Relatório da OIT aponta que cerca 75 milhões de jovens estão sem emprego

Publicado em sábado, junho 2, 2012 ·

A taxa mundial de desemprego juvenil ainda segue alta. De acordo com o informe Tendências mundiais de emprego juvenil 2012, lançado em maio deste ano pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), cerca de 75 milhões de jovens de todo o mundo estão desempregados, cifra que, segundo projeções do relatório, deverá se manter elevada nos próximos anos.

O índice de desemprego entre jovens começou a subir em 2007 e atingiu seu ponto máximo durante a crise econômica de 2009. “Com 12,6% em 2011 e uma projeção de 12,7% em 2012, a taxa mundial de desemprego juvenil segue estando pelo menos um ponto acima de seu nível em 2007. Cerca de 75 milhões de jovens estão desempregados no mundo, o que equivale a um aumento de mais de 4 milhões desde 2007”, destaca.

Isso sem levar em consideração aqueles/as jovens que deixaram de procurar (ou adiaram a busca por) emprego para dar continuidade aos estudos. Se a taxa de desemprego também englobasse esses/as jovens, a porcentagem de desempregados subiria para 13,6% em 2011.

As projeções indicam uma leve melhora nos próximos quatro anos, mas, ainda assim, o estudo aponta que a taxa de desemprego entre jovens permanecerá alta em 2016. O relatório destaca que todas as regiões do mundo enfrentam desafios na área de emprego juvenil.

“Nas Economias Desenvolvidas e na União Europeia, assim como no sul da Ásia, o progresso não tem sido suficientemente importante para retroceder o impacto da crise econômica mundial. Na África do Norte, a taxa de desemprego juvenil tem aumentado consideravelmente após a Primavera Árabe, aumentando em cinco pontos entre 2010 e 2011 e agregando-se a um nível, por si só já alto, de desemprego juvenil na região, assim como no Oriente Médio”, ressalta.

A situação na América Latina e no Caribe também é preocupante. Assim como nas outras regiões, o nível de desemprego saltou durante a crise. A taxa de jovens latino-americanos/as e caribenhos/as sem emprego passou de 13,7% em 2008 para 15,6% em 2009. Em 2011, a taxa chegou a 14,3%, mas o relatório informa que não “se esperam progressos adicionais a médio prazo”.

A questão também não se resume somente à falta de emprego, mas também a de um trabalho decente. De acordo com o relatório da OIT, muitos/as jovens de países em desenvolvimento enfrentam dificuldades em conseguir um emprego decente. Muitos/as trabalham sem remuneração ou atuam nos negócios da família.

O relatório apresenta ainda alguns pontos para enfrentar o quadro atual de desemprego juvenil, tais como: políticas macroeconômicas e de crescimento; diálogo social e alianças para o desemprego juvenil; estratégias para melhorar a proteção social dos jovens e adaptar reformas do mercado trabalhista a necessidades específicas; entre outras.

Saiba mais em: http://www.ilo.org/global/publications/books/global-employment-trends/youth/2012/WCMS_181091/lang–es/index.htm

Adital

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627