Mãe de garoto soterrado em lixão em MS é socorrida por ambulância

Publicado em quinta-feira, dezembro 29, 2011 ·

Corpo foi encontrado no fim da manhã (Foto: Tatiane Queiroz/G1 MS)
Corpo foi encontrado no fim da manhã (Foto: Tatiane Queiroz/G1 MS)

A costureira Lucilene Correa teve que ser socorrida por equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), depois que o corpo do filho, Maikon Correa de Andrade, 9 anos, foi encontrado no lixão do bairro Dom Antônio Barbosa, em Campo Grande, por volta das 12h45 (horário de MS). O menino foi soterrado por montanha de lixo, enquanto brincava no local, ontem à tarde.

Maikon foi até o lixão com outras crianças para recolher garrafas. O catador de lixo José Vilmar de Lima, 49 anos, diz que vários meninos estavam no lixão. Ele viu quando a montanha de lixão caiu sobre os meninos. “Foi horrível, parecia uma onda engolindo tudo, todo mundo ficou desesperado, a gente não sabia o que fazer”. Um dos garotos conseguiu escapar, escalando o material.

Maikon morreu soterrado em lixão em Campo Grande, MS (Foto: Reprodução/TV Morena)Maikon brincava quando houve soterramento
(Foto: Reprodução/TV Morena)

Nesta quinta-feira (29), Lima indicou para as equipes o lugar em que o garoto foi soterrado. A partir da informação, o corpo do garoto foi encontrado, por volta das 12h45 (horário de MS).

Lucilene acompanhava as buscas pelo menino deste ontem à tarde. A costureira mora no bairro e disse que a última vez que viu Maikon foi quando ele voltou da escola. “Ele saiu só com o short da escola, estava sem camisa”. A mulher relatou que não sabia que o filho tinha ido ao lixão.

Resgate
O trabalho dos militares do Corpo de Bombeiros começou por volta 16h30 (horário de MS). Os socorristas tentaram cavar o local com pás, mas o lixo ameaçou ceder e o resgate teve que ser

Mãe de criança soterrada em lixão de Campo Grande, MS (Foto: Aliny Mary Dias/G1MS)Lucilene Correa, mãe de Maikon
(Foto: Aliny Mary Dias/G1MS)

interrompido. Uma retroescavadeira foi levada ao local. A grande quantidade de lixo prejudicava a locomoção da máquina. As buscas continuaram por toda a madrugada desta quinta-feira (29), sendo interrompida por volta das 5h30. Os trabalhos recomeçaram na manhã de hoje.

Avalanche
O deslizamento de lixo por pouco não encobriu também uma criança de 11 anos que estava junto com a vítima.

“Tentei ajudar, mas não consegui”, disse o colega da vítima ao G1. Segundo ele, a queda da pilha de lixo aconteceu rápido e não houve tempo para fugir. A criança relata que escapou porque conseguiu correr por cima da avalanche de material que descia. “Ele [vítima] começou a rolar no meio do lixo e eu fui pulando”, contou.

G1

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS


















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br