Quando precoce, câncer de mama tem 98% de chances de cura

Publicado em quarta-feira, outubro 1, 2014 ·

cancer-de-mamaOs sinais e sintomas do câncer de mama podem variar de mulher para mulher. Algumas podem não apresentar nenhum, enquantooutras podem ter todos. A medicina não é matemática, cada organismo reage de um jeito.

O mais importante é a mulher conhecer o próprio corpo para detectar, antecipadamente, o possível tumor.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“É de extrema importância que a mulher faça os exames rotineiros anualmente, que ela conheça o histórico genético de sua família,assim como o seu próprio corpo. Elas precisam chegar ao consultório para compartilhar o máximo de informações com o médico. Não se auto diagnosticarem, mas sim fornecer informações para o médico conhecer ainda mais a paciente”, afirma a psico-oncologista Dra. Luciana Holtz.

Sintomas do câncer de mama

Nódulo endurecido
Abaulamento de uma parte da mama
Inchaço da pele
Vermelhidão no local
Inversão do mamilo
Sensação de massa ou nódulo em uma das mamas
Sensação de nódulo aumentado na axila
Espessamento ou retração da pele ou do mamilo
Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos
Inchaço do braço
Descamação ou coceira

Quando um dos sintomas acima for apresentado, procure um ginecologista ou mastologista. O câncer, segundo a Luciana Holtz, quando diagnosticado precocemente tem chance em 98% de cura.

“A mulher precisa entender a importância dos exames de rotina. A mamografia salva vidas. Esse exame detecta o câncer ainda em estágio inicial. É de extrema importância a mulher a cima dos 40 anos realizar anualmente a mamografia. E para as mais novas, o ultrassom de mamas, que também é muito eficiente para a prevenção do câncer de mama”, afirma psico-oncologista.

cancer-mama-outubro-rosa-sintomas-tratamento-corte.jpg

Alguns fatores de risco são comprometedores para aumentar a chance da mulher em desenvolver o câncer de mama. “Vale lembrar que ter um desses fatores não significa que você vai desenvolver a doença. Conhecer esses fatores serve para você melhorar os hábitos de vida”, afirma Luciana Holtz.

 

Fatores de risco

Ser mulher
Raça branca
Predisposição genética hereditária
Mulher sem história de gravidez ou com gravidez depois dos 30 anos de idade
Obesidade
Cigarro
Consumo de álcool (mais de suas doses diárias)
Menopausa tardia
Primeira menstruação antes dos 11 anos
Terapia de composição hormonal combinada (por mais de 10 anos)
Antecedentes de radioterapia
Mamas densas

180 graus

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627