REPERCUSSÃO NACIONAL: Couto faz pronunciamento na Câmara dos Deputados denunciando agressão ao seu assessor

Publicado em quarta-feira, abril 20, 2011 ·

Deputado Federal Luiz Couto
Deputado Federal Luiz Couto

O deputado Luiz Couto (PT-PB) ocupou a tribuna da Câmara Federal na segunda-feira (18) para denunciar a agressão sofrida pelo seu assessor Robson Medeiros na última sexta-feira, em São Mamede, Sertão paraibano.

Segundo Couto, Robson estava colhendo informações e denúncias feitas pela oposição, entre as quais a de que o irmão do presidente da Câmara de Vereadores, estudante de medicina, estaria receitando ilegalmente no hospital da cidade.Confira pronunciamento na íntegra:
O SR. LUIZ COUTO (PT – PB. Pronuncia o seguinte discurso) – Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Na tentativa frustrada de calar a minha voz, agora estão querendo calar a voz dos meus assessores. Na última sexta-feira (15), na cidade de São Mamede, sertão do Estado da Paraíba, o meu assessor parlamentar Robson Medeiros foi covardemente agredido, moral e fisicamente, pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores daquele município. O agressor, vereador Luiz Carlos (DEM), estava acompanhado de um primo seu chamado Suélio (chapéu de couro, como é mais conhecido na cidade, justamente por ter fama de jagunço). Sem chances para se defender, o meu assessor foi imobilizado pelos dois criminosos e, em seguida, o vulgo chapéu de couro ficou segurando a vítima (no chão) enquanto o presidente da Câmara de Vereadores o agredia com socos, chutes e pontapés, em várias partes do corpo (nas costelas, na cabeça, nos braços). O presidente da Câmara estava armado, como de costume, chegando a dizer que iria matar o meu assessor naquele momento, mas após aparecer alguns populares gritando para ele não fazer aquilo, que se tratava de uma vida, o mesmo desistiu e disse que poderia matá-lo ali mesmo, voltando a ameaçá-lo, e que o meu assessor não voltasse em São Mamede, senão morreria. Também se fazia presente no local da agressão o vereador Edielson Pinicaca, que também é ligado ao sistema governista local. Embora esse segundo vereador não tenha agredido o meu assessor, certamente ele foi no mínimo conivente.
Robson Medeiros estava no município a trabalho, a serviço do meu mandato, colhendo informações e denúncias feitas pela oposição local contra o vereador e membros do sistema governista local que há mais de 20 anos assola o município de São Mamede. Entre as denúncias encaminhadas ao meu mandato, está o fato de que o irmão do presidente da Câmara de Vereadores, estudante de medicina estaria receitando ilegalmente no hospital da cidade. Outro fato que desagradou o vereador foi à divulgação, no blog pessoal do meu assessor, de que teria um irmão de vereador cursando faculdade custeada pela prefeitura municipal de São Mamede (ai o vereador se tocou, mesmo diante do fato da ausência de citação do nome dele e do irmão na referida postagem). Outra suspeita que paira sobre o presidente da Câmara de São Mamede é a de que ele utilizou-se de recursos públicos (verba da câmara) para bancar o seu bloco carnavalesco no último carnaval da cidade. Estou investigando todas essas informações!
Há tempos que esse cidadão desfila pelo Código Penal Brasileiro, Senhor Presidente. Nas campanhas eleitorais no município ele banca o terror, insultando e agredindo as pessoas que não acompanham o seu agrupamento político. Na campanha de 2006, por exemplo, armado, ele invadiu um estabelecimento comercial, quebrou tudo, agrediu fisicamente algumas pessoas que ali se encontravam e fez ameaças de morte contra alguns populares. Em outra ocasião, novamente armado, ele agrediu um pai de família no meio da rua, chegando inclusive a quebrar um braço desse cidadão, além de ameaçá-lo de morte. Enfim, ele é altamente perigoso, nocivo á sociedade. O lugar dele é atrás das grades, e não representando o povo no poder legislativo municipal. Desta vez o poder judiciário tem que tira-lo das ruas, deve ser punido, inclusive com a perda do cargo de presidente da Câmara Municipal e perda do mandato eletivo. Ele deve ser condenado pela justiça, cumprir pena, e ficar oito anos sem poder ser candidato a nada, perdendo os seus direitos políticos com base na Lei do Ficha Limpa.
Esse cidadão quer ser o dono de São Mamede, mandar em tudo e em todos, sem jamais ser contrariado. É temido por toda a população! Acostumou-se a pintar e bordar sem nunca ser punido, muito embora já tenha uma vasta ficha criminal. Inclusive até a Polícia Federal já deu “batida” na casa desse cidadão, devido práticas de crimes contra a Lei de Comunicações. Há época, Luiz Carlos foi beneficiado com um sursis (suspensão processual). A Rádio Comunitária do município funciona na casa desse vereador, uma imoralidade, e ele tem a rádio como um bem particular seu. Usa o veículo de comunicação para fazer proselitismo político, injuriar, difamar e caluniar os seus adversários. Ele descumpre a legislação aplicada às rádios comunitárias, mas desde já informo que estarei acionando o Ministério das Comunicações e a ANATEL para tomar as providências cabíveis.
Não bastasse o ato de covardia do presidente da Câmara dos Vereadores ao agredir fisicamente o meu assessor, ele foi covarde uma segunda vez ao fugir feito um rato e se esconder das autoridades policiais que passaram o dia da última sexta em diligências buscando prendê-lo. Agora, em mais um ato de covardia, certamente bem orientado por seus advogados e tentando amenizar o seu lado, ele criou um factóide em sua página na internet dizendo que foi meu assessor quem o chamou para a briga, que Robson o provocou, chegando a cuspir na sua cara. Isso é uma verdadeira piada, senhor presidente, toda a população Sãomamedense sabe disso. São Mamede conhece muito bem o “caráter” desse vereador, e melhor ainda a índole do meu assessor, um estudante de direito, amante da justiça e ferrenho combatente da corrupção.
Desde o ano de 2005, quando ainda nem trabalhava comigo, que Robson Medeiros já combatia a corrupção no município de São Mamede. Ele era o representante do Fórum Paraibano de Combate à Corrupção (FOCCO) no município, oportunidade em que realizou um belo trabalho de conscientização cidadã e fez várias denúncias de corrupção envolvendo agentes públicos do município. Nesse período ele ganhou muitos “inimigos” dentro do sistema governista local, inclusive o senhor Luiz Carlos.
Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados. Espero que o presidente da Câmara de Vereadores de São Mamede seja exemplarmente punido pelo poder judiciário, inclusive reparando civilmente os danos causados ao meu assessor. E mais, senhor presidente, se algo de grave acontecer com a integridade física do meu assessor esse vereador será o responsável, uma vez que ele ameaçou o meu assessor de morte.
Era o que tinha a dizer.
Sala das Sessões, 18 de abril de 2011

Redação/Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627