População de Campina Grande poderá procurar atendimento diretamente na UPA ou ser levada pelo SAMU

Publicado em quinta-feira, Maio 10, 2012 ·

 

O atendimento na UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) de Campina Grande, que será inaugurada no próximo sábado, 12, às 9h, será feito de duas formas, conforme explica a secretária municipal de Saúde, Tatiana Medeiros. Na primeira delas, a pessoa que apresenta necessidade de atendimentos de baixa e média complexidades, como vômito, diarréia ou uma entorse, pode procurar diretamente o serviço, que fica localizado na avenida Manoel Tavares. Nestes casos, a UPA irá suprir as necessidades de atendimentos à noite e nos finais de semana, quando as UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família) não funcionam.

Em outros casos considerados mais graves, os pacientes serão levados pelos profissionais do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para a UPA, onde serão atendidos e estabilizados até que, de acordo com a necessidade, os médicos reguladores consigam a vaga em UTI ou centro cirúrgico. Quando o paciente chegar a UPA, os médicos prestarão socorro e detalharão o diagnóstico, além de analisar se é necessário transferir o paciente ou apenas mantê-lo em observação. A UPA, que possui 20 leitos, também tem estrutura para realizar internações de até 48 horas ou mais.

A estrutura da UPA é composta ainda por 20 leitos, 6 salas de exames, 2 salas para classificação de risco, 2 salas de urgência, recepções, DML (Depósito de Material de Limpeza), depósito de macas, CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico), farmácia, refeitório dos funcionários, copa para pacientes, repousos masculino e feminino, vestiários masculino e feminino, guarda-lixo, posto policial, almoxarifado, administração, direção, arquivo médico, banheiros masculino e feminino e banheiros para portadores de deficiência.

A UPA de Campina Grande, que funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, com seis médicos plantonistas, também terá salas para atendimento social, odontologia, sutura e curativos, gesso, raios x, aplicação de medicação e reidratação, eletrocardiografia, inalação coletiva, urgência e estabilização, higienização, roupa limpa, roupa suja, utilidades, esterilização e estocagem, coleta, esterilização e lavagem, estar para os funcionários e reuniões.

Construída na avenida Manoel Tavares, bairro do Alto Branco, a UPA de Campina Grande é de porte 3 e será a primeira do Estado da Paraíba com esta estrutura, que inclui uma área total de aproximadamente 5,5 mil m² e 1,7 mil m² de área construída. A UPA de Campina Grande terá o nome do médico Raimundo Maia de Oliveira, mais conhecido como Dr. Maia, fundador da tradicional Clínica de Dr. Maia.

 Pré-natal

“Mãe, uma vida que é sua, um compromisso que é nosso.” Com esta mensagem, a Secretaria Municipal de Saúde está distribuindo um material informativo e quer chamar a atenção das grávidas para a importância do pré-natal, que no município é realizado nas UBSF (Unidades Básicas de Saúde da Família) e ISEA (Instituto de Saúde Elpídio de Almeida), que é referência para as gestantes de alto risco. De acordo com a orientação dos profissionais de saúde, depois de confirmada a gravidez, o pré-natal deve ser iniciado imediatamente, de preferência antes do terceiro mês de gestação, na uma unidade de saúde mais próxima da sua residência.

É no pré-natal que são realizados todos os exames necessários para que a gravidez e o desenvolvimento do bebê transcorram normalmente: ABO-RH, que identifica o tipo de sangue da mãe, glicemia, hemograma, VDRL, para detectar a sífilis, sumário de urina, HIV/Aids, toxoplasmose, rubéola, hepatites B e C, além da ultrassonografia. Também durante a gravidez, as mulheres devem fazer o exame preventivo de câncer do colo uterino e tomar as vacinas antitetânica, influenza e hepatite.

A quantidade de consultas deve ser, durante toda a gestação, de pelo menos sete, três com médicos e quatro com enfermeiros e ainda durante a gravidez, as mulheres devem manter uma alimentação saudável e fazer atividades físicas. As gestantes devem andar com o cartão do pré-natal porque é nele que estão anotadas todas as observações referentes à gravidez e que podem auxiliar diante da necessidade de um atendimento de emergência.

Quando a mulher for para a maternidade, o cartão do pré-natal deve ser levado e a Secretaria Municipal de Saúde também alerta sobre um direito da gestante, assegurado por lei, que é de ter um acompanhante. Depois do parto, a revisão deve ser feita em até 40 dias e os cuidados também incluem o bebê, como a amamentação por pelo menos seis meses.

Na primeira semana pós-parto ele deve ser levado na UBSF mais próxima e diante de qualquer alteração no bebê, a mãe também deve levá-lo à unidade de saúde ou hospital para avaliação de um profissional.

Codecom da PMCG para o Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627