PMCG realiza nesta sexta-feira Pit Stop contra a Dengue no bairro do Santo Antônio

Publicado em quinta-feira, Maio 24, 2012 ·

 

O bairro do Santo Antônio, de acordo com o último LIRAa (Levantamento do Índice de Infestação Rápido do Aedes aegypti), realizado pela Secretaria Municipal de Saúde entre os dias 19 e 23 de março, registrou um índice de infestação 5,88%, o maior da cidade, que coloca o bairro entre os que apresentam alto risco para a transmissão da doença. Por conta disso, a Vigilância Ambiental em Saúde tem intensificado as ações neste bairro e em áreas adjacentes e nesta sexta-feira, 25, realiza um Pit Stop contra a Dengue, que será realizado na Unidade Pedagógica Infantil, localizada na rua Vigário Virgínio, encerrando a programação que teve início na última segunda-feira e que mobilizou moradores, alunos, professores e comerciantes do bairro. A ação será realizada das 10h às 12h e das 16h às 18h, com as presenças de Agentes de Vigilância Ambiental, Agentes de Combate às Endemias e de técnicos do setor de educação.

Atividades deste tipo são importantes porque incentivam a participação da população, principalmente das crianças, nas ações de combate à dengue, porque todos são responsáveis pelo controle no âmbito residencial, para que não haja acomodação entre uma visita e outra, explicou a gerente de Vigilância Ambiental em Saúde, Maria José dos Santos Oliveira. Para se ter uma idéia dos cuidados que as pessoas devem ter dentro das suas casas, também no último LIRAa foi constatado que mais de 75% das larvas do Aedes aegypti foram encontradas em depósitos como tonéis, tanques e cisternas. Ainda de acordo com o último levantamento, o índice de infestação do município foi de 1,3%, o que significa médio risco de transmissão da doença e os outros bairros que apresentaram alto índice de infestação foram Alto Branco (3,73%), Jardim Continental (3,63%), Quarenta (4,34%) e Três Irmãs (3,63%).

Além das ações nos bairros com maiores índices de infestação, o trabalho de combate ao mosquito transmissor da dengue é realizado através de tratamento focal com larvicida, peixamento, pesquisa e orientação educativa sobre os riscos que correm em deixar os depósitos com água sem os devidos cuidados, por 191 Agentes de Combate a Endemias e/ou Agentes de Vigilância Ambiental em Saúde, 22 supervisores de área, seis supervisores gerais e seis educadores, nos 173.024 imóveis na zona urbana e 6.938, imóveis na zona rural e distritos, divididos em 50 bairros e 34 logradouros.

ISEA já realizou mais de 2,6 mil partos neste ano

O ISEA (Instituto de Saúde Elpídio de Almeida) da Prefeitura de Campina Grande já realizou, nos primeiros quatro meses deste ano, 2.620 partos, o que representa uma média de 655 por mês e 21,6 por dia. De janeiro a abril, o número de partos sempre ficou acima de 600, sendo que março registrou o maior número: 676. Entre os partos realizados no ISEA estão os normais, cesarianas e cesarianas com laqueaduras, em pacientes de baixo e alto riscos, no qual a maternidade é referência não só para as gestantes de Campina Grande, mas também de outros municípios paraibanos e até de Estados vizinhos.

No mesmo período do ano passado, foram 2.629 partos, apenas nove a mais que neste ano. O ISEA é a única maternidade do município referenciada para atendimento de gestação de alto risco, que é aquela em que existe maior risco para a saúde da mãe e/ou do feto, como por exemplo, idade materna menor do que 17 anos ou maior do que 35 anos, peso materno inadequado, anormalidades uterinas, trabalho de parto prematuro, ganho de peso excessivo, ruptura prematura da bolsa, hemorragia ou pressão alta em gestação anterior e doenças maternas prévias ou desenvolvidas durante a gravidez, como hipertensão arterial ou diabetes, além de abortamento habitual.

Ainda entre janeiro e abril deste ano, o ISEA realizou outros 913 procedimentos, entre os quais, drenagens de mama; curetagens uterinas, laqueaduras tubárias, retirada de abcesso das glândulas de Bartholin, localizadas nos dois lados da abertura vaginal; cerclagem de colo uterino, que consiste em “costurar” o colo da gestante para evitar que o feto nasça prematuro; sutura de laceração perineal; além de 19 casos de prenhez ectópica, que é a gestação que acontece fora da cavidade uterina.

O ambulatório do ISEA, maternidade que é reconhecida pelo Unicef como Hospital Amigo da Criança, também oferece para as gestantes e para os bebês nascidos na própria maternidade serviços como pré-natal, testes do Pezinho e da Orelhinha, Imunização, Pediatria, Odontologia, Psicologia, Endocrinologia, Nutrição, Planejamento Familiar, entre outros.

Em 2011, foram 7.789 partos, uma média de 21,3 por dia e um nascimento a cada 1 hora e 15 minutos. O número foi quase 45% maior que em 2010, quando foram realizados 4.997 partos.

Codecom-PMCG para o Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627