PREÇO DE UMA VIDA: Morte de modelo custou R$ 500 reais

Publicado em sexta-feira, janeiro 11, 2013 ·

A morte do modelo Dalmi Barbosa Filho, 24 anos, em Santa Rita custou R$ 500, 00, segundo informou na manhã desta quinta-feira a Polícia.

O crime foi encomendado por Ana Paula Carvalho, conhecida por Paulinha, era apaixonada por Raquel Teófilo, noiva do modelo.[bb]

Abalada com o romance de Dalmi e Raquel, Ana Paula Carvalho procurou Mateus Alves da Silva que devia que tinha com ela uma dívida e disse que se ele matasse Dalmi, ela a perdoaria.

Mateus procurou Júlio Cézar Xavier do Nascimento, conhecido por Adauto, que atuava como traficante de drogas em Mangabeira. Mateus deu a Júlio César a quantia de R$ 100 para assassinar o modelo.

A arma usada foi emprestada por André Pedro da Silva. No dia do crime, Ana Paula marcou consulta ao dentista e avisou aos familiares. No entanto ela estava em Santa Rita articulando o crime.[bb]

Mente doentia – Ana Paula Teodósio de Carvalho de 27 anos, afirmou ser homossexual e imaginou que havia um relacionamento com a noiva da vítima. Ela inclusive ofereceu vários presentes a Raquel Teófilo Sousa (noiva) há alguns meses antes do crime. Como iphone e empregos. Ela é uma pessoa muito articulada no meio político, judiciário e policial.

Os presentes eram oferecidos porque Paulinha era amiga deles. Mas há alguns meses Raquel e Dalmi foram a 11º Delegacia Distrital no Valentina e prestaram queixa contra a acusada, porque ela teria invadido o apartamento de Raquel dizendo que queira presenteá-la com um gato de estimação.[bb]

O crime – O crime foi articulado há meses pela mentora. O quarteto tentou matar a vítima três vezes mais nunca o encontravam. No último dia 22 de dezembro o crime foi consumado. Mateus foi a academia que a vítima malhava e verificou que ele estava lá. Quando Dalmi voltava da academia a 400 metros da residência onde Dalmi morava. Ele foi abordado pelo trio que chegaram no Siena prata (pertencente a mandante, Paulinha). O crime aconteceu na rua José Vitelino da Rocha em Santa Rita.

A vítima foi atingida com três tiros – sendo um no braço e dois na cabeça. O Serviço de Atendimento Móvel Urbano (Samu) ainda chegou a ir ao local, mas a vítima já estava em óbito. Os bandidos fugiram levando apenas o celular de Dalmi.

Por fim, os bandidos entregaram o veículo de Paulinha na Praça do Coqueiral. Já que o álibi dela no momento do crime era frequentar o dentista.

A operação para prender o quarteto foi denominada “Operação Castor” em alusão a mulher americana, Stacey Castor, que foi presa em 2007 por matar dois maridos.[bb]

MaisPB

com Portal Correio

Comentários

Tags : , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627