Nonato alfineta Cícero e Maranhão e diz que governo anterior não fez obras ‘só ciscou a terra’

Publicado em segunda-feira, junho 6, 2011 ·

nonato-bandeira-2O Rede Verdade da TV Arapuan recebeu nesta segunda (06) o secretário de comunicação do Estado, o jornalista, Nonato Bandeira. O secretário recriminou as criticas que o senador Cícero Lucena (PSDB) vem fazendo ao governo do Estado. Nonato também atacou a oposição ao afirmar que eles não tem projeto político e que só “sabem jogar pedra no governo”.

Rebatendo a declaração do senador Cícero Lucena, que afirmou que o governador de Pernambuco estaria construindo um porto de águas profundas. Nonato referiu-se a um boato da oposição, onde Ricardo Coutinho (PSB) teria dito que a Paraíba não necessita de um grande porto por existir Suape, em Pernambuco. O jornalista retificou: “O governador disse (na verdade) que tinha Cabedelo, duplicou a capacidade de atendimento e modernizou esse porto. Vamos investir pesado nele”, lembra.

“O senador Cícero Lucena já foi governador, apoiou o ex-governador José Maranhão (PMDB) e porque eles não fizeram esse porto de águas profundas? Tiveram tempo pra fazer, não fizeram e querem interferir no plano de governo que a população aprovou”, alfineta.

Nonato afirmou que a proposta deles foi rejeitada e ironizou lembrando projetos como o porto de águas profundas, o metrô de superfície, trem bala, a duplicação da BR- 104 que segundo Bandeira, já estava praticamente feita.

“Não colocaram uma pá de terra”, reclama. Ele ainda apontou que essa era uma política comum no governo anterior. “O trator ciscou, o famoso ‘trator galinha’, não colocaram uma pá de terra, uma camada de asfalto e ficaram enganando o povo por anos e anos”, critica.

Cofres Públicos – Em relação a números que a oposição tem divulgado onde o governo surge com mais de R$ 1 bilhão nos cofres. O secretário afirmou tratar-se de “mais uma falácia” e destacou outras que vem sendo divulgadas na mídia: “O porto; o auxilio alimentação dos policiais que inventaram que estávamos dando R$ 150 para um, R$ 300 para outros e R$ 450 para outros, de forma nenhuma, foi unificado o valor. Agora estão dizendo que temos R$ 1 bilhão em caixa, não existe isso, isso é toda a arrecadação do Estado”, diz.

O jornalista explica que o dinheiro nos cofres do estado tem descontos, pagamento de empréstimos, dividas, folha de pessoal, investimentos, contrapartida, entre outros e com isso o déficit da receita ainda chega a R$ 30 milhões/ mês. “Eles pegam a arrecadação e falam como se o Estado não tivesse nenhuma despesa”, aponta.

Avanços do governo – Questionado a respeito dos planos de trabalho do governador, que está completando seis meses à frente do estado, Bandeira garante que o governo vem tendo avanços significativos em algumas áreas e destaca: “Na área de emprego e renda, o ‘Empreender’; O ‘Contra partida solidária”, R$ 50 milhões investidos em 136 municípios; O ‘Paraíba Integrada’ que ainda falta a licitação de publicidade; O ‘Caminhos da Paraíba’ que estão sendo investidos R$ 300 milhões em 800 km de estradas, que correspondem a 1/3 da malha rodoviária do Estado”, exemplifica.

Outros projetos são: PB Vest, vestibular a distância presente em todo o interior do estado; Anistia para as motos de até 150 cc e a Carteira de Habilitação Nacional (CNH) grátis para quem ganha até dois salários mínimos.

Além destes, o secretário destacou a retomada de obras que estavam paradas como o Centro de Convenções, a adutora de São José em Campina Grande, hospitais como o de Pombal que está sendo duplicado. O hospital de Catolé do Rocha, o hospital de Patos que foi inaugurado o sistema de emergência, 300 escolas sendo reformadas. “O governo, em apenas cinco meses, está destravando obras, lançando novos programas apesar de toda crise em alguns setores”, explica.

Apesar dos avanços, Bandeira reconhece que o governo ainda precisa avançar em muitos setores, como na saúde e agricultura, contudo o secretário garante que ao completar um ano de gestão, grande parte dos problemas estará resolvida ou muito bem encaminhada.

Popularidade de RC – Em meio a insinuações de pedidos de impeachment de RC por parte da oposição e pedidos de esclarecimentos do governador na Assembleia legislativa (AL), o secretário esclarece que o governo já fez reuniões com os deputados: “Mas isso é inédito, qualquer tipo de convocação nesse sentido e a forma autoritária como se fez. De onde vem esse radicalismo de setores da oposição mais raivosa, de deputados, senadores e de certo setor da mídia que está atacando”, garante.

Bandeira alfineta explicando que os prováveis motivos para esses ataques são: o fato de a oposição ter perdido o pleito e segundo porque não tem um projeto político administrativo para apresentar soluções e se atem a apontar problemas.

“É o maior sucesso o Orçamento Democrático no interior, equilíbrio fiscal, programa de rodovia, programa de recursos hídricos, e a oposição não diz que Ricardo está errado por isso ou aquilo, eles não tem um projeto eles só sabem criticar e bater, um governo andando tanto em tão pouco tempo, e eles estão perdidos e para encobrir a falta de discurso administrativo e político coerente eles partem para um radicalismo”, critica.

Marília Domingues

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS













ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627