Arquivo da tag: amizade

Brasil vence Jogo da Amizade e assume a liderança do ranking da Fifa

fotos: Pedro Martins/MoWA Press
fotos: Pedro Martins/MoWA Press

O estádio Nilton Santos viveu uma noite especial nesta quarta-feira. Brasil e Colômbia mais uma vez se uniram pelas famílias que perderam parentes e sofreram com a queda do avião LaMia em 29 de novembro na região de Antióquia, na Colômbia.

O Jogo da Amizade lembrou não só dos que se foram, como dos sobreviventes ao trágico acidente e serviu para arrecadar toda a receita possível, seja com bilheteria ou patrocinadores, para que a Chapecoense possa indenizar a tantos familiares que ficaram desamparados.

Apesar do clima amistoso, a Seleção Brasileira não interrompeu sua boa fase e venceu a partida por 1 a 0 graças a gol de Dudu. O placar era o que menos interessava no Rio de Janeiro, mas, quer queira quer não, teve reflexos importantes. Com a vitória, o Brasil retomou a posição de líder do ranking da Fifa ao desbancar a Argentina e acabar com um jejum que perdurava desde maio de 2010.

Além disso, Tite segue sua caminhada surpreendente à frente da Seleção pentacampeã. O ex-técnico do Corinthians alcançou sua sétima vitória seguida. Vale lembrar que o Brasil é líder das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, com 27 pontos. Os colombianos ocupam a sexta posição, com 18 pontos, um a menos que a Argentina, que hoje iria à repescagem.

A próxima convocação de Tite será realizada no início de março e não terá nenhuma restrição. A Seleção volta a disputar as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 em 23 de março, contra o Uruguai, em Montevidéu, e em 28 de março, diante do Paraguai, em São Paulo.

paraibaonline

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

É possível transar com um amigo sem estragar a amizade?

sexoNos anos 70, ainda impregnadas pelo perfume hippie da década anterior, as pessoas se dispunham a experimentar diversas formas de se relacionar. Com isso, a gíria “amizade colorida” entrou na moda para se referir aos amigos que transavam estabelecer qualquer vínculo mais sério. O termo usado na época soa um tanto antiquado para os dias atuais, no entanto, fazer sexo com um amigo é algo cada vez mais comum – e aprovado por especialistas, que vêem benefícios na prática.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Trata-se de uma oportunidade de ter alguém de confiança para trocar carinhos e desfrutar momentos de intimidade mesmo não estando namorando”, comenta Juliana Bonetti Simão, psicóloga especializada em sexualidade, de São Paulo (SP).

“Muitos homens e mulheres que viveram a experiência de uma ‘amizade colorida’ continuam a ser amigos, mesmo depois que o sexo acabou. Tudo vai depender de como cada um experimentou essa vivência. Há, inclusive, quem aprenda a se relacionar melhor em relacionamentos futuros”, diz a sexóloga Carmen Janssen, de Vinhedo (SP), membro da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana (SBRASH).

Porém, assim como acontece em qualquer relação afetiva, o sexo entre amigos também precisa ser orientado por algumas regras que devem ser previamente combinadas pelos dois. O primeiro fundamento é que cada um saiba muito bem o que esperar desse tipo de arranjo.

“Ambos devem encarar a situação com maturidade, serem sinceros sobre suas reais intenções e para não criar expectativas”, fala Carmen. “Algumas pessoas, geralmente as mulheres, não conseguem separar sexo de amor e aceitam a situação porque têm esperança de a relação se tornar mais séria. E, quando isso não acontece, elas acabam se frustrando”, completa a especialista.

De acordo com Juliana, questões sobre fidelidade e lealdade devem ser discutidas para que nenhuma atitude das partes machuque o outro e ponha fim à amizade. É óbvio, entretanto, que os acordos podem se desviar do caminho.

“Os dois devem ter em mente que há grandes chances de alguém acabar se envolvendo afetivamente e a outra parte não. Há possibilidade ainda de as emoções se confundirem e a amizade acabar”, declara a psicóloga.

Na opinião da psicóloga e sexóloga Jussania Oliveira, de Americana (SP), o “contrato” deve ser firmado de comum acordo, com as regras bem definidas para evitar mágoas e ressentimentos.

“Se ambos estão disponíveis, sentem atração sexual e aceitam a possibilidade de ficarem juntos sexualmente na boa, ok. Mas devem estar atentos quando uma ou mais regras forem quebradas, quando um ou outro começa a apresentar comportamento de posse, ciúmes ou exige satisfação e comprometimento. Isso precisa ser sinalizado para que reavaliem a continuação ou não dos encontros sexuais”, explica.

Segundo Ricardo Desidério, sexólogo e psicoterapeuta de Londrina (PR), não se trata de um passatempo, um jogo, por mais descompromissada que a relação pareça.

“Mesmo sem quaisquer intenções, não estamos lidando com um simples objeto e sim com sensações, desejos, sejam eles ocultos ou não. O sexo casual pode desencadear uma bela história de amor, mas também pode acontecer uma única vez e mesmo assim abalar a relação de amizade”, afirma.

180 graus

Será que você e seu parceiro cultivam a amizade e a cumplicidade no relacionamento?

casalTem uma famosa frase que diz que o ideal é que nos casemos com nosso melhor amigo. Tem vezes que o casal é tão próximo e cúmplice que até parece que seguiram o conselho à risca. O amor pode vir de uma paixão à primeira vista ou de um antigo amigo de escola, nunca se sabe. O que importa é que manter a amizade entre homem e mulher é essencial para o bom relacionamento. Aqui, mostramos alguns sinais claros de que você se casou mesmo com seu melhor amigo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Vocês sabem rir um do outro

Em certas situações rir é o melhor remédio. A casa está uma bagunça, os filhos estão te enlouquecendo e tudo isso justo naquele dia em que vocês haviam combinado um jantar romântico, dá uma frustração na hora. A solução: cair na gargalhada. Rir da situação e da cara um do outro, afinal bom humor é essencial.

Nenhum lugar seria tão bom quanto esse

Se um fim de semana só entre você e ele satisfaz, esse é o caminho (ou parte dele). Ou quando no fim daquele dia ruim a única coisa que você quer é o abraço dele e que ele diga que tudo vai ficar bem.

Vocês conhecem o olhar do outro

“Está tudo bem?”. “Sim, por quê?”. “Seu olhar está distante, diferente”. Quem sabe, sabe. Chega um ponto do relacionamento que um entende o que o outro está sentindo ou até pensando pelo simples olhar.

A vida parece mais colorida

Pode parecer uma grande bobagem romântica, mas os casais apaixonados sabem bem como o dia se torna mais alegre ao pensar que de noite vocês sairão para jantar. Você capricha na escolha da roupa e sente que atraí os olhares ao andar na rua, de repente parece que até seu rosto se abriu, tudo só de pensar nele.

O primeiro a saber de tudo

Você recebe uma promoção no trabalho, vê algo superinteressante pela rua ou se entristece com uma situação, é para ele que você liga.

 

revistapaisefilhos

Sexo sem compromisso: veja como funciona amizade com “benefícios”

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Para algumas pessoas, a ideia soa como um insulto, no entanto, para os mais modernos e indiferentes aos tabus sociais, ter um amigo com benefício – nome sutil dado à prática de sexo frequente com a mesma pessoa sem compromisso – é uma forma segura e divertida de satisfazer os desejos sexuais. “São dois amigos que saem quando ambos estão disponíveis e com vontade de sexo”, definiu Tamires Carvalho – que já viveu a experiência.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Também chamado de “transa fixa” ou “amizade colorida”, o hábito é visto com bons olhos por Ricardo Junior. “Melhor do que muitas pessoas que pagam programas com prostitutas ou até mesmo ficam com vontade acumulada e acabam saindo com qualquer um”, disse ele. “No meu caso, combinamos sempre de nos cuidar nas relações com outras pessoas e não deixar transparecer o que fazemos para ninguém”, acrescentou.

Ricardo afirmou que ter uma amiga deste tipo evita a carência. “Você sempre tem alguém ao lado, seja como amigo, seja como amante”, disse ele. Ele explicou que é uma maneira de aproveitar apenas a parte boa de um namoro. “Tem tudo que um relacionamento sério tem, porém sem aquela coisa de traição, compromisso e cobrança”, comparou. Ele e a “amiga” já saíram juntos e terminaram a noite com pessoas diferentes, sem qualquer desentendimento, por exemplo.

A liberdade para fazer o que tem vontade, sem precisar dar satisfações e ainda estar disponível para conhecer e ficar com outras pessoas é o que atrai Tamires para ter este tipo de relações. Segundo Tamires, entre o “amigo com benefícios” e ela existe apenas tesão e química. “É um sentimento totalmente carnal, uma atração exclusivamente física e só”, descreveu. “Se você gosta ou admira a pessoa jamais aceitaria uma relação estritamente sexual, certo?”, completou.

O problema está exatamente na suposição de Tamires. O médico ginecologista, sexólogo e professor do ambulatório de sexologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Amaury Mendes Junior, disse que existe uma tendência em as mulheres criarem expectativas emocionas em relação ao parceiro. “Se o homem liga para a mulher para transar, ela decide que também está com vontade e aceita e eles têm consciência de que aquilo não vai evoluir, tudo bem. Mas se houver uma esperança de algo a mais, vai morrer na praia”, explicou. “É preciso maturidade”, disse.

“Amigos” e ex-namorados
A psicóloga Isabel afirmou que uma mulher pode se submeter a ter relações sexuais sem compromisso “na tentativa de conquistar esse amigo e transformá-lo em namorado”. Mas, não existe regra. “Pode ser apenas um exercício de sexualidade dentro de um padrão culturalmente mais ‘masculino’ de interação”, disse ela.

Fernando Oliveira vive uma situação de sexo sem compromisso com duas ex-namoradas, no entanto, em ambos relacionamentos existe sentimento. “Quando estamos juntos, somente nós, rola algo a mais”, disse ele. Oliveira contou que elas sabem que ele transa com outras mulheres e ele também tem consciência de que as ex-namoradas têm relações com outros homens. “Consigo manter um relacionamento além de uma amizade com as garotas que gosto e sem precisar dar satisfação como em um relacionamento sério”, definiu. No entanto, Oliveira confessou que às vezes se priva de certas coisas para não magoá-las.

“Arrumar uma namorada ou namorado sem avisar” é a única regra do relacionamento entre Oliveira e as duas mulheres. “Sentimento existe, mas por alguns motivos o relacionamento não deu certo, e basicamente temos medo de tentar novamente. Então, ficamos na amizade colorida para satisfazer nossos sentimentos sem machucar um ao outro”, explicou.

A psicóloga e terapeuta Isabel Delgado acredita que se houver um acordo entre as partes em relação a acrescentar o sexo sem compromisso à relação, ninguém ficará emocionalmente afetado. “Os problemas acontecem quando as pessoas envolvidas estão com diferentes visões do que está de fato acontecendo, isto é, uma delas começa a romancear a relação, o que acaba comprometendo a amizade prévia”, concluiu. Por isso, a situação vivida por Oliveira é um tanto quanto arriscada em relação a mágoas.

 

Com Terra

Amizade é o principal segredo dos relacionamentos, diz estudo

Crédito: Thinkstock
Crédito: Thinkstock

Enquanto muitos acham que sexo é fundamental para manter um relacionamento, pesquisadores revelam que apostar em uma amizade verdadeira pode ser a melhor opção para manter o amor por muitos e muitos anos.

Foi descoberto que a valorização da amizade entre um casal ajuda a criar relacionamentos com mais amor, comprometimento e maior satisfação sexual. Por outro lado, aqueles que optam por satisfazer apenas suas necessidades pessoais em uma relação se mostram menos propensos a manter namoros longos.

“Relacionamentos amorosos são, em sua essência, amizades. Sendo assim, ao valorizar esse aspecto da relação o amor se fortifica e isso impede o término. Os resultados indicam que valorizar a amizade é importante para a qualidade do relacionamento. Promover a amizade sobre outros elementos resulta em relacionamentos mais duradouros”, explica Laura VanderDrift, pesquisadora da Purdue University, nos Estados Unidos, e autora do estudo.

Dois experimentos que comprovam

Tais conclusões foram obtidas a partir de dois experimentos. O primeiro deles contou com a participação de 190 estudantes, sendo que eles estavam em um relacionamento com aproximadamente 18 meses no início da pesquisa. Os participantes preencheram questionários especialmente desenvolvidos para obter informações sobre a quantidade de investimento feita no relacionamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Quatro meses depois, os pesquisadores voltaram a entrar em contato com os estudantes para fazer novas perguntas. Nesse estágio, foi possível notar que 27% dos voluntários não estavam mais namorando a mesma pessoa.

Comparando as informações, os cientistas identificaram que aqueles que revelaram investir mais na amizade em seu relacionamento foram os mesmos que ganharam mais pontos com relação ao comprometimento, ao amor e à satisfação sexual. Esses números, inclusive, aumentaram após os quatro meses do estudo, provando que o estreitamento da amizade podem prologar o namoro.

Já o segundo experimento envolveu 184 estudantes com namoros de 16 meses, em média. Os voluntários precisavam dar notas para diferentes aspectos do relacionamento, como companhia, segurança, sexo, crescimento pessoal e descoberta de coisas noivas em uma escala em que 1 significava “sem importância nenhuma” e 9 indicava um fator “extremamente importante”.

Aqueles que deram notas altas para companhia e fatores relacionados também valorizaram mais o comprometimento e a satisfação sexual. Enquanto isso, os participantes que mostraram se importar mais com suas necessidades pessoais apontaram índices mais baixos para o comprometimento e a satisfação sexual.

Os resultados obtidos a partir desse estudo foram publicados no periódico Journal of Social and Personal Relationships e divulgados através do jornal britânico The Daily Mail. O próximo passo dos autores da pesquisa é avaliar se tipos específicos de comportamento podem ter uma relação direta com amizades fortes e relacionamentos mais duradouros.

 

 

todaela.uol.

Ramalho Leite – Instantes de amizade

Dificilmente quem ocupa cargos públicos, sejam eles eletivos ou não, consegue sustentar as amizades feitas no exercício da função, quando dela se despede. Há ao redor dos detentores de mandatos, principalmente, uma leva de “amigos”  que desaparecem tão logo acaba a influencia do integrante do poder. Para  esses áulicos e viciados das rodas palacianas, há muitos epítetos, alguns deles impublicáveis. João Agripino, de um humor meio cáustico e irreverente, confessou em hora de descontração:

– Não tem quem aguente o bajulador. Mas que é gostoso é…

No poder ou fora dele, me acostumei com os altos e baixos e procurei sempre me manter na planície, evitando ser contaminado pela vaidade que afeta muitos. E isso me serviu demais. Estando fora do poder, nunca fui acometido do sofrimento dos que amam o poder acima de todas as coisas e se deprimem quando são excluídos da Corte. Entender que todo poder é efêmero, sempre foi a minha primeira regra.

Eu já contei de outra feita, mas não custa repetir, pois o exemplo é pedagógico. Estava diretor do Banco do Nordeste e quando chegava a João Pessoa tinha quase que sortear quem eu escolhia para jantar ou almoçar, tantos eram os convites. Quando sai do Banco, telefonei para um desses convivas de mesa de bar e ousei querer retribuir as atenções recebidas. E avisei: desta vez, quem paga sou eu. Nem assim o convidado apareceu…

Por isso olho com piedade para alguns delegados do poder que atendem seus interlocutores como se estivesse fazendo um favor. Às vezes, nem levantam os olhos. Para esses, a queda é mais dolorosa. Ressalte-se que muita vez se consegue falar com o superior, enquanto o subalterno se mantém inacessível e desligado. Ou ligado demais, sempre em reunião…

Em casa sempre ouvi queixas. A mulher reclamava. Quando estava se aproximando de alguém, fazendo amizade, ou eu perdia o mandato ou trocava de partido. Os companheiros eram outros e os convivas também mudavam.Daí nasceu a conclusão real e verdadeira. O político não faz amigos. Quando muito, vive instantes de amizade…

RAMALHO LEITE

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

Saiba como agir se a amizade está se transformando em um relacionamento

Vocês só ficam quando dá vontade e não devem satisfação um ao outro. O sexo é gostoso, a companhia melhor ainda, e nada mudou entre vocês. Os planos de irem ao próximo show de rock ainda estão de pé e você continua apresentando a ele suas amigas solteiras. Parece ser o relacionamento perfeito – pelo menos em teoria. Numa época em que homens e mulheres estão se estranhando, cada vez mais procuramos o colo (e a cama!) dos amigos. Pode ser que tudo termine bem. Ou um dos dois pode quebrar a cláusula do contrato e se apaixonar. Não importa o final da história. A definição de amizade mudou e, com ela, vieram novas regras que precisam ser seguidas para evitar que a brincadeira vá longe demais. Você provavelmente já assistiu a esse filme, mas precisa rever algumas cenas antes de virar protagonista.

Quando a amizade é só colorida. Mesmo
Ok, a ideia é manter as coisas o mais simples possível – o que nem sempre dá certo. Mas é possível ter uma amizade colorida que traga mais benefícios do que problemas – desde que as regras estejam claras antes. “O combinado não sai caro. Afinal, o outro pode não ser capaz de corresponder às suas expectativas”, diz a psicóloga Mariliz Vargas, autora do livro A Sabedoria do Não (Rosea Nigra).

Quando você quer algo mais
A combinação sexo + carência + convivência pode até parecer amor – mas nem sempre é. Vamos tirar isso a limpo: faça perguntas a si mesma, do tipo “Estou com ele só até aparecer outro?”Vamos supor que você tenha se apaixonado mesmo. Isso não estava nos seus planos e ele não faz ideia. Mas, antes de abrir o jogo, será que vale a pena investir na relação? Tem um jeito simples de saber: avaliar o grau de companheirismo entre vocês. “Relacionamentos começam com paixão, amor e sexo”, diz o terapeuta Guilherme Malaquias, do Rio de Janeiro. “Nesse caso, sexo você já tem, a paixão uma hora acaba e o amor só vem com o tempo. Sobra a parceria.” Você confia nele? Ele acompanha você nos momentos difíceis e vibra nas conquistas? Se não faz isso como amigo, também não vai fazer como namorado. Mas, se o cara é praticamente um Ryan Gosling, só falta uma coisa antes de embarcar de vez nessa aventura: descobrir se é isso que ele quer.

Mas ele não…
Você sentiu que ele não está a fim de se comprometer. Será que deve deixar o caso rolar mesmo assim? De jeito nenhum. Não adianta mentir para si mesma ou para ele – uma hora alguém vai se magoar. Amizade colorida só dá certo quando há certeza de que ninguém quer algo mais. Por isso, não adianta fazer jogos. Você tem que deixar claro como se sente desde o início.

Quando ele quer algo mais
O fato é que vocês acabam na cama quase todo fim de semana – mas até então é sempre depois de uma balada ou um barzinho com a turma. Até que um dia ele propõe um programa a dois. “Dá para sacar que um homem quer algo mais quando ele começa a priorizar você na vida dele”, explica Malaquias. “Ele vai chamá-la para sair na prime time, ou seja, no sábado à noite, em uma hora em que teria outros programas, mas escolhe ficar com você”, diz ele. O gato também vai convidá-la para sair com os amigos – sim, além dos que vocês têm em comum. “Se ele quer ser visto com você, é sinal de que se orgulha de tê-la ao lado e que quer submeter uma possível namorada à aprovação dos amigos”, diz o terapeuta. Fique esperta!

Sinais de que ele está a fim!
1.Ele não consegue desviar os olhos dos seus durante o sexo – isso é sinal de intimidade.
2.Depois da transa, não tem pressa para ir embora. Se o interesse fosse puramente sexo, sairia em segundos.
3.Na manhã seguinte, manda uma mensagem dizendo que adorou a noite com você. Dar as caras rapidinho significa mais do que apenas diversão.
4.Sem cortes! Para que o final da sua história não seja um fracasso, siga as novas regras de conduta da amizade colorida.

Jogar limpo
Seja sincera desde o começo. Se um dos dois já começa a sair casualmente com a expectativa e a intenção de que o rolo se transforme num relacionamento mais sério, a chance de dar errado é grande. Portanto, abra o jogo quanto antes.

Saber se divertir
Enquanto vocês estiverem dando risada juntos, está tudo ok. A leveza é o termômetro para saber se o envolvimento continua casual ou se já virou assunto sério para um dos dois. Encare o sexo com o amigo como um playground, afinal a intimidade vocês já têm: descubra novos prazeres, pratique novas posições, experimente sex toys, aprenda e ensine… Quer aula melhor do que essa?

Engolir o ciúme
Você não pode exigir nada de um amigo colorido que também não possa cobrar da melhor amiga. Fazer drama porque ele não ligou no dia seguinte, pedir satisfações ou ensaiar uma cena de ciúme vai colocar uma pressão que não estava no contrato. E ele vai se sentir acuado e querer fugir. Combinado?

paraibaurgente