Sobe para 42 número de pessoas feridas por supostas agulhadas em CG

Publicado em terça-feira, junho 19, 2018 ·

A informação foi confirmada pelo diretor geral do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande, Dr. Geraldo Medeiros, nesta terça-feira (19). Ele afirmou que recebeu a informação da 42ª vítima diretamente do chefe do núcleo médico, por meio da Drª Ingrid e a vítima foi oriunda do Parque do Povo.

“A realidade não pode ser escondida, é um problema policial e de Saúde Pública”, disse. Ele afirmou que cabe ao Trauma e médicos identificar as lesões e tomar as medidas necessárias para preservar essas vítimas de contrair qualquer doença.

O médico apontou, porém, que a possibilidade de adquirir HIV numa pulsão de agulhas é remota, apenas 0,3%, mas o protocolo determina que a vítima tem que ingerir o coquetel de 28 dias.

Questionado acerca da demanda de 42 pessoas tomando o coquetel, o diretor tranqüilizou afirmando que são mais de 2500 funcionários no hospital e que não raramente acontece algum acidente com agulhas onde é preciso tomar o coquetel. “Mesmo com a demanda elevada, estamos frequentemente solicitando a reposição dos comprimidos junto ao Serviço de Assistência Especializada (SAE) para que não falte para as vítimas. É o protocolo universal”, disse.

paraiba.com.br

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627