Morrem dois bebês dos quíntuplos que nasceram em Goiânia

Publicado em domingo, Maio 1, 2016 ·

(Foto: Divulgação/Hospital da Criança)
(Foto: Divulgação/Hospital da Criança)

Dois bebês dos quíntuplos que nasceram em Goiânia morreram. Médica responsável pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital da Criança, onde eles estavam internados, Paula Pires explicou que o estado de saúde dos outros três é grave. Não há previsão de alta.

“Os bebês sempre tiveram um prognóstico reservado. Eles seguem em estado grave, com ventilação mecânica e recebendo todo o suporte necessário”, disse ao G1.

Helena morreu na noite de sexta-feira (29). Na manhã seguinte, Fernando Filho não resistiu. Geovana, Heloísa e Lavínia continuam internadas. Os pais dos bebês, a fisioterapeuta Chirlei Rosa Medrade e o agrônomo Fernando de Assis Rodrigues Silva, disseram que não estavam bem e não comentaram a perda.

Parto
Os bebês nasceram de 28 semanas, na última quinta-feira (28). Vinte profissionais participaram da cesariana, que durou cerca de 1 hora. O peso deles variava de 500g a 900g.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O casal está junto há cinco anos e mora em Edealina, a 153 km de Goiânia. A fisioterapeuta, de 36 anos, ficou grávida após uma inseminação artificial.

Eles comemoraram muito a chegada dos filhos e contaram que já estava tudo pronto para recebe-los. “A vontade é de ter eles nos braços, em casa”, disse a mãe.

Caso raro
O ginecologista e obstetra Waldemar Naves do Amaral foi o responsável tanto pelo parto como pela inseminação que ocasionou a gravidez. Ele diz que este tipo de caso é considerado bastante raro tanto em gestações “domésticas” quanto aquelas induzidas em laboratório.

“Gêmeos já são raros na população, cerca de 1,5% de incidência. A gravidez normal de quíntuplos é de uma para um milhão. A gestação assistida tem uma probabilidade maior, mas, ainda assim, é rara, porque a ideia é trabalhar com o menor número de embriões possíveis”, avaliou.

 

 

G1

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627