Paralisação de caminhoneiros chega ao 4º dia com falta de combustíveis e interdições na PB

Publicado em quinta-feira, Maio 24, 2018 ·

(Foto: Reprodução/TV Paraíba)

A paralisação dos caminhoneiros chega ao quarto dia, nesta quinta-feira (24), com problemas no abastecimento de supermercados e feiras, falta de combustíveis, redução de frotas de ônibus e interdições em vários trechos da Paraíba. A mobilização acontece desde segunda-feira (21) por conta da alta nos preços dos combustíveis. Os caminhões que abastecem os postos de combustíveis estão parados no Porto de Cabedelo, em protesto.

Em geral, os trechos são interditados com caminhões e apenas carros de passeio estão sendo liberados. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), todas as interdições são parciais.

De acordo com os caminhoneiros, a categoria reivindica, principalmente, a redução no preço do óleo diesel. Além disso, pedem o aumento no valor do frete, melhorias nas condições de trabalho e a extinção do pedágio nas rodovias estaduais.

A assessoria da PRF informou que a polícia acompanha todos os pontos de protestos e realiza a fiscalização a respeito da decisão da Justiça Federal que proíbe a interdição de rodovias federais na Paraíba. Conforme a PRF, ainda não há multas com relação à liminar computadas no sistema, pois não houve tempo para um registro consolidado.

Paralisação atinge estrada entre o Brejo e Agreste da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Paralisação atinge estrada entre o Brejo e Agreste da Paraíba (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Confira os pontos de interdições nas rodoviais federais da PB nesta quinta-feira

  1. BR-101 (km 89), em João Pessoa
  2. BR-230 (km 35), em Bayeux
  3. BR-230 (km 153), em Campina Grande
  4. BR-230 (km 143), em Campina Grande
  5. BR-230 (km 165), em Campina Grande
  6. BR-230 (km 146), em Campina Grande
  7. BR-412 (km 18), em Boa Vista, no Agreste
  8. BR-412 (km 145), em Monteiro, no Cariri
  9. BR-230 (km 213), em Soledade, no Cariri
  10. BR-230 (km 123), em Riachão de Bacamarte
  11. BR-104, entre Esperança e São Sebastião de Lagoa da Roça
Empasa, em Campina Grande, está com problemas no abastecimento de mercadorias (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Empasa, em Campina Grande, está com problemas no abastecimento de mercadorias (Foto: Reprodução/TV Paraíba)

Desabastecimento de mercadorias

Além das interdições, há um desabastecimento também de mercadorias, já que os caminhões de carga estão parados nas rodovias ou sem combustíveis. Na Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa), em Campina Grande e João Pessoa, os comerciantes estão trabalhando com o que ainda têm no estoque. Segundo eles, os comerciantes de outras cidades, que compram os produtos na Empasa, também não conseguem chegar até o local.

De acordo com José Tavares, diretor presidente da Empasa, em João Pessoa já houve uma queda de 70% na entrada dos veículos, desde a madrugada da quarta-feira. Estão faltando principalmente batata, tomate, laranja e o estoque só deve durar até a sexta-feira (25). A situação permanece nas outras duas unidades, em Campina Grande e Patos.

Redução na frota de ônibus

Em Campina Grande, a redução atingiu 40% da frota nesta quinta-feira. Na quarta-feira (23), a previsão era de 30% da frota não circular na cidade. Félix Araújo, superintendente de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), informou que o combustível só vai ter esta sexta-feira (24). “A preocupação maior é para amanhã”, frisou.

Em João Pessoa, não há, ainda, como precisar a porcentagem, mas segundo o superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos (Sintur-JP), Isaac Júnior, já tem empresa de ônibus sem combustíveis. O quadro previsto era de uma frota de 25%, no entanto, com a permanência da mobilização, o estoque de diesel das empresas está sendo reduzido. Para esta quinta-feira, segundo o Sintur-JP, o combustível só será suficiente para abastecer metade da frota.

Interdição em João Pessoa continua nesta quinta-feira (24) (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Interdição em João Pessoa continua nesta quinta-feira (24) (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Juiz determina que caminhoneiros devem liberar acesso de caminhões da Petrobras

Na noite da quarta-feira, uma decisão judicial liminar determinou que os protestos dos caminhoneiros não impeçam o acesso dos caminhões que prestam serviço à Petrobrás às instalações do Porto, na Grande João Pessoa, nem dificultem a passagem em quaisquer trechos de rodovias ou estradas próximos ao terminal de distribuição. Os caminhoneiros informaram que não tiveram acesso à liminar.

Em Cabedelo, os caminhões que abastecem os postos de gasolina estão parados desde segunda-feira (21) (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Em Cabedelo, os caminhões que abastecem os postos de gasolina estão parados desde segunda-feira (21) (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)

Foi fixado o prazo de oito horas para o cumprimento da medida, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil, sem prejuízo da responsabilização pessoal administrativa e penal dos que vierem impedir o cumprimento da decisão. A Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) também foi notificada para organizar o trânsito nas imediações da base de distribuição em Cabedelo, para facilitar o acesso e a saída dos caminhões-tanque.

G1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627