Solânea: Padre contesta declaração do prefeito de Solânea sobre a cheche de Santa Fé

Publicado em quinta-feira, agosto 4, 2011 ·

Padre josé florenO reitor do Santuário Padre Ibiapina, Pe. José Floren, utilizou o espaço “Repórter Cidadão”, na quarta-feira (3), para enviar correspondência a nossa redação esclarecendo alguns pontos com relação a matéria do FOCANDO A NOTÍCIA, onde o prefeito de Solânea (PB), Francisco de Assis Melo (Dr. Chiquinho/PMDB), cita que a creche de Santa Fé foi fechada porque a direção do Santuário não permite mais o funcionamento naquele espaço.

“A direção do Santuário não proibiu o funcionamento da creche em Santa Fé”, diz o reitor, acrecentando que foi-se o tempo em que o estabelecimento podia contar com a ajuda do exterior. “A creche não tem condições de funcionar sem o apoio efetivo do poder público”, complementa.

Confira o comentário do Pe. Floren na íntegra:

” No que diz respeito às creches, Dr. Chiquinho informou que a de Santa Fé foi fechada porque a direção do Santuário não permite mais o funcionamento naquele espaço, e disse que em breve estará providenciando a construção de uma creche naquele distrito…”

> “Meia verdade é mentira inteira”, diz um proverbio chinês.

> 1.
> Com a mudança da administração municipal houve uma troca de pessoas, substituição de contratadas para concursadas, houve atraso de 1 mês, 2 meses, 3 meses, 4 meses… do pagamento das educadoras e agentes auxiliares a serviço da creche de Santa Fé. Houve falta de planejamento, falta de merenda, houve desrespeito, houve desistencia. O que levou ao desanimo e ao fechamento da creche de Santa Fé.
> De quem é a culpa?
>
> 2.
> a) Essa creche não tem condições de funcionar sem o apoio efetivo do poder público.
> b) E o tempo que a creche podia contar com ajuda do exterior passou.
> c) O Santuário Padre Ibiapina não tem recursos financeiras para pagar:
> – os salários e encargos sociais dos educadores, agentes auxiliares e merendeira
> – o custo da merenda, produtos de limpeza
> – a compra e reposição de brinquedos, material didatico, camas e o fardamento para as crianças
> d) A estrutura física é precaria para o funcionamento de uma creche (como a fiscalização do governo exige) para crianças pequenas que tem direito a um abiente aconchegante, seguro e estimulante com espaços para brincar, para descansar e para tomar as refeições. E que não seja apenas um “deposito” para crianças entregues a uma babá incapaz e mal paga.
> e) E tem mais esse: O repasse de dinheiro da prefeitura para a Associação era ambíguo. Quem pagava os funcionários? A prefeitura? A Associação? O Santuário? Com certeza as questões trabalhistas iam sobrar para a diocese.
>
> 3.
> Em 2010 houve uma reunião com representantes da Diocese, da Prefeitura e do Santuário.
> Foram colocados alguns critérios para reabrir a creche:
> – Um orçamento suficiente para oferecer um atendimento digno às crianças.
> – Um número suficiente de funcionários preparados para cuidar e para educar crianças pequenas, contratados e pagos pela prefeitura municipal de Solânea.
> – Foi feita a proposta para a prefeitura alugar o prédio com todos os moveis e pertences da creche.
> – Que entre as partes seja feita um contrato por escrito.
> Posteriormente a prefeitura divulgou a reabertura. Foi feita a inscrição. E apareceram apenas +/- 10 crianças. O que mostra o desinteresse ou a desconfiança das famílias de Santa Fé.
>
> 4.
> – Deu no FANTÁSTICO em 06/02/2011: Oferecer creches é obrigação das prefeituras. É direito da criança, está na constituição.
> – A creche é considerada a 1ª etapa do Ensino Básico. Os pais não tem obrigação a colocar seus filhos na creche, mas o governo municipal precisa atender os que querem.
> – Desde janeiro de 2007 o Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Báscica e de Valorização dos Profissionais da Educação) financia a pré-escolar. O Fundeb está mandando dinheiro para Solânea para creches e pré-escola! O controle social sobre a aplicação dos recursos cabe ao conselho municipal criado para esse fim.
>
> 5.
> Conclusão:
> – A direção do Santuário não proibiu o funcionamento da creche em Santa Fé.
> – O prefeito já prometeu publicamente a construção de uma creche no distrito Santa Fé, calçamento etc. Ótimo! Acredite quem quiser. Não é favor, é obrigação.
> – Por enquanto a creche está a disposição para reabertura com os critérios expostos.

Pe José Floren (padrefloren@yahoo.com.br)

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627