Pastor preso ‘pagou’ a fiança com cheque sem fundos

Publicado em terça-feira, agosto 16, 2011 ·


Pastor evangélico e dono da Conectur, Wladimir Furtado (que nome!) foi em cana na terça-feira da semana passada.

Na sexta, o pastor-negociante obteve um habeas corpus. A Justiça determinou que Furtado (ops!) fosse libertado mediante pagamento de fiança de R$ 109 mil.

Na madrugada de sábado, o suspeito cristão ganhou o meio-fio, em Macapá. “Pagou” a fiança com um cheque.

Nesta segunda (15), descobriu-se – espanto (!), surpresa (!!), estupefação (!!!) – que o cheque do discípulo de Cristo não tem fundos.

O borrachudo pode devolver o senhor Furtado ao cárcere.

“Há a possibilidade dele voltar para a prisão. Isso depende do juiz federal”, admtiu o advogado de Furtado, Maurício Pereira.

Ainda em liberdade, o pastor Furtado concedeu uma série de entrevistas a emissoras de rádio e televisão de Macapá.

Fez devotados apelos aos fiéis de sua igreja para que realizem depósitos na conta de sua mulher, para cobrir o cheque frio que o livrou da cana.

A Conectur de Furtado beliscou no Turismo um convênio de R$ 2,2 milhões. De resto, foi subcontratada pela ONG Ibrasi, suspeita de desvios noutro convênio de R$ 4,45 milhões.

Pessoas presas junto com o pastor e inquiridas pela PF e pela Procuradoria disseram que Furtado repassou os valores que amealhou à deputada Fátima Pelas (PMDB-AP).

Furtado nega a relação monetária com a deputada, autora das emendas que forniram os convênios micados do Turismo. Fátima também nega ter recebido as verbas.

Fica boiando na atmosfera a fatídica pergunta: onde foi parar o dinheiro? Só Deus sabe, irmãos.

Josias de Souza, da Folha
Focando a Notícia

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627