Mandante do assassinato do radialista Batista Neto é condenado a 15 anos

Publicado em quarta-feira, junho 27, 2012 ·

Batista Neto assassinado em 3 de de julho de 2005

Após 10 horas de julgamento, o mandante do assassinato do radialista Batista Neto – que atuou em rádio do Sistema Correio de Comunicação em Mamanguape -, Miguel Paiva da Silva, foi condenado a 15 anos de prisão.
A defesa disse que vai recorrer da decisão anunciada nesta terça-feira pela juíza Fracilucy Rejane de Souza Mota, da Comarca de Mamanguape. Mesmo sendo condenado a 15 anos de prisão, o réu Miguel Paiva da Silva vai responder em liberdade.
Além de Miguel Paiva, mais quatro pessoas estariam envolvidas na execução do radialista. Batista Neto foi morto com três tiros no peito dentro de casa em julho de 2005 e, até então, o processo vinha se arrastando na Justiça.
Segundo o Ministério Público, o atropelamento de um filho de Miguel Paiva pelo radialista foi o motivo da encomendação da morte. Batista Neto trabalhava na Rádio Correio do Vale FM, em Mamanguape.
Assassinato – 03 de julho de 2005, um domingo, por volta das 20h, o radialista José Batista dos Santos, conhecido por Batista Neto, comunicador do campo e da cidade, da Rádio Correio do Vale FM  Mamanguape como era chamado pelos ouvintes, foi assassinado covardemente na frente de sua casa, em Itapororoca. Depois de sete anos em fim aconteceu o julgamento. Batista atuou em emissoras de rádio de Guarabira, a exemplo da Constelação FM, e foi vereador por três vezes consecutivas da cidade de Itapororoca.

Augusto Magalhães, com Giovanni Alves do Jornal Correio e blog o Arauto Mamanguape
Focando a Notícia

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627