial retrata o exercício da intimidade do lar e da sua privacidade, cujo direito lhe é assegurado pela Constituição Federal para dispor dessa garantia da intimidade pessoal”.

O padre paraibano Adriano José, encontrado morto em Pernambuco no ano de 2015, é denunciado como autor de orgias com menores, dentro de uma casa paroquial. Ele teria abusado de mais de 20 jovens na cidade de Jacaraú, onde era pároco.

 

portalcorreio

 

 

MP pede em parecer condenação da Arquidiocese da Paraíba por caso de pedofilia

Um parecer do Ministério Público da Paraíba divulgado nesta terça-feira (2) requer a condenação da Arquidiocese da Paraíba por danos morais coletivos por casos de pedofilia registrados nos últimos anos no estado.

De acordo com o procurador de justiça Herbert Douglas Targino, autor do parecer, a entidade religiosa deve pagar cerca de R$ 300 mil como forma de reparar os danos causados por padres que cometeram práticas de abuso sexual contra crianças e adolescentes.

O processo em questão, que tramita no Tribunal de Justiça da Paraíba, tem como denúncia inicial o caso de um padre que atuou na paróquia de uma cidade a cerca de 91 km de João Pessoa. Na época, o padre respondeu pela suspeita de ter assediado pelo menos 20 adolescentes na cidade.

O procurador Herbert Targino explica que o padre é um autoridade da Igreja e que por conta disso ocupa um cargo de confiança, logo não poderia se utilizar desse privilégios para cometer atos ilícitos. “Neste caso, em específico, a indenização tem que ter caráter pedagógico. É uma forma de reparar todo dano causado pelo padre às pessoas que foram vítimas e também mobilizar a Arquidiocese a aumentar o rigor na vigilância de padres”, explica.

G1 entrou em contato com Arquidiocese da Paraíba por meio de sua assessoria. A entidade religiosa informou que não há fato novo e que até o início da manhã desta terça-feira não havia sido notificada oficialmente.

O processo segue no Tribunal de Justiça, na 1ª Câmara Cível, sob a relatoria do desembargador José Ricardo Porto.

G1

Padre Bosco assume função na Arquidiocese da Paraíba

DIGITAL CAMERAO padre João Bosco Francisco do Nascimento é o novo Coordenador da Pastoral Carcerária da Arquidiocese da Paraíba.

A nomeação foi feita pelo Administrador Apostólico da Arquidiocese da Paraíba,  Dom Genival Saraiva de França, “em face da necessidade de uma atuação mais articulada, em âmbito arquidiocesano e estadual, no acompanhamento pastoral da população carcerária”.

A nomeação está datada de 01 de fevereiro de 2017 e é por tempo indeterminado.

Rafael San

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Com iluminação especial, Arquidiocese da Paraíba apoia o Outubro Rosa

arquidiocesa_da_paraibaNeste mês de outubro, a fachada do Palácio do Bispo/Cúria Metropolitana, localizado na Praça Dom Adauto, no Centro de João Pessoa, vai estar iluminada com a cor “rosa”. É que a Arquidiocese da Paraíba apoia a campanha Outubro Rosa, que chama atenção para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama.

O Outubro Rosa é realizado em todo o mundo. Esse movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e/ou à mamografia no mês de outubro.

Na Paraíba, de acordo com dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), em 2015 foram registrados 244 óbitos por câncer de mama na Paraíba, sendo sua maioria – 129 óbitos – na faixa etária de 50 a 69 anos. Em 2016, até o momento, são 160 óbitos.

Câncer de Mama

Os principais fatores de risco para desenvolver o câncer de mama são o envelhecimento, a vida reprodutiva da mulher, história familiar de câncer de mama, sedentarismo, idade, entre outros aspectos.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Arquidiocese tranquiliza fiéis após mal-estar de Dom Aldo

Dom-Aldo-PagottoO arcebispo metropolitano de João Pessoa, Dom Aldo Pagotto, passou mal quando celebrava missa de Corpus Cristi, na manhã desta quinta-feira (4), na Igreja de Lurdes, em João Pessoa. A Arquidiocese da Paraíba tranqüiliza os fiéis em relação a saúde do religioso.

De acordo com assessoria da Arquidiocese da Paraíba, Dom Aldo teve um pico de pressão e não precisou ir ao hospital. O calor e as vestes (paramentos) utilizadas pelo religioso contribuíram para o mal-estar.

A Arquidiocese garante anida que, após descanso, Dom Aldo segue suas  atividades normalmente.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Durante a tarde, o arcebispo participou de uma procissão, que saiu da Igreja de Lurdes, na Avenida João Marchado até a Igreja de São Francisco onde foi  realizada uma missa campal.

Roberto Targino – MaisPB