Ministro discute com senador da oposição e nega que país tenha risco de racionamento

Publicado em quinta-feira, outubro 29, 2015 ·

energiaO ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, negou nesta quinta-feira (29) que o Brasil tenha qualquer risco de racionamento, como algumas pessoas “começam a pregar”. Braga participou de audiência pública na Comissão Mista de Mudanças Climáticas do Senado sobre a matriz energética brasileira e os desafios do setor.

“O risco de racionamento no Brasil neste momento, e até onde nós temos a previsibilidade climática, é zero. No entanto, nós já estamos assistindo novamente àqueles que começam a pregar que nós vamos ter racionamento, que vamos ter que cortar carga, que nós vamos ter que deixar o povo brasileiro sem energia”, afirmou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Braga ponderou que “sempre há a imprevisibilidade”, mas garantiu que o país tem um sistema elétrico “robusto e diversificado”, o que garante o abastecimento em todas as regiões, inclusive no Nordeste, “com a questão hidrológica como ela está”.

Durante sua fala na audiência pública, o ministro também lembrou as metas anunciadas pela presidente Dilma Rousseff, no mês de setembro, de reduzir a emissão de gases do efeito estufa em 37% até 2025 e em 43% até 2030, em relação aos níveis de 2005.

Segundo ele, até 2030, a previsão é dobrar o mercado de energia elétrica brasileiro. Se isso se confirmar, o ministro projeta que o Brasil será o “grande player” de energia na América do Sul.

Bate-boca
Em meio ao debate, houve bate-boca entre o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) e o ministro de Minas e Energia. Caiado reclamou que Braga não estaria prestando atenção à sua pergunta, sobre a desestatização da Companhia Energética de Goiás (Celg). Braga disse que estava, sim, prestando atenção, mas argumentou que o tema da audiência pública era “mudanças climáticas”.

Caiado se pôs de pé em frente ao ministro e passou a chama-lo de “bandido e safado”. “O senhor é um desequilibrado. Bandido e safado é Vossa Excelência, respeite o decoro parlamentar”, respondeu Braga.

Caiado deixou a comissão após a interferência dos colegas, que criticaram a postura dele. “Não houve da parte do senador Eduardo Braga nenhuma provocação ao senador Ronaldo Caiado para que ele tivesse essa reação despropositada que só vem denegrir o Congresso Nacional”, afirmou o senador Garibaldi Alves (PMDB-RN).

Braga disse ter sido vítima de “agressão gratuita” e prometeu tomar providencias no âmbito jurídico. Já o presidente da Comissão, senador Fernando Bezerra (PSB-PE), se comprometeu a levar o assunto à Mesa Diretora do Senado.

G1

 

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br