Prostitutas de luxo na PB faturam até R$ 10 mil por mês; empresários casados são principais clientes

Publicado em segunda-feira, Maio 14, 2012 ·

João Pessoa e Campina Grande são cidades turísticas que oferecem bem mais que belas praias e festas juninas. As duas cidades fazem parte do seleto rol do turismo sexual de luxo, que vem sendo oferecido nos principais polos econômicos do Nordeste. Por até R$ 300,00 em 1h de ‘trabalho’, por cliente, as garotas faturam até R$ 10 mil em um mês. Empresários casados são os principais compradores dos serviços.

Os programas com estas mulheres, de idades entre 19 e 26 anos, são facilitados através da disponibilização de fotos virtuais – que elas asseguram ser verdadeiras – e concluída por um simples contato telefônico. Em poucos minutos, agenda-se a data, hora, local e tipo de ‘atividade’.

Elas são convidadas para festas da elite socioeconômica e viajam vários Estados, emprestando seus dons e dotes para homens, mulheres e casais, às vezes até durante finais de semana inteiros, em um tratamento estritamente confidencial com o cliente.

Na Paraíba, há disponibilidade de profissionais do sexo em João Pessoa e Campina Grande, mas após conhecer (e atrair) o cliente, elas podem aceitar viajar para outras cidades – com o devido pagamento dos adicionais, como todos os demais favores requisitados por qualquer serviço extra oferecido. No Nordeste, as garotas de programa de luxo trabalham nas capitais da Bahia, Ceará, Pernambuco, Piauí, Maranhão e Rio Grande do Norte. Além de Campina Grande, apenas Feira de Santana, na Bahia, e Caruaru, em Pernambuco, possuem este tipo de serviço on-line.

A assessoria de comunicação da Polícia Federal informou que prefere não disponibilizar informação a respeito de possíveis investigações sobre a responsabilidades dos administradores de sites que disponibilizam estes favorecimentos sexuais de luxo. Um deles funciona há mais de 10 anos.

Em entrevista ao JORNAL DA PARAÍBA, as garotas informaram que a demanda de clientes mensais varia bastante, mas o maior fluxo é no período turístico das cidades onde atuam. Em janeiro, período de férias e veraneio no litoral, João Pessoa chega a ter mais de 30 profissionais de luxo no mercado. Em junho, Campina Grande realiza o Maior São João do Mundo e tem praticamente a mesma cota, com quase as mesmas mulheres, que atuam como nômades, viajando para onde houver maior oferta de ‘usuários’.

Apesar da vida desregrada e sem horários para trabalho ou descanso, as garotas de programa de luxo afirmam que são bem aceitas na sociedade. Elas acreditam fazer parte de um seleto grupo que convive com celebridades, políticos e empresários, realizando uma atividade prazerosa, na maioria das vezes.

Jornal da Paraíba

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627