Arquivo da tag: Aesa

PB termina 3º trimestre de 2020 com um açude sangrando e 103 em situação normal, diz Aesa

Um levantamento feito com base nos últimos volumes registrados em 134 açudes localizados na Paraíba mostra que o estado terminou o terceiro trimestre de 2020 com um açude sangrando e 103 em situação normal, com mais de 20% da capacidade total.

Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), responsável pelo monitoramento dos reservatórios, e foram extraídos do site do órgão na última quarta-feira (30).

Outros 14 mananciais estão em observação, com menos de 20% da capacidade. Mais 16 açudes estão em situação crítica, com menos de 5% do volume total.

Somente um reservatório está totalmente vazio, o Mamanguape, situado no município de São Sebastião de Lagoa de Roça, que tem capacidade para 655.375 metros cúbicos de água.

De acordo com a Aesa, a situação confortável do abastecimento dos açudes pode ser justificada com a coincidência dos períodos chuvosos da Paraíba, que ocorrem geralmente no primeiro semestre do ano, dependendo da região.

Boqueirão contraria previsão de sangria

Açude Epitácio Pessoa, popularmente conhecido como Boqueirão, nome do município onde está localizado, encerrou o mês de setembro com 61,12% do volume total.

A situação contraria a previsão de que o reservatório sangraria, após três anos da transposição na Paraíba, com águas das chuvas em 2020.

O manancial alcançou, em maio deste ano, a marca de 70% da capacidade pela primeira vez em oito anos. Segundo os dados da Aesa, nos últimos dez anos, a maior quantidade registrada de água no açude foi em novembro de 2011, quando o açude de Boqueirão atingiu 93,92% da capacidade. A pior marca foi em março de 2017, quando chegou a 3,18%. Desde abril de 2017 que o açude recebe as águas da transposição do Rio São Francisco.

G1

 

Aesa convida comitês de bacias hidrográficas para reuniões virtuais

Usuários de água bruta (sem tratamento), representantes de associações e sindicatos e integrantes dos poderes públicos municipal, estadual e federal estão sendo convidados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) para participar das reuniões virtuais dos comitês de bacias hidrográficas. De quinta-feira (27/08) até a terça-feira (01/09) serão realizados três encontros, todos pela internet, em função da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com calendário divulgado pela Aesa, nesta quinta-feira (27/08) está programada a reunião do Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Norte (CBH-LN). Na sexta-feira (28/08) o encontro virtual será entre os membros do Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba (CBH-PB). Na próxima terça-feira (01/09) se reúnem os integrantes do Comitê das Bacias Hidrográficas do Litoral Sul (CBH-LS).

Todas as reuniões serão realizadas na plataforma Google Meets e têm início programado para as 9 horas. Para participar é preciso solicitar o acesso enviando email para a Secretaria Executiva das Águas, no endereço cbhsreuniaovirtual@google.com. A Aesa também disponibilizou um número de telefone para esclarecer dúvidas sobre os comitês de bacias: 83 988314930.

A Paraíba possui três colegiados estaduais: CBH-LN, CBH-LS e CBH-PB. Eles foram criados em 2006 por meio de decretos do Governo do Estado. Além dos rios estaduais, a Paraíba divide com o Rio Grande do Norte o Comitê das Bacias Hidrográficas do rio Piancó-Piranhas-Açu, esse de âmbito federal, criado em 1996 pelo Ministério do Meio Ambiente.

Os comitês de bacia hidrográfica, também conhecidos como “Parlamento das Águas”, são espaços em que representantes da comunidade de uma bacia hidrográfica discutem e deliberam a respeito dos recursos hídricos compartilhando responsabilidades de gestão com o poder público.

PB Agora

 

 

Meteorologista da AESA diz que chuvas este ano ficaram acima da média na Paraíba e elevaram reserva hídrica do Estado

Chove em quase toda à Paraíba. As chuvas que caíram este ano na Paraíba e encheram rios como o Taperoá e Piancó, elevaram o nível dos maiores açudes do Estado. Os dois maiores açudes da Paraíba, ultrapassaram os 50% de sua capacidade, sendo que um deles, Boqueirão, já tem mais de 70% de água acumulada e e está prestes a atingir a capacidade máxima. As chuvas elevaram a reserva hídrica da Paraíba em um ano, em que o mundo ainda convive com a pandemia do novo coronavírus.

O meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa), Alexandre Magno,disse em entrevista a uma emissora de Campina Grande, que, 2020 pode ser considerado como de chuvas normais acima da média, o que, inclusive, fez com que diversos reservatórios de água pudessem ter uma boa carga de água, incluindo o Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão.

O meteorologista ressaltou que, apesar da redução gradativa dos volumes de chuva daqui pra frente, os meses anteriores foram satisfatórios, e há também uma expectativa sobre o mês de junho que possivelmente ainda ocorram chuvas acima da média, possibilitando ainda mais o volume de água em mananciais como o Rio Paraíba e o próprio açude de Boqueirão, quem sabe até chegando a sua capacidade máxima.

“As chuvas também foram bem abundantes e praticamente acima da média em toda região do Sertão e Alto Sertão, evoluindo o total hidrográfico que estava em torno de 15% a média, chegando hoje a 56% da capacidade total das bacias hidrográficas da região”, pontuou.

O Açude de Coremas, o maior reservatório do Estado, está com 400.198.242m³, mais da metade de sua capacidade de armazenamento, que é de 744.144.694m³ de água.
Em apenas um dia, o açude de Coremas que começou o ano com pouco mais de 9% de sua capacidade, recebeu uma recarga de 2.615.811 m³ . Coremas amanheceu esta sexta-feira (22), com 53,78% de sua capacidade.

Segundo a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, a previsão é de que o reservatório receba ainda mais água nos próximos dias, uma vez que é comum a incidência de chuvas na região entre fevereiro e maio.

Já açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, que abastece Campina Grande e região, amanheceu este sábado (23) com 330.092.375 metros cúbicos de água, o que corresponde a 70,76% de sua capacidade que é de 466.525.964 milhões de metros cúbicos. O açude Engenheiros Ávidos em Cajazeiras, está com 146.790.248, o que representa 49,99 de sua total capacidade que é 293.617.376 milhões de metros cúbicos de água acumulada.

Pelo menos 34 açudes da Paraíba estão sangrando conforme dados divulgados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do estado (Aesa). Entre os açudes que estão com mais de 100% da capacidade estão o reservatório de São Gonçalo, em Sousa, no Sertão, o Cordeiro, na cidade de Congo e do município de Camalaú, no Cariri da Paraíba.

Severino Lopes
PB Agora

 

 

Paraíba tem pelo menos 34 açudes sangrando nesta terça-feira (28), diz Aesa

Pelo menos 34 açudes da Paraíba estão sangrando nesta terça-feira (28), conforme dados divulgados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do estado (Aesa). Entre os reservatórios que estão com mais de 100% da capacidade estão o manancial Bom Jesus e a barragem Pedra Lisa, localizados em municípios do Sertão do estado.

Segundo a Aesa, dos 134 açudes da Paraíba, 68 estão com capacidade superior a 20% do volume total. 20 ainda estão em observação, com menos de 20% do volume e 12 estão em situação crítica, com menos de 5% do volume.

A barragem de Pedra Lisa, localizado no município de Imaculada e é um dos reservatórios que está sangrando, tem risco de romper após alcançar 123% de sua capacidade hídrica. Aesa, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil fazem uma força-tarefa para conter o rompimento e garantir a segurança de moradores de possíveis áreas de alagamento.

Dos açudes que permanecem em situação crítica, um está completamente seco. O reservatório Mamanguape, localizado no município de São Sebastião de Lagoa de Roça, no Agreste do estado, tem capacidade para 655.375 metros cúbicos de água, mas não recebeu recarga hídrica.

O açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, que abastece Campina Grande e região, tem volume nesta terça-feira, de 306.337.367 metros cúbicos de água e está com 65,66% de sua capacidade. Conforme a Aesa, o manancial pode sangrar em 2020 de acordo com o volume de chuvas que caírem no Cariri do estado entre os meses de abril e maio.

Lista de açudes que estão sangrando na Paraíba nesta terça-feira (28)

  • Albino, em Imaculada
  • Bom Jesus, em Carrapateira
  • Cachoeira da Vaca, em Cachoeira dos Índios
  • Cachoeira dos Alves, em Itaporanga
  • Cafundó, em Serra Grande
  • Camalaú, em Camalaú
  • Caraibeiras, em Picuí
  • Catolé I, em Manaíra
  • Cochos, em Igaracy
  • Cordeiro, em Congo
  • Emas, em Emas
  • Farinha, em Patos
  • Frutuoso II, em Aguiar
  • Gamela, em Triunfo
  • Glória, em Juru
  • Jatobá I, em Patos
  • Jatobá II, em Princesa Isabel
  • Jenipapeiro, em São José da Lagoa Tapada
  • Lancha I, em Aguiar
  • Mameluco, em Ibiara
  • Pedra Lisa, em Imaculada
  • Pilões, em São João do Rio do Peixe
  • Pimenta, São José de Caiana
  • Pocinhos, em Monteiro
  • Poço Redondo, Santana de Mangueira
  • Poções, em Monteiro
  • Roçado, em Conceição
  • Santa Rosa, em Brejo do Cruz
  • Santo Antônio, em São Sebastião de Umbuzeiro
  • São Gonçalo, em Sousa
  • São José I, em São José de Piranhas
  • São José II, em Monteiro
  • Tavares II, em Tavares
  • Vazante, em Diamante

 

G1

 

 

29 açudes monitorados pela Aesa sangram e Boqueirão está com mais de 63%

Vinte e nove açudes monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) estão sangrando. O destaque é para o São Gonçalo, em Sousa, que comporta 40 milhões de metros cúbicos, a maior entre os reservatórios que estão com capacidade máxima. A lista completa, com situação atual dos 134 açudes monitorados pelo Governo do Estado está disponível no site aesa.pb.gov.br.

Até a manhã desta terça-feira (7) a barragem de Coremas, localizada no município de mesmo nome, estava com 38,38% da capacidade, o equivalente a 285.572.996 m³. Mãe d’Água, que também fica na cidade de Coremas, estava com 38,12% (207.739.952  m³). O açude Epitácio Pessoa, localizado em Boqueirão, acumulava 63,72% (297.264.887 m³). Em Cajazeiras, o açude Engenheiro Avidos estava com 44,01% (129.210.444 m³) e o reservatório de Acauã, em Itatuba, tinha 12,84% (32.477.177 m³). Estes são os cinco maiores açudes da Paraíba.

As chuvas proporcionaram recargas importantes dos açudes. A rede de pluviômetros do Governo do Estado revelou que Cajazeiras é a cidade onde mais choveu este ano, com 1.237, 9 milímetros. Na sequência vêm os municípios de Nova Olinda (1.074 mm), São José de Piranhas (967,3 mm), Cachoeira dos Índios (948,5 mm) e Boa Ventura (929 mm). Os dados são referentes ao período de 1 de janeiro a 7 de abril.

 

portal25horas

 

 

Paraíba termina 1º bimestre de 2020 com três açudes sangrando, segundo dados da Aesa

Um levantamento feito com base nos últimos volumes registrados em açudes localizados na Paraíba mostra que o estado terminou o primeiro bimestre de 2020 com três açudes sangrando e outros 31 em situação crítica, com menos de 5% da capacidade total. Os dados são da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), responsável pelo monitoramento de 134 reservatórios.

Ainda conforme os volumes extraídos do site da instituição nesta segunda-feira (2), estão sangrando os mananciais paraibanos São José II, no Cariri do estado; Lancha I e Carrapateira, no Sertão da Paraíba.

O açude São José II possui capacidade para 1.311.540 m³ de água e conta com volume atual 1.311.540 m³. Já o Lancha I possui capacidade para 5.675.800 m³ e está com aporte hídrico de 6.913.400 m³. O manancial Bom Jesus tem capacidade para 343.800 m³ e conta com volume de 365.496 m³.

Outros 43 mananciais estão em observação, com menos de 20% do volume total. Outros 57 estão com volume maior que 20% da capacidade total.

Situação hídrica dos açudes melhora após chuvas na PB

No início de janeiro deste ano, o estado tinha um reservatório sangrando e 33 em situação crítica. Outros 47 mananciais estavam em observação, com menos de 20% do volume total. Outros 53 estavam com volume maior que 20% da capacidade total.

A situação hídrica dos volumes da Paraíba melhorou após fortes chuvas que caíram em todas as regiões do estado entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, a exemplo do Sertão, que em um dia registrou mais de 80 mm de chuva.

De acordo com a Aesa, os períodos chuvosos da Paraíba ocorrem geralmente no primeiro semestre do ano, dependendo da região. Segundo a meteorologista Marle Bandeira, a previsão do tempo para o primeiro trimestre de 2020 favoreceu e continuará favorecendo a ocorrência de chuvas.

Veja a lista de açudes com menos de 5% do volume

  • Algodão, em Algodão de Jandaíra
  • Arrojado, em Uiraúna
  • Cacimbinha, em São Vicente do Seridó
  • Capivara, em Uiraúna
  • Chupadouro I, em São João do Rio do Peixe
  • Covão, em Areial
  • Curimataú, em Barra de Santa Rosa
  • Emídio, em Montadas
  • Felismina Queiroz, em São Vicente do Seridó
  • Gamela, em Triunfo
  • Jandaia, em Bananeiras
  • Jatobá II, em Princesa Isabel
  • Mamuleco, em Ibiara
  • Manguape, em São Sebastião de Lagoa de Roça
  • Milhã (Evaldo Gonçalves), em Puxinanã
  • Nova Camará, em Alagoa Nova
  • Olivedos, em Olivedos
  • Ouro Velho, em Ouro Velho
  • Pocinhos, em Monteiro
  • Poleiros, em Barra de Santa Rosa
  • Prata II, em Prata
  • Riacho de Santo Antônio, em Riacho de Santo Antônio
  • Sabonete, em Teixeira
  • Santa Rosa, em Brejo do Cruz
  • Serra Branca II, em Serra Branca
  • Serrote, em Monteiro
  • Soledade, em Soledade
  • Sumé, em Sumé
  • São Mamede, em São Mamede
  • Tapera, em Belém do Brejo do Cruz
  • Várzea Grande, em Picuí

 

G1

 

 

Aesa registra chuvas em 90 cidades paraibanas e reabastecimento de açudes

Entre as manhãs de domingo e desta segunda-feira (2), a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado (Aesa) registrou chuvas em 90 municípios paraibanos. Em algumas cidades choveu forte, o que ajudou a reabastecer alguns açudes. O reservatório Epitácio Pessoa, popularmente conhecido como Boqueirão, ganhou 6 milhões de metros cúbicos e agora está com quase 107 milhões de metros cúbicos, o equivalente a 22,91% de sua capacidade máxima.

De acordo com o levantamento feito pelo setor de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, o açude Gurjão, localizado na cidade de mesmo nome, recebeu uma recarga de 707 mil metros cúbicos. No município do Congo, a barragem Cordeiro ganhou 577 mil metros cúbicos. Em Cajazeiras, Lagoa do Arroz recebeu um aporte de 513 mil metros cúbicos.

Dos 134 açudes monitorados pela Aesa, 31 estão com menos de 5% do volume total. Outros 43 têm menos de 20% e 57 reservatórios possuem capacidade superior a 20%. Apenas três estão sangrando.

Chuvas – Os dez maiores índices pluviométricos foram registrados nas seguintes cidades: Riachão do Bacamarte (123 mm), Serra Redonda (116 mm), Esperança (100 mm), Barra de Santa Rosa (93 mm), Gurjão (92 mm) Areial (91 mm), Campina Grande (91 mm), Caturité (90 mm), Cacimba de Dentro (80 mm) e Cuité (75 mm).

Previsão do tempo – Segundo a meteorologista da Aesa, Marle Bandeira, na manhã desta segunda-feira houve uma redução na nebulosidade em praticamente todo Estado. “Mesmo assim, o tempo permanece favorável para a ocorrência de chuvas significativas nas regiões do Cariri/Curimataú, Sertão e Alto Sertão. Nas demais regiões, existe a possibilidade de ocorrência de pancadas de chuva”, explicou.

PB Agora

 

 

Aesa prevê sexta-feira com chuvas no Cariri e temperatura de 37º C no Sertão

A Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa) prevê a ocorrência de chuvas em quase todas as regiões do estado nesta sexta-feira (14).

De acordo o órgão, estão sendo aguardadas chuvas para municípios do Cariri e Curimataú, onde as temperaturas devem oscilar entre 21º e 34ºC.

No Litoral, a Aesa prevê nebulosidade variável podendo ocorrer chuvas esparsas. Nessa quinta-feira, de acordo com o órgão, a região foi que a mais registrou precipitações pluviométricas na Paraíba.

Já no Sertão do estado, as temperaturas oscilam entre 25º e 37º C.

paraiba.com.br

 

 

Chuvas na Paraíba elevam volumes de água de açudes monitorados por AESA

As chuvas caídas nesse início de ano no Sertão, Alto Sertão, Cariri e Curimataú paraibano , elevaram o nível de água de muitos dos 134 reservatórios monitorados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Destaque para o reservatório Epitácio Pessoa, localizado na cidade de Boqueirão, que tinha 70 milhões de metros cúbicos e agora está com 85 milhões, o que corresponde a pouco mais de 18% de sua capacidade. Em apenas 48 horas, a barragem de São Gonçalo, em Sousa, recebeu um aporte de 55 mil metros cúbicos; e Coremas, na cidade de mesmo nome, ganhou 181 mil metros cúbicos. Já o Açude Gurjão, saiu do dos 9% de sua capacidade para 50%, enquanto Acauã, pegou 700 mil metros cúbicos de água, entre outros.

As expectativas de chuvas para essas regiões continuam boas. De acordo com o diretor presidente da Aesa, Porfírio Loureiro, os açudes do Sertão também já começam a ter uma recarga satisfatória.

De janeiro a março de 2020 a tendência é de que as chuvas ocorram dentro da média histórica no semiárido paraibano. Esta previsão foi anunciada no mês passado, pela Aesa, depois que especialistas em recursos hídricos da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte discutiram as principais características climáticas do setor Norte da região Nordeste.

SL
PB Agora

 

 

Aesa registra mais chuvas no sertão e açudes recebem recarga

Cajazeiras, no alto sertão paraibano, é a cidade onde mais choveu este ano. De acordo com o setor de Monitoramento e Hidrometria da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba, até esta sexta-feira (10), já foram anotados 209,4 milímetros. Nos dez primeiros dias de 2020 também choveu bastante em Santo André (199,5 mm), São João do Cariri (185,9 mm), Juazeirinho (179,6 mm) e Juru (162 mm).

As chuvas registradas no interior do estado estão melhorando a situação dos açudes. Destaque para o reservatório Epitácio Pessoa, localizado na cidade de Boqueirão, que tinha 70 milhões de metros cúbicos e agora está com 85 milhões. Em apenas 48 horas, a barragem de São Gonçalo, em Sousa, recebeu um aporte de 55 mil metros cúbicos; e Coremas, na cidade de mesmo nome, ganhou 181 mil metros cúbicos.

De acordo com o Boletim de Análise e Previsão do Tempo da Aesa, a noite desta sexta-feira (10) pode ser de mais chuvas nas regiões do Cariri, Sertão e Alto Sertão. A previsão é de que os termômetros variem entre a temperatura máxima de 36 graus (durante a tarde) e a mínima de 21 (na madrugada).

Trimestre – De janeiro a março de 2020 a tendência é de que as chuvas ocorram dentro da média histórica no semiárido paraibano. Esta previsão foi anunciada no mês passado, pela Aesa, depois que especialistas em recursos hídricos da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte discutiram as principais características climáticas do setor Norte da região Nordeste.

Secom-PB