Polícia Civil tira de circulação o maior traficante de cocaína da Capital

Publicado em sábado, Janeiro 25, 2014 ·

traficanteA Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) de João Pessoa prendeu Gilson Marques Madureira, conhecido como “Gilson Beira Mar”. Ele é apontado como principal fornecedor de cocaína em pó para traficantes da Capital, especialmente do bairro de Cruz das Armas, e foi preso quando voltava para a Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, localizada no bairro de Mangabeira, onde cumpre pena por roubo a instituições financeiras.

De acordo com a delegada Júlia Valeska, da DRE, a ação intitulada ‘Operação Medelin’ foi desenvolvida em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a prisão, efetuada em cumprimento a mandado expedido pela Vara de Entorpecentes de João Pessoa, ocorreu na sexta-feira (24). “Gilson Marques atuava no campo da construção civil e ficou conhecido por ser gerente logístico de ações criminosas contra instituições financeiras em vários Estados do Nordeste. Ele foi preso em 2011 em Campina Grande, e depois transferido para o presídio federal de Mossoró”, explicou a delegada.

O preso voltou à Paraíba depois de conseguir progressão prisional, indo do regime fechado para o aberto, e então começou a investir em transações com traficantes.

Segundo o delegado Allán Terruel, titular da DRE, a Seap colaborou com a ação da Polícia Civil, realizando ações de inteligência na penitenciária. “Durante três meses, os agentes de investigação atuaram na rua e os agentes penitenciários agiram internamente”, frisou Terruel.

‘Beira Mar’ deve responder pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, previstos nos artigos 33 e 35 da Lei 11.343/2006, podendo ser condenado a até 25 anos de prisão em regime fechado.

Operação TNT – No dia 3 de abril de 2011, a Polícia Civil da Paraíba prendeu Gilson Marques Madureira pela primeira vez, na cidade de Campina Grande, durante a ‘Operação TNT’. Com ele foram encontrados mais de R$ 1 milhão em joias, celulares, armas de fogo, entre outros objetos. Na oportunidade foram cumpridos 11 mandados de prisão e de busca e apreensão, e entre os presos estava a mulher de Gilson, Fábia Sousa Oliveira.

O superintende da 1ª Região Integrada de Segurança Pública (Reisp), delegado Wagner Dorta, disse que a Polícia Civil atua continuamente privilegiando ações de repressão qualificada e com o emprego da polícia judiciária.

“Investigamos e conseguimos que Gilson fosse preso em Campina Grande no ano de 2011, por envolvimento em mais de 30 roubos contra instituições financeiras, sendo ele considerado um dos maiores assaltantes de banco, com uso de explosivos, em ações do tipo cangaço, quando a abordagem é feita em pequenas cidades, com agências metralhadas e reféns. Agora o prendemos novamente, desta vez tráfico de drogas, fazendo com que ele continue na cadeia e volte para o regime fechado”, relatou.

MaisPB com Secom PB

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627