Arquivo da tag: acusa

Jovem que acusa Feliciano de abuso é indiciada por extorsão

jovemO delegado titular do 3º Distrito Policial, Luiz Roberto Hellmeister, indiciou formalmente nesta quinta-feira a jornalista Patrícia Lelis, de 22 anos, por suspeita de denunciação caluniosa e extorsão. Segundo o delegado, a jovem mentiu em depoimento ao dizer que foi ameaçada e mantida em cárcere privado pelo assessor parlamentar do deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), Talma Bauer, que foi exonerado do cargo após o envolvimento no caso. Hellmeister afirmou ao site de VEJA que ao final do inquérito pedirá a prisão preventiva de Patrícia.

O inquérito conduzido pelo 3º DP apura somente as denúncias feitas por Patrícia contra o assessor parlamentar, que é investigador de polícia aposentado. No dia 5 de agosto, ele chegou a ser preso, mas logo foi liberado.

Outro inquérito instaurado em Brasília apura a denúncia de Patrícia de que o deputado Marco Feliciano tentou estuprá-la e a agrediu em seu apartamento funcional no dia 15 de junho. Segundo o depoimento da jovem, que foi refutado pela polícia de São Paulo, Talma teria lhe forçado a desmentir as acusações contra o parlamentar, o que foi feito em vídeos divulgados nas redes sociais.

Veja

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Tião Gomes acusa ALPB de gastar R$ 400 mil com gratificações em gabinete de deputado da oposição

tiãoO deputado estadual, Tião Gomes (PSL), ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira (13) e cobrou do presidente da Casa, deputado Ricardo Marcelo (PEN), explicações sobre os gastos de alguns gabinetes dos parlamentares.

Segundo Tião, tem gabinete com gastos muito superiores do que os de outros deputados, principalmente comparando os parlamentares de oposição e da situação. “Não é possível um gabinete com R$ 400 mil só para gratificações, enquanto outros têm R$ 50 mil em gratificações”, declarou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Os deputados da oposição têm gabinetes abarrotados e os do Governo tem os gabinetes esvaziados”, disse.

Tião afirmou que amanhã, na audiência de avaliação das contas do Governo do Estado, ele vai expor e vai cobrar as contas da Assembleia Legislativa, os gastos com gabinete, principalmente o que tem R$ 400 mil só de gratificações.

O presidente Ricardo Marcelo estava presente na Mesa durante o discurso, mas não responde às acusações.

Pedro Callado / João Costa

 

Justiça dos EUA acusa criminalmente responsáveis da Telexfree por fraude

TELEX-FREEA Justiça dos Estados Unidos acusou criminalmente os responsáveis pela Telexfree, acusado pelas autoridades norte-americanas de promover um esquema de pirâmide financeira, por fraude federal, de acordo com comunicado pulicado nesta sexta-feira (9).

James M. Merrill e Carlos N. Wanzeler, ambos do estado de Massachusetts, foram acusados criminalmente em uma denúncia na corte estadual. Se considerados culpados, eles podem pegar até 20 anos de prisão, de acordo com a nota.

Merrill foi detido pelas autoridades e deu um depoimento inicial na corte de Worcester. Já Wanzeler tem um mandado de prisão expedido contra ele e é considerado fugitivo.

Os representantes da Telexfree no Brasil não foram localizados pelo G1 para comentar o assunto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No mês passado, relatório da Secretaria de Estado de Massachusetts afirmou que a Telexfree é uma pirâmide financeira que arrecadou cerca de US$ 1,2 bilhão em todo o mundo e aJustiça dos Estados Unidos determinou o congelamento dos bens do grupo. Desde então, a procuradoria dos EUA executou 37 mandados de apreensão de bens estimados em dezenas de milhões de dólares.

O pedido foi feito pela Securities and Exchange Commission (SEC), órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) brasileira, e determinado pelo Tribunal Distrital de Boston. No documento, as autoridades pedem o fim das atividades da empresa, a devolução dos lucros e o ressarcimento das perdas causadas aos investidores, chamados de “divulgadores”.

Acusação criminal
A procuradora norte-americana Carmen Ortiz diz que o “escopo desta suposta fraude é de tirar o fôlego”. “Como alegado, estes réus planejaram um esquema que colheu centenas de milhões de dólares a partir de pessoas que trabalham duro em todo o mundo”, afirmou.

O agente especial encarregado de investigações internas diz que uma das prioridades da investigação é acompanhar o fluxo do dinheiro ilícito da empresa ao redor das fronteiras americanas e orientou que “se o negócio é muito bom para ser verdade, provavelmente é”.

A denúncia alega que a Telexfree é um esquema de pirâmide e que, entre janeiro de 2012 e março de 2014, quis comercializar o seu serviço de VoIP por meio do recrutamento de “milhares de promotores”, que publicavam anúncios do produto na internet. Cada promotor era obrigado a “comprar” o produto por um preço determinado pela Telexfree, pelo que eram compensados.

A postagem de anúncios eram uma “atividade sem sentido”, segundo a denúncia, em que os promotores apenas colavam as propagandas em sites que já estavam cheios de anúncios de outros participantes. De acordo com o depoimento, a Telexfree arrecadava menos de 1% da receita das vendas de serviço de VoIP ao longo dos últimos dois anos. Mais ou menos 99% do faturamento vinha de novas pessoas que entravam no esquema. “A Telexfree só era capaz de pagar o rendimento prometido aos promotores existentes trazendo dinheiro de novos recrutados”, diz a nota da Justiça.

 

g1

Tião Gomes rebate Ricardo Marcelo e acusa: ‘ele é o grande líder da oposição na Assembleia’

Tião gomesO deputado estadual, Tião Gomes (PSL), telefonou para o programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, nesta terça-feira (6,) depois de escutar a declaração do presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Marcelo (PEN), afirmando que não atrapalhava o trabalho do Governo.

Gomes atacou o presidente da casa afirmando que ele é o “grande líder da oposição” que manda nos deputados. “O governador está totalmente certo quando diz que Ricardo Marcelo mente. Sob todos os aspectos, o presidente da AL odeia o governador Ricardo Coutinho (PSB) e faz tudo contra o Governo”, declarou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Mas é claro que ninguém vai dizer por que têm medo”, apontou. O deputado lembrou que recebeu uma nota de repúdio assinada por 26 deputados. “Vários me ligaram e disseram que não sabiam o que significava isso, mas Ricardo Marcelo desafia qualquer um a desmentir. Ele falta com a verdade quando diz que não instruí os deputados. Todos sabem disso”, colocou.

 

“Se quiserem cassar meu mandato por causa disso, podem cassar”, concluiu.

Pedro Callado

Empresa acusa prefeitura do Sertão paraibano de não cumprir processo licitatório e faz ameaça

pref-s.bentoMais um escândalo envolvendo município da Paraíba, desta vez, a denúncia é contra a prefeitura de São Bento, no alto sertão, o órgão é acusado de não cumprir pagamento  de bem adquirido, e empresa, ameaça recolher máquina.A empresa Campestre Rações, sediada na cidade de Campina Grande – PB venceu licitação aberta pela prefeitura de São Bento, no dia (5) de julho de (2013), para compra de uma (Grade Aradora), no valor de 19.500,00 (dezenove mil e quintos reais), conforme dados do Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (SAGRES).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo Paulo Ernesto, proprietário da empresa supracitada, já se passaram (6) meses desde a liberação do veículo e até o momento o pagamento não foi efetuado pela prefeitura. Paulo revelou ainda, que a licitação foi aberta sem o recurso está liberado pelo governo federal, como consta no documento.

A documentação apresentada por Paulo revela que, o recurso disponível, segundo a prefeitura, para aquisição de máquinas e equipamentos agrícola, seria no valor de 250.000.00 (duzentos e cinqüenta mil reais), no qual, (19.500), foram licitados pela Campestre Rações e (228.000,00), pela empresa Base Máquina e Implementos Agrícolas LTDA, sendo que, o montante nunca existiu de fato, não há comprovação de repasse federal até o dia (19) de agosto de (2013), segundo o documento.

Ainda segundo Paulo, desde o período que ocorreu a licitação, diversos contados foram feitos com a prefeitura na tentativa de solucionar o caso, algumas garantias foram oferecidas, mas, nem uma delas concretizadas, como mostra os e-mails trocados entre Paulo e um representante da prefeitura. Mediante os acontecimentos, um comunicado foi enviado à prefeitura Municipal de São Bento, no dia (4) de janeiro do ano em curso, notificando-a do não pagamento da nota fiscal nº142 de 15/08/2013, posteriormente, a busca da mercadoria fornecida pela Campestre Rações e o ingresso de uma ação para reparar os danos financeiros causados pela prefeitura a empresa lesada.

PB Agora .

CIA tem plano para ‘desestabilizar e matar’ presidente do Equador, acusa jornalista

O presidente Rafael Correa em outubro de 2012 (Foto: Enrique de La Osa/Reuters)

Quito (Equador) – O jornalista chileno Patricio Mery alertou às autoridades equatorianas, nesta sexta-feira (4), sobre um suposto plano da Agência Central de Inteligência norte-americana (CIA) para assassinar o presidente Rafael Correa. A medida seria em retaliação ao fechamento de uma base dos EUA naquele país, que existiu até 2009, e por dar asilo ao jornalista australiano Julian Assange, diretor do sítio WikiLeaks, na internet.

O repórter apresentou suas pesquisas ao ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, e promoveu uma conferência com jornalistas nesta capital. À agência latino-americana de notícias Andes, Mery revelou detalhes do trabalho de apuração realizado ao longo dos últimos cinco anos.

Sua pesquisa abre várias frentes de investigação e detalha as relações de autoridades chilenas com a CIA. Ele organizou um roteiro que se repete em vários países da região. A agência norte-americana, com o apoio de autoridades do governo chileno, promove a entrada de drogas produzidas no Equador, cerca de 200 quilos de cocaína por mês, a fim de gerar dinheiro sujo: chega no Chile segue para a Europa e os Estados Unidos. Do dinheiro gerado, uma parte permanece no Chile “e me disseram as fontes que este dinheiro é destinado a desestabilizar o governo do presidente Correa”, afirma o jornalista.

Mery comprova as informações passadas ao governo equatoriano com uma denúncia, feita no Chile, pelo inspetor Fernando Ulloa, após reunião com ministro do Interior da época, Rodrigo Hinzpeter, ao qual apresentou um dossiê com todos os fatos e nomes dos líderes do PDIs (Polícia de Investigações, na sigla em espanhol) envolvidos com o tráfico de drogas, incluindo Luis Carreno, “que aponto como um agente da CIA e que agora trabalha como inspetor área de Arica e integra o alto comando do PDI”. Após a denúncia, a única medida tomada foi afastar o denunciante, Fernando Ulloa, de suas funções.

A apuração do jornalista começou quando ele suspeitou da corrupção nos meandros policiais de seu país e um agente da Agência Nacional de Inteligência (ANI) confirmou-lhe que a droga serviria para abastecer financeiramente um plano de desestabilização do presidente Correa, por dois motivos: o líder equatoriano havia fechado a base de Manta e concedido asilo a Julian Assange, que pode ser condenado à morte se for extraditado de Londres, onde se encontra, para os EUA, por vazar informações de segurança nacional sobre os norte-americanos.

A partir dessa perspectiva Correa tornou-se também um alvo da CIA. A agência, com base em Langley, no Estado da Virgínia, atua em paralelo ao governo dos EUA e aplica suas próprias regras nas ações daquele país em território estrangeiro.

No relatório entregue ao governo equatoriano, Mery afirma que algumas fontes lhe permitiram revelar seus nomes:

“Minhas fontes são: Hector Guzman, Fernando Ulloa, um terceiro membro da Polícia de Investigações que prefiro não revelar ainda seu nome porque sua vida está em perigo no Chile e há uma quarta fonte, que é o agente da ANI. Reúno também documentos históricos e fatos devidamente checados, como a reunião com o ministro Rodrigo Hinzpeter, que atualmente é o ministro da Defesa no meu país”, relatou.

O ministro Hinzpeter esteve envolvido em quatro “armações” no Chile: no primeiro caso, que o liga diretamente com a CIA, um paquistanês chamado Saif Khan é chamado à embaixada dos EUA e dizem que vão lhe arranjar um emprego. Eles o deixaram trancado em um quarto e, ato seguinte, entra Grupo de Operações Especiais da Polícia (OGPE, na sigla chilena) e o levam preso.

“O homem não sabia de nada, é paquistanês e espero que saiba falar Inglês. Ele é acusado de ter traços de TNT (explosivos), ou seja, como se tivesse entrado com uma bomba na embaixada. A operação foi coordenada por um agente da CIA chamado Stanley Stoy, que ordena à polícia de investigações para que faça uma incursão na casa de Saif Khan, o que é irônico, porque a Polícia Nacional não pode receber ordens de um policial estrangeiro. Em seguida, descobriu-se que o jovem Saif Khan não tinha nada a ver com o que o estavam acusando, mas a parafernália serviu para mostrar como o país auxilia os EUA na luta contra o terrorismo no mundo. No Chile, temos um quadro onde podemos ver que as autoridades mais altas estão ligadas à CIA e à extrema-direita norte-americana”, disse.

Um outro escândalo denunciado a Portiño mostra que Rubén Ballesteros, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o juiz que participou dos conselhos de guerra da ditadura de Augusto Pinochet e ordenou o fuzilamento de prisioneiros.

“Ele é acusado de violação dos Direitos Humanos e mantém ligações estreitas com a direita dos EUA”, acusa o jornalista.

Ainda segundo o relatório de Mary, Sabas Chahuán, procurador-geral da República (PGR), quem deve investigar os crimes no país, “tem uma relação estreita com o FBI através de um acordo firmado com os EUA, depois da prisão de Saif Khan”. De acordo com documentos apresentados pelo jornalista, com base na prisão arbitrária foi criado um programa chamado LEO, o qual permite que os norte-americanos obtenham qualquer informação acerca dos cidadãos chilenos.

“E tudo o que o FBI sabe, a CIA sabe também”, presume.

Chahuán teria recebido ordens da Embaixada dos EUA no Chile para criar essas “armações”, denuncia Mary.

“Com tudo o que eu disse, mais o que disseram as fontes e provam os documentos e fatos, há uma estrutura que nos permite dizer que a CIA coordena as políticas daquele país com o exterior”, garantiu.

Drogas contra o socialismo

As ligações entre a CIA e o governo chileno, segundo as denúncias, permitem que a agência norte-americana monitore a situação política no país vizinho. No Equador, o presidente é socialista e tem um dos mais altos índices de aprovação popular.

“Nossas fontes afirmam que a droga traficada para fora do Chile destina-se a desestabilizar ou até matar o presidente Correa. Por quê? Porque quando um presidente passa em um mês de 60% de aprovação pública para 80%, de acordo com pesquisas divulgadas na quinta-feira (3), e reúne todas as condições para vencer as eleições no Equador, a única maneira de tirá-lo do caminho é por meio de um assassinato”, afirmou.

Embora não acuse diretamente o governo do presidente Barack Obama de participar do plano para matar um colega sul-americano, “parece uma atitude muito suspeita da CIA e temos as provas que definem as relações entre a CIA e o governo do meu país. O presidente Sebastián Piñera é filho de José Piñera, que foi embaixador do Chile nos Estados Unidos. Ele também é irmão de José Piñera, que foi ministro do (ditador Augusto) Pinochet”.

Em 1980, lembrou, “o presidente Piñera faliu o Banco de Talca. Ele era gerente e promoveu um imenso desfalque. Devia estar preso. Nada foi investigado sobre a participação da CIA neste episódio, mas a informação que temos é que o presidente Piñera foi retirado do país por quase um ano, para que não precisasse enfrentar a Justiça. O pai do presidente sempre teve laços estreitos com os EUA e com a CIA”.

“Temos agora todos os elementos que mostram pelo menos 90% de possibilidade da existência de um processo de desestabilização permanente contra o presidente Correa, por ele fechar a base de Manta e dar asilo a Julian Assange. Mas isso, na realidade, não é uma questão política, e sim, comercial, porque a CIA trafica de drogas, e faz isso através do PDI chileno, e você diz um nome, Luis Carreno, quando se chega ao bolso de um empresário, um empreendedor, mesmo ilegal, ele fica chateado e busca vingança”, esclarece.

Mery acredita que haja um esquema em que CIA desestabiliza os governos, uma semana antes de tomarem posse.

“Foi o caso do presidente Salvador Allende. Eles mataram o comandante-em-chefe, René Schneider. Este crime foi perpetrado pela CIA, segundo telegramas revelados, nos quais há uma conversa entre Richard Nixon e Henry Kissinger, que assume total responsabilidade pela morte de Schneider”, disse Mery à agência de notícias.

Mídia corrompida

No relatório do jornalista consta também a entrega de US$ 3 milhões ao jornal El Mercurio, do empresário Agustín Edwards Eastman, como pagamento pela cobertura favorável às “armações” realizadas pela agência de inteligência norte-americana.

“Durante a ditadura, o jornal disse que não havia desaparecidos, negou que os direitos humanos tenham sido violados e agora, todos os dias publica notas e matérias contra os presidentes Correa e Hugo Chávez, da Venezuela”, constata.

Mery também aponta o fato de o ex-chefe do PDI, Arturo Herrera, estar ligado a um caso de pedofilia, como um cliente de uma rede de exploração sexual infantil.

“Posteriormente, ele foi nomeado vice-chefe da Interpol. Como uma pessoa acaba de ser acusado de pedofilia e assume como vice-diretor da Interpol?”, questiona.

Herrera, segundo o dossiê entregue ao governo equatoriano, “foi contratado para desestabilizar o governo de Hugo Chávez. Como fez isso? Armando uma série de histórias para vincular Chávez às FARC. Em seguida, ligam Correa às Farc para, finalmente, envolver o Partido Comunista do Chile, especialmente Guillermo Teillier e Lautaro Carmona, os deputados chilenos que disseram ter ligações com membros das FARC. Esse é o mesmo roteiro utilizado na Venezuela, Equador e Chile”.

Mery convidado pelo ministro Ricardo Patiño, em uma visita oficial, para a entrega do relatório.

“O que ele vai fazer com essa informação é uma atribuição do governo equatoriano. Eu confio no julgamento do chanceler. Depois de nos conhecermos, ele lançou uma nota no Twitter para dar maior peso ao que lhe havia dito. Então, eu entendo que é uma questão sensível e levada a sério”, concluiu.

Andes e Correio do Brasil

Promotora acusa prefeito de Tacima de dilapidar gestão

foto/ararunapb.com

A promotora de Justiça Ana Maria Pordeus Gadelha, da comarca de Araruna, roubou a cena hoje de manhã durante a solenidade de instalação do Gabinete de Gestão de Monitoramento Eleitoral (Sala de Monitoramento), instalado nas dependências do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Ela fez um apelo público às autoridades do TCE para que ajudem na investigação de desmandos cometidos pelo prefeito de Tacima, Targino Pereira da Costa Neto (PMDB).

Em público, ela disse ter acionado, sem resposta, a presença de auditores do TCE para que tomem providências sobre a gestão municipal:
– Vão lá. Eu entrego tudo a vocês como já fiz desde abril. Temos que agir porque Tacima é um município muito pobre e de população indigente e o prefeito está há oito anos dilapidando o patrimônio público e enriquecendo ilicitamente. O filho dele é secretário de Finanças e já foi prefeito de Lagoa Dantas, município próximo a Tacima, e foi condenado pelo Tribunal de Contas do Rio Grande do Norte a devolver R$ 229 mil aos cofres públicos. Estou esperando os senhores o mais rápido possível para tomar uma providência.
Ana Maria adiantou que vai apresentar uma ação pedindo o afastamento do prefeito sob a acusação de improbidade administrativa:
– Não podemos assistir a isso de braços cruzados!
O depoimento da promotora foi gravado pelo repórter Dênis Coelho, da Nova Tambaú FM.
parlamentopb

Anatel acusa a TIM de derrubar sinal de chamadas do Plano Infinity de propósito

Relatório da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) acusa a operadora TIM de interromper de propósito chamadas feitas no plano Infinity, no qual o usuário é cobrado por ligação, e não por tempo.A agência monitorou todas as ligações no período, em todo o Brasil, e comparou as quedas das ligações de usuários “Infinity” e “não Infinity”. A conclusão foi que a TIM “continua ‘derrubando’ de forma proposital as chamadas de usuários do plano “Infinity”.

O documento apontou índice de queda de ligações quatro vezes superior ao dos demais usuários no plano Infinity -que entrou em vigor em março de 2009 e atraiu milhares de clientes.

O relatório, feito entre março e maio, foi entregue ao Ministério Público do Paraná.

“Sob os pontos de vista técnico e lógico, não existe explicação para a assimetria da taxa de crescimento de desligamentos \[quedas de ligações] entre duas modalidades de planos”, diz o relatório.

O documento ainda faz um cálculo de quanto os usuários gastaram com as quedas de ligações em um dia: no dia 8 de março deste ano, afirma o relatório, a operadora “derrubou” 8,1 milhões de ligações, o que gerou faturamento extra de R$ 4,3 milhões.

Durante as investigações, a TIM relatou ao Ministério Público que a instabilidade de sinal era “pontual” e “momentânea” (leia texto nesta página).

A operadora citou dados fornecidos à Anatel para mostrar que houve redução, e não aumento, das quedas de chamadas -as informações, no entanto, foram contestadas no relatório da agência.

A Anatel afirma que a TIM adulterou a base de cálculos e excluiu do universo de ligações milhares de usuários com problemas, para informar à agência reguladora que seus indicadores estavam dentro do exigido.

A agência afirma, por exemplo, que a operadora considerou completadas ligações que não conseguiram linha e cujos usuários, depois, receberam mensagem de texto informando que o celular discado já estava disponível.

[B]NOVA PROIBIÇÃO[/B]

Com base nos dados, o Ministério Público do Paraná pede a proibição de vendas de novos chips pela TIM no Estado, o ressarcimento de consumidores do plano Infinity no Paraná por gastos indevidos e o pagamento, pela empresa, de indenização por dano moral coletivo.

A TIM já havia sido suspensa no Estado no final de julho, quando a Anatel proibiu as vendas de novos planos das operadoras com maior índice de reclamação em cada Estado. Além do Paraná, onde o índice era de 26,1 reclamações a cada 100 mil clientes, a operadora obteve o pior resultado em 18 unidades federativas.

Folha de S. Paulo

FESTA: Empresário acusa prefeitura de Cajazeiras de calote milionário

O empresário Tico Miudezas, da empresa Perfil, disse nesta terça-feira (30) ser vítima do que classificou de “esculhambação” da Prefeitura Municipal de Cajazeiras, que segundo o produtor cultural lhe deve mais de um milhão de Reais por shows promovidos na cidade e não pagos pela prefeitura.

“Eu estou quebrado. Tudo o que tinha foi embora, até meu crédito em Cajazeiras. Tudo porque caí em uma conversa bonita que não devia”, disse o empresário alegando falência pelo não recebimento do débito da prefeitura.

Tico afirmou que tem sofrido ameaças por mensagens telefônicas. “Eu posso morrer hoje, mas espero que a Justiça faça justiça”.

O empresário disse ainda que esta a disposição da Justiça, do Ministério Público e do Tribunal de Contas para apresentar as provas contra a prefeitura.

“Prefeito que tivesse vergonha na cara e que fosse responsável não fazia festa não”, disparou o empresário, afirmando que os débitos da prefeitura são desde a gestão do ex-prefeito Léo Abreu e chega a R$ 1.384.00.00 e que teria recebido apenas R$ 80 mil. Ele acusou o ‘Chamegão’ de superfaturamento.

Entre as bandas que realizaram shows na cidade estão Aviões do Forró e Garota Safada.

Entre as festas promovidas pelo empresário estão o carnaval de 2010, o São João de 2010 e a emancipação política de 2011.

MaisPB com Programa Rádio Vivo – Rádio Alto Piranhas

Grávida, menor de 12 anos acusa padrinho de estupro em Araçagi

Imagem ilustrativa

A nossa equipe acabou de receber a informação de que uma menina de apenas 12 anos de idade, residente no Bairro Castelo Branco, na cidade de Araçagi, teria sido estuprada pelo próprio padrinho, de 44 anos e de nome ainda não revelado.

De acordo com a informação, a adolescente estaria grávida e o acusado teria fugido para o Rio de janeiro.

Ainda de acordo com as informações, o acusado vinha abusando da criança desde os 11 anos.

O caso veio à tona nesta segunda-feira (02), pelo radialista Levi Lobão, em seu programa matinal, na rádio comunitária da cidade e deixou a população de Araçagi e do Brejo estarrecida.

A polícia e o Conselho Tutelar já foram informados e estão tomando as providências.

Estamos em contato com as autoridades para colhermos maiores informações.

Por Juka Martins