Peñarol segura pressão do Vélez e reencontra Santos em final

Publicado em sexta-feira, junho 3, 2011 ·

penarolO Peñarol foi até o Estádio Jose Almafitani, em Buenos Aires, precisando de um empate para voltar à final da Copa Libertadores da América após 24 anos. A equipe saiu na frente, mas permitiu a virada e quase cedeu o gol da eliminação com um jogador a mais em campo. No entanto, o Vélez desperdiçou um pênalti, os uruguaios seguraram a pressão e, mesmo com a derrota por 2 a 1, se garantiram na decisão diante do Santos.

Com um gol de Mier aos 33min do primeiro tempo, os visitantes abriram o marcador. Nos acréscimos, Tobio empatou. Santiago Silva colocou o Vélez em vantagem aos 21min da etapa final. E a classificação, que parecia impossível, quase aconteceu aos 33min, mas o atacante chutou por cima do gol uma penalidade.

O Vélez, além de lamentar o pênalti desperdiçado por Santiago Silva, pode reclamar a anulação de um gol legal anotado por Martínez – melhor em campo – ainda no primeiro tempo. O time argentino dominou praticamente toda a partida e perdeu muitas chances, mesmo com um jogador a menos (Ortiz fez falta por trás em Martinuccio e foi expulso na metade do segundo tempo).

Será o reencontro de Peñarol e Santos em uma decisão de Copa Libertadores. As equipes decidiram o título em 1962. Na ocasião, a equipe de Pelé conquistou a taça com uma vitória por 3 a 0 no jogo desempate, que aconteceu no Estádio Monumental de Núñez.

É a décima vez que o time uruguaio chega a uma decisão de Libertadores. Dentre as nove vezes anteriores, o Peñarol conseguiu sair vencedor em cinco oportunidades (1960, 1961, 1966, 1982 e 1987). Se vencer em 2011, empata com o Boca Juniors como o segundo maior ganhador da competição, atrás apenas do Independiente, da Argentina, que tem sete.

A primeira partida da decisão está marcada para o dia 15, no Estádio Centenário, em Montevidéu. A decisão será na semana seguinte, em São Paulo, ainda sem local definido. Como a Vila Belmiro não possui a capacidade solicitada pela Conmebol para receber tal duelo, o Santos ainda estuda se jogará no Morumbi ou no Pacaembu.

O jogo

O Peñarol surpreendeu quem esperava que fosse jogar recuado e partiu para cima dos argentinos nos primeiros minutos. Logo aos 2min, Olivera escorou chutão da defesa para Martinuccio. O camisa 10 passou com velocidade e extrema facilidade pela defesa do Vélez e tentou chutar colocado. A finalização rasteira foi parada por Barovero, que fez grande defesa.

Na sequência do lance, o meia pelo lado esquerdo Mier fez boa jogada, ganhou do marcador e foi até a linha de fundo. Ele cruzou para trás, mas nenhum atacante conseguiu alcançar, com Ortiz afastando o perigo.

Com mais consistência, o Peñarol dominou a partida nos primeiros minutos. Para piorar a situação da equipe da casa, o capitão Cubero sentiu lesão e foi substituído aos 13min por Tobio.

Mesmo sem um dos jogadores mais experientes da equipe, o Vélez melhorou, principalmente jogando pelo setor direito. Aos 18min, após levantamento da lateral, Santiago Silva se preparava para cabecear, mas foi atrapalhado por Valdez. Mesmo assim, o atacante conseguiu finalizar, só que sem direção.

O Peñarol respondeu na mesma moeda, porém, com muito mais perigo. Aos 19min, Mier aproveitou o buraco no lado direito da defesa do Vélez, avançou pelo setor e cruzou. Martinuccio apareceu bem na área e cabeceou por cima. Os argentinos melhoraram, mas o time visitante conseguia, até o momento, equilibrar o jogo.

Os donos da casa começaram a jogar pelos extremos do campo em busca de um cruzamento para Santiago Silva, o que deu certo. Aos 22min, o atacante ajeitou lançamento da direita para o meio da área. Martínez pegou bem na bola, mas o arremate bateu em Guillermo Rodríguez e saiu para escanteio.

Aos 26min, o ataque do Vélez aconteceu pelo lado esquerdo. Martínez escapou bem pelo setor e cruzou da linha de fundo. Silva finalizou de voleio e a bola passou com muito perigo, ao lado do gol de Sosa. Quatro minutos depois, o centroavante chutou de fora da área e o goleiro do Peñarol defendeu em dois tempos.

Quando era pressionado pelo adversário, o time uruguaio abriu o marcador, aos 33min. Após rebatidas no campo de defesa do Vélez, Ortiz falhou ao tentar afastar a bola e Martinuccio dominou. O camisa 10 do Peñarol tocou para Mier, que entrava na área pelo lado esquerdo, dominar e chutar na saída de Barovero para colocar os visitantes em vantagem no Jose Almafitani.

O Peñarol esteve muito próximo de matar a eliminatória aos 35min. Martinuccio cobrou escanteio pelo lado direito, Olivera ganhou de Sebá por cima e cabeceou firme. Barovero evitou o segundo gol do adversário ao espalmar a bola por cima.

Após o susto, o Vélez voltou a atacar e pressionar. Aos 36min, Silva aproveitou rebote na área depois de cobrança de escanteio e chutou para fora. No minuto seguinte, Zapata arriscou de fora da área e o goleiro Sosa “bateu roupa”, mas a bola saiu pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, o zagueiro Sebá finalizou para fora.

Camisa 10 do time argentino, Maxi Moralez começou a se movimentar pelos lados do campo e criar boas jogadas ofensivas. Aos 40min, o jogador cruzou no meio da área e Santiago Silva cabeceou para fora.

No minuto seguinte aconteceu o lance mais polêmico do primeiro tempo. Em ótima jogada ofensiva, iniciada por Moralez pela esquerda, Papa achou Martínez livre, que finalizou para o gol. O assistente levantou a bandeira e o árbitro anulou o tento de forma errônea, pois o camisa 7 do Vélez estava em posição regular.

O clima esquentou aos 43min, quando Silva se jogou na área marcado por Valdez. O zagueiro do Peñarol não gostou da atitude do atacante e foi cobrá-lo no chão. Os atletas dos dois times chegaram na discussão que virou logo confusão. Porém, os ânimos exaltados terminaram apenas com o cartão amarelo para Ortiz.

Depois de desperdiçar várias chances, a equipe argentina conseguiu empatar a partida com um erro do goleiro Sosa. Moralez cobrou falta no lado esquerdo e lançou para a área. Nenhum jogador conseguiu desviar e o arqueiro do Peñarol rebateu em cima de Tobio, que completou para o fundo das redes.

Assim como terminou os primeiros 45 minutos, o Vélez começou o segundo tempo em busca do gol. Aos 4min, Zapata cobrou falta e o zagueiro Ortiz apareceu bem no meio da área para cabecear para fora, com muito perigo ao gol de Sosa.

Podendo levar ainda mais um gol que mesmo assim garantiria a vaga na final, o Peñarol ficou encolhido no campo de defesa, mas conseguiu assustar o gol adversário. Aos 6min, Aguiar apareceu na esquerda e cruzou para a área. Martinuccio, sem marcação, cabeceou para fora, assustando o goleiro Barovero.

Martínez chamou a responsabilidade no segundo tempo e tentou resolver a partida. Aos 11min, o camisa 7 fez jogada individual, passou por dois zagueiros, mas depois deixou a bola escapar pela linha de fundo. A bola ficava passando pela área do Peñarol, mas o Vélez não conseguia finalizar para o gol.

Os argentinos voltaram à ativa aos 17min, com Fernández. que fez bom cruzamento na segunda trave. Santiago Silva cabeceou para o chão e Sosa defendeu. O goleiro do time uruguaio voltou a demonstrar que não é confiante no minuto seguinte. Canteros arriscou de fora da área e o camisa 1 voltou a soltar a bola.

Encurralado na defesa, o Peñarol teve a grande chance de acabar com a eliminatória aos 21min. Olivera recebeu passe ainda no campo de defesa e escorou para Martinuccio. O meia-atacante deu um chapéu em Ortiz e partiu sozinho no campo de ataque, invadindo até a área. Percebendo a entrada de Olivera, o camisa 10 deixou o companheiro na cara do gol. Porém, o atacante finalizou muito mal, por cima do gol.

Enquanto os torcedores do Peñarol se lamentavam, o Vélez chegou ao segundo gol em um lance rápido. Fernández lançou na área para Martínez, que ajeitou de peito para Santiago Silva, livre. O centroavante finalizou de primeira, na saída de Sosa, e virou a partida no Jose Almafitani. No momento, o time argentino precisava apenas de mais um gol para enfrentar o Santos na final.

Quando a torcida comemora o gol ao som de Xuxa, Ortiz fez falta por trás em Martinuccio, recebeu o segundo cartão amarelo do árbitro chileno Enrique Osses e foi expulso da partida. Porém, mesmo com um jogador a menos, o Velez continuou pressionando o Peñarol em busca do terceiro gol.

Aos 29min, Darío Rodríguez tentou proteger na linha de fundo e perdeu a bola para Martínez. O atacante argentino tentava avançar na área e o zagueiro Guillermo Rodríguez colocou a mão na bola. O árbitro chileno não teve dúvida e marcou penâlti. O artilheiro Santiago Silva pegou a bola, ajeitou e na hora de bater escorregou. O chute foi para cima do gol e os torcedores do Vélez ficaram atônitos ao assistir o lance.

O pênalti perdido abalou, mas mesmo assim o Vélez continuou pressionando até o apito final do árbitro Enrique Osses. Os torcedores argentinos reconheceram o esforço da equipe e aplaudiram de pé os jogadores. Vilão por desperdiçar o pênalti, Santiago Silva foi consolado pelos jogadores do Peñarol, que comemoram muito com a torcida a volta à final da Libertadores.

Vélez 2 x 1 Peñarol

Gols
Vélez: Tobio aos 46min do 1º tempo e Santiago Silva aos 21min do 2º tempo
Peñarol: Mier aos 33min do 1º tempo

Vélez
Barovero; Cubero (Tobio), Sebá, Ortiz e Papa; Canteros, Zapata (Ramírez), Augusto Fernández e Maxi Moralez (Alvarez); Martínez e Santiago Silva
Técnico: Ricardo Gareca

Peñarol
Sosa; Gonzélez, Valdez, Guillermo Rodríguez e Darío Rodríguez; Freitas, Aguiar, Corujo e Mier (Estoyanoff); Martinuccio (Albin) e Olivera
Diego Aguirre

Cartão Amarelos
Vélez: Santiago Silva
Peñarol: Estoyanoff e Albin

Cartão Vermelho
Vélez: Ortiz

Árbitro
Enrique Osses (CHI)

Local
Estádio Jose Almafitani, Buenos Aires (ARG)

Terra

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627