Reservas decidem, Galo derrota o Botafogo e ainda manda no Brasileiro

Publicado em domingo, agosto 19, 2012 ·

Numa tarde em que Ronaldinho e Seedorf brilhavam, quem decidiu a partida neste domingo, no Independência, foram dois reservas do Atlético-MG que entraram em campo no segundo tempo. Neto Berola, que ficou 107 dias sem jogar se recuperando de fratura por estresse na bacia, recebeu passe de calcanhar de Carlos César e marcou aos 43 minutos da etapa final o gol da vitória por 3 a 2 do líder do Campeonato Brasileiro – e antecipadamente campeão simbólico do primeiro turno – sobre o Botafogo.

Os outros gols do time mineiro, que soma 42 pontos, foram marcados por Escudero e Jô, com Andrezinho fazendo os da equipe carioca, que está em sétimo lugar, com 27 pontos. Com três pontos e duas vitórias a mais do que o Fluminense, o Galo iniciará o segundo turno na liderança, mesmo com uma partida a menos do que seus concorrentes.

Ronaldinho e Seedorf tiveram atuação de destaque no reencontro dos dois ex-milanistas. O camisa 49 fez um lançamento que originou o primeiro gol e deu o passe para o segundo. E o holandês acertou um belo passe para Rafael Marques sofrer pênalti, convertido por Andrezinho.

– Temos que ter mais atenção. Perdemos muitos gols e acabamos nos complicando, mas parabéns para a torcida, o ambiente aqui estava ótimo. O Botafogo mostrou que está nesse campeonato. O jogo foi disputado para vencer, mas parabéns para o Atlético – afirmou Seedorf.

Berola, que substituiu Escudero aos 28 minutos do segundo tempo, havia atuado pela última vez em 3 de maio, contra o Goiás, pela Copa do Brasil.

– Eu não sei nem falar a emoção que estou. É muito grande. Estamos de parabéns, e acho que voltei bem – afirmou o camisa 99.

Esta foi a segunda vez que o Atlético-MG levou dois gols num mesmo jogo no Brasileiro (a outra foi na nona rodada, na vitória de 4 a 3 sobre o Figueirense), a primeira em casa, onde seu retrospecto é quase perfeito: agora são oito vitórias e um empate.

Na próxima rodada, os dois times fazem clássicos estaduais no domingo. O Atlético-MG pega o Cruzeiro às 18h30m, no Independência, e o Botafogo enfrenta o Flamengo às 16h, no Engenhão.

Jô ronaldinho gaucho atlético-mg gol botafogo (Foto: Pedro Vilela / Agência Estado)Ronaldinho abraça Jô (Bernard atrás), após o segundo gol do Atlético-MG (Foto: Pedro Vilela / Ag. Estado)

Botafogo começa jogo mais presente ao ataque

Com o estádio lotado, incendiado pela empolgação dos atleticanos, a partida começou a cem por hora, mas surpreendentemente com o time visitante mais presente no campo do ataque. Com marcação adiantada e forte no meio do campo, o Botafogo tomava a bola e procurava sair com velocidade para o ataque, enquanto o time mineiro insistia em lançamentos altos para Jô. No espaço de dois minutos, o uruguaio Lodeiro – pela primeira vez titular – teve duas chances de marcar. No lado oposto, apenas um chute de fora da área, desferido por Leandro Donizete, nos primeiros dez minutos, levou algum perigo.

jogo movimentado

5 GOLS média 2.4
26 FINALIZAÇOES média 23.5
CAM BOT TOTAL MÉDIA*
GOLS 3 2 5 2.4
FINALIZAÇÕES 18 8 26 23.5
NA TRAVE 0 0 0 0.5
DEFESA DIFÍCIL 0 3 3 3.1
*média parcial do campeonato até 19/08/2012

 Quando Ronaldinho saiu da ponta-esquerda e buscou espaço pelo meio, o Galo criou sua primeira chance clara, aos 13, mas Bernard desperdiçou, porém com méritos para a boa saída de gol de Jefferson. O time mineiro já havia controlado o ímpeto inicial do Botafogo, mas não suas boas opções ofensivas, especialmente com Elkeson, que fazia boa partida. A questão era acertar a marcação na defesa.

O Atlético-MG então passou a ter presença mais constante no ataque e desperdiçou ótimas chances com  Escudero e Junior Cesar. Num momento em que a partida estava mais presa às duas intermediárias, Jadson tirou o pão da boca de Leandro Donizete na saída de bola do Atlético-MG e deu a Andrezinho, que passou para Elkeson na direita. O camisa 9 cruzou rasteiro, dentro da área, buscando Jadson na pequena área. Léo Silva chegou a tirar, mas Andrezinho ficou de frente para Victor e colocou por cima do goleiro do Atlético-MG para abrir o marcador.

O time da casa sentiu o baque, e o visitante passou a dominar, até que numa bobeada no lado esquerdo de sua defesa cedeu o empate. A bola parou na meia-esquerda nos pés de Ronaldinho, que lançou Jô, absolutamente livre na área. Ele dominou no peito e tentou tocar por baixo de Jefferson, que conseguiu impedir. Mas a bola sobrou para Escudero, que tinha o gol aberto e para lá chutou: 1 a 1.

Galo chega à vitória em contra-ataque

O líder do Brasileiro iniciou a etapa final como se esperava que começasse o jogo: pressionando o Botafogo. Depois de criar algumas boas oportunidades, virou o jogo, aos oito minutos, quando Ronaldinho recebeu livre na área pelo lado esquerdo, esperou a saída de Jefferson e deu de bandeja o gol para Jô. A bola ainda tocou no travessão antes de entrar. O Botafogo parecia não ter voltado do vestiário e poucas vezes ia ao ataque com a mesma força da primeira etapa. Certamente pensando nisso, Oswaldo de Oliveira tirou o meia Lodeiro e pôs o centroavante Rafael Marques aos 16 minutos.

O Atlético-MG já não tinha o mesmo fôlego do início, passou a jogar mais nos contra-ataques e cometeu o erro de deixar Seedorf praticamente sem marcação no meio. Por outro lado, o Botafogo também deixava Ronaldinho, que se deslocava constantemente para puxar os contragolpes, muito livre. Apesar de mais presente no setor ofensivo, a equipe carioca encontrava muitas dificuldades de criar boas chances, não só pela postura mais defensiva do adversário, mas porque Rafael Marques não conseguia se encontrar.

Porém, o craque o encontrou. Seedorf fez ótimo lançamento para Rafael Marques, que matou a bola no peito dentro da área e, quando ia finalizar, foi derrubado por Leonardo Silva. Pênalti que Andrezinho cobrou muito bem, aos 35 minutos, no canto esquerdo de Victor, para empatar.

Após levar o gol, o Galo adiantou a marcação, mas foi num contragolpe que chegou à vitória. Aos 43, depois de nova bobeada de Rafael Marques no ataque, o time mineiro tomou a bola e partiu para o ataque. Berola recebeu passe perfeito de calcanhar de Carlos César, que substituíra Serginho, e tocou com calma e categoria por cima de Jefferson e sair para comemorar. Delírio no Independência: o Galo vingador continua mandando no Campeonato Brasileiro.

GLOBOESPORTE.COM

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627