Arquivo da tag: aquisição

João Azevêdo anuncia aquisição de 105 respiradores para UTIs de pacientes com coronavírus

O governador João Azevêdo anunciou, nesta segunda-feira (27), durante o programa semanal ‘Fala, governador’, transmitido em cadeia estadual pela Rádio Tabajara, a aquisição de 105 respiradores para concluir a instalação das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) destinadas aos pacientes diagnosticados com a Covid-19, conforme prevê o Plano de Contingência Estadual.

De acordo com o chefe do Executivo, 30 respiradores deverão chegar até a próxima quinta-feira (30) e os demais 75 respiradores têm previsão de entrega para o dia 15 de maio.

Os respiradores que chegarão esta semana serão distribuídos entre o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires (12); Hospital de Trauma de Campina Grande (8); Hospital Regional de Patos (6) e Hospital Regional de Cajazeiras (4).

A aquisição dos respiradores representa um investimento de R$ 19,9 milhões, sendo R$ 14 milhões de recursos próprios do Estado, R$ 4,9 milhões oriundos de emendas parlamentares e R$ 1 milhão doado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT).

“Com isso, o Estado terá fechado, dentro da sua programação, os leitos de UTIs de responsabilidade da gestão. Hoje, nós temos uma disponibilidade de 70% dos leitos de UTI e 87% dos leitos de enfermaria porque fizemos um Plano de Contingência extremamente arrojado e reforçamos a necessidade de promovermos o achatamento da curva para que a contaminação ocorra de forma gradual para que o sistema de saúde tenha condições de continuar atendendo as pessoas. Por isso, é fundamental entender a importância do isolamento e do uso de máscara em ambientes públicos quando houver a necessidade de sair”, disse.

Testes rápidos– O governador João Azevêdo também informou que 80 mil testes rápidos deverão chegar ao Estado na próxima quarta-feira (29). Das 310 mil unidades adquiridas pela gestão estadual -um investimento de R$ 22,3 milhões-, 20 mil já foram distribuídas com os municípios para serem aplicadas na população.

“O nosso objetivo com o aumento da testagem é para que a gente possa ter um perfil epidemiológico e saber exatamente o que está acontecendo em termos de contaminação e proliferação do vírus”, explicou.

Os testes rápidos foram distribuídos em serviços estaduais e municipais para testagem do público-alvo mantendo o fluxo de registro das informações via sistemas oficiais. Em João Pessoa, a testagem está sendo realizada em domicílio. Em Campina Grande, a testagem será feita nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de referência. Na 2ª Gerência Regional de Saúde (GRS), a referência para os testes rápidos será a UPA de Guarabira. Na 3ª GRS os testes rápidos serão realizados no Hospital Municipal de Esperança, no Centro de Testagem de Esperança e no Hospital Municipal de Areia. Na 4ª GRS a oferta dos testes rápidos será no Centro de Testagem de Cuité, Centro Testagem de Picuí e Hospital Regional de Picuí.

Na 5ª GRS as referências são o Hospital de Sumé, Hospital de Serra Branca, UPA de Monteiro; 6ª GRS: Hospital Regional de Patos ou UPA de Patos e Hospital Sinhá Carneiro, em Santa Luzia; 7ª GRS: Piancó, Conceição, Hospital Regional de Itaporanga; 8ª GRS: Hospital Regional de Catolé, Hospital Municipal de São Bento, Hospital Municipal de Brejo do Cruz; 9ª GRS: UPA de Cajazeiras, Posto de Testagem Uiraúna, Hospital Municipal de São José de Piranhas; 10ª GRS: Sousa, nos Centro de Testagem e na UPA; 11ª GRS: Hospital de Princesa Isabel, Hospital Municipal de Princesa Isabel, Hospital Municipal de Água Branca e Hospital Municipal de Juru; 12ª GRS: UPA de Ingá, Hospital Municipal de Pedras de Fogo, Posto de Testagem de Itabaiana; 13ª GRS: Pombal Hospital Regional de Pombal, UPA de Pombal, Hospital Municipal de Paulista; 14ª GRS: Posto de Testagem de Mamanguape, Secretaria Municipal de Saúde e Hospital Regional;15ª GRS: Hospital Regional de Queimadas, Hospital Municipal de Aroeiras, Hospital Municipal de Boqueirão; 16ª GRS: Hospital Geral de Taperoá e Hospital Municipal de Soledade.

 

clickpb

 

 

Vereadores Jucian e Juninho destinam parte de seus salários para aquisição de cestas básicas em solânea

Os vereadores Jucian Jad e Mello Júnior anunciaram nesta segunda (30), a doação de parte de seus salários para ajudar famílias de trabalhadores informais, durante a pandemia do coronavírus.

“Entendemos que neste momento em que a população se encontra em isolamento social em decorrência das medidas tomadas pelo Ministério da Saúde e também pelo Governo Estadual, devido a pandemia do Coronavírus, é que a parcela mais carente precisa de uma assistência ainda mais efetiva”, pontuaram os vereadores.

Em contato com a nossa reportagem, os vereadores disseram que esta é uma forma de estar contribuindo um pouco mais com a população neste momento tão difícil.

 

Redação FN

 

 

Facebook finaliza aquisição do Whatsapp por US$ 22 bilhões

facebook-whatsappO Facebook finalizou a aquisição do serviço móvel de mensagens WhatsApp nesta segunda-feira (6), com o preço final subindo US$ 3 bilhões, para cerca de US$ 22 bilhões, em função do aumento no valor das ações do Facebook nos últimos meses.

O fundador do WhatsApp, Jan Koum, receberá quase US$ 2 bilhões em ações, em direitos adquiridos ao longo de um período de quatro anos, como um incentivo para que continue na empresa, segundo documento regulatório apresentado desta segunda-feira.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A compra, anunciada pelo Facebook em fevereiro e que recentemente recebeu aprovação regulatória na Europa, reforça os valores estratosféricos de startups de rápido crescimento e a disposição de players já estabelecidos, como o Facebook e o Google, de pagar por elas.

WhatsApp, que tem mais de 600 milhões de usuários mensais, faz parte de uma nova safra de aplicativos de mensagens móveis e mídia social que se tornaram cada vez mais populares entre os usuários mais jovens.

G1

Programa de Aquisição de Alimentos beneficia mais de 1,5 mi de agricultores na PB

foto mulheres agricultoras clovishEm 2013, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) adquiriu 4,96 mil toneladas de alimentos de pequenos agricultores da Paraíba, via Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Foram beneficiados mais de 1,5 milhão de produtores, organizados em 66 cooperativas e associações de 125 municípios. O investimento chega a R$ 13,2 milhões.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os alimentos foram adquiridos nas modalidades Compra com Doação Simultânea e Formação de Estoques, e incluem hortifruti, mel, frango, ovos, doces, carnes e peixes, doados para comunidades em situação de insegurança alimentar – na maioria moradores da região na qual os alimentos foram produzidos. Os produtos também são distribuídos a programas sociais públicos, abastecendo creches, escolas, cozinhas comunitárias, restaurantes populares e entidades assistenciais e beneficentes.

O PAA é um instrumento do governo federal para o desenvolvimento da agricultura familiar. O programa faz parte da Conab desde 2003 e tem como público alvo produtores que se enquadram no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Este ano, o PAA comemora 10 anos de implantação.


MaisPB com Assessoria 

Trócolli defende união política para cobrar aquisição de helicópteros para a segurança da PB

 

trocoli juniorO deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) defendeu, nesta terça-feira (28), que os políticos paraibanos, independente do partido ao qual pertençam, se unam no intuito de cobrar do governo federal a aquisição de, pelo menos, quatro helicópteros para a Paraíba. De acordo com o parlamentar, a necessidade dessas aeronaves no Estado ficou mais do que comprovada depois da ousadia de bandidos que invadiram a cidade de Princesa Isabel, no Sertão, ameaçaram moradores, praticaram vários assaltos e fugiram impunes dos crimes cometidos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Primeiro eu quero me solidarizar com os moradores de Princesa Isabel, com todos eles que viveram momentos de terror na manhã de hoje. Mas, essa situação comprovou a necessidade que temos de helicópteros em nosso Estado. Se nós tivéssemos, pelo menos, quatro aeronaves desse tipo poderíamos fazer um trabalho de busca muito mais eficiente para auxiliar no apoio a fatos, infelizmente, corriqueiros como esse”, ressaltou o deputado.

Trócolli acredita que somente a união da classe política pode contribuir para que o Estado adquira helicópteros. “Eu gostaria de alertar a classe política sobre a importância da união que é preciso ter. É preciso do empenho político, desde o governador, passando pela nossa bancada federal, pelos 15 parlamentares que temos no Congresso (12 deputados e 3 senadores) para que se consiga urgente essas aeronaves”, enfatizou.

Segundo Trócolli Júnior, cada helicóptero custa cerca de R$ 6 milhões, valor, conforme o parlamentar, compatível com o que a Paraíba dispõe de recursos públicos.

Assalto em Princesa Isabel – Um bando composto por cerca de 20 homens fortemente armados fez um arrastão no município de Princesa Isabel, no Sertão da Paraíba, no final da manhã desta terça-feira (28). De acordo com o comandante geral dos batalhões daquela região, coronel PM Almeida Rosa, as agências bancárias do Bradesco, Banco do Brasil e Casa Lotérica foram assaltados pelo bando. Pessoas foram feitas de reféns.

A cidade ficou sem comunicação, por conta de um corte na rede de telefonia, para evitar contatos dos bandidos com outras pessoas. A ação dos bandidos foi feita de forma simultânea.  A Polícia investiga participação de bandidos de Pernambuco e da Paraíba.

“Eu estive em contato com o prefeito Dominguinhos e, para se ter uma ideia da grandiosidade da ação dos bandidos, foram mais de 20 homens que provocaram o terror na cidade hoje de manhã. Mais de duas mil cápsulas de metralhadora e fuzil AR-15 ficaram espalhadas pela cidade. Segundo o que me foi relatado, foram 45 minutos de tiros para amedrontar a população e impedir que alguém saísse de casa”, relatou Trócolli Júnior inconformado com a ação criminosa ocorrida em Princesa Isabel.

 

 

Assessoria

Valdemiro Santiago compra emissora de TV e negocia aquisição de outro canal

O líder religioso da Igreja Mundial do Poder de Deus, Valdemiro Santiago, maior comprador de horários na TV brasileira, é o novo dono da emissora CNT, informou a revista Veja. Os representantes do pastor negociavam a compra desde a semana passada, com valores que giravam em torno dos R$ 500 milhões.
Crédito:Divulgação
Pastor ainda negocia compra de outro canal de TV
Com a compra, Valdemiro realiza o sonho de ter um canal na TV aberta, assim como seu “rival” Edir Macedo. A CNT possui, atualmente, 48 praças que levam o seu sinal pelo país.
O religioso também negocia desde o ano passado a compra da Rede 21, pertencente ao Grupo Bandeirantes. A Igreja Mundial do Poder de Deus tenta fechar acordo com a Bandeirantes, em um contrato que envolve o arrendamento do canal e, futuramente, a sua compra com abatimento do valor já investido. O valor do negócio pode chegar aos R$ 700 milhões.

 

Portal IMPRENSA

Couto destaca importância de aquisição de máquinas e equipamentos para os municípios

O deputado federal Luiz Couto (PT-PB) informa que os municípios, com no máximo 50 mil habitantes, têm até 18 de setembro para fazer o cadastro no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), visando à aquisição de máquinas e equipamentos para a construção e recuperação de estradas vicinais.

 Esta ação faz parte da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). Couto acreditar que a destinação desses recursos será de grande importância para o desenvolvimento econômico, “pois são por esses caminhos que os trabalhadores familiares transportam os produtos para os pontos de comercialização”.
 O parlamentar ressalta que, com o repasse dessas máquinas, a presidente Dilma demonstra que está preocupada em construir não somente as vias federais, mas também em oferecer estradas vicinais em melhores condições para a população rural.
 Luiz Couto alerta que aqueles que já foram contemplados com retroescavadeiras poderão participar apenas da seleção de motoniveladoras, e que as cidades que integram regiões metropolitanas estão fora dos critérios estabelecidos pelo PAC 2. “Todos os detalhes e o formulário de cadastramento estão disponíveis no endereço eletrônico do MDA (www.mda.gov.br), acrescenta.
A iniciativa do governo federal prevê, nos próximos dois anos, a doação de 3.591 retroescavadeiras e 1.330 motoniveladoras, atendendo mais de 3,9 mil localidades e beneficiando 61 milhões de pessoas, sendo 3,5 milhões agricultores familiares.
Ascom Dep. Luiz Couto

Nova proposta de ruralistas abre portas para aquisição de terras por estrangeiros

Para Marcos Montes, terras nas mãos de estrangeiros não significa perda da soberania nacional (Foto: Gustavo Lima/Agência Câmara)

São Paulo – O que para alguns é a concretização de um leilão de terras brasileiras, para outros é a única saída para a segurança jurídica na aquisição de imóveis rurais por estrangeiros. A discussão se dá em torno do Projeto de Lei 4059, de 2012, do deputado Marcos Montes (PSD-MG), que derrotou o relatório original de Beto Faro (PT-BA) dentro da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara. Ambos os textos tratam da regulação do comércio de terras para estrangeiros.

“Imagina a China, que é grande demandante de matéria-prima, seu porte agrícola. Nós aqui seríamos como se fosse o prolongamento do território deles”, diz Gerson Teixeira, presidente da Associação Brasileira de Reforma Agrária (Abra).

O primeiro texto, do deputado petista, limita a compra de terra por empresas nacionais controladas pelo capital estrangeiro. Em maio deste ano, Montes apresentou outro conteúdo, já encaminhado para apreciação nas comissões, que flexibiliza a aquisição e o arrendamento de terra por pessoas físicas estrangeiras e por empresas com sede fora do Brasil.

Atualmente, o comércio de terras para estrangeiros e empresas brasileiras controladas por estrangeiros sofre restrições por conta de parecer da Advocacia Geral da União (AGU). A operação é liberada para a compra de, no máximo, 50 módulos fiscais para pessoas físicas e 100 módulos fiscais para empresas estrangeiras.

“Qualquer empresa que tenha 0,1% de capital nacional e o restante seja capital estrangeiro, ela passa a ser uma empresa nacional e pode adquirir terra na quantidade que queira. Lógico que é uma preocupação porque qualquer estrangeiro que queira comprar terra no país, pode arrumar um laranja no Brasil”, afirma o deputado Valmir Assunção (PT-BA), integrante da Comissão de Agricultura e vice-líder do partido na Câmara.

“Essas aquisições de terras são, normalmente, para fins de empreendimentos de longo prazo, como a questão das florestas, da cana de açúcar, e isso é interiorizado; as extensões de terra são adquiridas mais no interior do país, em locais onde nós precisamos de mão de obra”, argumentou, por sua vez, o deputado Marcos Montes, segundo reportagem publicada na página de seu partido.  Ele ainda afirmou que o percentual de terras que está nas mãos das empresas com capital estrangeiro é insignificante.

De acordo com os dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), 4,348 milhões de hectares estão nesta condição, o que representa 0,5% do território brasileiro. O estado com maior área é o Mato Grosso, com 844 mil hectares. O Incra reconhece, entretanto, que a quantidade de terras em mãos de estrangeiros é superior aos números oficiais, já que não houve exigência de controle sobre essas aquisições entre 1997 e 2010. Mesmo antes de 1997, muitos cartórios se acreditavam desobrigados desse tipo de registro.

Soberania

Se o projeto de Montes prosperar, cada município poderá ter 25% de seu território nas mãos de estrangeiros, em caso de empresa controlada por capital estrangeiro não haverá limite para compra da terra, pois será tratada como empresa nacional.

“Esse projeto concentra terra cada vez mais, exclui os brasileiros pobres de ter acesso à reforma agrária. Outros países vão querem utilizar o Brasil como uma porta de entrada para poder ter acesso à terra. Isso é um desserviço à população brasileira”, lamenta Valmir Assunção.

Marcos Montes afirma, no entanto, que o fato de uma área pertencer a estrangeiro não implica perda da soberania. O Estado, observou, continua com a faculdade de desapropriar a área se não estiver cumprindo sua função social ou desapropriar por interesse social.

A relação com o Código Florestal

O projeto de lei que libera o comércio de terras por estrangeiros é tido como uma extensão do debate sobre o Código Florestal, que flexibilizou as leis de preservação ambiental, e é enxergado como um tema tratado de maneira distraída pelo governo. Há temor de que a matéria represente mais uma vitória da bancada ruralista sobre qualquer outra força que trabalhe contra o projeto. Os parlamentares ligados ao setor do agronegócio vêm, nos últimos dois anos, atropelando qualquer oposição a suas propostas, sejam elas ambientais, agrárias ou de segurança alimentar.

“No Código Florestal, o governo primeiro aceitou a indicação de um relator totalmente favorável ao que os ruralistas queriam. Aí, quando o governo quis evitar o pior, a coisa já estava feita. Então essa questão das terras pode ser que se passe a mesma coisa. A intervenção tardia no tema complica ainda mais os resultados do processo no Legislativo”, adverte Gerson Teixeira.

Para Valmir Assunção, a expectativa daqui em diante é de levar o debate ao plenário da Câmara dos Deputados e apostar na divisão dos ruralistas. “Não é possível que os empresários do agronegócio brasileiro, na sua grande maioria aqui na Câmara, vão aceitar permitir ou liberar geral para que qualquer estrangeiro, que tenha dinheiro, poder ter acesso à terra no Brasil”, esbravejou o parlamentar. Por se tratar de um projeto que tramita em caráter terminativo, é necessário apenas que passe em mais duas comissões na Câmara para que possa ser encaminhado ao Senado.

Outra possível consequência questionada refere-se ao fato de que, com a facilidade na compra, mercados paralelos poderão se fortalecer, distanciando ainda mais a terra de sua função social. Gerson Teixeira é quem faz o alerta. O presidente da Abra afirma que com esse novo comércio, o “agronegócio verde” ganha mais força. Ele explica: “Os títulos financeiros das terras que são negociados no mercado imobiliário, o mercado de carbono, e o mais recente mercado de reserva ambiental, que o Código Florestal instituiu, são exemplos de como isso pode perder o controle caso seja facilitada a compra de terra por estrangeiro”.

“A forma com que esse projeto está sendo concebido, sem qualquer tipo de restrição de aquisição do território nacional por estrangeiro, traduz o momento que a gente vive de hegemonia do agronegócio. O que é lamentável. Os ruralistas são praticamente empregados terceirizados desse capital”, conclui.

Arte: Agência Câmara

Diferenças das propostas sobre a compra de terras por estrangeiros
redebrasilatual

Em Brasília: Marta Ramalho participa de solenidade para aquisição de ônibus e quadras esportivas

 

A prefeita de Bananeiras, Marta Ramalho, está em Brasília onde participa de uma solenidade para a aquisição de ônibus e quadras esportivas para o município. O evento está sendo realizado nesta quarta-feira (27). A informação foi postada no twitter do presidente da Fundação de Ação Comunitária (FAC) e marido da gestora, Ramalho Leite.

“A prefeita Marta em solenidade no Planalto para aquisição de ônibus e quadras esportivas para Bananeiras.”, comentou no twitter Ramalho Leite.

Segundo ele, prefeitos de todo o Brasil estão no Palácio do Planalto para o lançamento do PAC Equipamentos e Compras Governamentais, onde motoniveladoras, escavadeiras, caminhões, perfuratrizes, motos e outros equipamentos serão adquiridos.

Ramalho informou que também está em Brasília para tentar liberar o dinheiro do leite para o estado. “Estou em Brasília e vou ao Ministério do Desenvolvimento Social ver se libero o dinheiro do leite. Produtores não aguentam mais”, frisou.

 

FOTOS: RAMALHO LEITE

Redação/Focando a Notícia