Professores de Piancó com atraso de salários fazem mobilização

Publicado em quarta-feira, novembro 2, 2011 ·

professores piancoMais de duzentos professores municipais de Piancó realizaram na manhã de quarta-feira (2), uma  manifestação em frente ao cemitério. Ontem houve uma caminhada pelas principais ruas da cidade e em seguida os docentes fizeram um ato público em frente à Prefeitura Municipal.

A presidente do SINDIFEMP- Sindicato dos Funcionários em Educação de Piancó e Região, Alcicleide Lacerda, denunciou que a Prefeitura vem atrasando sistematicamente os salários dos professores em até dois meses, retirando gratificações conquistas anteriormente e pretende enviar um projeto de lei a Câmara, retirando as gratificações de difícil acesso dos profissionais que lecionam na zona rural, além da perseguição política, pois até o seu salário foi suspenso, desde o mês de agosto, tendo que entrar com ação na justiça, tudo em virtude de sua luta em defesa dos profissionais da educação.

Alcicleide ainda denunciou que a Prefeitura recebeu apenas de recursos do FUNDEB de janeiro a outubro de 2011, o montante de R$ 3.998.211,50(três milhões, novecentos e noventa e oito mil, duzentos e onze reais e cinqüenta centavos), chegando a uma média mensal de R$ 399.821,15 (trezentos e noventa e nove mil, oitocentos e vinte e um reais e quinze centavos), não justificando assim o atraso de dois meses de salários atrasados. “Como a prefeita justifica um atraso de dois meses de salários, os recursos do FUNDEB chegando religiosamente no município?” Indagou a mesma.

O presidente da CTB- Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil, na Paraíba, o sindicalista José Gonçalves, esteve acompanhando a mobilização, juntamente com os professores, vereadores Souzinha e Cotil, que se prontificaram em não votar nenhum projeto que venha retirar direitos dos professores e demais servidores municipais.

Gonçalves afirmou que é uma vergonha, uma prefeita que é professora não honrar os seus compromissos com a própria categoria a que pertence e pior, exercer uma forte pressão psicológica para que os mesmos se desfilem da sua entidade de classe. “ isso é puro assédio moral e iremos denunciar caso a caso na justiça”. Afirmou o mesmo.

A CTB e o SINDIFEMP irão entrar com várias ações contra a Prefeitura, pois foi aprovado um projeto de lei na Câmara criando professores bolsistas em detrimento da realização de concurso público, totalmente inconstitucional e, no entanto, a prefeita Flavia Galdino paga aos contratados, bolsistas e comissionados e deixa atrasar os salários dos professores do quadro efetivo do município.

Paraíba Já com Assessoria

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627