Sindicato convoca servidores para assembleia geral dia 1º de novembro para deliberar sobre paralização em Solânea

Publicado em sexta-feira, outubro 18, 2013 ·

 

ElmarO Sindicato Municipal de Solânea vem buscando dialogar com a gestão Municipal sobre o plano de cargos, carreira e remuneração dos servidores municipais mas não estamos encontrando outro caminho a não ser a paralisação das atividades. O Prefeito Beto do Brasil prometeu confeccionar e sancionar o plano de carreira dos servidores municipais mais até então o que temos é a promessa do Prefeito e algumas reuniões canceladas por motivos injustificáveis. Os trabalhadores tem dedicado uma vida inteira de trabalho a este Município e não tem sido valorizado. Aqui, se prioriza banalidade e futilidades, mas, quando o assunto é corrigir injustiças praticadas contra os trabalhadores vem o velho e repetido discurso de falta de dinheiro; os servidores e o Sindicato não acredita neste discurso, até porque, para festa e outras inutilidades não falta dinheiro.

O Sindicato não aceita o argumento de falta de recurso por conhecer as possibilidades financeiras do Município e não abrimos mão do plano de carreira prometido pelo Prefeito durante a campanha e recentemente na presença dos trabalhadores; em reunião realizada no Grêmio o Prefeito se comprometeu com os trabalhadores a fazer o plano de carreira e entrega-lo a Câmara até a ultima sessão deste ano, o que nos preocupa é que já estar findando outubro e não vimos uma folha de papel se quer, não passou de promessa não cumprida até o momento e os servidores esperando ansiosos pelo dia em que este Município começará a reparar as injustiças feitas aos trabalhadores. Quase todos os Prefeitos deram calote nos servidores, tiraram da boca de seus filhos o pão de cada dia criminosamente.

Diante a insensibilidade da gestão em honrar o compromisso feito com mais de 400 Pais e mães de família trabalhadoras e não cumprido até então, não temos outra opção a não ser convocar os trabalhadores para uma Assembleia Geral para deliberarmos sobre a paralisação dos serviços; víamos buscando o dialogo e esperando pacientemente a solução disto em respeito aos cidadãos deste Município, mas, não resta outra alternativa aos trabalhadores, ou lutamos por nossos direitos ou não sairemos jamais do estado de desvalorização em que nos encontramos. Nunca tivemos um aumento salarial se quer dado pelo Município de Solânea desde sua fundação; o que temos é reajuste do salário mínimo, isto porque é proibido por Lei pagar menos do mínimo nacional, se não pagariam. É hora de lutarmos pela nossa liberdade, somos nós que trabalhamos todos os dias para que o Município funcione, e porque não somos respeitados e valorizados ?

Os gestores toram o dinheiro do Município com ações irresponsáveis, como festas de rua, contratos de cabos eleitorais, locações de carros de correligionários, nomeado um batalhão de comissionados que muitos deles nem expediente dão. Sem contar com a pratica inovadora de mensalão municipal adotada neste País para comprar Vereadores através de contratos e nomeações de familiares e cabos eleitorais; como pode ser visto espalhado por todas as gestões Municipais, quase todos os Vereadores, vice-prefeitos e outros agentes políticos tem filhos(a), mulheres, primos(a), sobrinhos(a), irmãos(a), cunhados(a) e apadrinhados de agentes políticos dentro das Prefeituras, fora outros privilégios pago com o dinheiro público em troca do silencio, da inoperância e da ausência total de fiscalização dos atos irresponsáveis e criminosos praticados por Prefeitos. Isto é mensalão sim, desavergonhadamente uma forma de mensalão pago não como o do PT, mas, através de contratos e de cargos comissionados; quem  agem assim, são mensaleiro assim como os que levaram dinheiro na coeca.  E isto prejudica os Municípios e os trabalhadores.  Só aqui em Solânea tem um exercito entre contratados e comissionados e o Município gasta quase 500 mil reais só com eles; destina 1 milhão de reais para uma única festa, como o orçamento aprovado pelos Vereadores para 2013 previa, 1 milhão para o São João, nem um tostão para valorizar os trabalhadores e migalhas para investir em agricultura, saúde, esporte, lazer, infraestrutura e outras áreas que deveriam ser prioridade; enquanto isto, nem um centavo é dado a quem trabalha de verdade, os servidores efetivos.

 

 

Solânea 18/10/2013

 

Elmar dos Santos Lima Neto

Presidente Sindical

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627