Nice Almeida – Quem disse que a justiça é cega?

Publicado em quarta-feira, setembro 21, 2011 ·

nice

Engana-se aquele que diz que a justiça é cega. Não! Definitivamente ela não é cega. Apenas a justiça fecha os olhos e finge ser cega em alguns casos. Quando se trata de solucionar casos relacionados a cidadãos ricos ela enxerga e muito bem. Algumas vezes pessoas pobres têm o direito de desfrutar da justiça, mas isso só quando o fato repercute e muito na imprensa que ainda é a grande defensora dos menos favorecidos.

Vejam esse caso que vou narrar agora:

Eu (Nice Almeida) descobri, de forma surpreendente, que o apartamento onde moro não é da pessoa que se dizia proprietário do mesmo. O imóvel teve a sua dívida executada pela Caixa Econômica Federal (CEF) e pode ser vendido a qualquer momento.

Lá (na Caixa) fui orientada a permanecer no apartamento porque terei prioridade em comprá-lo já que estou zelando do imóvel há mais de um ano. Também me orientaram a não mais pagar o aluguel ao dito cidadão, já que o mesmo nunca foi mutuário, ou seja, ele nunca, em momento algum, foi dono do apartamento.

Pois bem! Dias depois o dito cidadão que, além de se apresentar como proprietário também se apresenta como juiz de direito, ao saber do ocorrido ligou para meu celular e, antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, já foi gritando, me chamando de “trambiqueira” e me fazendo ameaças. Para encurtar o assunto, já que ele não me deixava falar, eu o pedi para ir procurar os seus direitos que eu também procuraria os meus.

Mesmo sabendo que está errado, porque ele não é e nem nunca foi o dono do imóvel, o cidadão se achou no direito de ir a uma delegacia (4ª DD) e prestar uma queixa contra minha pessoa. No Boletim de Ocorrência ele se identifica como juiz de direito e diz que tem um imóvel no qual a “inquilina” se recusa a sair.

Achando que isso não era suficiente, esse cidadão fez a maior baixaria e ME AMEAÇOU DE MORTE. Sentindo-me acuada com a ameaça, lógico,  procurei uma delegacia (8ª DD) e prestei uma queixa contra o cidadão, suposto juiz de direito, onde foi aberto um processo, já que ameaça é crime previsto no Artigo 147 do Código Penal.

Aí você me pergunta. Mas se você (eu) já tomou as providências, porque diz que a justiça fecha os olhos em alguns casos?

Sim. Tomei as providências, mas e daí? Fui à delegacia, mas voltei para casa sem promessa alguma de proteção até porque não é dever da polícia servir de segurança particular para minha pessoa.

Diante disso continuo exposta, pois quem me garante que antes dessa história ter um desfecho esse cidadão não pode contratar alguém para forjar um assalto e me matar ou fazer isso com alguma pessoa que é ligada a mim, como meu filho, por exemplo? Quem me garante que esse cidadão não pode contratar alguém para forjar um sequestro ou um estupro e me matar? As ameaças já foram feitas e estão registradas na 8ª DD!

O bem imóvel não é dele e ele sabe muito bem disso, mas não se conforma em perder e, diante das ameaças já feitas, eu me pergunto: Onde está a justiça que deixa um cidadão se apossar de um imóvel e ainda permite que essa mesma pessoa retire, SOB AMEAÇA DE MORTE, quem neste imóvel está morando?

Recusei-me aqui em citar o nome do cidadão porque como não sou rica é capaz de eu ser processada e quiçá presa se expuser a identidade dessa pessoa.

REVOLTA E INDIGNAÇÃO! Esses são meu nome e sobrenome.

O texto é de inteira responsabilidade do assinante

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br