Número de postos notificados por suspeita de aumento abusivo no preço sobe para 75 em João Pessoa

Publicado em quinta-feira, Maio 24, 2018 ·

População faz filas em postos de combustíveis para abastecer, em João Pessoa (Foto: André Resende/G1)

O número de postos de combustíveis notificados por suspeita de aumento abusivo no preço subiu para 75, segundo informou a Secretaria de Comunicação de João Pessoa (Secom-JP), no início da noite desta quinta-feira (24). Os donos dos estabelecimentos vão ter que apresentar a planilha de gastos, com as notas fiscais, para justificar a alta nos preços.

A fiscalização foi realizada pela Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP). A fiscalização, que começou na manhã de quarta-feira (23), verifica se os aumentos estão sendo praticados de forma abusiva, ultrapassando o índice dos reajustes editados pela Petrobras este ano. As multas podem chegar a R$ 30 mil, além da suspensão das atividades comerciais.

Greve dos caminhoneiros na Paraíba

Na Paraíba, a paralisação dos caminhoneiros chega ao quarto dia, nesta quinta-feira (24), com problemas no abastecimento de supermercados e feiras, falta de combustíveis, redução de frotas de ônibus e interdições em vários trechos da Paraíba.

Entretanto, na manhã desta quinta-feira (25), foram liberados pelo menos 30% dos caminhões de transporte de combustíveis do Porto de Cabedelo para distribuição para os postos, para abastecer serviços essenciais. A decisão foi tomada após uma reunião entre o comandante da Polícia Militar, coronel Euller Chaves, caminhoneiros, a presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Timóteo, e representante do Sindicato de Transportes de Cargas Perigos, no Porto de Cabedelo.

A mobilização acontece desde segunda-feira (21), por conta da alta nos preços dos combustíveis, e os caminhões que abastecem os postos de combustíveis estão parados no Porto de Cabedelo, em protesto. No entanto, na noite da quarta-feira (23), uma decisão judicial liminar determinou que caminhoneiros não impeçam o acesso dos caminhões que prestam serviço à Petrobrás às instalações do Porto, nem dificultem a passagem em quaisquer trechos de rodovias ou estradas próximos ao terminal de distribuição.

Em geral, os trechos são interditados com caminhões e apenas carros de passeio estão sendo liberados. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), todas as interdições são parciais.

G1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627